A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Gerenciamento de Custos Prof Samir Silveira. Aula 01 Conceitos de Gerenciamento de Custos Terminologias Classificações de Custos Aula 02 Aula 03 Custo-padrão.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Gerenciamento de Custos Prof Samir Silveira. Aula 01 Conceitos de Gerenciamento de Custos Terminologias Classificações de Custos Aula 02 Aula 03 Custo-padrão."— Transcrição da apresentação:

1 Gerenciamento de Custos Prof Samir Silveira

2 Aula 01 Conceitos de Gerenciamento de Custos Terminologias Classificações de Custos Aula 02 Aula 03 Custo-padrão Custos em empresas comerciais e prestadoras de serviço Formação do preço de venda Análise Individual de Ativos Níveis de Agregação de Custos Custeio por Absorção Custeio Direto Custeio ABC Agenda

3 Objetivos Diferenciar os custos das despesas Classificar os custos e despesas Compreender e apurar os custos da logistica Apurar o custo logístico total

4 Custos São os custos de planejar, programar e controlar todo o fluxo de materiais desde a entrada, no processo e na saída, desde o ponto de origem até o ponto de consumo. O custo na cadeia logística é constante e oscila de mercado a mercado sendo diferente para cada produto, por isso é necessária a avaliação e controle constante de despesas, operações e negociações.

5 Os principais objetivos da Contabilidade de Custos poderiam ser assim resumidos: – Permitir a avaliação dos estoques, para atendimento das legislações comercial e fiscal; – Apurar o custo dos produtos/serviços vendidos (no caso das empresas comerciais, o custo das mercadorias vendidas); – Dar suporte á tomada de decisões gerenciais no tocante a fixação do preço de venda; – Embasar orçamentos e projeções financeiras. – Tomada de decisões Importância

6 Na indústria: a Contabilidade de Custos irá determinar: – O custo dos produtos vendidos – O estoque de produtos em elaboração (também chamado de produtos em fabricação) – O estoque de produtos acabados (ou prontos) – O estoque de insumos (matérias-primas, materiais de embalagem, almoxarifado, etc.) No comércio: – O custo das mercadorias vendidas – O estoque de mercadorias – O estoque de bens não destinados á revenda (como materiais de consumo, etc.) Campos de Aplicação

7 Terminologia relacionada a Custos: INVESTIMENTOS GASTO CUSTO DESPESA PERDA / DESEMBOLSO Terminologia

8 O que é Custo e o que é Despesa? Gastos

9 CUSTOS Representam os gastos relativos a bens ou serviços utilizados na produção de outros serviços. DESPESAS Representam os gastos relativos a bens ou serviços utilizados na prática de gestão Custos x Despesas

10 Matéria-prima consumida Mão-de-obra (direta ou indireta) Depreciação de máquinas Energia Elétrica Aguá CUSTOS DESPESAS Salários da Administração Honorários da Diretoria Material de escritório Comissão de vendedores Propaganda e publicidade Custos x Despesas

11 MATERIAIS MÃO-DE-OBRA GASTOS GERAIS DE FABRICAÇÃO (GGF) Elementos Básicos do Custos

12 Materiais (exemplo de uma industria de móveis) a) Matérias-Primas materiais principais e essenciais que entram em maior quantidade na fabricação de um produto. Ex. Industria de móveis = madeira, etc. b) Materiais Secundários são materiais que entram em menor quantidade na fabricação de um produto. Ex. pregos, cola, lixa, etc. c) Materiais de Embalagem são os materiais destinados a embalar ou acondicionar os produtos. Ex. Caixas de papelão (móveis desmontados) Elementos Básicos do Custos

13 Mão-de-Obra Mão-de-Obra: são os gastos com o pessoal envolvido na produção da empresa industrial, englobando salários, encargos trabalhistas/sociais. Gastos Gerais de Fabricação Gastos Gerais de Fabricação: são considerados os demais gastos necessários para a fabricação, como: aluguéis de prédio industrial, energia elétrica, serviços de terceiros, manutenção da fábrica, depreciação, seguros, material de limpeza e manutenção de fábrica, peças pequenas de reposição, etc. Elementos Básicos do Custos

14 Iniciou suas atividades em 20X6, produzindo apenas um produto. Nesse ano fabricou unidades Sabe-se que não restou nenhuma unidade semi-acabada. Foram vendidas unidades a R$ 10,00 cada. No ano foram adquirida R$ ,00 de matéria-prima, tendo sido consumido na produção 80% do volume comprado O custo da mão de obra utilizada na produção foi de R$ ,00 Os demais custos totalizam R$ ,00 As despesas com administrativas foram de R$ ,00 e as despesas com vendas foram de R$ 7.000,00 QUAL O LUCRO OPERACIONAL? Empresa Glória Custos x Despesas

15 CUSTOS DIRETOS INDIRETOS FIXOS VARIÁVEL SEMIFIXO SEMIVARIÁVEL Classificação dos Custos

16 Com relação aos produtos fabricados, os custos podem ser classificados em: Diretos Indiretos Esta classificação tem como objetivo avaliar os estoques dos produtos em elaboração e os produtos acabados (prontos para a venda). VOCÊ JÁ FOI JANTAR COM UM GRUPO DE AMIGOS??? Classificação dos Custos

17 Custos Diretos São gastos diretamente relacionados aos produtos e podem ser mensurado de maneira clara e objetiva, ou seja, refere-se a: Gastos com Materiais Mão-de-obra Gastos Gerais de Fabricação aplicados diretamente no produto. Ex. Indústria de móveis: Materiais: Madeira, dobradiças, cola etc. Mão-de-obra: Salários e encargos do pessoal que trabalha diretamente na produção. Custos Diretos

18 Custos Indiretos Esses não estão diretamente relacionados aos produtos, e não são mensuráveis de maneira clara e objetiva. Neste caso torna-se necessário adotar um critério de rateio (distribuição) para alocar tais custos aos produtos fabricados. São eles: Gastos com Materiais Mão-de-obra Gastos Gerais de Fabricação aplicados indiretamente no produto. Ex. Indústria de móveis: Energia elétrica - o valor consumido, deverá ser rateado entre todos os produtos fabricados no referido período. Aluguel da fábrica – esse gasto é impossível de ser identificado em relação a cada produto. Salários e encargos dos chefes de seção e dos supervisores da fábrica Custos Indiretos

19 1.Ganhos de produtividade na aplicação de matéria-prima nos produtos elaborados, evitando desperdício 2. Ganho de produtividade na aplicação de mão-de-obra qualificando seus funcionários agraves de treinamentos específicos 3.Manter o estoque de matéria-prima adequada ao volume de produção, levando em conta o volume de vendas, evitando o excesso dos produtos estocados. 4. Desenvolvimento de novos fornecedores de matéria-prima, com o objetivo de obter melhores ganhos em termos de preços e prazo para pagamentos Reduzindo os Custos Diretos

20 1.Atualização tecnológica dos equipamentos, visando uma maior produtividade. 2.Verificar se os gastos relativos ao pró-labore dos sócios estão compatíveis com a estrutura da empresa. 3. Melhor administração da folha de funcionários. 4.Evitar o uso excessivo de horas extras. 5.Controle do uso de energia elétrica. Reduzindo os Custos Indiretos

21 A empresa flores fabrica os produtos Alfa e Beta Durante o mês de abril foram fabricadas 180 unidades de Alfa e 240 de Beta Foram gastos com matéria-prima R$ ,00 para Alfa e R$ ,00 para Beta Na mão de obra direta foram gastos 300 horas em Alfa e 350 horas em Beta. O Custo por hora é de R$ 25,00 Os custos indiretos ( energia elétrica, depreciação, aluguel, etc) totalizaram R$19.000,00 no mês. O critério de rateio dos custos indiretos foi QTDE DE HORA DE MÃO DE OBRA CALCULE O CUSTO TOTAL DE ALFA E BETA Empresa FLORES Custos x Despesas

22 Com relação ao volume de produção, os custos podem ser classificados em: Fixos Variáveis Semifixos Semivariáveis Classificação dos Custos

23 Custos Fixos São os custos que independem do volume de produção do período. Se produzir muito ou pouco, esses custos não se alteram. Se a industria produziu 10 ou 1 unidade de um produto, o Custo com o Aluguel do prédio, depreciação das máquinas, salários e encargos da supervisão da fábrica etc, serão os mesmos. Os Custos Fixos, estão relacionados com os Custos Indiretos de Fabricação, não guardam proporção com as quantidades de produtos fabricados. Custos Fixos

24 Custos Variáveis Variam em função das quantidades produzidas. Ex. Uma fábrica de mesas de madeiras gasta 5 metros de madeira para fabricar 1 mesa, para fabricar 10 mesas serão necessários 50 metros de madeira ( 10 mesas x 5 metros unitariamente). Quanto maior for a quantidade fabricada, maior será o consumo de matéria-prima. Os custos variáveis têm relação direta com os Custos Diretos de Fabricação. Custos Variáveis

25 Custos Semifixos São Custos Fixos que possuem uma parcela variável. Ex.Quando existir a compra de a Energia Elétrica, parcela fixa – demanda contratada – independe da produção, é definida em função do potencial instalado ( ) kva R$ parcela variável – varia de acordo com o consumo...(+) kva R$ R$ Custos Semifixos

26 Custos Semivariáveis São Custos Variáveis que possuem uma parcela Fixa. Ex. Conta de Telefone da fábrica. parcela Variável (utilização pulsos) R$ 815 parcela fixa – Assinatura R$ 35 R$ 850 Custos Semivariáveis

27 Classificação das Despesas

28 Despesas Fixas São consideradas despesas fixas, aquelas cujo total não varia proporcionalmente ao volume produzido (na indústria), ou ao volume de vendas (comércio e serviço), ou seja, existem despesas a serem pagas independente da quantidade produzida ou do valor de vendas. Como exemplo, podemos citar: aluguel honorários de contador seguro da empresa salário dos funcionários Despesas Fixas

29 Despesas Variáveis são aquelas que variam proporcionalmente ao volume produzido ou ao volume vendido, ou seja, só haverá despesa se houver venda ou unidades produzidas. São exemplos: comissões sobre vendas impostos. Despesas Variáveis

30 INVESTIMENTOS: São os gastos efetuados na aquisição de ativos (bens e direitos registrados em conta do Ativo no Balanço Patrimonial) com a perspectiva de gerar benefícios econômicos em períodos futuros EXEMPLOS: Aquisição de uma máquina industrial ou um lote de matérias- primas, pois a empresa desembolsa recursos com esses ativos, visando um retorno futuro sob a forma de produtos fabricados pelo equipamento ou pela transformação das matérias-primas em produtos elaborados e sua comercialização com lucro, posteriormente. PERDAS: São as ocorrências fortuitas, ocasionais, indesejadas ou involuntárias no ambiente das operações de uma empresa. bem ou serviço consumidos de forma anormal e involuntária. Investimentos x Perdas

31 CAM = Custo de Armazenagem e Movimentação de Materiais CTRA = Custo de Transporte CE = Custo de Embalagem CMI = Custo de Manutenção de Inventário CTI = Custo de Tecnologia de Informação CDL = Custo Decorrentes de Lotes CTRI = Custo Tributários CDNS = Custo Decorrentes do Nível de Serviço CAD = Custo de Administração Logística Custos Logísticos

32 CLT = CAM + CTRA + CE + CMI + CTI + CTRI + CDL + CDNS +CAD

33 Bibliografia LEONE, George S. G. Custos. São Paulo. Atlas. BOWERSOX, D. CLOSS D. Logística Empresarial – O processo de integração da Cadeia de suprimento. São Paulo, Atlas, 2001.


Carregar ppt "Gerenciamento de Custos Prof Samir Silveira. Aula 01 Conceitos de Gerenciamento de Custos Terminologias Classificações de Custos Aula 02 Aula 03 Custo-padrão."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google