A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ética da Empresa, Ética na Empresa, Ética Pessoal Disciplina de Comportamento Organizacional Professora Cátia Venturella.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ética da Empresa, Ética na Empresa, Ética Pessoal Disciplina de Comportamento Organizacional Professora Cátia Venturella."— Transcrição da apresentação:

1 Ética da Empresa, Ética na Empresa, Ética Pessoal Disciplina de Comportamento Organizacional Professora Cátia Venturella

2 A ênfase da ética... Viver implica equilíbrio e harmonia entre a interioridade e o exterior; Mudanças radicais, em qualquer dos âmbitos, rompem o equilíbrio construído; O desespero e a insegurança desencadeiam o retorno ao interior do homem; A necessidade de restaurar e resgatar aquilo que tem de mais próprio à sua natureza humana para poder reorganizar o mundo exterior e restabelecer o equilíbrio. A ênfase da ética na atualidade é a expressão de um pedido de socorro e de ajuda.

3 Ética no cotidiano para muitos é sinônimo de moral popularmente ética e moral querem dizer a mesma coisa; usado para referir-se: tanto aos aspectos teóricos, valores e princípios que orientam a prática da moralidade, quanto à conduta efetiva das pessoas; significa: a conduta desejável ou preferível, do ponto de vista de seu valor moral.

4 ÉTICA E MORAL NA LINGUAGEM ORGANIZACIONAL Geralmente divide-se em Moral, enquanto se ocupa da conduta pessoal e principalmente da conduta sexual e Ética, enquanto se ocupa da vida profissional e pública Ética na linguagem organizacional refere-se à conduta desejável do ponto de vista dos valores e dos interesses da organização; Focaliza principalmente os valores : honestidade e responsabilidade com os bens e propriedades da organização; fidelidade aos interesses da organização; disciplina e produtividade.

5 Ética diz respeito às organizações e não somente a sujeitos individuais Porque parte importante da construção da própria vida do homem ocorre nas organizações; Porque as organizações, enquanto partes do sistema social, são, para os sujeitos individuais: fonte de conteúdos concretos; fonte de conhecimento/informação; fonte de experiência e prática relativa à conduta humana.

6 Porque são agentes sociais coletivos realizam atos comuns a diferentes indivíduos; incorporam, em suas atividades, conteúdos e valores oriundos da sociedade, do sistema econômico em que se insere; suas atividades transcendem os motivos e finalidades econômicas e assumem implicações humanas, sociais e naturais.

7 Condutas organizacionais em relação à Ética Exclusão da dimensão ética da atividade econômica: negação das implicações sociais e políticas; negação das implicações humanas da atividade produtiva; hipertrofia dos recursos técnicos, tecnológicos e processuais com vistas à eficiência e competitividade; negação das implicações ambientais.

8 Moral ou ética da aparência: valores para discurso e publicidade; intenção e prática com objetivos incompatíveis com o discurso. Moral ou ética de imposição ou coação: imposição de valores; limitação da liberdade e a responsabilidade; estímulo à falsidade/farisaísmo; desencadeamento de conflitos/rebeldias.

9 Moral ou ética de permissividade: relativismo e subjetivismo dos valores; banalização das conseqüências dos atos; impunidade; vale tudo para quem pode; exacerbação do individualismo. Moral ou ética da omissão: indiferença moral; ausência de normas e critérios; exacerbação da insegurança; anarquia na conduta; desequilíbrio entre a perspectiva interna e externa da conduta organizacional.

10 Moral ou ética burocrática: excesso de normas de comportamento; vulnerabilidade das práticas e do compromisso; irrelevância da natureza específica do homem e do trabalho. Moral ou ética da crítica e autocrítica: análise crítica das ideologias vigentes e dos valores atuantes no sistema econômico e social; análise crítica das ideologias e valores vigentes no discurso e na prática interna; identificação dos limites e referências para orientar preferências e práticas internas e externas.

11 Moral ou ética do exemplo e da coerência: práticas efetivas e normas cumpridas; faça o que eu faço e também o que eu digo; coerência do discurso com a ação. Moral ou ética do compromisso: construção coletiva de normas; transparência dos pressupostos que orientam a norma e a ação; participação na mudança da cultura organizacional; co-responsabilidade e compromisso com valores e normas.

12 Os códigos de ética empresarial servem para formalizar os valores inerentes à cultura de uma empresa, em relação a aspectos: já consolidados em processo de implantação inovações

13 Pode ter propósitos implícitos diferentes: Assumir explicitamente valores praticados Tentativa de persuadir os funcionários a aceitarem princípios não praticados ou valorizados em seu cotidiano Tentativa de estabelecer relações públicas

14 Podem vir de forma declarada ou disfarçada, ter o título de código de ética, ou ser uma constante lembrança da missão, dos principais objetivos, de um slogan, etc.... Ele precisa ser algo que está latente no comportamento das pessoas e que é lembrado em momentos diferentes e nem sempre percebidos de forma consciente.

15 Dependendo da forma de sua implantação e divulgação, os códigos de ética podem ser considerados uma contribuição ou uma ofensa às pessoas. Podemos pensá-los como uma construção coletiva, não como uma imposição da empresa, sendo que assim talvez eles assumam seu devido valor.


Carregar ppt "Ética da Empresa, Ética na Empresa, Ética Pessoal Disciplina de Comportamento Organizacional Professora Cátia Venturella."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google