A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 SÍNDROME DO EMPREGADO. A síndrome do empregado É dependente, no sentido de que necessita de alguém para se tornar produtivo; para trabalhar. Descuida.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 SÍNDROME DO EMPREGADO. A síndrome do empregado É dependente, no sentido de que necessita de alguém para se tornar produtivo; para trabalhar. Descuida."— Transcrição da apresentação:

1 1 SÍNDROME DO EMPREGADO

2 A síndrome do empregado É dependente, no sentido de que necessita de alguém para se tornar produtivo; para trabalhar. Descuida de outros conhecimentos que não sejam voltados à sua especialidade. Domina somente parte do processo. Não é auto-suficiente; exige supervisão e espera que alguém lhe forneça o caminho. Não busca conhecer o negócio como um todo: a cadeia produtiva, a dinâmica dos mercados, a evolução do setor. Não se preocupa com o que não existe ou não é feito; tenta entender, especializar-se e melhorar somente o que existe. Não se preocupa em transformar as necessidades dos clientes em produtos/serviços.

3 Não sabe ler o meio ambiente externo: ameaças, oportunidades; Não é pró-ativo; Raramente é agente de inovações, não é criativo, não gera mudanças e não muda a si mesmo; Faz mais do que aprende; Não se preocupa em formar a sua rede de relações, estabelece baixo nível de comunicações; Tem medo do erro, (que é punido em nosso sistema de ensino e em nossa sociedade) e não o toma como fonte de aprendizagem. Prioriza o que se passa dentro da organização, em detrimento do que acontece fora. A síndrome do empregado

4 4 Cooperação Mudanças na organização do trabalho e suas repercussões na educação empreendedora Indivíduo Trabalho Know how Emprego Indivíduo Trabalho G erar conhecimentos Oportunidade Mundo para o qual fomos preparados Mundo em que vivemos Competição Dependência Autonomia

5 5 Da idéia ao Plano Da decisão ao pro- duto/se rviço Do nasci mento à sobrevivência Onde estamos? Fases do empreendimento Da perplexidade à motivação Da moti- vação à ideía Da sobrevivência ao crescimento Crescimento Estágio I Crescimento Estágio II Crescimento Estágio n n Do Plano à nego- ciação Do produto ao nasci- mento 6 Empre- endedo- rismo Empre- endedo- rismo + Gerência + Empre- endedo- rismo

6 empreendedorismo Campos do empreendedorismo geração de empresas geração do auto-emprego empregado-empreendedor pesquisador-empreendedor funciónário público- empreendedor inúmeros outros empregado-empreendedor pesquisador-empreendedor funciónário público- empreendedor inúmeros outros

7 7 PERFIL DO EMPREENDEDOR

8 8 Empreendedores, quem são eles ? (1) O empreendedor tem um modelo que o influencia. Tem iniciativa autonomia, autoconfiança, otimismo, necessidade de realização. O fracasso é visto como um resultado. Energia Luta contra padrões impostos. Diferencia-se. Tem a capacidade de ocupar um intervalo não ocupado por outros no mercado. Tem forte intuição. Como no esporte, o que importa não é o que se sabe, mas o que se faz. Comprometimento. Ele crê no que faz. Orientado para resultados.

9 9 Empreendedores, quem são eles ? (2) Trabalhador incansável. Sonhador realista. É racional, mas usa também a parte direita do cérebro. Líder. Sistema próprio de relações com empregados. Líder de banda. Orientado para o futuro. Dinheiro como uma das medidas de desempenho Rede de relações moderadas. Rede interna é também muito importante. Conhecimento do negócio. Cultiva a imaginação e aprende a definir visões

10 10 Empreendedores, quem são eles ? (3) Traduz os seus pensamentos em ações. Define o que deve aprender (a partir do não definido) para realizar as suas visões (aprender a aprender, pró-ativo). Fixador de metas Método próprio de aprendizagem. Aprende a partir do que faz. Emoção e afeto são determinantes para explicar o seu interesse. Aprendem indefinidamente Internalidade. Empresa é um sistema social que gira em torno do empreendedor. Assume riscos moderados É inovador e criativo Alta tolerância à ambigüidade e incerteza

11 11 O empreendedor é alguém que sonha e tenta transformar o seu sonho em realidade (Dolabela) Quem é o empreendedor? O empreendedor é alguém capaz de identificar, agarrar e aproveitar oportunidade, buscando e gerenciando recursos para transformar a oportunidade em negócio de sucesso (Timmons) O empreendedor imagina, desenvolve e realiza visões (Filion)

12 12 Gerente versus empreendedor

13 13 Gerente x empreendedor Diferenças nos sistemas de atividades GerenteEmpreendedor Tenta otimizar os recursos Estabelece uma visão e objetivos para atingir metas e depois localiza os recursos A chave é adaptar às mudanças A chave é iniciar a mudanças Opera dentro de uma estrutura Define tarefa e papéis que criam existente uma estrutura de organização Ênfase no hemisfério esquerdo Ênfase no dois hemisférios

14 14 Gerente x empreendedor Diferenças nos sistemas de atividades GerenteEmpreendedor Busca aquisição de conhecimentos Apoia-se na auto-imagem geradora gerenciais e técnicos. de visão, inovação. Aquisição de know how e know who Padrão de trabalho implica análise Padrão de trabalho implica racional.imaginação e criatividade Trabalho centrado em processos Trabalho centrado no planejamento que levam em conta o meio em de processos que resultam de uma que ele se desenvolvevisão diferenciada do meio Apoiado na cultura da afiliaçãoApoiado na cultura da liderança

15 15 Gerente x empreendedor Diferenças-chave no ensino GerenteEmpreendedor Centrado no trabalho em grupoCentrado na evolução individual e na comunicação grupal Baseado no desenvolvimento doBaseado no desenvolvimento doconceito de si, com ênfase na adaptabilidade.perseverança Desenvolve padrões para a busca de regras gerais e abstratasde aplicações concretas e específicas Voltado para a aquisição de know how em gerenciamento de recursoshow em definir contextos que e da área de própria especializaçãolevam à ocupação de um espaço no mercado

16 Conteúdo e habilidades Conteúdo Habilidades individuais KNOW WHY.Auto confiança, motivação para (atitudes, motivação, valores) realizar, perseverança, risco KNOW HOW (habilidades).Habilidades técnicas KNOW WHO (relações).Habilidade para networking KNOW WHEN (oportunidade).Experiência e intuição KNOW WHAT (negócio).Conhecimento do setor de atuação

17 17 ÉTICA DO EMPREENDEDOR

18 18 Honestidade Não entregar gato no lugar da lebre –Não negociar algo que não tem condições de produzir ou comercializar –Produto ou serviço deve ser entregue conforme especificado no contrato –Cumprir horários e prazos estabelecidos

19 19 Honestidade Não sonegar impostos –Contribuem para a melhoria da sociedade Não explorar o trabalho e enganar o trabalhador –Boas Condições de Trabalho –Pagar Salários Justos –Garantir os Direitos do Empregado Não fraudar documentos e licitações

20 20 Ética na Competição Não desmerecer a concorrência para obter vantagens competitivas –Em particular, mentindo!!! Não exercer práticas monopolistas ou cartelizadoras –Dumping (vender abaixo do custo para acabar com a concorrência) –Combinar preços com concorrência

21 21 Ética na Competição Não piratear idéias, produtos e serviços Não roubar clientes Não exigir exclusividade de fornecedores para inviabilizar a concorrência Não usar recursos espúrios para obter vantagens competitivas –Liminares para o não pagamento de impostos (ICMS)

22 22 Responsabilidade Social Papel da Empresa como Propulsora do Desenvolvimento Social –Dignidade através do Emprego (diretos e indiretos) –Produção e Distribuição de Renda –Impostos para Programas Sociais Apoio às atividades assistenciais e a organizações não governamentais –Financiando ou Gerindo

23 23 Responsabilidade Social Preservação Ambiental e Saúde Pública Questões –Empreendedorismo é instrumento de concentração de renda e poder ou de igualdade social? –Eticamente, é possível ter empresas sem responsabilidade social? –Em que medida a miséria afeta a sua vida, a vida de seus filhos e a vida do País?

24 24 OFICINA DO EMPREENDEDOR

25 25 1 Conceito de si 2 Perfil empreendedor 3 Criatividade 4 Visão 5 Relações 6 Validação da idéia 7 Plano de Negócios 8 Negociação Os 8 caminhos do aprendizado

26 26 Conceito de Si Identificação das características pessoais, os pontos fortes e fracos em relação à atividade empreendedora Como desenvolver o conceito de si –Auto-avaliação –Obtenção de feedback –Projeção do futuro

27 27 Auto-Avaliação Descrever –o que é importante para você –seus pontos fortes e fracos –Seus sucessos e fracassos até hoje –sua capacidade e disponibilidade de dedicação ao trabalho –sua capacidade de convencer e motivar outras pessoas, bem como de expor suas idéias –sua persistência e criatividade

28 28 Feedback Procurar pessoas de suas relações próximas e nas quais você confie Apresentar lista de características importantes para a atividade empreendedora e solicitar que as pessoas te avaliem objetivamente segundo estas características Avalie se os feedbacks são pertinentes e como podem mudar a sua auto-avaliação

29 29 Projeção do Futuro Listar –as metas que terão sido atingidas quando você tiver 70 anos –as metas a serem atingidas nos próximos 7 anos –as metas que gostaria de realizar se tivesse apenas mais um ano de vida –As suas metas atuais e as que gostaria de realizar durante a vida, classifique-as por ordem de prioridade e indique os problemas e obstáculos que irá encontrar

30 30 Perfil do Empreendedor Conhecer as características do empreendedor de sucesso e compará-las com as suas características Como desenvolver o perfil do empreendedor –Palestras do Curso –Depoimentos e Entrevistas dos Empreendedores –Relatório

31 31 Depoimento Objetivo –Traçar perfil psicológico, social e profissional do empreendedor Roteiro –Origem Falar um pouco sobre as suas origens, sua família, pais e outros parentes. O que os pais fazem? Existe algum empreendedor em sua família? Tém alguém como modelo? Falar sobre sua formação. Foi bom aluno? Gostava de estudar? Como aprende melhor?

32 32 Depoimento Roteiro –Conceito de Si Como se vê como pessoa? Quais suas características pessoais mais importantes para a sua empresa? –Visão Como surgiu a idéia de ser empreendedor? Como sua empresa começou? Pensou muito tempo sobre isso antes de realmente começar o negócio? Conte sobre os primeiros tempos…

33 33 Depoimento Roteiro –Atuação como Empreendedor Como identifica oportunidades? Como aprende e como resolve problemas? Possui um método próprio? Como lida com o fracasso? Qual o seu trabalho na empresa? Em que áreas gosta de se concentrar? Se envolve com a rotina, com as operações do dia- a-dia? Quantas pessoas se reportam a você? Você delega poder e atividades?

34 34 Depoimento Roteiro –Atuação como Empreendedor É membro de grupos/conselhos de outras companhias ou entidades? Como obtém informação sobre o que está acontecendo na empresa? E como controla as coisas lá? Qual o percentual de solução representado pela tecnologia no produto ou serviço? Ou seja, qual a importância percentual da tecnologia no sucesso de sua empresa?

35 35 Depoimento Roteiro –Energia Quantas horas trabalha por dia? Trabalha nos sábados e domingos? Tira férias? Sempre foi assim? Pensa em se aposentar? –Relações Que importância dá as relações internas e externas na empresa? Quais contatos são mais importantes: fornecedores, clientes, pessoas de influência?

36 36 Depoimento Roteiro –Liderança Como convence as pessoas a realizar o seu sonho? Como descreveria a si próprio como líder da sua companhia? Como sua equipe se desenvolveu? Qual método usa para encorajar as pessoas a serem mais criativas? O que diria que é diferente na sua maneira de comandar seus negócios? Para onde direciona seus esforços ao comandar a empresa? Vê as coisas diferentes ou mudou o estilo de gerenciamento desde que fundou a empresa? O que lhe dá mais satisfação ao comandar uma empresa e o que pensa sobre o poder como instrumento de comando?

37 37 Depoimento Roteiro –Criatividade e Imaginação O que acha do erro? Como trata colaboradores que erram? Sua empresa erra muito? O que lhe dá mais prazer no processo de empreender? O quanto você diria que a imaginação é importante para o sucesso? Qual a importância da intuição no seu negócio? O que é intuição para vc? –Responsabilidade Social Realiza ou apóia algum tipo de trabalho voluntário, atividade assistencial ou ONG?

38 38 Depoimento Roteiro –A Empresa Qual o fator mais importante para o sucesso? Quais as principais potencialidades e fraquezas? Quais critérios utiliza na seleção de pessoal? Estabelece metas? Tem documento descrevendo as metas e políticas da empresa? Qual a posição de mercado dos seus produtos e serviços? Quais argumentos usa para persuadir os clientes a comprar os seus produtos?

39 39 Depoimento Roteiro –Recomendações O que diria a alguém que está pensando em iniciar um negócio? Como decidir ser empreendedor? Como perceber o momento e a oportunidade? Como agir como empreendedor? Teria idéias para novos negócios que pudesse sugerir para novos empreendedores? Algo mais a dizer?

40 40 Relatório Tópicos –Empreendedor teve modelo? Alguém que o influenciou? –Foi criado em ambiente de negócios? Obteve conhecimento sobre negócios na infância ou juventude? –Como identificou nicho de mercado que começou a atuar? –Qual a importância da empresa em sua vida? Qual a dedicação aos negócios? –Qual a origem de sua liderança sobre os colaboradores? –Como são construídas as suas relações? –Como seleciona os seus empregados e como faz para motivá-los?

41 41 Criatividade Aprender como inovar no seu próprio negócio, criando uma vantagem competitiva para o seu produto/serviço Apresentar –5 exemplos de inovação em empresas de informática –3 inovações que representem vantagens competitivas para a sua empresa

42 42 Processo Visionário Saber desenvolver uma visão para estar apto a gerar a idéia completa do próprio negócio. Estar preparado para ler o ambiente com o intuito de identificar oportunidades Necessário –Conhecimento do Setor/Mercado –Capacidade Inovadora

43 43 Idéia e oportunidade –Idéias não são necessariamente oportunidades –A oportunidade deve se ajustar ao empreendedor –Características da oportunidade: »atraente, »durável, »tem uma hora certa, »é ancorada em um produto ou serviço que cria ou adiciona valor para o seu comprador –É um alvo móvel. Se alguém a vê, ainda há tempo de aproveitá-la. –Um empreendedor habilidoso dá forma a uma oportunidade onde outros nada vêem, ou vêem muito cedo ou tarde. –Não é questão de usar técnicas, checklists e outros métodos

44 44 Fontes de idéias Pesquisa universitária Olhar nas ruas Idéias que deram certo em outros lugares Experiência enquanto consumidores Experiência no emprego Mudanças demográficas e sociais Caos econômico, crises, atrasos Como usar as capacidades e habilidades pessoais Franquias

45 45 Processo Visionário Descrever –A sociedade do futuro. Sociedade do ser ou ter? O que as pessoas possuirão? Como o trabalho será organizado? Todos serão autônomos, não existirão empregados? Qual será o papel do lazer? Como será feito? Qual a natureza das mídias: televisão, rádio, cinema, jornal, livros, computadores? Quais os conteúdos veiculados nas mídias? Qual a velocidade das mudanças? Como será a adaptação das pessoas?

46 46 Processo Visionário Responder –Quais as oportunidades de trabalho existirão no setor que atua? Existem oportunidades em outros setores onde se sentiria mais realizado? Quais são as idéias de produtos e serviços decorrentes da sua projeção do futuro? Quais destas idéias de produtos e serviços pode levar à criação de empresa ou a trabalhar por conta própria?

47 47 Processo Visionário Responder –Existe realmente uma necessidade para este produto ou serviço? Qual será o mercado? Quais são e onde estarão os clientes? Qual valor ele vai agregar para o cliente? Como será a concorrência? Será competitivo no mercado? Quais as suas vantagens competitivas? Como será a empresa? Quantas pessoas? Qual a necessidade de equipamentos e instalações? Qual o capital de giro necessário? Tem recursos financeiros necessários?

48 48 Processo Visionário Responder –A idéia desperta em você um interesse real? Deseja ter o estilo de vida determinado por esse negócio? Será uma atividade prazerosa, agradável, que poderá executar de forma descontraída? Quer trabalhar em tempo integral ou parcial nesta atividade? Esta oportunidade tem potencial para satisfazer seus objetivos de renda e lucro? Vale realmente a pena o esforço para desenvolver esse negócio?

49 49 Rede de Relações Estabelecer relações que possam servir de suporte ao desenvolvimento e aprimoramento da idéia de negócio e sustentação deste último. –Identificar as relações a serem estabelecidas para dar suporte a sua idéia de empresa –Indicar como vai ter acesso às pessoas

50 50 O que o futuro empreendedor acha... Que é? Que vai ser?

51 51 Mas na verdade tem que estabelecer relações com...

52 52 De César... passa a rezar

53 53 Na verdade, o empreendedor emergente tem que conseguir a interdependência com cada um destes grupos em condições de incerteza

54 54 Algumas regras para a sociedade: (50% dos empreendedores trabalham em parceria. Ficam mais tempo com o sócio do que com o cônjuge.) Formação semelhante Confiança Necessidades comuns Aceitação mútua Visões partilhadas (problema: sucessão) Valores partilhados Complementaridade Bom contrato legal (shot gun clauses) Muita comunicação. (Ideal: somente entre os sócios. Os maiores problemas surgem do envolvimento dos familiares) Os sócios

55 55 Rede de Relações Avaliação do sistema de relações –Como seu jeito influencia as suas relações e amizades? Quais relações desenvolveu e mantém? Quanta energia emprega na formação e preservação de relações? Como sua rede de relações contribui para facilitar a sua vida familiar, profissional e social? Quais ações te levam a estabelecer novas relações?

56 56 Negociação Faz parte da rotina do empreendedor: negocia com clientes, fornecedores, sócios, colaboradores, terceirizados, financiadores, etc.; Saber exatamente o que deseja, objetivos claros; Abertura e franqueza entre os negociadores: desarme; Conhecimento profundo do parceiro da negociação; Jamais deixar o outro em desvantagem; Saber ouvir

57 57 Plano de Negócios Forma de pensar sobre o futuro do negócio: –Onde ir, como ir rapidamente –O que fazer durante o caminho para diminuir incertezas e riscos Descreve a oportunidade de um negócio: –Porque a oportunidade existe e porque o empreendedor e sua equipe tem condições de aproveita-la –Como o empreendedor (e equipe) pretende agarra-la –Instrumento de negociação interna e externa, para administrar a interdependência –É mais um processo do que um produto –Não é o negócio –Não é imutável

58 58 Plano de Negócios MakeMoney Apresentação

59 59 O processo de aprendizagem do empreendedor na pequena empresa Solucionando problemas Fazendo sob pressão Interação com os pares e outras pessoas Trocas com o ambiente Aproveitando oportunidades Copiando outros empreendedores Pelos próprios erros: é uma área em que se podem cometer erros (pequenos) porque há liberdade. Através do feedback dos clientes

60 60 Peculiaridades da pequena empresa (Allan Gibb ) Dominada pelo líder. Papeis multifuncionais para os gerentes Equipe de gerenciamento muito pequena. Sistemas de controle informais. Controle limitado do meio ambiente e poucos recursos para pesquisá-lo. Capacidade limitada de obtenção de capital Processo tecnológico limitado, em escala de produção. Faixa de produtos limitada, embora grande flexibilidade dentro da faixa. Mercado limitado e, freqüentemente, parte pequena deste mercado


Carregar ppt "1 SÍNDROME DO EMPREGADO. A síndrome do empregado É dependente, no sentido de que necessita de alguém para se tornar produtivo; para trabalhar. Descuida."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google