A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

José de Alencar. Crítico dos costumes O escritor brasileiro José de Alencar nasceu no Ceará, região nordeste do Brasil, no ano de 1829. Podemos considerar.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "José de Alencar. Crítico dos costumes O escritor brasileiro José de Alencar nasceu no Ceará, região nordeste do Brasil, no ano de 1829. Podemos considerar."— Transcrição da apresentação:

1 José de Alencar

2 Crítico dos costumes O escritor brasileiro José de Alencar nasceu no Ceará, região nordeste do Brasil, no ano de Podemos considerar Alencar como o precursor do romantismo no Brasil dentro das quatro características: indianista, psicológico, regional e histórico. Utilizou como tema o índio e o sertão do Brasil e, ao contrário de outros romancistas de sua época que escreviam com se vivessem em Portugal, Alencar valorizava a língua falada no Brasil.

3 Principais obras Escritor de obras com estilos variados, criou romances que abordam o cotidiano. Deste estilo literário, também conhecido como romance de costumes, destacam-se os livros: Diva, Lucíola e A Viuvinha. Foram também de sua autoria os romances regionalistas: O Sertanejo, O Tronco do Ipê, O Gaúcho e Til. Dos romances históricos fazem parte: As Minas de Prata e A Guerra dos Mascates.

4 Romances Indianistas No romance indianista de José de Alencar, o índio é visto em três etapas diferentes: Antes de ter contato com o branco, em Ubirajara; Um branco convivendo no meio indígena, em Iracema O índio no cotidiano do homem branco, em O Guarani.

5 O índio e a natureza exuberante Por Johann Moritz Rugendas

6

7

8 A identidade brasileira Iracema é o exemplar mais perfeito de prosa poética de nossa ficção romântica, belíssimo exemplo do nacionalismo ufanista e indianista, com o qual Alencar contribuiu com a construção da literatura e da cultura brasileira.

9 A colonização do Ceará No romance há um argumento histórico: a colonização do Ceará, que se deu em Nele há a presença de personagens históricos: Martim Soares Moreno, o colonizador português que se aliou aos índios Pitiguaras. Através do romance entre Iracema e Martim, José de Alencar romantizou o processo de colonização do Ceará, simbolicamente representativo do processo de colonização do Brasil.

10 O artesanato indígena

11 America - Iracema Iracema apresenta uma espécie de conciliação entre o branco e o índio, na medida em que romantiza a dominação de um povo pelo outro. Desta forma insere nos códigos artísticos do Romantismo europeu a temática do processo de colonização do país. Com a obra se inaugura o mito heróico da pátria, de natureza indianista.

12

13 O prenúncio da colonização O relacionamento amoroso entre Iracema e Martim pode ser interpretado, simbolicamente, como metáfora, como alegoria representativa do cruzamento das raças indígena e branca, ou seja, o nativo e o europeu colonizador. A própria construção do personagem Iracema é feita a partir da natureza, de comparações com elementos da fauna e da flora americana, em geral brasileira e mais especificamente do Ceará.

14 A mulher no romantismo Embora psicologicamente Iracema se assemelhe às heroínas românticas européias, constitui, nessa fusão de elementos da cor local com elementos do romantismo europeu, um mito fundador da pátria. De acordo com o romantismo europeu, Iracema pode ser caracterizada como um exemplo de "mulher- anjo" - virgem, delicada, bela, capaz de se sacrificar pelo homem que ama, Martim.

15 O narrador A obra é escrita em terceira pessoa, temos um narrador- observador, como se percebe no trecho: "O sentimento que ele (Martim) pôs nos olhos e no rosto não o sei eu. Porém a virgem lançou de si o arco e a uiraçaba, e correu para o guerreiro, sentida da mágoa que causara." (Capítulo 2) Especialmente no momento em que o narrador coloca em dúvida a reação emocional de Martim, flechado por Iracema. O narrador conta a história do ponto de vista de Iracema, isto é, do índio, privilegiando os seus sentimentos e não os de Martim, que representa o branco colonizador.

16 Outros personagens Moacir - Filho de Iracema e Martim, filho do sofrimento (Moaci = dor, ira = saído de). Poti – herói dos pitiguaras, amigo – que se considerava irmão – de Martim. Personagem histórico. Irapuã - chefe dos tabajaras; apaixonado por Iracema. Ciumento e corajoso. Seu nome significa "mel redondo". Caubi – índio tabajara, irmão de Iracema. Não guardou rancor de Iracema, indo visitá-la no exílio. Jacaúna – chefe dos pitiguaras, irmão de Poti. Seu nome significa "jacarandá preto".

17 Influência na nossa música Iracema Voou Chico Buarque Iracema voou Para a América Leva roupa de lã E anda lépida Vê um filme de quando em vez Não domina o idioma inglês Lava chão numa casa de chá Tem saído ao luar Com um mímico Ambiciona estudar Canto lírico Não dá mole pra polícia Se puder, vai ficando por lá Tem saudade do Ceará Mas não muita Uns dias, afoita Me liga a cobrar


Carregar ppt "José de Alencar. Crítico dos costumes O escritor brasileiro José de Alencar nasceu no Ceará, região nordeste do Brasil, no ano de 1829. Podemos considerar."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google