A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estudos Econômicos em Seguros Francisco Galiza Novembro/2006 www.ratingdeseguros.com.br.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estudos Econômicos em Seguros Francisco Galiza Novembro/2006 www.ratingdeseguros.com.br."— Transcrição da apresentação:

1 Estudos Econômicos em Seguros Francisco Galiza Novembro/2006

2 Objetivo do Projeto Realizar estudos econômicos que sejam de interesse dos corretores de seguros para a realização dos seus negócios no dia a dia. Realizar estudos econômicos que possam fazer com que o mercado como um todo entenda mais deste segmento e, deste modo, possa operar, de forma mais eficiente, com este canal de distribuição. Este projeto é patrocinado pelo SINCOR-SP.

3 Características dos Estudos Os estudos são divididos em duas partes: –Acompanhamento Constante –Estudos Extras

4 1) Acompanhamento Constante

5 Acompanhamento Constante Análise Econômica do Setor Juros de Fracionamento Análise do Disque Sincor Indicadores Econômicos

6 A) Análise Econômica do Setor

7 Análise Macroeconômica Características: Avaliar a tendência do mercado de seguros como um todo. Periodicidade: Semestral Início: 1997 Função para o Corretor: Serve como orientador de como está a evolução do mercado de seguros. Por exemplo, se o setor está rentável, se a receita está aumentando, etc.

8 Receita do Setor

9 Posição Mundial - Situação Comparada

10 Rentabilidade (LL/PL) - Seguradoras

11 Lucro Líquido/Patrimônio Líquido (Seguradoras)

12 Rentabilidade Seguro - Saúde

13 Pontos Principais 2006: Continua a recuperação nos Ramos Elementares. Em termos de participação no PIB, situação estabilizada. Desafio no Futuro (Curto Prazo) ==> 3,5% do PIB. Brasil ===> Top 20 no mercado mundial. Esta posição é inédita!!! Motivo Principal ===> Variação Cambial. Desde 2005, a situação está bem mais favorável. Até seguro-saúde melhorou!! Ganho já se espelha na maioria das companhias. No 1o. semestre de 2006, diminuiu o % de empresas com prejuízo.

14 Análise de Seguradoras Características: Avaliar as condições individuais de todas as empresas que atuam no mercado segurador brasileiro. Periodicidade: Semestral Início: 1997 Função para o Corretor: Serve como um indicador de risco e de qualidade de gestão das seguradoras.

15 Pontos Principais Na análise, os dados públicos são utilizados, em termos comparativos e em função da evolução dos números de cada companhia (indicadores médios e dispersão). As seguradoras são qualificadas em cores, para uma melhor exposição. Existem casos em que a empresa não é avaliada. Por exemplo, empresa com receita local pequena, elevada participação no seguro obrigatório de automóvel, nova no mercado brasileiro ou sofreu recentemente alteração organizacional relevante.

16 Ranking do Setor Características: O objetivo é fazer um levantamento estatístico que mensure a presença das seguradoras no Brasil, havendo, em seguida, alguns comentários econômicos sobre este comportamento. Periodicidade: Mensal Início: 2000 Função para o Corretor: Mais um indicador a permitir que ele tenha uma idéia de como está desenvolvendo a seguradora com a qual ele opera.

17 Pontos Principais As empresas são inseridas em grupos, havendo dois critérios utilizados nesta inclusão. Primeiro, a origem do capital; segundo, produtos das companhias com as mesmas características técnicas. São analisadas todas as seguradoras do setor. O estudo é feito de duas formas: com os dados do Brasil e do Estado de São Paulo. Os levantamentos são separados nos seguintes itens: Total (sem VGBL e sem saúde), Automóvel, Patrimonial, Pessoas (sem VGBL), Riscos Financeiros, Transportes, Demais Ramos, VGBL, Saúde, Total e Previdência.

18 B) Juros de Fracionamento Características: Avaliar as taxas de fracionamento cobradas pelas seguradoras que operam com o seguro de automóvel. Periodicidade: Anual Início: 2004 Função para o Corretor: Orientação adicional para os corretores, ajudando na definição estratégica de seus negócios.

19 Exemplo de Taxa de Fracionamento - Automóvel (Boleto Bancário)

20 Mediana do Setor - Juros de Fracionamento - Automóvel

21 Características do Movimento Em junho/2006, indicadores estatísticos sinalizam aumento nos últimos 12 meses, pois houve: –Diminuição na quantidade de seguradoras que oferecem sem juros até 4 parcelas. –Quase metade das seguradoras aumentou juros.

22 Taxa de Juros de Mercado - CDB-Pré ao Ano

23 Conclusões da Estratégia Comparando a tendência dos números, analisamos 3 períodos distintos. –Julho/2004, CDB-Pré = 15,3% ao ano, Juro de fracionamento igual. –Outubro/2005, CDB-Pré = 18,6% ao ano, Juro de fracionamento ainda igual. –Junho/2006, CDB-Pré = 15,0% ao ano, Juro de fracionamento subiu, em um efeito defasado. –Dezembro/2006 ==> ????. Possivelmente, o Juro de Fracionamento deve cair, dentro de um ajuste cíclico do setor.

24 C) Análise do Disque Sincor Características: Analisa as queixas registradas no Disque Sincor, um serviço oferecido pelo Sindicato dos Corretores de Seguros de São Paulo. Periodicidade: Semestral Início: 2005 Função para o Corretor: Serve para o corretor avaliar a qualidade dos serviços prestados pelas seguradoras.

25 Descrição Operacional A idéia é que o corretor de seguros encaminhe oficialmente a sua reclamação ao sindicato. A partir daí, este abre um processo, e o discute depois junto com a seguradora. A resposta final ocorre em, no máximo, 2 a 3 meses.

26 Queixas mais Comuns

27 Tipos de Ramos

28 Quantidade de Queixas por Tipo

29 Quantidade de Queixas por Ramo

30 Quantidade de Queixas por Seguradora

31 Comentários Gerais Em 2004 ==> 550 queixas; em 2005 ==> 583 queixas, uma variação positiva de 6%. Queixas mais comuns ==> Indenização (recusa ou atraso), representando 54% do total registrado. Média de reversão ==> 65% do total. Taxa de reversão depende do tipo de queixa.

32 Comentários Gerais Queixas no ramo automóvel ==> 75% do total. Média de reversão do ramo automóvel ==> 70% do total. Nos outros ramos, média de reversão menor. Por exemplo, nos ramos empresarial e residencial, em torno de 50%.

33 D) Indicadores Econômicos Características: Desenvolve tabelas com um levantamento dos principais indicadores estatísticos e econômicos (de caráter público) que possam interessar ao corretor de seguros. Periodicidade: Mensal Início: 2006 Função para o Corretor: É uma orientação a mais na realização de seus negócios.

34 Comentários Gerais Os indicadores são separados em duas partes: –Indicadores gerais (inflação, juros, etc) –Indicadores específicos, que têm forte influência econômica nos negócios de seguros. Por exemplo, vendas de automóvel, custo de construção civil, etc. –Fontes: IBGE, FGV, Anfavea, Sinduscon, Susep, ANS, etc.

35 2) Pesquisa da Mulher Corretora (Julho/2006) Exemplo de Acompanhamento Extra

36 Principais Estudos Extras Pesquisa sobre a demanda de seguro de vida (por parte dos corretores) (Final de 2005) Pesquisa sobre a Mulher Corretora (+ de 300 entrevistas) (Julho de 2006) (Será comentada nesta apresentação) Pesquisa sobre o Consumidor de Seguros (Iniciando)

37 Objetivo deste Estudo O mercado como um todo, ao conhecer melhor as demandas e características da mulher corretora de seguros, um segmento em expansão, pode ter uma interação mais eficiente. As próprias mulheres corretoras também oferecem sugestões para as corretoras, de como estas devem atuar.

38 Características da Pesquisa Objetivo: Análise da atuação das mulheres corretoras de seguros. Elemento Central do Estudo: Pesquisa realizada junto a estas profissionais, atuantes no Estado de São Paulo. Ao todo, 301 entrevistas. As perguntas foram divididas em duas partes: –Perguntas Gerais (questionando sobre a atuação no mercado como um todo) –Perguntas Específicas (abordando aspectos da condição feminina). Outra divisão utilizada: –Perguntas Abertas (Resposta Discursiva) –Perguntas Fechadas (Múltipla Escolha)

39 A) Presença da Mulher na Economia (2006)

40 Fatores de Empregabilidade - Sexo Feminino

41 B) RH em Seguros - Funcionários - Seguradoras - Unidades de Milhares

42 Quantidade de Corretores - Agosto/2006

43 Pontos Principais Atualmente, temos: –50 mil corretores ativos, sendo 36% do sexo feminino. –40 mil securitários, sendo 50% do sexo feminino. No futuro, pela tendência estatística atual, a proporção é que a presença feminina em corretagem tenda a 45%!!

44 C) Resultado da Pesquisa

45 Perguntas Fechadas (Múltipla Escolha)

46 Com quantas seguradoras você tem trabalhado??

47 Quais são os seus motivos para escolher uma seguradora? (de 10 motivos, escolher 4)

48 Quais são os seus maiores problemas enfrentados com as seguradoras? (de 7 motivos, escolher 3)

49 Quais são as perspectivas para as mulheres corretoras de seguros?

50 Qual é a sua opinião sobre as frases abaixo? Com relação às frases abaixo, qualifique-as em 5 opções: –Não Sei –Discordo Completamente –Discordo –Concordo –Concordo Completamente FRASES: –( ) Ainda existe preconceito com relação à mulher corretora de seguros. –( ) Para a mulher, é mais difícil conciliar a profissão e a família. –( ) A corretora tem menos tempo para se dedicar à profissão. –( ) Existem ramos de seguros em que a mulher corretora de seguros pode ter mais facilidades.

51 Opinião sobre as frases

52 Pontos a Destacar Em média, as mulheres corretoras trabalham com 6 a 7 seguradoras. O motivo mais importante na escolha de uma seguradora é o atendimento prestado. A visão sobre a profissão é positiva, pois quase 65% do total vêm o segmento como Bom e Muito Bom no longo prazo. Segundo as mulheres corretoras de seguros, "existem ramos mais fáceis para a corretora operar". Por outro lado, a maioria afirmou que não existe "preconceito contra a corretora de seguros". Este é um aspecto importante!!

53 Análise Combinada

54 O tempo de profissão tem influência nas perspectivas profissionais?

55 Qual a relação entre o tempo de profissão e o interesse por cursos (segundo a forma)?

56 Qual a relação entre as perspectivas profissionais e o interesse por treinamento?

57 Pontos a Destacar Menos experiência ==> Melhores perspectivas profissionais. Mais experiência ==> Menos interesse por treinamento. Menos experiência ==> Mais cursos na forma eletrônica.

58 Perguntas Abertas (Respostas Discursivas)

59 Sugestões das Corretoras para as Seguradoras

60 Sugestões das Corretoras para as próprias Corretoras

61 Outros estudos teóricos Trabalhos de consultoria (para seguradoras, etc) Exemplo: Relatório de Análise de Seguradora

62 OBRIGADO!!


Carregar ppt "Estudos Econômicos em Seguros Francisco Galiza Novembro/2006 www.ratingdeseguros.com.br."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google