A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Administração Japonesa A Administração Japonesa poderia ser classificada como um modelo de gestão fortemente embasado na participação direta dos funcionários.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Administração Japonesa A Administração Japonesa poderia ser classificada como um modelo de gestão fortemente embasado na participação direta dos funcionários."— Transcrição da apresentação:

1 Administração Japonesa A Administração Japonesa poderia ser classificada como um modelo de gestão fortemente embasado na participação direta dos funcionários. Em especial na participação na produtividade e eficiência, voltada para a tarefa, do que na linha gerencial das relações e desenvolvimento humanos, desenvolvida e implementada principalmente pelos americanos. Porém as peculiaridades da Adm. Japonesa, merecem uma discussão mais profunda devido a duas características principais. seus índices de produtividade (superação ocidental – decada de 70) cultura oriental infiltrada na organização.

2 Administração Japonesa O fato é que apenas 25 anos após a derrota na 2. Guerra Mundial, que deixou o país totalmente destruído, o Japão começa a invadir o mercado internacional com seus produtos mais baratos, confiáveis e sem defeitos. As empresas ocidentais, pela primeira vez, se viram despojadas dos mercados internacionais e dos seus mercados internos. Ameaça a hegemonia americana em dois setores fundamentais da indústria: Eletroeletrônicos; Automobilístico; (espinha dorsal – Ford T)

3 Administração Japonesa Processo de Industrialização no Japão: Transferência de tecnologias ocidentais avançadas; (principalmente EUA e Alemanha); Técnicas orientais implantadas em um ambiente cultural diferente do ocidental; Compreensão das peculiaridades da cultura japonesa;

4 Administração Japonesa Origem da Modernização no Japão o – Restauração Meiji (Restauração do Império e Unificação do País); o O período da Restauração Meiji inaugurou o processo de modernização do Japão, mantendo porém os valores da sociedade, o que pode ser bem refletido na filosofia da época: espírito japonês, tecnologia ocidental. o A Revolução Industrial Japonesa durou cerca de 40 anos. Seu principal objetivo foi defender a nação contra o avanço dos colonizadores europeus. A indústria bélica foi fundamental neste processo de modernização, sendo subsidiada pelo governo japonês, e favorecendo a formação dos Zaibtsu. (corporações familiares).

5 Administração Japonesa Apesar da destruição quase completa do país, após o término da 2. Guerra Mundial, o Japão conservou os seus valores seculares. São eles: Compromisso com a educação; Responsabilidade social; Priorização do coletivo; Autoridade e hierarquia; Busca da harmonia; Cooperação; Consenso Grupal;

6 Administração Japonesa – Período Pós Guerra - Verificação de uma crise generalizada que cede devido a consolidação de 3 pilares: 1) Partido político forte e consolidado no poder; 2) Paz trabalhista; 3) Unificação do povo; -Somados aos 3 pilares temos: -Compromisso do governo com a educação; -Valorização cultural da instrução; -Alta taxa de poupança interna; -Ampla utilização de serviços de consultoria para desenvolvimento empresarial; -Compra de tecnologia avançada; -Manutenção de valores culturais seculares;

7 A Administração Japonesa nasceu no chão da fábrica, com a filosofia básica de evitar qualquer tipo de desperdício (muda) e de promover o melhoramento contínuo (kaisen). Com esta filosofia agregada a permanente busca de conhecimentos e de tecnologias avançadas de produção (controle estatístico de processos, engenharia de produtos e planejamento da produção), e aliados ao favorecimento da política econômica governamental, os produtos japoneses alcaçaram um diferencial competitivo no mercado internacional. O Sistema Japonês de Administração da Produção

8 Foi esta diferenciação que resgatou o foco da comunidade empresarial a área de produção, que até então era vista pelos outros setores da organização, como um mistério insondável e desinteressante, barulhento, muitas vezes sujo, onde trabalhavam pessoas inexpressivas. A partir disto, a gestão da produção, passou novamente a ser incluída na discussão das estratégias do negócio. Buscou-se então adaptar o sistema de produção japonês a outros ambientes, desprendendo-o de sua origem na manufatura, buscando implementá-lo amplamente em qualquer tipo de indústria e em outros setores. O Sistema Japonês de Administração da Produção

9 O sistema de produção japonês, tal como é estruturado atualmente, surgiu nos vinte e cinco anos seguintes a Segunda Guerra Mundial, na Toyota Motor Co. Seu maior idealizador foi o engenheiro Taiichi Ohno. Daí decorrem as outras duas denominações do método: Sistema Toyota de Produção; Ohnoísmo; O Sistema Japonês de Administração da Produção

10 São características básicas do Ohnoísmo: JUST-IN-TIME (JIT) KANBAN MUDA KAISEN Ohnoísmo

11 Ohnoísmo – JUST-IN-TIME O sistema de Just-in-time envolve uma tentativa de reduzir custos e melhorar o fluxo de trabalho através da programação de materiais que devem chegar a uma estação de trabalho no momento certo de seu uso. Permite cortar custo de manter estoque, maximizar o uso do espaço e contribuir para melhorar a qualidade dos resultados.

12 Ohnoísmo – JUST-IN-TIME Os principais fatores de sucesso do Just-in- time são: Alta qualidade de fornecimento; Cadeia de fornecedores; Concentração Geográfica; Transporte e manuseio de materiais eficientes; Forte compromisso da administração;

13 Ohnoísmo – KANBAN Kanban é um método de autorização da produção e movimentação do material no sistema JIT. Na língua japonesa a palavra Kanban significa um marcador (cartão, sinal ou placa), usado para controlar a ordem dos trabalhos em um processo sequencial. O objetivo do sistema é assinalar a necessidade de mais material, e assegurar que tais peças sejam produzidas e entregues a tempo de garantir a fabricação ou montagem subsequentes.

14 Ohnoísmo – KANBAN O sistema de controle da produção pelo sistema de Kanbans deve funcionar, através dos diversos centros produtivos da empresa, como se fosse uma corrente contínua fechada. O resultado será que todos os centros de fabricação do sistema produtivo receberão no momento exato as quantidades necessárias de itens para que se cumpram os objetivos do programa de produção.

15 Ohnoísmo – MUDA Muda é um método que busca a eliminação total de qualquer tipo de desperdício. (defeitos com consequentes perdas na produção, sejam elas de Matéria Prima, Mão de Obra Direta, produtos acabados com defeito de fabricação, etc.)

16 Ohnoísmo – KAIZEN Kaizen tem como objetivo principal a ênfase na qualidade através da melhoria contínua, onde cada pessoa é responsável pela qualidade e pela solução dos problemas em seu trabalho. Porém, a busca da melhoria aqui não se limita a esfera da produção mas constitui uma filosofia de vida e comportamento, dentro e fora da organização envolvendo todos inclusive, executivos e operários. (constante aperfeiçoamento).

17 Ohnoísmo – KAIZEN Qualidade e melhoria contínua – A ênfase na melhoria contínua reflete a tentativa de manter uma vantagem de qualidade ao longo do tempo, sempre buscando novos meios para melhorar incrementalmente o desempenho atual. A filosofia básica da melhoria contínua é que cada pessoa nunca deve estar satisfeita com o que faz, mas estar sempre na busca constante pelo aperfeiçoamento – Kaisen. Uma maneira de combinar o envolvimento das pessoas e a melhoria contínua é a utilização do conceito de círculos de qualidade.

18 Ohnoísmo – KAIZEN O círculo de qualidade é um grupo de pessoas (não mais que dez),que se reunem regularmente para discutir meios de melhorar a qualidade de seus produtos ou serviços. É através dos círculos de qualidade que se realiza a melhoria contínua a partir das operações diárias.

19 Ohnoísmo – KAIZEN - Etapas

20 Características Gerais da Adm. Japonesa As características gerais da Adm. Japonesa são: Administração Participativa; (melhores decisões) Prevalência do Planejamento Estratégico; ( flexibilidade ) Visão Sistêmica; (lucros maiores x benefícios maiores) Supremacia do Coletivo; Busca da Qualidade Total;

21 Características Gerais da Adm. Japonesa Qualidade Total A Qualidade Total é uma filosofia de gestão que pressupõe o envolvimento de todos os membros de uma organização em uma constante busca de auto-superação e contínuo aperfeiçoamento, o envolvimento e a participação de todas as pessoas em todos os níveis da organização e a busca da melhoria constante e contínua. O termo Qualidade Total é utilizado para descrever o processo de fazer com que os princípios de qualidade constituem parte do objetivos estratégicos da organização aplicando-os em todas as operações, juntamente com um melhoramento contínuo, e focalizando as necessidades do cliente, para fazer certo da primeira vez.

22 Características Gerais da Adm. Japonesa Qualidade Total O movimento da Qualidade Total está associado ao trabalho de consultores pioneiros nos conceitos de qualidade como Deming e Juran. A Qualidade Total é assegurada pelo Controle de Qualidade Total – CQT, baseado em um sistema de métodos estatísticos, centralizado no melhoramento do desempenho administrativo. Seus resultados são: Garantia de qualidade; Redução de custos; Cumprimento de programas de entrega; Desenvolvimento de novos produtos; Administração do Fornecedor

23 Características Gerais da Adm. Japonesa Qualidade Total Os quatro aspectos absolutos para a Qualidade Total: Conformidade com os padrões (desempenho dos funcionários); Qualidade decorre da prevenção de defeitos e não da correção; Padrão de desempenho (trabalho sem defeitos); Economia de dinheiro (fazer as coisas certas da primeira vez);

24 Técnicas de Qualidade Total A filosofia básica da Qualidade Total está voltada para a satisfação do cliente, os objetivos da organização e algumas considerações ambientais. A aplicação dos conceitos de QT implicam investimentos em pessoas e em tempo. De toda forma a implementação da QT envolve o uso de muitas técnicas. Vamos agora abordar algumas delas.

25 Técnicas de Qualidade Total Terceirização (Outsourcing) – melhoria de qualidade – redução de custos; Redução do Ciclo de Tempo (etapas seguidas para realização do processo em uma organização); Produtividade (incentivos pessoais, financeiros); Flexibilidade (tempo rápido de resposta a mudanças); Recursos Humanos (treinamento); Tecnologia e Padronização; Manutenção; Relação com fornecedores e distribuidores; Cultura Organizacional (hierarquia – harmonia);

26 Programa 5 S Os cinco S é um programa de gerenciamento participativo que busca criar condições de trabalho adequadas a todas as pessoas, em todos os níveis hierárquicos das organizações. É um bom programa para iniciar o melhoramento do Gerenciamento da rotina de trabalho do dia-a-dia. São as iniciais de cinco palavras japonesas que começam com S, que tem por objetivo, proporcionar melhor aproveitamento do espaço, eliminar as causas dos acidentes, desenvolver o espírito de equipe e assegurar boa aparência da organização.

27 Programa 5 S A implantação do programa dos 5 S nas empresas japonesas requer que todos os funcionários sejam pessoalmente responsáveis pelas seguintes atividades dentro da organização: SEIRI – (Senso de utilização); SEITON – (Senso de ordenação); SEISOU – (Senso de limpeza); SEIKETSU – (Senso de saúde); SHITSUKE – (Senso de autodisciplina);

28 Programa 5 S Uma vez listadas as características do Sistema de Produção Japonês, não fica difícil abstrair características genéricas do estilo de Adm. Japonesa, que podem ser aplicadas em outros ambientes culturais. Paralelamente é possível articular de forma melhor os temas afins, tais como terceirização, gestão da qualidade total, e organização de células de produção, no sentido de facilitar a comunicação e não romper com a hierarquia.


Carregar ppt "Administração Japonesa A Administração Japonesa poderia ser classificada como um modelo de gestão fortemente embasado na participação direta dos funcionários."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google