A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TEORIA COMPORTAMENTAL DA GESTÃO Isabel Santos – Raquel Cardoso – Luz Silva.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TEORIA COMPORTAMENTAL DA GESTÃO Isabel Santos – Raquel Cardoso – Luz Silva."— Transcrição da apresentação:

1 TEORIA COMPORTAMENTAL DA GESTÃO Isabel Santos – Raquel Cardoso – Luz Silva

2

3 O ser humano é um animal social dotado de necessidades O ser humano é um animal dotado de um sistema psíquico O ser humano tem capacidade de articular a linguagem com o raciocínio abstracto O ser humano é um animal dotado de aptidão para aprender O comportamento humano é orientado para objectivos O ser humano caracteriza-se por um padrão dual de comportamento As ciências comportamentais trouxeram à teoria administrativa diversas conclusões a respeito da natureza e características do ser humano:

4 Abraham H. MASLOW 1908 – 1970 TEORIA DA HIERARQUIA DAS NECESSIDADES HUMANAS

5 HIERARQUIA DAS NECESSIDADES DE MASLOW NECESSIDADES SECUNDÁRIAS NECESSIDADES PRIMÁRIAS

6 MASLOW Alimento Repouso Abrigo Sexo FISIOLÓGICAS Segurança Protecção Contra: Perigo Doença Incerteza Desemprego Roubo Relacionamento Aceitação Afeição Amizade Compreensão Consideração Auto- desenvolvimento Auto-Satisfação Necessidades Do ego: Orgulho Auto- Respeito Progresso Confiança Necessidades de Status Apreciação Admiração Pelos outros SOCIAIS SEGURANÇA ESTIMA AUTO- REALIZAÇÃO NECESSIDADES HUMANAS TOTAIS

7 Frederick HERZZBERG 1923 – 2000 TEORIA DOS DOIS FACTORES

8 AUTO- REALIZAÇÃO (AUTO- ACTUALIZAÇÃO ) ESTIMA (EGO) SOCIAIS (AMOR) SEGURANÇA FISIOLÓGICAS TEORIA DOS DOIS FACTORES DE HERZBERG Satisfações podem ser derivadas de: Sucesso na profissão Prazer no traba lho Interacção facilitada pelo arranjo fisíco Prestígio na profissão Elevada interacção e relacionamento com Colegas, chefia e subordinados Tipo Trabalho e ambiente de trabalho bem-estruturados Politicas estáveis e prevísiveis da empresa Remuneração adequada para a satisfação das necessidades básicas Frustações podem ser derivadas de: Insucesso na profissão Desprazer no trabalho Baixo status Baixo salário Sensação de iniquidade Baixa interação e relacionamento com colegas, chefia e subordinados Tipo de trabalho e ambiente de trabalho mal-estruturados Políticas da empresa imprevisíveis Confinamento do local de trabalho Remuneração inadequada SATISFAÇÃO NÃO SATISFAÇÃO

9 FACTORES SATISFACIENTES E INSATISFACIENTES COMO ENTIDADES SEPARADAS Não-satisfação (neutros) Satisfação Insatisfação Não-satisfação

10 FACTORES MOTIVACIONAIS (Satisfacientes) Conteúdo do Cargo (como o individuo se sente em relação a seu CARGO) FACTORES HIGIÉNICOS (INSATISFACIENTES) Contexto do Cargo (Como o indivíduo se sente em relação à sua EMPRESA) 1.O trabalho em si 2.Realização 3.Reconhecimento 4.Progresso profissional 5.Responsbilidade 1.As condições de trabalho 2.Administração da empresa 3.Salário 4.Relações com o supervisor 5.Benefícios e serviços sociais

11 A Teoria dos dois factores de Herzberg a satisfação no cargo é função do conteúdo ou das actividades desafiantes e estimulantes do cargo que a pessoa desempenha: são os factores motivacionais ou satisfacientes; a insatisfação no cargo é função do contexto, i.e., do ambiente de trabalho, do salário, dos benefícios recebidos, da supervisão, dos colegas e do contexto geral que envolve o cargo ocupado: são os factores higiénicos ou insatisfacientes

12 Enriquecimento do cargo do cargo sentido vertical e horizontal Outras atribuições mais complexas adicionadas Atribuições básicas do cargo Outras atribuições incorporadas Atribuições básicas do cargo Outras atribuições incorporadas Enriquecimento horizontal do cargo Enriquecimento vertical do cargo

13 EFEITOS POSSÍVEIS DO ENRIQUECIMENTO DO CARGO Efeitos desejáveis. Aumento da motivação. Aumento da produtividade. Redução do absentismo. Redução do turnover Efeitos indesejáveis Aumento da ansiedade. Aumento do conflito. Sentimento de exploração. Redução das relações interpessoais Enriquecimento do cargo

14 Necessidades Necessidades de Segurança Necessidades Sociais Necessidades do ego (estima) Necessi- dades de auto- realização Motivacionais Higiénicos O trabalho em si Responsabilidade Progresso Crescimento Realização Reconhecimento Status Relações interpessoais Supervisão - Colegas e subordinados Supervisão Técnica Políticas administrativas e empresariais Segurança no cargo Condições físicas de trabalho Salário Vida pessoal MODELO DA HIERARQUIA DE NECESSIDADES DE MASLOW MODELO DE FACTORES DE HIGIENE- MOTIVAÇÃO DE HERZBERG

15 Douglas McGregor 1906 – 1964 TEORIA X e TEORIA Y

16 Pressupostos da Teoria XPressupostos da Teoria Y. As pessoas são esforçadas e gostam de ter o que fazer. O trabalho é uma actividade tão natural, como brincar ou descansar. As pessoas procuram e aceitam responsabilidades e desafios. As pessoas podem ser automotivadas e autodirigidas. As pessoas são criativas e competentes. As pessoas são preguiçosas e indolentes. As pessoas evitam o trabalho. As pessoas evitam a responsabilidade, a fim de se sentirem mais seguras. As pessoas precisam ser controladas e dirigidas. As pessoas são ingénuas e sem iniciativa

17 Rensis LIKERT 1903 – 1981 SISTEMAS DE GESTÃO

18 SISTEMAS DE GESTÃO 1 Autoritário- coercitivo 2 Autoritário- Benevolente 3 Consultivo 4 Participativo

19 Modelo de Organização de LIKERT Variáveis causais. Estrutural - Organizacional. Controles. Políticas. Liderança Variáveis intervenientes. Atitudes, motivações e percepções de todos os membros Variáveis resultantes. Produtividade. Lucros. Custos

20 Decorrências dos sistemas 1 e 4

21 Chester BARNARD 1886 – 1961 ORGANIZAÇÃO COMO UM SISTEMA SOCIAL COOPERATIVO

22 INDIVÍDUO Alcance de objectivos organizacionais (Ex.: lucro,maior produtividade e crescimento da organização, redução de custos etc.) (Ex.: promoção pessoal, carreira, maior salário e benefícios, segurança pessoal, prestigio etc.) Alcance de objectivos organizacionais EFICÁCIA EFICIÊNCIA BARNARD – Eficácia e Eficiência

23 Herbert SIMON 1916 – 2001 PROCESSO DECISORIAL

24 1 Percepção da situação 2 Análise e definição do problema 6 Escolha da alternativa mais adequada 3 Definiçao Dos objectivos 7 Implemen- tação da alternativa escolhida ETAPAS DO PROCESSO DECISORIAL 4 Procura de alternativas de solução 5 Avaliação e Comparação dessas alternativas

25 AUTORIDADE DO SUPERIOR Aceitar Decisão do subordinado Chefe Subordinado A teoria da autoridade formal enfatiza o papel do chefe A teoria da aceitação da autoridade enfatiza o papel do subordinado Não aceitar Sim, quando: Não, quando: Há vantagens em aceitar Há desvantagens em aceitar Há desvantagens em não aceitar Há vantagens em não aceitar A ACEITAÇÃO DA AUTORIDADE As diferenças entre a Teoria Clássica e a Teoria da aceitação da autoridade de BARNARD

26 APRECIAÇÃO CRÍTICA DA TEORIA COMPORTAMENTAL Ênfase nas Pessoas Abordagem mais Descritiva e menos Prescritiva Profunda Reformulação na Filosofia Administrativa Dimensões Bipolares da Teoria Comportamental A Relatividade das Teorias de Motivação Profunda Influência das Ciências do Comportamento Sobre a Gestão A Organização como um Sistema de Decisões Análise Organizacional a partir do Comportamento

27 BIBLIOGRAFIA


Carregar ppt "TEORIA COMPORTAMENTAL DA GESTÃO Isabel Santos – Raquel Cardoso – Luz Silva."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google