A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Aula do Curso Técnico em Enfermagem Nutrição e Dietética e Higiene e Profilaxia Prof. Vanessa Sampáio Cravo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Aula do Curso Técnico em Enfermagem Nutrição e Dietética e Higiene e Profilaxia Prof. Vanessa Sampáio Cravo."— Transcrição da apresentação:

1 Aula do Curso Técnico em Enfermagem Nutrição e Dietética e Higiene e Profilaxia Prof. Vanessa Sampáio Cravo

2

3 Universal – todas as pessoas envelhecem, exceto quando morrem jovens. Progressivo – mas nem todas as pessoas mostram sinais de envelhecimento compatíveis com a idade cronológica. Intrínseco à natureza – parece originar-se dentro do corpo. Afetado por fatores extrínsecos – ambiente, padrão de vida e mecanismos de enfrentamento.

4 A sociedade diante do envelhecimento No início do século XX – expectativa de vida – 35 anos Atualmente Países desenvolvidos – Homem - 74 anos Mulher – 82 anos Brasil – Homem – 64 anos Mulher – 72 anos

5 Preocupações Quantos anos viver X Forma que os anos serão vividos e em que estado de saúde

6 Aposentadoria Ver-se livre da carga de trabalho Porta de entrada para a senilidade ou para o exílio, ao qual são enviados por uma sociedade que exclui os idosos Depende de fatores como: a) Local de residência – cidade ou zona rural b) Sexo da pessoa c) Profissão que exercia d) Cultura ou etnia que pertence Redução na renda mensal – mudança no estilo de vida Mudança nas ocupações e disponibilidade de tempo

7 Como assimilar as mudanças Envelhecer é um processo lento e progressivo Adaptação gradual às mudanças decorrentes do passar dos anos Momentos de dificuldade e prazer devem proporcionar recursos para assimilar transformações Situações de perdas são comuns – pessoas queridas, declínio da situação financeira, problemas físicos e etc.

8 Como adaptar-se à mudança Adaptar-se não significa manter uma atitude resignada e passiva, acreditando que a velhice é sinônimo de doença, decadência e sofrimento. Adaptar-se às diversas circunstâncias ou situações da vida, sejam positivas (nascimento de um neto) ou negativas (falecimento do cônjuge), significa escolher uma resposta que ajude a preservar a harmonia, viver e manter o equilíbrio quando as condições mudam. Adaptar-se às mudanças biológicas – aceitar que as rugas, os cabelos brancos, lentidão de movimentos e reações e pequena redução de estatura e dificuldades progressivas de visão e audição são processos naturais

9 Cuidar dos netos Passear Viajar Dar conselhos aos mais jovens da mesma profissão Exercer atividades voluntárias como: cuidar de pessoas doentes, participar de centros da terceira idade ou praticar atividades físicas, artísticas ou culturais. Manter um bom estado de espírito

10 50% das pessoas na terceira idade são casadas Moram longe dos filhos Novo companheiro – acontece na maioria dos homens. Convivência com um doente – cônjuge adoece. Vivem sozinhos – viúvos, divorciados ou solteiros Convivem com os filhos – 32% Relacionamento com os netos Companhia de um animal de estimação Centros de repouso

11 Pele Perda de flexibilidade e elasticidade Ressecamento Marcadas pelas rugas Estatura Redução de 3 a 4 cm Dentes Perdas comuns que podem ser evidadas Voz Mudança na inflexão da voz Movimento Lentidão de movimentos

12 Articulações e Músculos Perda de força e flexibilidade muscular Desgaste nas articulações levando à artrose Circulação sanguínea Veias e artérias endurecem, dificultando a passagem sanguínea e aumento da pressão arterial Batimentos cardíacos mais lentos e menos regulares Obstrução à passagem do sangue, mais risco de angina e isquemia cerebral Ossos Ficam mais frágeis e mais vulneráveis às fraturas e diminuem o volume. Osteoporose – desgaste ósseo

13 Capacidade pulmonar Respiração mais lenta e difícil Diminui a capacidade pulmonar Sistema nervoso Afeta a memória, capacidade de aprendizagem e adaptação à situações novas Diminui o número de neurônios – deterioração das funções intelectuais. Digestão - fica mais lenta Apetite sexual – diminui Sono – redução do número de horas

14 Uma alimentação correta e equilibrada ao longo da vida contribui para aumentar a longevidade. Uma dieta equilibrada deve levar em conta fatores como: idade, sexo, atividade física diária e as doença.

15 Tendência a praticar menos exercício físico. A alimentação deve ser controlada para não ocorrer excesso de peso. Recomendação de calorias: anos – 2300 Kcal para os homens e 1800 Kcal para as mulheres anos – 1800 Kcal para os homens e 1400 Kcal para as mulheres Dificuldades para manter os níveis ideais de líquido no corpo, devido à modificações sofridas pelos rins. Tendência à prisão de ventre. Carência de alguns oligoelementos básicos – ferro, zinco, cálcio, ácido fólico e vitaminas B e D. Excesso de remédios podem interagir com alimentos. Dificuldade para mudar os hábitos alimentares.

16 DISFUNÇÕES RENAIS As funções dos rins são depurativas: eles se encarregam de eliminar os resíduos do sangue. Quando falham, essas substâncias tóxicas se acumulam no organismo e estão associadas a problemas como uremia, cálculos renais e nefrite. Recomendações dietéticas: Comer muita fruta; Reduzir a quantidade de sal na comida; Suprir as necessidades de ferro; Beber muita água; Evitar alimentos picantes, vinagre e álcool; Evitar cafés e chá mate, tomate e espinafre; Preferir alimentos grelhados e assados; Carne no máximo 2 vezes na semana; Evitar alimentos pré-cozidos, em conserva ou enlatados.

17 PRISÃO DE VENTRE É um dos males que afetam a maioria dos idosos. Com o tempo, muitos se acostumam com o problema e o consideram normal. Alguns médicos, no entanto, acham que a prisão de ventre pode causar outras doenças. Recomendações nutricionais: Comer fruta e verdura em abundância; Prefira os cereais integrais; Beba muito líquido; Mastigue bem os alimentos; Evite café, chá, chocolate, álcool e líquidos gaseificados; Evite excesso de proteínas; Pratique exercício físico.

18 DIABETES Recomendações Dietéticas Seguir uma dieta hipocalórica – poucas calorias e se for obeso – perder peso; Aumentar o consumo de proteínas – se não tiver insuficiência renal; Controlar a ingestão de carboidratos – sobretudo doces, bebidas alcoólicas e refrigerantes Não comer ovos em excesso – nem queijos gordos ou fermentados; Comer frutas mas evitar uvas, banana e frutas cristalizadas junto com as grandes refeições.

19 DOENÇAS REUMÁTICAS Recomendações nutricionais Evitar bebidas estimulantes – café, álcool e chás produzem ácido úrico em excesso; Não comer em excesso; Diminuir o consumo de carnes; Diminuir o consumo de amido; Evitar produtos muito ácidos; Reduzir o consumo de açúcar branco; Ter uma alimentação rica em vitaminas; Comer frutas; Comer alimentos com grande quantidade de magnésio; Não fumar.

20 HIPERTENSÃO ARTERIAL Recomendações nutricionais Diminuir o consumo de sal; Diminuir o consumo de gordura animal, preferir o peixe e a soja; Aumento do consumo de alho; Consuma mais frutas e verduras cruas; Faça exercícios físicos

21 HIPERCOLESTEROLEMIA Recomendações nutricionais Diminuir a ingestão de gordura animal, ovos e leite; Eliminar o açúcar branco; Não abusar do óleo; Ingerir alimentos ricos em fibras vegetais; Consumir alho e cebola; Consumir diariamente pequenas quantidades de frutas secas; Controlar o estresse; Praticar exercícios físicos.

22 TRANSTORNOS DIGESTIVOS A acidez, a queimação e o estômago pesado são alguns transtornos digestivos bastante comuns que podem ser evitados por meio de hábitos alimentares saudáveis. Muitas pessoas, principalmente os homens, tem estômago um pouco dilatado. Na maioria das vezes, isso se deve a problemas gástricos causados pelo excesso de comida ou pela alimentação inadequada.

23 Permite maior autonomia, diminui as limitações próprias da idade e retarda os processos de envelhecimento; Aumenta o equilíbrio emocional e a satisfação pessoal; Aumenta a capacidade pulmonar e diminui o risco de doenças cardiovasculares e ósseas; Ajuda a prevenir e aliviar a dor das articulações e dos músculos; Melhora a capacidade de adaptação a novas situações; Estimula a sociabilidade e diminui a tendência ao isolamento e à solidão; Melhora o equilíbrio corporal e evita riscos de quedas.

24 Natação Ginástica localizada leve Caminhada Tai-chi Dança Ioga Relaxamento Ciclismo Golfe Pesca Esqui

25 A sexualidade faz parte da natureza humana e obedece a uma necessidade fisiológica e emocional. Manifesta-se de forma diferentes nas fases progressivas do desenvolvimento humano, e sua expressão é determinada pela maturidade orgânica e mental. A sexualidade é sempre possível para os idosos, embora existam mudanças fisiológicas e psicológicas que modificam sua manifestação. Isso não se aplica só à fertilidade.

26 Testículos afetados – rigidez dos vasos sanguíneos e menor irrigação; Espermatozóides perdem a mobilidade; Diminuição da testosterona; Problemas com a ereção; Orgasmo com menor intensidade

27 Lubrificação vaginal – demorada e diminuída Clitóris – ereção mais difícil; Contração muscular – menos intensa durante o orgasmo e o auge orgástico desaparece logo. Menopausa

28 Aprender a relaxar; Ter paciência e ser compreensivo com o parceiro; Exercitar a imaginação; Cuidar do aspecto físico; Intensificar os momentos de intimidade; Consultar o médico sempre que surgir um problema; Ser ativo durante o dia

29 Aferir pressão arterial Controle de peso e altura Exame oftalmológico Exame auditivo Toque retal e PSA Exame de urina Densitometria óssea Exame de sangue – hemograma, hepático, função renal, diabetes, colesterol, ácido úrico, anemia, tireóide, coagulação e artrite; Exame ginecológico – mamografia e citologia vaginal; Eletrocardiograma

30 Desnutrição Doença de Alzheimer Arteriosclerose periférica Artrite temporal e polimialgia reumática Artrose Perda de audição Câncer Doenças cardiovasculares Catarata Colesterol alto Depressão Derrame – Acidente Vascular Encefálico Diabetes Diarréia Doença pulmonar obstrutiva crônica Glaucoma Gripe e resfriado Hemorróida Hipertensão Impotência Incontinência urinária Transtornos de memória Osteoporose Doença de Parkinson Prisão de ventre Hiperplasia ou Câncer de Próstata Varizes e Flebite Vertigem

31 Fatores de RiscoZonas afetadasSintomas Idade igual ou superior a 55 anos Sexo feminino Doenças hereditárias Lesões articulares prévias Obesidade Mãos Coluna vertebral Quadris Joelhos Pés Dores Rigidez Mobilidade limitada Inflamação

32 Sinais de alarmeDiagnósticoTratamento Perda da memória afetando a capacidade profissional Dificuldade para realizar tarefas domésticas Problemas de linguagem Desorientação no tempo e no espaço Lucidez deficiente Dificuldade para o pensamento abstrato Guardar coisas nos lugares errados Mudança de humor e comportamento Mudança de personalidade Falta de iniciativa Alzheimer provável Alzheimer possível Alzheimer definitivo Farmacológico Inibidores da colinesterase Antidepressivos Ansiolíticos Antipsicóticos Não Farmacológico Educação e aconselhamento familiar Adaptação do lar Planejamento das atividades

33 Fatores de RiscoSintomas Histórico familiar de depressão Perda de uma pessoa querida Problemas no trabalho Separação e divórcio Doenças próprias ou de uma pessoa querida Sexo feminino Velhice Mudança de trabalho, atividade ou residência Alguns medicamentos Personalidade rígida ou perfeccionista Estado de ânimo depressivo Perda de interesse pelas coisas Perda ou aumento de peso Insônia Agitação ou lentidão motora Cansaço ou perda de energia Sentimento de inutilidade ou culpa Pensamento de morte Diminuição na capacidade de concentração

34 Fatores de RiscoLocalização das fraturas Atuação Dieta pobre em cálcio Alimentos com muito sal Consumo elevado de álcool ou cafeína Tabaco Menopausa Sedentarismo Sexo feminino Altura e pesos baixos Raça branca e amarela Antecedentes familiares Coluna vertebral Quadris Punhos Prevenção: exercícios físicos e dieta Tratamento: remédios Acompanhamento: densitometria óssea

35 SintomasTratamento Sintomas Clássicos Tremor Rigidez Bradicinesia Outros sintomas Instabilidade postural Alterações da fala Depressão Transtornos emocionais Alteração no controle do aparelho urinário Prisão de ventre Transtornos do sono Alteração da pele Dificuldade de engolir e mastigar Farmacológico Levodopa Selegilina Remédios anticolinergicos Amantadina Cirúrgico Talamotomia Palidotomia Estimulação cerebral profunda

36 Mudança na visão - visão de perto, alterações pupilares, catarata, glaucoma Perdas do paladar – diminuição das papilas gustativas, diminuição da produção de saliva, consumo de bebidas alcoólicas e hábito de fumar Perda do olfato – alergias, rinite, sinusite, tumores nasais, desvio de septo

37 Prevenir contra cáries Secura da boca Feridas ou aftas Câncer de boca Periodontite – inflamação nas gengivas Cuidados com a dentadura Implantes dentários Prevenção do mau hálito

38 Visitar regularmente um podólogo Pele ressecada Verrugas Unha encravada Pé de atleta ou frieira Endurecimento ou calosidades Joanete Pé diabético

39 PELE Limpeza Tonificação Hidratação e nutrição Controle de manchas da idade Cuidados com a exposição ao sol CABELOS Escolha do penteado Conservação dos cabelos Evitar quedas Calvície Caspa

40 Oferecer alimentação ao idoso Cuidados com a higiene Administração de medicamentos Companhia

41 Larrousse da Terceira Idade/ coordenação editorial Valentina Nunes; tradução de Flávio Quintiliano. – São Paulo: Larrousse do Brasil, Saberes e Práticas: guia para ensino e aprendizado de enfermagem / organização Genilda Ferreira Murta – 4ª edição rev. e ampl. – São Caetano do Sul, SP: Difusão Editora, 2008.


Carregar ppt "Aula do Curso Técnico em Enfermagem Nutrição e Dietética e Higiene e Profilaxia Prof. Vanessa Sampáio Cravo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google