A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

2011 a 2014. Quaisquer que sejam as antinomias que se apresentem entre as visões da história que emergem em uma sociedade, o processo de mudança social.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "2011 a 2014. Quaisquer que sejam as antinomias que se apresentem entre as visões da história que emergem em uma sociedade, o processo de mudança social."— Transcrição da apresentação:

1 2011 a 2014

2 Quaisquer que sejam as antinomias que se apresentem entre as visões da história que emergem em uma sociedade, o processo de mudança social que chamamos desenvolvimento adquire certa nitidez quando o relacionamos com a idéia de criatividade. Celso Furtado - Criatividade e dependência na civilização industrial, 2008.

3 Setores Criativos Definição Os setores criativos são todos aqueles cujas atividades produtivas têm como processo principal um ato criativo gerador de valor simbólico, elemento central da formação do preço, e que resulta em produção de riqueza cultural e econômica. Os setores criativos são todos aqueles cujas atividades produtivas têm como processo principal um ato criativo gerador de valor simbólico, elemento central da formação do preço, e que resulta em produção de riqueza cultural e econômica. Setores Criativos Setores Culturais

4 Economia Criativa Definição Economia Criativa contempla as dinâmicas culturais, sociais e econômicas construídas a partir do ciclo de criação, produção, distribuição/circulação/difusão e consumo/ fruição de bens e serviços oriundos dos setores criativos, caracterizados pela prevalência de sua dimensão simbólica. Economia Criativa contempla as dinâmicas culturais, sociais e econômicas construídas a partir do ciclo de criação, produção, distribuição/circulação/difusão e consumo/ fruição de bens e serviços oriundos dos setores criativos, caracterizados pela prevalência de sua dimensão simbólica.

5 CRIAÇÃO PRODUÇÃO DIFUSÃO / DISTRIBUIÇÃO CONSUMO / FRUIÇÃO SETORES CRIATIVOS Economia Criativa Definição

6 Arranjo Produtivo da Música Núcleo Criativo: Compositores, arranjadores, músicos e intérpretes Empresários Produtores

7 Indústria Fonográfica: - Selos - Distribuidoras - Fábricas de CDs - Lojas de música - Venda online - Novos negócios digitais Gestão de Direitos: - Editoriais - Sociedades de gestão Produção de Espetáculos: - Produtoras Mídias Gravadoras Fornecedores: Instrumentos e equipes; serviços de som e iluminação; salas de ensaio; estúdios de gravação; sonoplastas; iluminadores;segurança; serviços de audiovisual; casas de show,boates, casas de festas etc; agências de publicidade e assessoria de imprensa. Instituições culturais: - Institutos - Fundações - Centros Culturais - Agências de fomento Centros educacionais: - Escolas regulares - Universidades - Escolas de música - Institutos/ fundações Associações profissionais: - ABMI (Independentes) - ABM (Academia) - ABRAFIN (Festivais) - ABEART (Empresários) - FCMB (Cooperativas) etc. Núcleo Criativo: Compositores, arranjadores, músicos e intérpretes Empresários Produtores

8 A. Patrimônio Natural e Cultural Setores Criativos Nucleares Patrimônio Imaterial (Expressões e tradições orais, rituais, línguas e práticas sociais) B. Espetáculo s e Celebraçõe s C. Artes Visuais e Artesanato D. Livros e Periódicos E. Audiovisual e Mídias Interativas F. Design e Serviços Criativos Educação e Capacitação Registro, memória e preservação Equipamentos e materiais de apoio Setores Criativos Escopo (UNESCO, 2009)

9 -Museus -Sítios históricos e arqueológicos -Paisagens culturais -Patrimônio natural A. Patrimônio Natural e Cultural Setores Criativos Nucleares Patrimônio Imaterial (Expressões e tradições orais, rituais, línguas e práticas sociais) Educação e Capacitação Registro, memória e preservação Equipamentos e materiais de apoio Setores Criativos Escopo (UNESCO, 2009)

10 Setores Criativos Nucleares B. Espetáculos e Celebrações -Artes de espetáculo -Festas e Festivais -Feiras Setores Criativos Nucleares Patrimônio Imaterial (Expressões e tradições orais, rituais, línguas e práticas sociais) Educação e Capacitação Registro, memória e preservação Equipamentos e materiais de apoio Setores Criativos Escopo (UNESCO, 2009)

11 Setores Criativos Nucleares C. Artes Visuais e Artesanato -Pintura -Escultura -Fotografia -Artesanato Patrimônio Imaterial (Expressões e tradições orais, rituais, línguas e práticas sociais) Educação e Capacitação Registro, memória e preservação Equipamentos e materiais de apoio Setores Criativos Escopo (UNESCO, 2009)

12 Setores Criativos Nucleares Patrimônio Imaterial (Expressões e tradições orais, rituais, línguas e práticas sociais) D. Livros e Periódicos Educação e Capacitação Registro, memória e preservação Equipamentos e materiais de apoio -Livros -Jornais e revistas -Outros materiais impressos -Bibliotecas (incluindo as virtuais) -Feiras do Livro Setores Criativos Escopo (UNESCO, 2009)

13 Setores Criativos Nucleares Patrimônio Imaterial (Expressões e tradições orais, rituais, línguas e práticas sociais) E. Audiovisual e Mídias Interativas Educação e Capacitação Registro, memória e preservação Equipamentos e materiais de apoio -Cinema e Vídeo -TV e Rádio (incluindo internet) -Internet podcasting -Video-games (incluindo onlines) Setores Criativos Escopo (UNESCO, 2009)

14 Setores Criativos Nucleares Patrimônio Imaterial (Expressões e tradições orais, rituais, línguas e práticas sociais) F. Design e Serviços Criativos Educação e Capacitação Registro, memória e preservação Equipamentos e materiais de apoio -Design de Moda -Design Gráfico -Design de Interiores -Design paisagístico -Serviços de arquitetura -Serviços de publicidade Setores Criativos Escopo (UNESCO, 2009)

15 G. Turismo Setores Criativos Relacionados Patrimônio Imaterial (Expressões e tradições orais, rituais, línguas e práticas sociais) H. Esportes e Lazer Educação e Capacitação Registro, memória e preservação Equipamentos e materiais de apoio -Roteiros de viagens e serviços turísticos -Serviços de hospitalidade -Esportes -Preparação física e bem estar -Parques temáticos e de diversão Setores Criativos Escopo (UNESCO, 2009)

16 Contribuição dos setores criativos ao PIB do Brasil (2010) R$ 104,37 bilhões (IBGE) 2,84% do PIB brasileiro (FIRJAN) Crescimento anual do setor criativo nos últimos 5 anos (relativo a o PIB) 6,13% a.a. (FIRJAN) Economia Criativa Estimativas e Tendências

17 Pessoas exercendo ocupações formais relacionadas aos setores criativos pessoas (IBGE) 8,54% do total de empregados formais no Brasil (RAIS) Pessoas exercendo ocupações formais no núcleo dos setores criativos pessoas (RAIS) (1,96% do total de empregados formais no Brasil) Renda Média dos trabalhadores formais no núcleo dos setores criativos (2010) R$ 2.293,64 (RAIS) Economia Criativa Estimativas e Tendências

18 Empresas atuando no núcleo dos setores criativos (RAIS) Número médio de empregados por empresa dos setores criativos - 13,7 (RAIS) Exportações brasileiras de bens criativos – US$ milhão (UNCTAD) Exportações brasileiras de serviços criativos - US$ milhões (UNCTAD)

19 Economia Criativa Brasileira Princípios Norteadores Diversidade Cultural Sustentabilidade Inclusão Social Inovação Economia Criativa Brasileira

20 Economia Criativa Brasileira Desafios 1º Desafio – Levantamento de informações e dados da Economia Criativa 2º Desafio – Articulação e estímulo ao fomento de empreendimentos criativos 3º Desafio – Educação para competências criativas 4º Desafio – Infraestrutura de criação, produção, distribuição/circulação e consumo/fruição de bens e serviços criativos 5º Desafio – Criação/adequação de Marcos Legais para os setores criativos

21 Secretaria da Economia Criativa Missão A Secretaria da Economia Criativa tem por missão conduzir a formulação, a implementação e o monitoramento de políticas públicas para o desenvolvimento local e regional, priorizando o apoio e o fomento aos profissionais e aos micro e pequenos empreendimentos criativos brasileiros. A Secretaria da Economia Criativa tem por missão conduzir a formulação, a implementação e o monitoramento de políticas públicas para o desenvolvimento local e regional, priorizando o apoio e o fomento aos profissionais e aos micro e pequenos empreendimentos criativos brasileiros.

22 Secretaria da Economia Criativa Visão A Secretaria da Economia Criativa será a pasta responsável pelo reposicionamento do Ministério da Cultura no Governo Federal, contribuindo de forma efetiva e eficaz para tornar a cultura um eixo estratégico de desenvolvimento do Estado brasileiro. A Secretaria da Economia Criativa será a pasta responsável pelo reposicionamento do Ministério da Cultura no Governo Federal, contribuindo de forma efetiva e eficaz para tornar a cultura um eixo estratégico de desenvolvimento do Estado brasileiro.

23 Vetor Macroeconômico Vetor Microeconômico Eixos de Atuação Secretaria da Economia Criativa Vetores e Eixos de Atuação

24 Secretaria da Economia Criativa Planejamento Estratégico a 2014

25

26

27 Vetor Macroeconômico Ações Estruturantes Produtos Secretaria da Economia Criativa Produtos

28 Vetor Microeconômico Ações Empreendedoras e Inovadoras Produtos Secretaria da Economia Criativa Produtos

29


Carregar ppt "2011 a 2014. Quaisquer que sejam as antinomias que se apresentem entre as visões da história que emergem em uma sociedade, o processo de mudança social."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google