A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Profa Gabriela Macedo TA 514. Velocidade = produto formado tempo de reação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Profa Gabriela Macedo TA 514. Velocidade = produto formado tempo de reação."— Transcrição da apresentação:

1 Profa Gabriela Macedo TA 514

2 Velocidade = produto formado tempo de reação

3 P Tempo (t) vovo reação inicial (mais elevada) reação mais lenta A velocidade de uma reação química, quer seja catalisada ou não, é uma medida da conversão de reagente(s) em produto(s) por unidade de tempo, em condições controladas. Em cinética enzimática os reagentes designam-se substratos. A conversão de um substrato S num produto P, catalisada por um enzima E

4 Se [S] é muito grande, Km torna-se insignificante e v=Vmax Se [S] = Km V = ½ Vmax V = K[S] ou cinética de primeira ordem quando [S] 0,01Km Na prática: tenta-se cinética ordem zero: atividade enzimática diretamente proporcional a concentração da enzima e independe da concentração de substrato. Km depende do pH, temperatura e força iônica do meio Km = mol ou mol de substrato/L Vmax = mol de produto formado/minuto/mg proteína

5 É a parte da enzimologia que estuda a velocidade das reações enzimáticas, e os atores que influenciam nesta velocidade. A cinética de uma enzima é estudada avaliando- se a quantidade de produto formado ou a quantidade de substrato consumido por unidade de tempo de reação

6 S 1 : maior afinidade S 2 : menor afinidade K M1 K M2

7

8 E + S [ES] ==> E + P A partir deste modelo, estes pesquisadores criaram uma equação, que nos permite demonstrar como a velocidade de uma reação varia com a variação da concentração do substrato

9 1/Vo = Km Vmax. 1 [S] + 1 Vmax

10 Esta equação pode ser expressa graficamente, e representa o efeito da concentração de substrato sobre a velocidade de reação enzimática. O Km de um substrato para uma enzima específica é característico, e nos fornece um parâmetro de especificidade deste substrato em relação à enzima. Quanto menor o Km, maior a especificidade, e vice- versa.

11 Se os valores experimentais se ajustarem na curva teórica, o valor de Km pode ser determinado pela fórmula: V = Vmax. [S] Contudo, as reações geralmente são complicadas: Inibição ou ativação pelo substrato em alta concentração ou pela insolubilidade do substrato Km + [S]

12 Utilização de métodos gráficos: dados transformados em forma linear Valores experimentais de Km e Vmax: obtidos dentro da região do Km teórico Velocidades iniciais: devem ser obtidas em 6 a 10 concentrações do substrato na faixa de 0,1Km a 10Km Bons resultados: 0,3Km a 3Km Tratamento estatístico dos dados (desvio padrão)

13 Lineweaver-Burk V = Vmax. [S]Inverso 1 = Km + 1 Gráfico A equação é uma reta onde: Y = 1/V, X = 1/[S], b = 1/Vmax, = Km/Vmax Km + [S] VVmax[S] Vmax

14 O valor de Km indica a afinidade da enzima pelo substrato: quanto menor Km, maior a afinidade. Vmax indica a velocidade máxima de formação de produto em condições de saturação de substrato V é igual a velocidade máxima quando [S] 100Km ( cinética de ordem zero)

15 Com concentração fixa de enzima, de início temos um rápido aumento na velocidade de reação. A medida que a concentração do substrato continua a crescer, o aumento na velocidade da reação começa a diminuir até que, com grande concentração de substrato, não se observa aumento da velocidade de reação.

16 v o3 v o2 v o1 4

17 A velocidade de uma reação enzimática depende diretamente da concentração da enzima, na presença de excesso de substrato. Gráficos Mostrar software bioquímica

18 Tempo [P]

19 1. Enzimas Monoméricas: Possuem apenas uma cadeia polipeptídica, no qual se situa o sítio Ativo. EnzimaPMResíduos de a a Lizosima (clara de ovo) Papaína (protease de mamão) Tripsina (protease pancreática

20 2. Enzimas Oligoméricas : Contém no mínimo 2 ou até 60 subunidades firmemente associadas para formar a enzima ativa EnzimaSubunidades Número Subunidades PM PM da Enzima Fosforilase Hexoquinase Fosfofruto quinase

21 Enzimas que estão fortemente associadas e estão envolvidas em uma série sequencial de reações. Qualquer tentativa de dissociar as enzimas resulta em inativação. Exemplos: Complexo piruvato desidrogenase (metabolismo de carboidratos) Complexo -cetoglutarato desidrogenase (Ciclo de Krebs) Complexo ácido graxo sintetase (biossíntese de ácido graxos)

22 3. Isoenzimas: Têm múltiplas formas moleculares no mesmo organismo e catalisam a mesma reação. Ác. PirúvicoÁc. Láctico Lactato desidrogenase

23 ZimogênioAgente ativador Enzima PepsinogênioH+ ou pepsinapepsina TripsinogênioEnteroquinase ou tripsina tripsina Quimotripsino genio A tripsinaAlfa quimotripsina Proelastasetripsinaelastase

24 Moléculas ou íons que se associam a algumas enzimas para promover atividade catalítica: Coenzimas: cofator orgânico Enzima + cofator = Grupo prostético Enzima + grupo prostético = Holoenzima

25 São compostos que são necessários para a enzima catalisar a reação Podem ser classificados em: 1. Íons metálicos 2. Coenzimas 3. Grupos protéticos

26 Grande número de enzimas exigem cátions mono ou divalentes (K +, Mn 2+, Mg 2+, Ca 2+, Zn 2+ ) como ativadores metálicos. Esses íons podem estar presos à porção protéica forte ou fracamente, através da formação de quelatos com grupos fenólicos, amino, fosfato ou carbonilo

27 Enzimas que contém íons metálicos, presentes em frutas e vegetais, que causam deteriorações oxidativas EnzimaÍonAção da Enzima PeroxidaseFe 3+ Ação deteriorativa em frutas e vegetais, formação de sabor e aromas estranhos PolifenoloxidaseCu 2+ Escurecimento enzimático em frutas e vegetais Ácido ascórbico Oxidase Cu 2+ Oxidação da Vit. C CatalaseFe 3+ Decomposição de peróxido de hidrogênio

28 Coenzima: Molécula orgânica pequena, termoestável que se dissocia facilmente da proteína enzimática Pode ser separada por diálise Ex. CH 3 CH 2 OH + NAD + CH 3 CHO+NADH+H +

29 Cofator firmemente ligado à proteína enzimática e não pode ser separado sem destruir a enzima Exemplo: FAD + (Flavina adenina dinucleotídeo)

30 A especificidade permite modificar seletivamente compostos individuais dos alimentos sem afetar outros. AmidoAmido liquefeito ( glicose,maltose, maltotriose, -limite dextrina ) ProteínaPeptídeos, aminoácidos Triglicerídeos Diglicerídeos+monoglicerídeos + ácidos graxos -amilase Protease Lipase pancreática 1,3 específica

31 A especificidade torna as enzimas importantes como um instrumento analítico. Determinação Enzimática de Glicose Glicose Ácido glucônico + H 2 O 2 2H 2 O 2 + o-dianizidina+peroxidase Complexo colorido (Vermelho-Marrom)( 450nm) Glicose Oxidase

32 A especificidade das enzimas distingue-as dos catalisadores não biológicos Mistura de 500 g de glicose 500 g de frutose 500 g de galactose por mL de amostra Arseniato de sódio+ Molibdato de amônio+ H 2 SO 4 ( SN II) CuSO 4 em meio alcalino (SN I) 1500 g açúcares redutores/ mL amostra

33 Mistura de 500 g de glicose 500 g de frutose 500 g de galactose por mL de amostra Determinação Enzimática de Glicose 500 g de glicose/mL de amostra (Kit glicose oxidase) Glicose oxidase reage especificamente com glicose

34 Especificidade de Grupo: Uma enzima pode apresentar especificidade de grupo, ou seja, um grupo de compostos pode servir como substrato Ex: Glicose + ATP Glicose-6P Frutose + ATP Frutose-6P Manose + ATP Manose-6P Hexoquinase

35 A enzima atua sobre um único substrato e catalisa uma única reação Ex: R-arginina-glicina-R R-arginina + glicina-R (fibrina+2 peptídeos) Trombina Fibrinogênio

36 A enzima não discrimina o substrato e exibe somente especificidade em relação a ligação a ser rompida CaseínaPeptídeos+Aminoácidos Miosina e Actina Peptídeos+Aminoácidos ( Proteína do Leite ) Pepsina(protease do estômago) (Proteínas da Carne)

37 Muitas enzimas apresentam esteroespecificidade por um isômero óptico ou geométrico em particular L-aminoácidos -cetoácidos+NH 3 +H 2 O 2 D-aminoácidos -cetoácidos+NH 3 +H 2 O 2 L-aminoácido oxidase D-aminoácido oxidase

38 De acordo com a regra internacional, uma unidade de atividade é definida como a quantidade de enzima que causa a transformação de 1,0 mol de substrato por minuto a 25ºC sob condições ótimas de ensaio. Atividade: Refere-se ao total de unidades de enzimas em uma solução Atividade específica: É o número de unidades de enzima por miligrama de proteína

39 A atividade específica é uma medida da pureza da enzima: aumenta durante as etapas de purificação de uma enzima e se torna máxima ou constante quando a enzima está pura.


Carregar ppt "Profa Gabriela Macedo TA 514. Velocidade = produto formado tempo de reação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google