A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Divisão de Doenças de Transmissão Hídrica e Alimentar - CVE/SES-SP Última atualização em Novembro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Divisão de Doenças de Transmissão Hídrica e Alimentar - CVE/SES-SP Última atualização em Novembro."— Transcrição da apresentação:

1 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Divisão de Doenças de Transmissão Hídrica e Alimentar - CVE/SES-SP Última atualização em Novembro de 2006

2 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Conceito: estudo da freqüência, da distribuição e dos determinantes das doenças veiculadas pelos alimentos e a aplicação de medidas de saúde para o seu controle produção de conhecimento técnico e científico para o controle e prevenção avaliação do impacto das ações sobre as causas das doenças, manifestação e curso da doença

3 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS A preocupação da Epidemiologia das DTA conhecer os fatores responsáveis pelas doenças conhecer as medidas de prevenção e cura das doenças

4 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Métodos de Investigação estudos descritivos: informam sobre a freqüência e distribuição das doenças estudos analíticos: estudam a associação entre os eventos estudos experimentais - criação de situações artificiais - estudo da eficácia de uma vacina, por ex. estudos não-experimentais - o pesquisador observa as pessoas ou grupos, e compara as características

5 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS O escopo das DTA conhecer as doenças provocadas por: microorganismos (bactérias, proteínas, vírus, parasitas) toxinas naturais substâncias químicas, metais e similares relacionar as causas, isto é, conhecer os alimentos associados e processos relacionados estabelecer as condutas básicas médica laboratorial investigação epidemiológica sanitárias educativas

6 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS O escopo das DTA O papel da Clínica Sistemas de Notificação das Doenças Programas de Vigilância das Doenças

7 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Doenças Fatores de virulência microbiana Mecanismos de defesa imunológica Terapêuticas

8 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Fatores de Virulência Microbiana Virulência e imunidade são coisas correlatas: a imunidade do hospedeiro é sua virulência em relação ao micróbio e virulência do micróbio é sua imunidade em face do hospedeiro Associação hospedeiro/microorganismo - sobrevivência/equilíbrio Doença infecciosa - é o fracasso dessa relação

9 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Poder patogênico ou patogenicidade - capacidade microbiana de provocar a doença Virulência - medida quantitativa do grau de patogenicidade de um microorganismo ou de determinada amostra.

10 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Trânsito adaptativo de uma vida livre para uma associação parasitária compreende: poder tóxico poder de penetração poder de manutenção Trânsito adaptativo de uma vida livre para uma associação parasitária contato>invasão>multiplicação>sobreposiçã o às defesas do organismo hospedeiro

11 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Fatores para sua colonização: fatores de adesividade - adesinas (permitem a fixação do agente microbiano) fatores de agressão - agressinas - substâncias enzimáticas tóxicas ou não que facilitam sua invasão fatores de evasão - quebra das defesas humorais e/ou celulares, escape, resistência - evasinas

12 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Fatores de Agressividade: Toxinas e Agressinas as toxinas são agressinas: exotoxinas - produzidas por bactérias Gram +, exportadas para o meio ambiente e de natureza protéica. endotoxinas - sintetizadas por Gram -, ligadas a componentes celulares do microorganismo, de natureza não protéica.

13 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Contribuições da Biologia Molecular: conhecimento íntimo da infecção e das interações parasita-hospedeiro disponibilidade de acesso a elementos genéticos possibilitando o conhecimento de mudanças no comportamento microbiano quando exposto à substâncias antimicrobianas, desinfetantes, antissépticos, etc.. Diagnóstico de doenças Padrões de DNA - identificação de surtos Terapêutica Profilaxia

14 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Mecanismos de Defesa Imunológica Imunidade inata: primeira barreira de defesa contra a infecção e não gera memória imunológica (pele e mucosa íntegras, secreção de muco, células ciliadas, lágrima, suco gástrico, saliva, lisozimas, fagocitose, interferons. Imunidade adquirida: especificidade de reconhecimento do antígeno imunidade específica mediada por anticorpos (linfócitos B) imunidade específica mediada por células (linfócitos T)

15 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Mecanismos de Defesa Imunológica Imunidade à infecções: mecanismos de defesa do hospedeiro e de evasivas do patógeno - resposta inflamatória e do sistema imune Imunidade das mucosas: as mucosas do trato respiratório e digestivo são revestidas por fluidos biológicos que contém IgA, um anticorpo que se liga às bactérias e vírus, evitando a aderência à superfície das mucosas, portanto, a infecção viral ou colonização bacteriana. Imunidade às infecções bacterianas: as bactérias podem ser eliminadas por: imunidade inata, resposta humoral ou celular, pela lise, neutralização, fagocitose, etc..

16 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Mecanismos de Defesa Imunológica Imunidade à infecções virais: neutralização pelos anticorpos, fagocitose, interferons, etc.. Imunidade à parasitas: anticorpos IgG e IgE, linfócitos T podem eliminar parasitas.

17 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Terapêuticas Imunoterápicos: vacinas, soros, outros Antimicrobianos

18 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Tratamento antimicrobiano Benefícios profilaxia - prevenir infecção antes da exposição; prevenir infecção após a exposição; prevenir disseminação dentro de uma comunidade; terapia - reduzir a morbi-mortalidade; cura Problemas: Desenvolvimento de resistência: falência terapêutica, disseminação para a comunidade. Superinfecção: aumento da morbidade e mortalidade, uso de outras terapias.

19 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Dose Infectiva Variáveis do parasita ou microorganismos variabilidade genética com múltiplos mecanismos patogênicos potencial de dano do microorganismo interação do organismo com o ambiente e o alimento pH suscetível do organismo características imunológicas do organismo interações com outros organismos

20 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Variáveis do Hospedeiro Idade Saúde geral: gravidez, desordens metabólicas, alcoolismo, cirrose, doenças malignas, etc. Quantidade de alimento consumido Variações da acidez gástrica: antiácidos, variações naturais, acloridrias Distúrbios genéticos Estado nutricional Imunidade Antecedentes cirúrgicos Ocupação

21 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS BACTÉRIAS PATOGÊNICAS/DOENÇAS Aeromonas hydrophila e outras Bacillus cereus Brucella/Brucelose Campylobacter jejuni Clostridium botulinum/Botulismo Clostridium perfringens Escherichia coli enterovirulentas (EEC) Escherichia coli enteroinvasiva (EIEC) Escherichia coli enteropatogênica (EHEC) Escherichia coli enterotoxigênica (ETEC) Escherichia coli O157:H7 - enterohemorrágica (EHEC)

22 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Listeria monocytogenes Plesiomonas shigelloides Salmonella Enteritidis Salmonella Typhi/Febre Tifóide Shigella spp. Staphylococcus aureus Streptococcus Vibrio cholera/Cólera Vibrio parahemolyticus e outros vibrios Vibrio vulnificus Yersínia enterocolítica e Yersínia pseudotuberculosis Outras doenças

23 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS VÍRUS Hepatite A Hepatite E Rotavírus Norwalk/Norovírus Poliovírus/Poliomielite Outros agentes virais

24 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS PARASITAS Acanthamoeba e outras formas de amebas de vida livre Anisakis sp e outros vermes relacionados Ascaris lumbricoides Cryptosporidium parvum Cyclospora cayetanensis Diphyllobothrium spp. Entamoeba histolytica Estrongilóides Giardia lamblia Nanophyetus spp. Taenia saginata Taenia solium Toxoplasma gondii Trichuris trichiura Outros

25 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS PROTEÍNAS Príon/Encefalite Espongiforme Bovina em humanos/Síndrome de Creutzfeld-Jacob TOXINAS NATURAIS Veneno Ciguatera Toxinas de frutos do mar e pescados (PSP, DSP, NSP, ASP) Veneno do Escombroide Tetrodotoxina (Baiacú) Toxinas dos cogumelos Aflatoxinas Alcalóides pirrólidicos Phytohaemaglutininas Grayanotoxinas (intoxicação pelo mel)

26 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS OUTROS CONTAMINANTES Físicos Químicos As DTA manifestam-se como surtos e casos esporádicos; contudo, dependendo da origem e tipo de alimento, e do tipo do agente etiológico, casos esporádicos também podem ser parte de um surto. As investigações de surtos de DTA exigem o domínio do método epidemiológico, utilizando-se freqüentemente, a epidemiologia analítica para se estabelecer a relação entre os casos.

27 EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Nosso endereço na Internet Nossos telefones 0XX (Divisão de Doenças de Transmissão Hídrica e Alimentar) Nosso e. mail Slides organizados por: Maria Bernadete de Paula Eduardo – DDTHA/CVE


Carregar ppt "EPIDEMIOLOGIA APLICADA ÀS DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ALIMENTOS Divisão de Doenças de Transmissão Hídrica e Alimentar - CVE/SES-SP Última atualização em Novembro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google