A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DOENÇAS PRODUZIDAS POR TOXINAS NATURAIS HA DDT DIVISÃO DE DOENÇAS DE TRANSMISSÃO HÍDRICA E ALIMENTAR Última atualização - outubro de 2003.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DOENÇAS PRODUZIDAS POR TOXINAS NATURAIS HA DDT DIVISÃO DE DOENÇAS DE TRANSMISSÃO HÍDRICA E ALIMENTAR Última atualização - outubro de 2003."— Transcrição da apresentação:

1 DOENÇAS PRODUZIDAS POR TOXINAS NATURAIS HA DDT DIVISÃO DE DOENÇAS DE TRANSMISSÃO HÍDRICA E ALIMENTAR Última atualização - outubro de 2003

2 DOENÇAS PRODUZIDAS POR TOXINAS NATURAIS Toxinas naturais –substâncias químicas, produzidas por seres vegetais ou animais que podem causar graves envenenamentos no ser humano, através de sua ingestão como alimentos. Alimentos associados –peixes, frutos do mar, cogumelos, plantas e outros

3 DOENÇAS PRODUZIDAS POR TOXINAS NATURAIS Envenenamento por Ciguatera (ciguatoxina) –veneno produzido por mariscos e peixes que se alimentam de algas (dinoflagelados) causa um quadro clínico combinando manifestações gastrointestinais, neurológicas e desordens cardiovasculares. –Evolução da doença - sintomas iniciais ocorrem dentro de 6 horas após o consumo do pescado tóxico com formigamento e entumescimento perioral, sabor de metal, boca seca, sintomas gastrointestinais, fezes aquosas, mialgias, tonturas, midríase, visão turva, prostração e paralisias. Sinais cardiovasculares incluem arritmia, bradicardia ou taquicardia e queda de pressão. Nos casos mais graves os sintomas neurológicos podem persistir por muitos anos e em alguns casos haver recorrência dos sintomas neurológicos. Baixa letalidade, mas a morte pode ocorrer por parada cárdio- respiratória. Tratamento - manitol e suporte geral. –Alimentos associados - barracudas, cavala, ovas, fígado ou carne de pescados de arrecife tropical. –Freqüência desconhecida - tendendo a aumentar pelo maior consumo de peixes e transportes inter-regionais ou importações. –Conduta laboratorial - detecção e identificação da toxina no alimento em camundongos.

4 DOENÇAS PRODUZIDAS POR TOXINAS NATURAIS Envenenamento pelo Escombróide –é causado pela ingestão de alimentos que contém altos níveis de histamina e outras aminas vasoativas, formadas a partir de certas bactérias e a subsequente ação de enzimas decarboxilases sobre a histidina e outros aminoácidos no alimento. –Evolução da doença - os sintomas ocorrem em menos de 1 hora, com dor de cabeça, sonolência, náuseas, gosto de pimenta/ardência, ardor de garganta, edema, rubor de face, aumento de gânglios, coceira de pele, podendo requerer a hospitalização dos pacientes, principalmente se idosos ou enfermos. Pode durar até 3 horas ou muitos dias. Tratamento com antihistamina. –Alimentos associados - queijos suíços/frescais ou produtos industriais de pescados (peixes da família Scombridae), como atum, anchovas e similares. –Freqüência - comum nos EEUU. Baixa notificação de casos no Brasil. –Conduta laboratorial - análise da histamina no alimento (espectroscopia fluorescente).

5 DOENÇAS PRODUZIDAS POR TOXINAS NATURAIS Envenenamento por Tetrodoxina (ácido tetrodônico) –uma das mais violentas intoxicações por alimentos marinhos, podem produzir a morte rápida e violenta. Recentes estudos mostram que a tetrodoxina é produzida por bactérias da família Vibrionáceae, Pseudomonas sp e Photobacterium phosphoreum. –Evolução da doença - a intoxicação aparece em menos de 1 hora, com entorpecimento de lábios e língua, tontura, palidez, dor epigástrica, náusea, diarréia e/ou vômito, dificuldade de andar até paralisia dos movimentos, dispnéia, cianose, convulsões, distúrbios mentais e arritmia cardíaca. A morte usualmente ocorre em média dentro de 4 a 6 horas, em uma faixa de 20 minutos à 8 horas. –Alimentos associados - pescado do tipo baiacú, ingeridos sem extrair-lhe as gônadas e os intestinos. –Freqüência - freqüente no Japão (30 a 100 casos/ano), Golfo do México e Califórnia. Cuidados com peixes frescos importados. –Conduta laboratorial - detecção da toxina no camundongo que desenvolve o quadro e identificação da toxina por métodos de cromatografia e espectometria.

6 DOENÇAS PRODUZIDAS POR TOXINAS NATURAIS Outras toxinas de frutos do mar e pescados –Saxitoxinas - toxina paralisante de moluscos bivalvos: formigamento, sensação de ardência e entumescimento ao redor dos lábios e das pontas dos dedos, sonolência, torpor, fala incoerente, paralisia respiratória. Tempo de aparecimento - 30 min. a 2 horas após o consumo do alimento. –Brevetoxinas - toxina neurotóxica de moliscos bivalvos: sensação alternada de frio e calor, tremores, entumescimento de lábios, língua e garganta, dores musculares, vertigem, diarréia e vômito.Tempo de aparecimento de 2 a 5 min. a 3 a 4 horas após o consumo. –Toxinas dinophysis, ácido osadaico, pectenotoxina e yessotoxina - toxinas diarreicas de moluscos bivalvos: náuseas, vômitos, diarréia, dor abdominal, calafrios e febre. Tempo de aparecimento de 30 min. a 2-3 horas. –Ácido domóico - toxina amnésica de moluscos bivalvos- vômitos, diarréia, dor abdominal, confusão mental, perda de memória, desorientação, derrame cerebral, coma. Tempo de aparecimento de 24 horas (quadro gastrintestinal) - 48 horas (quadro neurológico).

7 DOENÇAS PRODUZIDAS POR TOXINAS NATURAIS Toxinas dos Cogumelos - amanitina, giromitrina, Orelanina, Muscarina, Ácido Ibotenico, Muscimol, Psilocybin e Coprina –o envenenamento é causado pela ingestão de espécies de cogumelos tóxicos. –Evolução da doença - salivação excessiva, sudorese, gastroenterite, pulso irregular, queda de pressão, miose, visão turva, respiração difícil. Os sintomas aparecem em menos que 1 hora após o consumo, ou vários dias, dependendo da espécie ingerida. –Alimentos associados - cogumelos colhidos por pessoas não especialistas, conservas caseiras, conservas industriais contaminadas. Algumas espécies provocam gastroenterite, rubor e tontura, após o consumo com álcool. –Freqüência - provavelmente freqüentes; não há dados disponíveis no Brasil (muitos surtos descritos nos EEUU). –Conduta laboratorial - detecção da toxina no plasma e na urina do paciente e no alimento, técnicas cromatográficas (nem sempre possível).

8 DOENÇAS PRODUZIDAS POR TOXINAS NATURAIS Aflatoxinas - aflatoxicoses –envenenamento resultante da ingestão de alimentos contaminados por certas espécies do fungo Aspergillus flavus e A. parasiticus. Sob certas condições de temperatura e umidade, este fungo cresce e desenvolve a aflatoxina [tipo B1 (mais tóxica), B2, G1 e G2]. –Evolução da doença - febre alta, icterícia, edema de membros, dor, vômitos, fígado aumentado, evoluindo para necrose aguda, hemorragia, cirrose e carcinoma de fígado.Os episódios de intoxicação aguda podem evoluir para morte. Nenhuma espécie humana ou animal é resistente aos efeitos agudos da aflatoxina. Estudos na África e Sudeste da Ásia sugerem associação entre o hepatoma e a aflatoxina. –Alimentos associados - produtos de milho, amendoins, grãos, nozes, pistaches, e outros grãos. –Freqüência - desconhecida. Relato de um surto no noroeste da Índia em 1974 (397 pessoas e 108 mortes) e um no Kenya, em 1982 (20 pessoas hospitalizadas e 12 mortes). –Conduta laboratorial - métodos químicos de detecção no alimento.

9 DOENÇAS PRODUZIDAS POR TOXINAS NATURAIS Alcalóides pirrolidizínicos –intoxicação causada por consumo de plantas como as ervas - flor das almas ou maria- mole, confrei, crista de galo, bico de corvo e outras. –Evolução da doença - a maioria dos casos resulta em danos moderados a severos do fígado. Sintomas gastrointestinais são os primeiros, com dor abdominal e vômitos, febre, e depois icterícia, trombose da veia hepática, hipertensão portal, ascite, comprometimento dos pulmões. A morte pode ocorrer em um período de 2 semanas até 2 anos após a ingestão do veneno, mas os pacientes podem se recuperar se não houver mais absorção do veneno e se o dano no fígado não foi muito severo. A doença crônica, por ingestão de pequenas quantidades ao longo do tempo provoca cirrose hepática. –Alimentos associados - plantas de famílias como Boraginaceae, Compositae e Leguminosae contém mais de 100 alcalóides hepatotóxicos, consumidas como alimentos, medicamentos ou contaminando safras de cereais e forragens. –Freqüência - mais comum as intoxicações por remédios preparados em casa, e intoxicações de animais em áreas de pastagens com tais plantas. Leite de animais e mel de abelha podem estar contaminados com estes alcalóides. Há relatos de envenenamento humano com milho contaminado e por ingestão de chá de confrey. –Conduta laboratorial - identificação da toxina no alimento por cromatografia ou espetrofotometria.

10 DOENÇAS PRODUZIDAS POR TOXINAS NATURAIS Bibliografia –USA/FDA/CFSAN. Bad Bug Book. Foodborne Pathogenic Microorganisms and Natural Toxins Handbook –Bryan, F.L. Diseases transmitted by foods (a classification and summary). Atlanta: CDC, –CENEPI/FNS/MS. Manual Integrado de Prevenção e Controle de Doenças Transmitidas por Alimentos - VEDTA, 1998 (versão preliminar). –http://www.fda.gov –http://www.cdc.gov


Carregar ppt "DOENÇAS PRODUZIDAS POR TOXINAS NATURAIS HA DDT DIVISÃO DE DOENÇAS DE TRANSMISSÃO HÍDRICA E ALIMENTAR Última atualização - outubro de 2003."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google