A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ANÁLISE DE MERCADO Nívea Cordeiro 2010. CCE: Busca de Oportunidades - Iniciativa – Busca de Informações.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ANÁLISE DE MERCADO Nívea Cordeiro 2010. CCE: Busca de Oportunidades - Iniciativa – Busca de Informações."— Transcrição da apresentação:

1 ANÁLISE DE MERCADO Nívea Cordeiro 2010

2 CCE: Busca de Oportunidades - Iniciativa – Busca de Informações

3 Atividades Próxima aula trazer o esboço da pesquisa para os clientes; Datas para a entrega da pesquisa e análise dos dados: –Pesquisas e Análises: Clientes, Concorrentes e Fornecedores: 09 pontos – 24/06/2010 –Identidade visual do negócio: 06 pontos – 24/06/2010 –Apresentação de Trabalhos: 05 pontos – 24/06/2010 (serão destinadas 3 aulas para a apresentação).

4 Mercado Consumidor

5 Dinâmica O cego, o surdo e o mudo; Comentários: o cliente; Filme: O Homem de uma banda só

6

7 Esta é uma das etapas mais importantes da elaboração do plano. É hora de conhecer o mercado. Mercado é toda relação envolvendo oferta e a procura.

8 Esta é uma das etapas mais importantes da elaboração do plano. Análise de marcado nada mais é do que a observação acurada das características do mercado escolhido (clientes, concorrentes e fornecedores);

9 Esta é uma das etapas mais importantes da elaboração do plano. Como poderemos saber se de fato os clientes comprarão o produto de uma empresa? E mais: sem clientes não há negócios;

10 Esta é uma das etapas mais importantes da elaboração do plano. Os clientes não compram apenas produtos, mas soluções para algo que precisam ou desejam. Você pode identificar essas soluções se conhecê-los melhor. É preciso coletar informações sobre o mercado.

11 Para tanto, serão colhidos dados: a)Dado primários Obtidos diretamente na fonte, por meio de entrevistas, questionários, observações.

12 Para tanto, serão colhidos dados: b) Dados secundários Obtidos pela pesquisa em livros, publicações, anuários etc.

13 Para identificar o mercado consumidor, precisamos determinar nosso cliente-alvo, fazendo uma segmentação demográfica e cultural.

14 Por fim, definir uma amostra e aplicar a ela a pesquisa.

15 Público alvo = é o grupo particular de clientes que estão maus interessados e dispostos a pagar pelos nossos produtos e serviços.

16 Segmentação demográfica = definição de um conjunto de características (sexo, idade, classe social, área de atuação) que formam o perfil do cliente (pessoa física ou jurídica);

17 Segmentação cultural = consiste na identificação das preferências particulares do consumidor relacionadas com a sua personalidade (gostos, valores, costumes, preferências, o que pensam, fatores decisivos para a compra).

18 População = conjunto de pessoas com características similares sobre as quais temos interesse em pesquisar.

19 Amostra = quantidade representativa da população, expressando aquilo que toda a população expressaria se fosse pesquisada. A P

20 Vamos exercitar nossa capacidade de observação »Vejamos o texto:

21 A Bicharada Uma velha senhora chamada Renata, morava sozinha na mata num pequeno bangalô. Um dia, enquanto dormia, recebeu a visita de um estranho cobrador.. Era um nego sarará, que empurrou a porta e, logo que entrou, o mais forte que podia ele gritou: "Sua velha dorminhoca, que só gosta de fofoca, pague logo o que me deve e não me venha avacalhar, oferecendo bóia ou papo barato que não vou suportar!" A velha pulou da cama, com o cabelo emaranhado, calçou o sapato e, tremulando sem parar, uma célebre modinha começou a cantar. Os bichos que estavam na mata reconheciam aquela melodia e logo foram acudir a velha que morava sozinha.

22 A Bicharada Encontre no texto os 15 bichos Que estavam na Mata.

23 A Bicharada Uma velha senhora chamada Renata, morava sozinha na mata num pequeno bangalô. Um dia, enquanto dormia, recebeu a visita de um estranho cobrador.. Era um nego sarará, que empurrou a porta e, logo que entrou, o mais forte que podia ele gritou: "Sua velha dorminhoca, que só gosta de fofoca, pague logo o que me deve e não me venha avacalhar, oferecendo bóia ou papo barato que não vou suportar!" A velha pulou da cama, com o cabelo emaranhado, calçou o sapato e, tremulando sem parar, uma célebre modinha começou a cantar. Os bichos que estavam na mata reconheciam aquela melodia e logo foram acudir a velha que morava sozinha.

24 A Bicharada Uma velha senhora chamada Renata, morava sozinha na mata num pequeno bangalô. Um dia, enquanto dormia, recebeu a visita de um estranho cobrador.. Era um nego sarará, que empurrou a porta e, logo que entrou, o mais forte que podia ele gritou: "Sua velha dorminhoca, que só gosta de fofoca, pague logo o que me deve e não me venha avacalhar, oferecendo bóia ou papo barato que não vou suportar!" A velha pulou da cama, com o cabelo emaranhado, calçou o sapato e, tremulando sem parar, uma célebre modinha começou a cantar. Os bichos que estavam na mata reconheciam aquela melodia e logo foram acudir a velha que morava sozinha.

25 A Bicharada Uma velha senhora chamada Renata, morava sozinha na mata num pequeno bangalô. Um dia, enquanto dormia, recebeu a visita de um estranho cobrador.. Era um nego sarará, que empurrou a porta e, logo que entrou, o mais forte que podia ele gritou: "Sua velha dorminhoca, que só gosta de fofoca, pague logo o que me deve e não me venha avacalhar, oferecendo bóia ou papo barato que não vou suportar!" A velha pulou da cama, com o cabelo emaranhado, calçou o sapato e, tremulando sem parar, uma célebre modinha começou a cantar. Os bichos que estavam na mata reconheciam aquela melodia e logo foram acudir a velha que morava sozinha.

26 A Bicharada Uma velha senhora chamada Renata, morava sozinha na mata num pequeno bangalô. Um dia, enquanto dormia, recebeu a visita de um estranho cobrador.. Era um nego sarará, que empurrou a porta e, logo que entrou, o mais forte que podia ele gritou: "Sua velha dorminhoca, que só gosta de fofoca, pague logo o que me deve e não me venha avacalhar, oferecendo bóia ou papo barato que não vou suportar!" A velha pulou da cama, com o cabelo emaranhado, calçou o sapato e, tremulando sem parar, uma célebre modinha começou a cantar. Os bichos que estavam na mata reconheciam aquela melodia e logo foram acudir a velha que morava sozinha.

27 A Bicharada Uma velha senhora chamada Renata, morava sozinha na mata num pequeno bangalô. Um dia, enquanto dormia, recebeu a visita de um estranho cobrador.. Era um nego sarará, que empurrou a porta e, logo que entrou, o mais forte que podia ele gritou: "Sua velha dorminhoca, que só gosta de fofoca, pague logo o que me deve e não me venha avacalhar, oferecendo bóia ou papo barato que não vou suportar!" A velha pulou da cama, com o cabelo emaranhado, calçou o sapato e, tremulando sem parar, uma célebre modinha começou a cantar. Os bichos que estavam na mata reconheciam aquela melodia e logo foram acudir a velha que morava sozinha.

28 A Bicharada Uma velha senhora chamada Renata, morava sozinha na mata num pequeno bangalô. Um dia, enquanto dormia, recebeu a visita de um estranho cobrador.. Era um nego sarará, que empurrou a porta e, logo que entrou, o mais forte que podia ele gritou: "Sua velha dorminhoca, que só gosta de fofoca, pague logo o que me deve e não me venha avacalhar, oferecendo bóia ou papo barato que não vou suportar!" A velha pulou da cama, com o cabelo emaranhado, calçou o sapato e, tremulando sem parar, uma célebre modinha começou a cantar. Os bichos que estavam na mata reconheciam aquela melodia e logo foram acudir a velha que morava sozinha.

29 A Bicharada Uma velha senhora chamada Renata, morava sozinha na mata num pequeno bangalô. Um dia, enquanto dormia, recebeu a visita de um estranho cobrador.. Era um nego sarará, que empurrou a porta e, logo que entrou, o mais forte que podia ele gritou: "Sua velha dorminhoca, que só gosta de fofoca, pague logo o que me deve e não me venha avacalhar, oferecendo bóia ou papo barato que não vou suportar!" A velha pulou da cama, com o cabelo emaranhado, calçou o sapato e, tremulando sem parar, uma célebre modinha começou a cantar. Os bichos que estavam na mata reconheciam aquela melodia e logo foram acudir a velha que morava sozinha.

30 A Bicharada Uma velha senhora chamada Renata, morava sozinha na mata num pequeno bangalô. Um dia, enquanto dormia, recebeu a visita de um estranho cobrador.. Era um nego sarará, que empurrou a porta e, logo que entrou, o mais forte que podia ele gritou: "Sua velha dorminhoca, que só gosta de fofoca, pague logo o que me deve e não me venha avacalhar, oferecendo bóia ou papo barato que não vou suportar!" A velha pulou da cama, com o cabelo emaranhado, calçou o sapato e, tremulando sem parar, uma célebre modinha começou a cantar. Os bichos que estavam na mata reconheciam aquela melodia e logo foram acudir a velha que morava sozinha.

31 A Bicharada Uma velha senhora chamada Renata, morava sozinha na mata num pequeno bangalô. Um dia, enquanto dormia, recebeu a visita de um estranho cobrador.. Era um nego sarará, que empurrou a porta e, logo que entrou, o mais forte que podia ele gritou: "Sua velha dorminhoca, que só gosta de fofoca, pague logo o que me deve e não me venha avacalhar, oferecendo bóia ou papo barato que não vou suportar!" A velha pulou da cama, com o cabelo emaranhado, calçou o sapato e, tremulando sem parar, uma célebre modinha começou a cantar. Os bichos que estavam na mata reconheciam aquela melodia e logo foram acudir a velha que morava sozinha.

32 A Bicharada Uma velha senhora chamada Renata, morava sozinha na mata num pequeno bangalô. Um dia, enquanto dormia, recebeu a visita de um estranho cobrador.. Era um nego sarará, que empurrou a porta e, logo que entrou, o mais forte que podia ele gritou: "Sua velha dorminhoca, que só gosta de fofoca, pague logo o que me deve e não me venha avacalhar, oferecendo bóia ou papo barato que não vou suportar!" A velha pulou da cama, com o cabelo emaranhado, calçou o sapato e, tremulando sem parar, uma célebre modinha começou a cantar. Os bichos que estavam na mata reconheciam aquela melodia e logo foram acudir a velha que morava sozinha.

33 A Bicharada Uma velha senhora chamada Renata, morava sozinha na mata num pequeno bangalô. Um dia, enquanto dormia, recebeu a visita de um estranho cobrador.. Era um nego sarará, que empurrou a porta e, logo que entrou, o mais forte que podia ele gritou: "Sua velha dorminhoca, que só gosta de fofoca, pague logo o que me deve e não me venha avacalhar, oferecendo bóia ou papo barato que não vou suportar!" A velha pulou da cama, com o cabelo emaranhado, calçou o sapato e, tremulando sem parar, uma célebre modinha começou a cantar. Os bichos que estavam na mata reconheciam aquela melodia e logo foram acudir a velha que morava sozinha.

34 A Bicharada Uma velha senhora chamada Renata, morava sozinha na mata num pequeno bangalô. Um dia, enquanto dormia, recebeu a visita de um estranho cobrador.. Era um nego sarará, que empurrou a porta e, logo que entrou, o mais forte que podia ele gritou: "Sua velha dorminhoca, que só gosta de fofoca, pague logo o que me deve e não me venha avacalhar, oferecendo bóia ou papo barato que não vou suportar!" A velha pulou da cama, com o cabelo emaranhado, calçou o sapato e, tremulando sem parar, uma célebre modinha começou a cantar. Os bichos que estavam na mata reconheciam aquela melodia e logo foram acudir a velha que morava sozinha.

35 A Bicharada Uma velha senhora chamada Renata, morava sozinha na mata num pequeno bangalô. Um dia, enquanto dormia, recebeu a visita de um estranho cobrador.. Era um nego sarará, que empurrou a porta e, logo que entrou, o mais forte que podia ele gritou: "Sua velha dorminhoca, que só gosta de fofoca, pague logo o que me deve e não me venha avacalhar, oferecendo bóia ou papo barato que não vou suportar!" A velha pulou da cama, com o cabelo emaranhado, calçou o sapato e, tremulando sem parar, uma célebre modinha começou a cantar. Os bichos que estavam na mata reconheciam aquela melodia e logo foram acudir a velha que morava sozinha.

36 A Bicharada Uma velha senhora chamada Renata, morava sozinha na mata num pequeno bangalô. Um dia, enquanto dormia, recebeu a visita de um estranho cobrador.. Era um nego sarará, que empurrou a porta e, logo que entrou, o mais forte que podia ele gritou: "Sua velha dorminhoca, que só gosta de fofoca, pague logo o que me deve e não me venha avacalhar, oferecendo bóia ou papo barato que não vou suportar!" A velha pulou da cama, com o cabelo emaranhado, calçou o sapato e, tremulando sem parar, uma célebre modinha começou a cantar. Os bichos que estavam na mata reconheciam aquela melodia e logo foram acudir a velha que morava sozinha.

37 A Bicharada Uma velha senhora chamada Renata, morava sozinha na mata num pequeno bangalô. Um dia, enquanto dormia, recebeu a visita de um estranho cobrador.. Era um nego sarará, que empurrou a porta e, logo que entrou, o mais forte que podia ele gritou: "Sua velha dorminhoca, que só gosta de fofoca, pague logo o que me deve e não me venha avacalhar, oferecendo bóia ou papo barato que não vou suportar!" A velha pulou da cama, com o cabelo emaranhado, calçou o sapato e, tremulando sem parar, uma célebre modinha começou a cantar. Os bichos que estavam na mata reconheciam aquela melodia e logo foram acudir a velha que morava sozinha.

38 A elaboração do questionário está muito relacionada com a dinâmica (a Bicharada), pois deve-se buscar identificar de forma detalhada se todos os dados necessários à pesquisa estão sendo considerados.

39 ELABORAÇÃO DO QUESTIONÁRIO

40 a)identificando as características gerais dos clientes. Pessoas físicas ou jurídicas? Qual a faixa etária? Na maioria são homens ou mulheres? Têm família grande ou pequena? Qual é o seu trabalho? Quanto ganham? Qual é a sua escolaridade? Onde moram? Em que ramo atuam? Que tipo de produtos ou serviços oferecem? Quantos empregados possuem? Há quanto tempo estão no mercado? Possuem filial? Onde? Qual a sua capacidade de pagamento? Têm uma boa imagem no mercado?

41 Que quantidade e com qual freqüência compram esse tipo de produto ou serviço? Onde costumam comprar? Que preço pagam atualmente por esse produto ou serviço similar? b) identificando os interesses e comportamentos dos clientes.

42 O preço? A qualidade dos produtos e/ou serviços? A marca? O prazo de entrega? O prazo de pagamento? O atendimento da empresa? c) identificando o que leva essas pessoas a comprar.

43 Qual o tamanho do mercado em que você irá atuar? É apenas sua rua? O seu bairro? Sua cidade? Todo o Estado? O País todo ou outros países? Seus clientes encontrarão sua empresa com facilidade? d) identificando onde estão os seus clientes.

44 Escolha uma parte do mercado para atender. Encontre um grupo de pessoas ou empresas com características e necessidades parecidas e trate-os de maneira especial. Um exemplo dessa estratégia é uma loja de roupas que se especializa em atender crianças ou uma confeitaria que fabrica sobremesas dietéticas. e) pesquisando os seus clientes.

45 Uma empresa é viável quando tem clientes em quantidade e com poder de compra suficiente para realizar vendas que cubram as despesas, gerando lucro. e) pesquisando os seus clientes.

46 Você pode utilizar diversas técnicas para pesquisar seus consumidores. Essas técnicas vão desde a aplicação de questionários, entrevistas e conversas informais com clientes potenciais, à observação dos concorrentes. e) pesquisando os seus clientes.

47 f) Faça o pré teste.

48 e..... Para encerrar

49 Desvende o crime

50 Descubra o culpado: A resposta está no final, mas primeiro pense e depois responda!!!

51 Tendo chegado ao conhecimento de um Delegado da Delegacia de Homicídios de uma certa metrópole a notícia criminal de um homicídio, instaurou-se o devido inquérito policial:

52 Apurou-se, no decorrer do processo de investigação, a existência de uma testemunha que havia presenciado os fatos.

53 Argüida pelo delegado, a testemunha levou-o ao suspeito. Lá chegando, o delegado deparou-se com um problema grave: o suspeito tinha um irmão gêmeo idêntico.

54 Portanto, a testemunha não conseguiu apontar o autor do fato delituoso. Na dúvida, o delegado prendeu os dois irmãos.

55 Após um mês na prisão, ainda sem vislumbrar a autoria do homicídio, um dos dois irmãos engordou quase 15 quilos, o outro permaneceu com o mesmo peso de quando fora preso.

56 Analisando detalhadamente os fatos e os acontecimentos, o delegado chegou à conclusão da autoria: Liberou o gêmeo gordo e indiciou o outro (magro) por homicídio.

57 Pergunta-se: Qual o fundamento técnico e jurídico para a liberação do irmão gordo e para o indiciamento do irmão magro?

58 Tente adivinhar a resposta antes de saber o final DESCOBRIU? CONSULTOU SEUS LIVROS DE DIREITO PENAL? E OS DE MEDICINA LEGAL?

59 ESTÁ BEM, AÍ VAI A RESPOSTA! VOCÊ VAI SE MORDER DE RAIVA POR NÃO TER RESPONDIDO ALGO TÃO ÓBVIO!!!!

60 LEMBRE-SE, UM ENGORDOU, O OUTRO NÃO... PORTANTO CONCLUIU-SE QUE O ASSASSINO FOI O MAGRO. POR QUE?

61 O QUE NÃO MATA ENGORDA!!!!

62 !!!! Boa noite !!!!


Carregar ppt "ANÁLISE DE MERCADO Nívea Cordeiro 2010. CCE: Busca de Oportunidades - Iniciativa – Busca de Informações."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google