A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda Iluminismo – Séc. XVIII Esta obra está carregada de simbolismo: A figura do centro representa.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda Iluminismo – Séc. XVIII Esta obra está carregada de simbolismo: A figura do centro representa."— Transcrição da apresentação:

1 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda Iluminismo – Séc. XVIII Esta obra está carregada de simbolismo: A figura do centro representa a verdade – rodeada por luz intensa (o símbolo central do iluminismo). Duas outras figuras à direita, a razão e a filosofia, estão a retirar o manto sobre a verdade.

2 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda CONCEITO: Pensadores analisando e questionando o Antigo Regime, mostravam seus erros, injustiças, absurdos, intervenção na economia, privilégios feudais, hegemonia da Igreja e propunham uma sociedade baseada na igualdade jurídica, na liberdade de pensamento e expressão, na tolerância religiosa e filosófica, na economia de mercado, na propriedade privada, é a ideologia do Capitalismo. Os iluministas queriam explicações racionais para tudo, a Razão, a Ciência, a técnica foram sua maior característica.

3 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda ILUMINISMO E CIÊNCIA : Nos séculos XVII e XVIII uma febre de novas descobertas e inventos tomou conta do continente europeu. O avanço científico dessa época colocou à disposição do homem informações tão diferentes quanto a descrição da órbita dos planetas e do relevo da Lua, a descoberta da existência da pressão atmosférica e da circulação sangüínea e o conhecimento do comportamento dos espermatozóides.

4 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda A Astronomia foi um dos campos que deu margem às maiores revelações. O inglês Isaac Newton (1642/1727) elaborou um novo modelo para explicar o universo. Auxiliado pelo desenvolvimento da Matemática, que teve em Blaise Pascal (1623/1662) um de seus maiores representantes, ele ultrapassou a simples descrição do céu, chegando a justificar a posição e a órbita de muitos corpos siderais.

5 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda Robert Hooke ( ) construiu o primeiro microscópio, que ampliava até 40 vezes pequenos objetos.

6 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda A Biologia progrediu também no estudo do homem, com a identificação dos vasos capilares e do trajeto da circulação sanguínea. Descobriu-se também o princípio das vacinas a introdução do agente causador da moléstia no organismo para que este produza suas próprias defesas.

7 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda Características: valorização da razão, considerada o mais importante instrumento para se alcançar qualquer tipo de conhecimento; valorização do questionamento, da investigação e da experiência como forma de conhecimento tanto da natureza quanto da sociedade, política ou economia; crença nas leis naturais, normas da natureza que regem todas as transformações que ocorrem no comportamento humano, nas sociedades e na natureza;

8 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda crença nos direitos naturais, que todos os indivíduos possuem em relação à vida, à liberdade, à posse de bens materiais; crítica ao absolutismo, ao mercantilismo e aos privilégios da nobreza e do clero; defesa da liberdade política e econômica e da igualdade de todos perante a lei; crítica à Igreja Católica, embora não se excluísse a crença em Deus. "

9 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda O precursor desse movimento foi o matemático francês René Descartes ( ), considerado o pai do racionalismo. Discurso do método - para se chegar à verdade, que se duvide de tudo, mesmo das coisas aparentemente verdadeiras. A partir da dúvida racional pode-se alcançar a compreensão do mundo, e mesmo de Deus.

10 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda Desde que foram formulados, os princípios cartesianos têm servido para o avanço da ciência. Na gravura, Descartes cercado por estudiosos e admiradores.

11 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda PENSADORES ILUMINISTAS: Charles de Montesquieu - em sua obra O Espírito das Leis, defendia a separação dos poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário, sistema de freios e conta pesos. Distingue três formas de governo: - República, monarquia e despotismo. República - soberania nas mãos de muitos (de todos = democracia - de alguns = aristocracia) - princípio é a virtude; -Monarquia - soberania nas mãos de um só segundo leis positivas - princípio é a honra. -Despotismo - soberania nas mãos de um só segundo o arbítrio deste - princípio é o medo.

12 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda PENSADORES ILUMINISTAS: Voltaire - Ironizava a Igreja e o Absolutismo, defendia a liberdade de expressão: Posso não concordar com nenhuma das palavras que você diz, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-las. A sociedade devia ser reformada mediante o progresso da razão e o incentivo à ciência e tecnologia. Introduziu reformas na França, como a liberdade de imprensa, um sistema imparcial de justiça criminal, tolerância religiosa e redução dos privilégios da nobreza e do clero.

13 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda PENSADORES ILUMINISTAS: Diderot e dAlembert : escreveu uma Enciclopédia com 33 volumes: reuniu principais conhecimentos científicos, artístico e filosófico da época. Preocupava-se sempre com a natureza do homem, a sua condição, os seus problemas morais e o sentido do destino. Seu pensamento sobre a nobreza e o clero se exprime na seguinte frase: "O homem só será livre quando o último déspota for estrangulado com as entranhas do último padre".

14 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda PENSADORES ILUMINISTAS: Jean-Jacques Rousseau : somente o Estado Democrático tem condições de oferecer aos cidadãos igualdade jurídica. O homem é produto do meio, nasce bom e a sociedade o corrompe. É associado frequentemente às ideias anti-capitalistas e considerado um antecessor do socialismo e comunismo. Atacou a propriedade privada. O objetivo do governo deveria ser assegurar a liberdade, igualdade e justiça para todos, independentemente da vontade da maioria.

15 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda PENSADORES ILUMINISTAS: François Quesnay - é adepto da Fisiocracia - destaca a agricultura como sendo a fonte de riquezas da nação. O melhor Estado era aquele que menos governava e este só se deveria interessar com a manutenção da ordem, da propriedade e da liberdade individual. As suas teorias seriam desenvolvidos pelos seus discípulos (Turgot, Gournay) e viriam a influenciar o pensamento de Adam Smith.

16 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda Quesnay, Gournay e Turgot: liberalismo econômico, poder da natureza, a economia deveria funcionar sem interferência governamental- Lassez faire, laissez passer, defendiam o Capitalismo Agrário, o comércio e a indústria apenas transformariam o que fora produzido pela agricultura. Turgot

17 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda PENSADORES ILUMINISTAS: Adam Smith : pai da economia como ciência, condenava o Mercantilismo, afirmava que o trabalho é a maior fonte de riqueza de qualquer Nação, liberalismo econômico. Procurou demonstrar que a riqueza das nações resultava da atuação de indivíduos que, movidos apenas pelo seu próprio interesse (self-interest), promoviam o crescimento econômico e a inovação tecnológica.

18 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda PENSADORES ILUMINISTAS: David Ricardo: livre concorrência. Os temas presentes em suas obras incluem a teoria do valor- trabalho, a teoria da distribuição (as relações entre o lucro e os salários), o comércio internacional, temas monetários.

19 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda DESPOTISMO ESCLARECIDO Muitos reis europeus temendo as mudanças pregadas pelo Iluminismo implantaram alguns desses ideais em seu governo: Prússia: Frederico II; Áustria: D. José I; Rússia: Catarina II; Portugal: Marquês de Pombal; Espanha: Ministro Aranda. Frederico II

20 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda Portugal: Marquês de Pombal - Ministro de D.Jose I - Aumentou o controle do Estado sobre a economia. - Incentivou o comércio e as manufaturas. - Procurou desenvolver uma educação leiga, sem a influência da Igreja. Áustria: José II - Estimulou o desenvolvimento das manufaturas e da agricultura. - Desenvolveu a educação. Prússia: Frederico II -Organizou militarmente a Prússia. -Estimulou o desenvolvimento industrial - Incentivou a educação. Rússia: Catarina, a Grande - Incentivou a cultura. - Promoveu transformações sociais baseadas nas idéias iluministas.

21 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda CONSEQÜÊNCIAS DO ILUMINISMO 1- Independência dos EUA; 2- Revolução Francesa; 3- Ascensão da ideologia liberal - crescimento do Capitalismo; 4- Apressou a queda do Antigo Regime.

22 Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda


Carregar ppt "Rev. Científica do Sec. XVII e Iluminismo Adriano Valenga Arruda Iluminismo – Séc. XVIII Esta obra está carregada de simbolismo: A figura do centro representa."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google