A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ADoLEscÊnCiA Psicologia – Profª Dinamara Selbach Téc. Em Enfermagem T: 101E.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ADoLEscÊnCiA Psicologia – Profª Dinamara Selbach Téc. Em Enfermagem T: 101E."— Transcrição da apresentação:

1 ADoLEscÊnCiA Psicologia – Profª Dinamara Selbach Téc. Em Enfermagem T: 101E

2

3 Segundo a Organização Mundial da Saúde, adolescente é o indivíduo que se encontra entre os dez e vinte anos de idade. No Brasil, o Estatuto da Criança e do Adolescente estabelece outra faixa etária: dos doze aos dezoito anos. Brasil, o Estatuto da Criança e do Adolescente estabelece outra faixa etária: dos doze aos dezoito anos. Brasil, o Estatuto da Criança e do Adolescente estabelece outra faixa etária: dos doze aos dezoito anos.

4 A adolescência é uma extraordinária etapa na vida de todas as pessoas. É nela que a pessoa descobre a sua identidade e define a sua personalidade.

5 A adolescência é este período no qual uma criança se transforma em adulto. Não se trata apenas de uma mudança na altura e no peso, nas capacidades mentais e na força física, mas, também, de uma grande mudança na forma de ser, de uma evolução da personalidade.

6 Nesse processo, manifesta-se uma crise, na qual se reformulam os valores adquiridos na infância e se assimilam numa nova estrutura mais madura.

7 Adolescência é uma das etapas do desenvolvimento, caracterizada por alterações físicas, psíquicas e sociais, sendo que estas duas últimas recebem interpretações e significados diferentes dependendo da época e da cultura na qual está inserida.desenvolvimento cultura

8 Puberdade e Adolescência Para que se possa compreender melhor as peculiaridades desta faixa etária, é importante ressaltar a diferença entre os conceitos de puberdade e adolescência. Para que se possa compreender melhor as peculiaridades desta faixa etária, é importante ressaltar a diferença entre os conceitos de puberdade e adolescência. A puberdade é um parâmetro universal e ocorre de maneira semelhante em todos os indivíduos.

9 Puberdade A puberdade engloba o conjunto de modificações biológicas que transformam o corpo infantil em adulto, constituindo-se em um dos elementos da adolescência. A puberdade é constituída pelos seguintes componentes: crescimento físico: aceleração, desaceleração, até a parada do crescimento (2º estirão); maturação sexual; desenvolvimento dos órgãos reprodutores e aparecimento dos caracteres sexuais secundários; mudanças na composição corporal; desenvolvimento dos aparelhos respiratório, cardiovascular e outros. A puberdade engloba o conjunto de modificações biológicas que transformam o corpo infantil em adulto, constituindo-se em um dos elementos da adolescência. A puberdade é constituída pelos seguintes componentes: crescimento físico: aceleração, desaceleração, até a parada do crescimento (2º estirão); maturação sexual; desenvolvimento dos órgãos reprodutores e aparecimento dos caracteres sexuais secundários; mudanças na composição corporal; desenvolvimento dos aparelhos respiratório, cardiovascular e outros.

10 Adolescência A adolescência abrange, além da puberdade, os componentes psicológicos e sociais característicos dessa fase da vida. Está sujeita, portanto, a influências sociais e culturais. A adolescência abrange, além da puberdade, os componentes psicológicos e sociais característicos dessa fase da vida. Está sujeita, portanto, a influências sociais e culturais.

11 TAREFAS DA ADOLESCÊNCIA Para viver satisfatoriamente essa etapa da vida, o adolescente deve cumprir aquilo que Erickson chama de tarefas do desenvolvimento: Para viver satisfatoriamente essa etapa da vida, o adolescente deve cumprir aquilo que Erickson chama de tarefas do desenvolvimento: conhecer a si mesmo; adotar um papel sexual; conseguir autonomia diante da família; definir-se vocacionalmente; atingir relações interpessoais autônomas para consolidar sua identidade.

12 Dilema Existencial As tentativas de compreender esse processo basearam-se principalmente nas teorias de Freud e Erickson. A súbita aceleração da formação da identidade que ocorre na adolescência pode se tornar fonte de mobilização e energia, mas também de conflitos para os adolescentes e suas famílias. As tentativas de compreender esse processo basearam-se principalmente nas teorias de Freud e Erickson. A súbita aceleração da formação da identidade que ocorre na adolescência pode se tornar fonte de mobilização e energia, mas também de conflitos para os adolescentes e suas famílias.

13 Dilema Sexual As transformações físicas e sexuais que ocorrem na puberdade alteram radicalmente a autoimagem do adolescente, pois dos 2 aos 10 anos essas mudanças físicas são mais lentas do que na adolescência. É comum que os membros da família fiquem ansiosos e confusos quando os adolescentes começam a expressar seus novos interesses sexuais. As transformações físicas e sexuais que ocorrem na puberdade alteram radicalmente a autoimagem do adolescente, pois dos 2 aos 10 anos essas mudanças físicas são mais lentas do que na adolescência. É comum que os membros da família fiquem ansiosos e confusos quando os adolescentes começam a expressar seus novos interesses sexuais. Apesar do amadurecimento físico da filha, os pais ficam receosos de que ela seja incapaz de se proteger dos perigos do mundo como, por exemplo, gravidez não planejada, abuso ou exploração sexual e doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), que são problemas reais. Já a primeira preocupação que surge com os filhos é de que seus interesses sexuais o distraiam de suas tarefas escolares e prejudiquem seu futuro tanto profissional quanto pessoal.

14 Dilema Vocacional É na adolescência que o desejo por uma profissão se aflora. A partir de suas características, o adolescente vai delineando essa escolha profissional; É na adolescência que o desejo por uma profissão se aflora. A partir de suas características, o adolescente vai delineando essa escolha profissional; Esse dilema pode ser percebido na escolha por uma vocação religiosa. Ele escolhe seguir um caminho, privilegiando sua espiritualidade. Esse dilema pode ser percebido na escolha por uma vocação religiosa. Ele escolhe seguir um caminho, privilegiando sua espiritualidade. Fonte: 1. Adamo VLCL. Família e adolescência: antes e depois. In: Saito MI, Silva LEV. Adolescência: prevenção e risco. São Paulo: Atheneu. 2001; Adamo VLCL. Processo de abordagem com famílias. In: Saito MI, Silva LEV. Adolescência: prevenção e risco. São Paulo: Atheneu. 2001; Barros R. O Adolescente e a família. In: Maakaroun MF, et al. Tratado de adolescência: um estudo multidisciplinar. Rio de Janeiro: Cultura Médica. 1991; Bezerra VC, Linhares ACB. A família, o adolescente e o uso de drogas. In: Schor N, Maria SF, Branco VC, et al. Cadernos Juventude, Saúde e Desenvolvimento. Brasília: Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde. 1999;


Carregar ppt "ADoLEscÊnCiA Psicologia – Profª Dinamara Selbach Téc. Em Enfermagem T: 101E."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google