A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Profª Vivian Zaboetzki Dutra. Convulsão Uma crise convulsiva é uma descarga elétrica cerebral desorganizada que se propaga para todas as regiões do cérebro,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Profª Vivian Zaboetzki Dutra. Convulsão Uma crise convulsiva é uma descarga elétrica cerebral desorganizada que se propaga para todas as regiões do cérebro,"— Transcrição da apresentação:

1 Profª Vivian Zaboetzki Dutra

2 Convulsão Uma crise convulsiva é uma descarga elétrica cerebral desorganizada que se propaga para todas as regiões do cérebro, levando a uma alteração de toda atividade cerebral.

3

4 Causas Neurônios com atividade funcional alterada (doentes) Massas tumorais, Cicatrizes cerebrais resultantes de processos infecciosos (meningites, encefalites), isquêmicos ou hemorrágicos (acidente vascular cerebral), doenças metabólicas (doenças do renais e hepáticas), anóxia cerebral (asfixia), doenças genéticas

5

6 Classificação TipoDescriçãoSinais e Sintomas PARCIAL Parcial SimplesManifestações restritas a um hemisfério Possivelmente manifestações motoras (alterações na postura), sensoriais (alucinações) ou autônomas (rubor, taquicardia); não há perda de consciência. Parcial ComplexaComeça em uma área focal, mas disseminam-se para os dois hemisférios (mais comum em adultos) Perda de consciência; aura de distúrbios visuais, distúrbios na fala

7 Generalizada Crises de ausência (pequeno mal) Início súbito, dura de 5 a 10s; é possível ter 100 episódios por dia; desencadeada por estresse, hiperventilação, hipoglicemia, fadiga; Perda da responsividade, mas continua a manter a capacidade de controlar a postura e não cair; piscar suavemente a pálpebra; movimentos labiais. MioclônicaDistúrbio do movimento (não uma convulsão); vista como uma criança despertando ou adormecendo; pode ser desencadeada pelo toque ou por estímulos visuais; focal ou generalizada; simétrica ou assimétrica. Sem perda da consciência; contração involuntária súbita e breve, semelhante a choque, de um grupo muscular. ClônicaContração de músculos opostos e liberação alternada em padrão ritmico; pode afetar mais um membro do que outro Produção de muco

8 Generalizada (cont.) TônicasMúsculos mantidos em estado de contração contínua (postura rígida) Perda variável da consciência; pupilas dilatas; olhos girando para cima; glote fechada; possível incontinência; possivelmente secreção espumosa pela boca Tônico –Clônicas (grande mal motora maior) Acomete todo o corpoPrimeiro tônica (20 a 40s); em seguida clônica; manifestações com distúrbios de fala. AtônicaEpisódios de queda, o cliente precisa usar capacete protetor Perda do tônus postural AcinéticaPerda súbita breve do tônus muscular ou da postura Perda temporária da consciência FebrilApenas uma convulsão por febre; comum em 4% da população infantil; ocorre quando a temperatura se eleva rapidamente Dura menos de 5min; generalizada, transitória e não-progressiva; em geral não resulta em dano cerebral; EEG normal depois de 2 sem.

9 Generalizada (cont.) Estado de mal epilépticoRepetição prolongada ou frequência de convulsões sem interrupção; resulta em anoxia e parada cardíaca e respiratória Não há recuperação da consciência entre as convulsões; dura mais de 30 min.

10 Epilepsia É uma alteração temporária e reversível do funcionamento do cérebro, que não tenha sido causada por febre, droga ou distúrbios metabólicos. Condição neurológica que se caracteriza por convulsões recorrentes; Produz manifestações motoras, sensitivas, sensoriais, psiquicas ou neurovegetativa Não tem efeito sobre a inteligência; A primeira crise epiléptica, geralmente, ocorres na infância ou depois do 50 anos;

11 Exames Diagnósticos Tomografia Computadorizada

12 Ressonância Magnética

13 Radiografia

14 Cintilografia

15 Angiografia

16 Eletroencefalograma

17

18 Cuidados de Enfermagem Monitores os sinais vitais, principalmente frequência respiratória; Monitores atividade epiléptica e lesões associadas; Institua precauções contra crises epilépticas – Manter travesseiros próximo as grades da cama, manter sempre as grades levantadas, retirar objetos os quais o cliente possa se machucar, manter cânula de guedel no leito do paciente.

19 Anticonvulsivantes O tratamento da epilepsia é realizado através de medicações que possam controlar a atividade anormal dos neurônios, diminuindo as cargas cerebrais anormais. Ácido Valpróico; Carbamazeina; Fenitoína; Primidona; Gabapentina; Diazepam; Clonazepam; Clobazam.


Carregar ppt "Profª Vivian Zaboetzki Dutra. Convulsão Uma crise convulsiva é uma descarga elétrica cerebral desorganizada que se propaga para todas as regiões do cérebro,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google