A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAçAO MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAçAO FORTIUM – Grupo Educacional Docente: Prof. Michel Bidjang Mvogo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAçAO MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAçAO FORTIUM – Grupo Educacional Docente: Prof. Michel Bidjang Mvogo."— Transcrição da apresentação:

1 MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAçAO MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAçAO FORTIUM – Grupo Educacional Docente: Prof. Michel Bidjang Mvogo

2 MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAçAO OBJETIVOS Ao terminar o estudo deste capitulo, vocês estaram preparados para: Descrever as técnicas administrativas que se desenvolveram com o Sistema Toyota de produçao Analizar elementos da cultura organizacional das empresas japonesas que desempenham papel importante em seu modelo de administraçao. Analisar elementos da cultura nacional japonesa que integram e influenciam a maneira como os japoneses praticam a administraçao.

3 MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAçAO SISTEMA TOYOTA DE PRODUçAO A escola americana da qualidade,da qual Deming foi uma das figuras marquantes, criou raizes fortes no japao e influenciou profundamente a filosofia de administraçao desse pais. Uma das empresas que mais aproveitaram os principios dessa escola foi a Toyota. Porém, a contribuiçao da Toyota para a historia da moderna administraçao foi muito além da simples incorporaçao e melhoramento da filosofia e das técnicas da qualidade.

4 TOYOTISMO: ORIGEM E CARACTERÍSTICAS Nos anos 50, relata Wood Jr. (1992), o engenheiro japonês Eiji Toyoda passou alguns meses em Detroit conhecendo a indústria automobilística americana, sistema dirigido pela linha fordista de produção, onde o fluxo normal é produzir primeiro e vender depois quando já dispunham de grandes estoques.

5 TOYOTISMO: ORIGEM E CARACTERÍSTICAS Toyoda ficou impressionado com as gigantescas fábricas, a quantidade de estoques, o tamanho dos espaços disponíveis nas fábricas e o alto número de funcionários. Para ele, naqueles moldes, seu país, arrasado por um período pós-guerra, não teria condições de desenvolver uma forma semelhante de produção.

6 Relatou isso quando escreveu à sede de sua empresa dizendo que ia ser necessário uma nova forma de organização do trabalho, mais flexível e que exigisse menor concentração de estoques, pois sabia que o Japão possuía um mercado pequeno, capital e matéria – prima escassos, a compra de tecnologia no exterior era impossível e a possibilidade de exportação era remota.(WOOD JR., 1992).

7 TOYOTISMO: ORIGEM E CARACTERÍSTICAS Para conseguir competir então, nos grandes mercados, a Toyota precisaria modificar e simplificar o sistema da empresa americana Ford. Na procura de soluções para esse encaminhamento, Toyoda e seu especialista em produção Taichi Ohno, iniciaram um processo de desenvolvimento de mudanças na produção.

8 TOYOTISMO: ORIGEM E CARACTERÍSTICAS. Introduziram técnicas onde fosse possível alterar as máquinas rapidamente durante a produção, para ampliar a oferta e a variedade de produtos, pois para eles era onde se concentrava a maior fonte de lucro. Obtiveram excelentes resultados com essa idéia e ela passou a ser a essência do modelo japonês de produção.

9 TOYOTISMO: ORIGEM E CARACTERÍSTICAS O espaço para armazenamento da produção era outro obstáculo para os japoneses, por isso, as mercadorias deveriam ter giro rápido, e a eliminação de estoques, ainda que parecesse impossível, estava nos projetos de Toyoda. A partir de então, regras criteriosas foram incorporadas gradativamente à produção, caracterizando o que passou chamar toyotismo, (ou Ohnismo, devido aos nomes Toyoda e Ohno).

10 TOYOTISMO: ORIGEM E CARACTERÍSTICAS do princípio de que qualquer elemento que não agregasse valor ao produto, deveria ser eliminado, pois era considerado desperdício e classificaram o desperdício em sete tipos principais: tempo que se perdia para consertos ou refugo, produção maior do que o necessário, ou antes, do tempo necessário, operações desnecessárias no processo de manufatura, transporte, estoque, movimento humano e espera.

11 A partir do princípio acima citado, planejou- se um modelo de produção composto por: automatização, just-in-time, trabalho em equipe, administração por estresse, flexibilização da mão-de-obra, gestão participativa, controle de qualidade e subcontratação.

12 Administração Japonesa A administração japonesa nasceu no chão de fabrica, nos setores operacionais da manufatura, com a filosofia básica de evitar qualquer tipo de desperdício e de promover o melhoramento continuo.

13 Administração Japonesa Com esta filosofia, agregada a permanente busca de conhecimentos e tecnologias avançadas de produção (controle estatístico de processos, planejamento de produção, engenharia de produtos) e aliados ao favorecimento da política econômica governamental, os produtos japoneses alcançaram um diferencial competitivo no mercado

14 Administração Japonesa Foi esta diferenciação que resgatou o foco da comunidade empresarial à área de produção, que até então era vista pelos outros setores na organização como um mistério insondável e desinteressante, barulhento, muitas vezes sujo, onde trabalhavam pessoas inexpressivas. A partir disso, a gestão da produção passou a ser novamente incluída na discussão das estratégias do negócio.

15 Administração Japonesa Buscou-se, então, adaptar o sistema de produção japonês a outros ambientes, desprendendo- o de sua origem na manufatura, buscando implementá-lo amplamente em qualquer tipo de indústria e em outros setores.

16 Administração Japonesa A partir disso, a gestão da produção passou a ser novamente incluída na discussão das estratégias do negócio. Buscou-se, então, adaptar o sistema de produção japonês a outros ambientes, desprendendo-o de sua origem na manufatura, buscando implementá-lo amplamente em qualquer tipo de indústria e em outros setores.

17 Administração Japonesa O sistema de produção japonês tal como é estruturado atualmente surgiu nos vinte e cinco anos seguintes à Segunda Guerra Mundial, na Toyota Motor Co. Seu maior idealizador foi o engenheiro Taiichi Ohno. Daí decorre as duas outras denominações do método: Sistema Toyota de Produção ou Ohnoismo.

18 Administração Japonesa São características básicas do Ohnoismo: JUST IN TIME – sincronização do fluxo de produção, dos fornecedores aos clientes KANBAN – sistema de informação visual, que aciona e controla a produção MUDA – busca da eliminação total de qualquer tipo de desperdício KAIZEN – busca do melhoramento continuo em todos os aspectos, portanto se refletindo na produtividade e na qualidade, sendo os círculos de controle da qualidade apenas um dos seus aspectos.

19 Administração Japonesa As outras características do Sistema Toyota de produção são de certa forma, decorrentes dessas citadas e outras são parcialmente independentes, mais relacionadas ao ambiente cultural que privilegia a coletividade.

20 Administração Japonesa Características Gerais da Administração Japonesa: ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA PREVALÊNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO VISÃO SISTÊMICA SUPREMACIA DO COLETIVO BUSCA DA QUALIDADE TOTAL PRODUTIVIDADE FLEXIBILIDADE –

21 RECURSOS HUMANOS TECNOLOGIA E PADRONIZAÇÃO MANUTENÇÃO LIMPEZA E ARRUMAÇÃO RELAÇÃO COM FORNECEDORES E DISTRIBUIDORES CULTURA ORGANIZACIONAL

22 MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAçAO Idéias ocidentais Idéias orientais Linha de montagem movel, com trabalhadores Grupo de trabalho autogeridos especializados Verticalizaçao,controle de todas as fontes de Parcerias com fornecedores Suprimentos, administraçao de estoques dedicados, produçao enxuta, mentalidade Mentalidade just in case (por via das duvidas) just in time somente quando necessàrio Tamanho é documento Guerra ao desperdicio Màquinas e equipamentos dedicados produçao flexivel Estruturas organizacionais divisionalizadas administraçao enxuta, empresa E hieràrquicas Contrôle da qualidade Circulos da qualidade, aprimoramento continuo Alto luxo e alto preço Alta qualidade e baixo preço Ford, General Motors, General Electric Toyota, mitsubishi, Nissan

23 MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAçAO ELEMENTOS DO SISTEMA TOYOTA DE PRODUçAO QUALIDADE PRODUTIVIDADE PARTICIPAçAO

24 MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAçAO SEGUNDO OS MANUAIS DA TOYOTA OS DESPERDICIOS CLASSIFACAM-SE EM SETE TIPOS PRINCIPAIS TEMPO PERDIDO EM CONSERTO OU REFUGO; PRODUçAO ALEM DO VOLUME NECESSARIO OU ANTES DO MOMENTO NECESSARIO. OPERIçOES DESNECECESSARIAS NO PROCESSO DE MANUFATURA; TRANSPORTE ESTOQUE MOVIMENTO HUMANO; ESPERA

25 MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAçAO.O sistema Toyota aplica três idéias para eliminar desperdicios: RACIONALIZAçAO DA FORçA DE TRABALHO JUST IN TIME PRODUçAO FLEXIVEL

26 MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAçAO FABRICAçAO COM QUALIDADE OS TRÊS PRINCIPIOS PARA FABRICAR COM QUALIDADE FAZER CERTO DA PRIMEIRA VEZ CORRIGIR OS ERROS EM SUAS CAUSAS FUNDAMENTAIS CIRCULOS DA QUALIDADE


Carregar ppt "MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAçAO MODELO JAPONÊS DE ADMINISTRAçAO FORTIUM – Grupo Educacional Docente: Prof. Michel Bidjang Mvogo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google