A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Escola do Comportamento Humano Augusto. A TEORIA DOS COMPORTAMENTALISTAS A teoria dos comportamentalistas ou A Escola do Comportamento Humano é a evolução.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Escola do Comportamento Humano Augusto. A TEORIA DOS COMPORTAMENTALISTAS A teoria dos comportamentalistas ou A Escola do Comportamento Humano é a evolução."— Transcrição da apresentação:

1 Escola do Comportamento Humano Augusto

2 A TEORIA DOS COMPORTAMENTALISTAS A teoria dos comportamentalistas ou A Escola do Comportamento Humano é a evolução da Relações Humanas, pois enquanto que a RH entende que o indivíduo é dotado de sentimentos e percepções, A Escola do Comportamento Humano, além de reconhecer esses aspectos, situa o indivíduo como agente de seu próprio progresso na medida que entende como participativo e não como mero espectador da realidade que o cerca.

3 A Escola das Relações Humanas os indivíduo possuem atitude, valores objetivos que precisam ser estimuladas para que se obtenha deles a eficiência. Comportamento Humano os indivíduos participam e defendem essa participação como pessoas capazes de tomar decisões e solucionar problemas.

4 Principais características da Abordagem da Escola de Relações Humanas Surge como evolução das teorias da escola de relações humanas; Recusa a concepção de que a satisfação do trabalhador gerava de forma intrínseca a eficiência do trabalho; Percepção de que nem sempre os funcionários seguem comportamentos exclusivamente racionais ou essencialmente baseados em sua satisfação; Traz princípios da psicologia comportamental (estímulo/ resposta) para a administração; Procura responder à questão: o que motiva as pessoas para agirem ou se comportarem do modo como o fazem? Reflete crenças e realidade empresarial dos anos 50;

5 Principais teóricos Herbert Simon- Em seu livro Comportamento Administrativo que aborda o papel desempenhado pelos individuo na organização. Chester Barnard – pesquisa sobre as funções gerencias no livro As Funções Gerenciais Chris Argyres e Douglas McGregor - trabalhos e pesquisas a respeito dos conflitos vivenciados pelos indivíduos no ambiente organizacional

6 Herbert Simon ( ). Economista e ganhador de prêmio Nobel de Economia de Em seu livro – Herbert Simon estuda e detalha o comportamento humano dentro das organizações, definindo o ser humano como parte dinâmico do processo organizacional, pensando, agindo e tomando decisões. A maior contribuição de Herbert Simon foi analisar o papel do indivíduo na organização de forma objetiva e realista.

7 ASPECTOS ORGANIZACIONAIS TRATADOS NA ESCOLA DO COMPRTAMENTO HUMANO McGREGOR Ele desenvolveu duas teorias contrastantes para ilustrar tal situação. É a chamada teoria X e Y. As estratégias de liderança são influenciadas pelas crenças do líder acerca da natureza humana.

8 AS TEORIAS X e Y Teoria X O ser humano é por natureza avesso ao trabalho A maioria das pessoas precisa ser corrigida e controlada O ser humano não consegue assumir responsabilidade Teoria Y O trabalho é tão natural quanto descanso A maioria das pessoas busca auto-corrigir naturalmente O ser humano não só aprende a ser responsável como passa a procurá-la

9 Visão central As empresas são vistas como ambiente de decisão; O enfoque está nas pessoas e são elas que definem seus comportamentos frente a situação com que deparam; O administrador deve conhecer e dominar os conceitos motivacionais para promover melhor qualidade de vida dentro das organizações e obter melhores resultados da equipe, O indivíduo, uma vez satisfeito em suas necessidades primárias (salários, benefícios, segurança), empenhar-se-á mais em suas funções dentro da empresa, procurando alcançar suas necessidades secundárias (reconhecimento profissional, auto-estima e realização pessoal), o que implica benefícios para a empresa.

10 Teoria de Frederik Herzberg Motivação no trabalho Fatores internos: Responsabilidade, reconhecimento e realização, estão intimamente relacionados com satisfação no trabalho ( fatores motivacionais) são intrínsecos a pessoas. supervisão, relações interpessoais, condições físicas de trabalho, salário, políticas e práticas administrativas. Fatores externos: benefícios, salários, ambiente físico, estão relacionados com a insatisfação, quando inexistentes ou inadequados. São os FATORES DE HIGIENE – quando ficam abaixo do nível aceitável, o resultado é a insatisfação com o trabalho. Fatores de higiene são importantes, mas, uma vez neutralizada a insatisfação, não geram resultados positivos. Apenas os fatores motivacionais conduzem ao melhor desempenho

11 Visão crítica Ao transferir a ênfase do estudo da estrutura para as pessoas, dos aspectos estáticos para a dinâmicos, podemos dizer que a teoria comportamental exagera ao tentar redefinir os conceitos de tarefa e de estrutura a partir da perspectiva humanística, dando a eles uma função mais democrática e humana, mas superestimando os valores psicológicos e sociológicos em total detrimento dos aspectos organizacionais definidos pela Teoria Clássica.

12


Carregar ppt "Escola do Comportamento Humano Augusto. A TEORIA DOS COMPORTAMENTALISTAS A teoria dos comportamentalistas ou A Escola do Comportamento Humano é a evolução."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google