A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Na antiguidade clássica, as cidades-estados representavam a) uma forma de garantir territorialmente a participação ampla da população na vida política.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Na antiguidade clássica, as cidades-estados representavam a) uma forma de garantir territorialmente a participação ampla da população na vida política."— Transcrição da apresentação:

1

2

3

4

5 Na antiguidade clássica, as cidades-estados representavam a) uma forma de garantir territorialmente a participação ampla da população na vida política grega. b) um recurso de expansão das colônias gregas. c) uma forma de assegurar a independência política das cidades gregas entre si. d) uma característica da civilização helenística no sistema político grego. e) uma instituição política helenística no sistema político grego.

6 C

7 a) Era baseado na eleição de representantes para as Assembléias Legislativas, que se reuniam uma vez por ano na Ágora e deliberavam sobre os mais variados assuntos. b) Apenas os homens livres eram considerados cidadãos e participavam diretamente das decisões tomadas na Cidade-Estado. c) Os estrangeiros e mulheres maiores de 21 anos podiam participar livremente das decisões tomadas nas assembleias da Cidade-Estado. d) Era erroneamente chamado de democrático pois negava a existência de representantes eleitos pelo povo. e) A inexistência de escravos em Atenas levava a uma participação quase total da população da Cidade-Estado na política.

8 B

9 a) um confronto econômico entre as cidades que formavam a Confederação de Delos. b) um esforço da Pérsia para acabar com a influência grega na Ásia Menor. c) um conflito entre duas ideologias: Esparta, oligárquica, e Atenas, democrática. d) uma manobra de Esparta para aumentar a sua hegemonia marítima no mar Egeu. e) uma tentativa de Atenas para fracionar a Grécia em diversas cidades-estado.

10 C

11 "Ao povo dei tanto privilégio quanto lhe bastasse, nada tirando ou acrescentando à sua honra; Quanto aos que tinham poder e eram famosos por sua riqueza, também tive cuidado para que não sofressem nenhum dano... e não permiti que nenhum dos dois lados triunfasse injustamente." Sobre esse texto, é correto afirmar que seu autor,

12 a) o dramaturgo Sólon, reproduz um famoso discurso de Péricles, o grande estadista e fundador da democracia ateniense; b) o demagogo Sólon, recorre à eloqüência e à retórica para enganar as massas e assim obter seu apoio para alcançar o poder; c) o tirano Sólon, lembra como, astutamente, acabou com as lutas de classes em Atenas, submetendo ricos e pobres às mesmas leis; d) o filósofo Sólon, evoca de maneira poética a figura do lendário Drácon, estadista e criador da democracia ateniense; e) o legislador Sólon, exprime o orgulho pelas leis, de caráter democrático, que fez aprovar em Atenas quando governou a cidade.

13 E

14 a) tanto na Grécia como em Roma, eram instrumentos vivos e participavam da vida política, respectivamente da Bulé e do Senado. b) os escravos podiam pertencer exclusivamente aos cidadãos e realizavam assembléias que defendiam seus direitos. c) a fonte principal de abastecimento de escravos, tanto em Roma como na Grécia, era o comércio com as tribos africanas. d) a invasão da Macedônia na Grécia e as guerras de expansão romanas determinaram o fim da escravidão. e) o sistema de produção era baseado na força de trabalho de prisioneiros de guerra ou populações escravizadas.

15 E

16 "... andava pelas ruas e praças de Atenas, pelo mercado e pela assembléia indagando a cada um: 'Você sabe o que é isso que está dizendo?', 'Você sabe o que é isso em que você acredita?',..., 'Você diz que a coragem é importante, mas o que é a coragem?', 'Você acredita que a justiça é importante, mas o que é a justiça?',..., 'Você crê que seus amigos são a melhor coisa que você tem, mas o que é a amizade?'. Suas perguntas deixavam seus interlocutores embaraçados,... descobriam surpresos que não sabiam responder e que nunca tinham pensado em suas crenças e valores as pessoas esperavam que ele respondesse, mas para desconcerto geral, dizia: 'Não sei, por isso estou perguntando.' Daí a famosa frase: 'Sei que nada sei' ". (Marilena Chauí)

17 O texto relaciona-se com: a) a criação dos princípios da Lógica, por Aristóteles, de maneira a formar uma ciência Analítica: A Metafísica. b) as tragédias de Sófocles, que tinham como tema dominante o conflito entre o indivíduo e a sociedade. c) a obstinação do historiador Tucídides em descobrir as causas políticas que determinaram os acontecimentos históricos. d) as preocupações de Eurípedes com os problemas do homem, suas paixões, grandezas e misérias. e) a filosofia de Sócrates, voltada para as questões humanas, preocupada com as virtudes morais e políticas.

18 E

19 E muitos a Atenas, para a pátria de geração divina, reconduzi, vendidos que foram - um injustamente, o outro justamente; e outros por imperiosas obrigações exilados, e que nem mais a língua ática falavam, de tantos lugares por que tinham errado; e outros, que aqui mesmo escravidão vergonhosa levavam, apavorados diante dos caprichos dos senhores, livres estabeleci. O texto, um fragmento de um poema de Sólon - arconte ateniense, 594 a.C. -, citado por Aristóteles em "A Constituição de Atenas", refere-se

20 a) ao fim da tirania. b) à lei que permitia ao injustiçado solicitar reparações. c) à criação da lei que punia aqueles que conspiravam contra a democracia. d) à abolição da escravidão por dívida. e) à instituição da Bulé.

21 D

22 Na Roma Antiga, a expressão "até tu Brutus?" foi atribuída a Júlio César que, de acordo com fontes históricas, a teria proferido no momento de seu assassinato, em 44 a.C. Nesse contexto da história de Roma, Júlio César tornou-se conhecido porque

23 a) iniciou o processo de expansão romana, desencadeando as chamadas guerras púnicas, por meio das quais Roma se converteu em potência marítima. b) criou o primeiro código escrito, denominado "Leis das Doze Tábuas", que tratava de assuntos referentes ao Direito Civil e ao Direito Penal. c) adquiriu grandes poderes e privilégios especiais, como os títulos de ditador perpétuo e de censor vitalício, suscitando lutas políticas pelo poder, sobretudo no Senado Romano. d) contribuiu, com as suas leis abolicionistas, para crise geral do escravismo romano, que abalou as atividades agrícolas de todo o Império Romano. e) propôs à Assembleia Romana o seu projeto de reforma agrária, limitando a ocupação de terras públicas aos cidadãos romanos.

24 C

25 "Os homens que combatem e morrem pela Itália têm o ar, a luz e mais nada (...). Lutam e perecem para sustentar a riqueza e o luxo de outro, mas embora sejam chamados senhores do mundo, não têm um único torrão de terra que seja seu." (Tibério Graco - Perry Anderson, PASSAGEM DA ANTIGÜIDADE AO FEUDALISMO, pág. 60)

26 Os irmãos Tibério e Caio Graco, Tribunos da Plebe romana, pretendiam: a) limitar a área de terras públicas (Ager Publicus) ocupadas por particulares e distribuir as mesmas aos cidadãos pobres. b) limitar a área de latifúndios e distribuir as terras públicas aos Patrícios. c) limitar o direito de cidadania romana aos habitantes do Lácio, Etrúria e Sabínia. d) limitar a excessiva expansão territorial derivada de uma prolongada política de conquista e anexação de terras. e) limitar a expropriação dos latifúndios e estabelecer propriedades coletivas.

27 A

28 Na história de Roma, o século III da era cristã é considerado o século das crises. Foi nesse período que: a) As tensões geradas pelas conquistas se refletiram nas contendas políticas, criaram um clima de constantes agitações, promovendo desordens nas cidades. b) O exército entrou em crise e deixou de ser o exército de cidadãos proprietários de terras. c) O império romano começou a sofrer a terrível crise do trabalho escravo, base principal de sua riqueza. d) Os soldados perderam a confiança no Estado e tornaram-se fiéis a seus generais partilhando com eles os espólios de guerra. e) Os conflitos pela posse da terra geraram a Guerra Civil.

29 C

30 "A história da Antiguidade Clássica é a história das cidades, porém, de cidades baseadas na propriedade da terra e na agricultura." (K. Marx. "Formações econômicas pré-capitalistas.")

31 Em decorrência da frase de Marx, é correto afirmar que a) os comerciantes eram o setor urbano com maior poder na Antiguidade, mas dependiam da produção agrícola. b) o comércio e as manufaturas eram atividades desconhecidas nas cidades em torno do Mediterrâneo. c) as populações das cidades greco-romanas dependiam da agricultura para a acumulação de riqueza monetária. d) a sociedade urbana greco-romana se caracterizava pela ausência de diferenças sociais. e) os privilégios dos cidadãos das cidades gregas e romanas se originavam da condição de proprietários rurais.

32 E

33 A expansão romana pelo Mar Mediterrâneo gerou importantes transformações políticas, econômicas e sociais. Dentre elas temos:

34 a) fortalecimento da família; desenvolvimento das atividades agropastoris; grande afluxo de riquezas, provenientes das conquistas. b) aumento do trabalho livre; maior concentração populacional nos campos e enriquecimento da elite patrícia. c) influência bastante grande da cultura grega; domínio político dos plebeus; grande moralização dos costumes. d) fim do trabalho escravo; concentração da plebe no campo; domínio político dos militares. e) grande número de escravos; predomínio do comércio; êxodo rural, gerando o empobrecimento da plebe.

35 E

36 O Edito de Milão (313), no processo de desenvolvimento histórico de Roma, reveste-se de grande significado, tendo em vista que

37 a) combateu a heresia ariana, acabando com a força política dos bispados de Alexandria e Antioquia. b) tornou o cristianismo a religião oficial de todo Império Romano, terminando com a concepção de rei- deus. c) acabou inteiramente com os cultos pagãos que então dominavam a vida religiosa. d) deu prosseguimento à política de Deocleciano de intenso combate à expansão do cristianismo. e) proclamou a liberdade do culto cristão passando Constantino a ser o protetor da Igreja.

38 E

39 Com a expansão do poder romano [sob a República], tornou-se enorme a diferença entre a pequena cidade nascida às margens do Tibre e a Roma todo-poderosa, agora senhora do Mediterrâneo. A economia, a política, a vida social e religiosa dos romanos passaram por profundas modificações. (José Jobson de A. Arruda e Nelson Piletti, "Toda a História")

40 Entre as modificações que se pode identificar está a) a prosperidade do conjunto da plebe, maior beneficiária da ampliação do mercado consumidor em função das províncias conquistadas. b) a disseminação da pequena propriedade, com a distribuição da terra conquistada aos legionários, maiores responsáveis pela expansão. c) a crescente influência cultural dos povos conquistados, em especial os gregos, alterando as práticas religiosas romanas. d) o enrijecimento moral de toda a sociedade, que passou a não mais tolerar as bacanais - festas em honra ao deus Baco. e) a criação e consolidação do colonato como base da economia romana e sua disseminação pelas margens do mar Mediterrâneo.

41 C

42 Várias razões explicam as perseguições sofridas pelos cristãos no Império Romano, entre elas: a) a oposição à religião do Estado Romano e a negação da origem divina do Imperador, pelos cristãos. b) a publicação do Edito de Milão que impediu a legalização do Cristianismo e alimentou a repressão. c) a formação de heresias como a do Arianismo, de autoria do bispo Ário, que negava a natureza divina de Cristo. d) a organização dos Concílios Ecumênicos, que visavam promover a definição da doutrina cristã. e) o fortalecimento do Paganismo sob o Imperador Teodósio, que mandou martirizar milhares de cristãos.

43 A

44 A ruralização econômica do Império Romano do Ocidente (do século III ao V d.C.) NÃO teve como consequência: a) o rebaixamento de muitos homens livres à condição de colonos que se tornaram presos à terra. b) o surgimento do colonato, que se constituiu no arrendamento de terras aos camponeses. c) o latifúndio, principal unidade de produção, tornou-se quase autossuficiente. d) o aumento do afluxo de escravos para Roma, que dinamizou a expansão da economia agrícola. e) o campo tornou-se mais seguro que as cidades, em decorrência das desordens político-sociais e da crise econômica.

45 D

46 Israel possui, atualmente, fronteiras com o Egito, ainda, com: a) Jordânia, Líbano e Turquia. b) Jordânia, Líbano e Síria. c) Jordânia, Líbano e Iraque. d) Jordânia, Iraque e Síria. e) Arábia Saudita, Líbano e Turquia.

47 B

48 A Guerra do Líbano, o conflito Irã/Iraque, a questão Palestina, a Guerra do Golfo são alguns dos conflitos que marcam ou marcaram o Oriente Médio. Das alternativas abaixo, aquela que corretamente explica essa situação conflitosa é: a)o aumento, de forma rápida, do preço do barril de petróleo nos países membros da OPEP; b)a criação do Estado de Israel, sob a tutela britânica, numa região de ricas reservas de petróleo; c)os grandes lucros provenientes do petróleo que não beneficiam a maioria da população nos países árabes; d)a disputa de terras favoráveis ao cultivo, como as encontradas na planície da Mesopotâmia, numa área desértica. e)o emaranhado de culturas, religiões e interesses estrangeiros numa área localizada a meio caminho entre a Ásia, Europa e África.

49 E

50 Sobre a relação entre Oriente e Ocidente no presente, marque a CORRETA: a)Hoje o Oriente vem recebendo grande atenção por parte da TV, o que pôs fim ao preconceito contra aquela região. b)As diferenças entre orientais e ocidentais apareceram somente nos últimos anos graças ao aumento das informações. c)Apesar de termos mais informações sobre o Oriente ainda há muitas dificuldades para entendermos a realidade daqueles povos. d)As diferenças religiosas são pequenas, mas as culturas de Oriente e Ocidente ainda são bem diferentes.

51 C

52 O grande patriarca da Bíblia Hebraica é também o antepassado espiritual do Novo Testamento e o grande arquiteto sagrado do Alcorão. Abraão é o ancestral comum do judaísmo, do cristianismo e do islamismo. É a chave do conflito árabe-israelense. É a peça central da batalha entre o Ocidente e os extremistas islâmicos. É o pai - e, em muitos casos, o suposto pai biológico - de doze milhões de judeus, dois bilhões de cristãos e um bilhão de muçulmanos em todo o mundo. É o primeiro monoteísta da história. (FEILER, Bruce. Abraão. Rio de Janeiro: Sextante, p. 19.)

53 Em relação a cultura islâmica, assinale a alternativa INCORRETA. a) Os fundamentalistas islâmicos pretendem criar um estado dirigido pelas leis do Alcorão do mundo, o Oriente Médio. b) Embora os judeus e os cristãos encontrem na Bíblia muitas das suas crenças, o Alcorão é o livro sagrado comum ao judaísmo, ao cristianismo e ao islamismo. c) A disputa por Jerusalém, cidade sagrada para judeus, muçulmanos e cristãos é uma das causas do conflito árabe-israelense. d) O judaísmo, o cristianismo e o islamismo possuem elementos comuns em sua tradição. e) O judaísmo, o cristianismo e o islamismo são religiões monoteístas que nasceram na mesma região.

54 B

55 A ideia do "Choque de Civilizações" difundida na década passada pelo cientista político Samuel Huntington, ainda que polêmica, tem o mérito de incentivar a reflexão acerca de uma ordem de poder mundial que não mais expressa apenas as diferenças econômicas entre os países. Um aspecto dessa ordem mundial pode ser observado na representação a seguir: O MUNDO ÁRABE E O MUNDO MUÇULMANO

56

57 A escolha do título do mapa se justifica por expressar a diferença entre: a) composição étnica e identidade cultural b) afinidade ideológica e fragmentação social c) estrutura institucional e complexidade social d) sistema de governo e configuração territorial

58 A

59 "A Idade Média européia é inseparável da civilização islâmica já que consiste precisamente na convivência, ao mesmo tempo positiva e negativa, do cristianismo e do islamismo, sobre uma área comum impregnada pela cultura greco- romana." José Ortega y Gasset ( ).

60 O texto acima permite afirmar que, na Europa ocidental medieval, a) formou-se uma civilização complementar à islâmica, pois ambas tiveram um mesmo ponto de partida. b) originou-se uma civilização menos complexa que a islâmica devido à predominância da cultura germânica. c) desenvolveu-se uma civilização que se beneficiou tanto da herança greco-romana quanto da islâmica. d) cristalizou-se uma civilização marcada pela flexibilidade religiosa e tolerância cultural. e) criou-se uma civilização sem dinamismo, em virtude de sua dependência de Bizâncio e do Islão.

61 C

62 Inspiramos-te, assim como inspiramos Noé e os profetas que o sucederam; assim, também inspiramos Abraão, Ismael, Isaac, Jacó e as tribos, Jesus, Jonas, Aarão, Salomão, e concedemos os Salmos a Davi. E enviamos alguns mensageiros, que te mencionamos, e outros, que não te mencionamos; e Allah falou a Moisés diretamente… Ó adeptos do Livro, não exagereis em vossa religião e não digais de Allah senão a verdade. O Messias, Jesus, filho de Maria, foi tão-somente um mensageiro de Allah e o seu Verbo, que Ele enviou a Maria, e um Espírito dEle. Alcorão, 4: e 171. O significado dos versículos do Alcorão Sagrado com comentários, p

63 A respeito do Islão é correto afirmar: a) A religião muçulmana, apesar das influências do judaísmo e do cristianismo, significou uma ruptura com a tradição monoteísta ao estabelecer Alá como divindade superior a um conjunto de gênios e divindades secundárias. b) A religião muçulmana surgiu no século VII, a partir das pregações de Maomé realizadas na Palestina, entre as tribos judaicas que haviam renegado o Livro Sagrado. c) A pregação de Maomé, registrada no Alcorão, ajudou a reverter a tendência à fragmentação política e cultural dos povos árabes, fornecendo as bases religiosas para a expansão islâmica, a partir do século VII. d) A pregação de Maomé foi registrada no Alcorão, primeiro livro sagrado escrito em hebraico e traduzido para o árabe, grego e latim, o que facilitou sua divulgação na Península Arábica, Palestina, Mesopotâmia e Ásia Menor. e) A transferência da capital do império islâmico para Damasco, durante a dinastia Omíada, e para Bagdá, com a dinastia Abássida, provocou uma revalorização da cultura tribal árabe e a retomada dos valores panteístas dos primeiros califas

64 C

65 O mundo islâmico, cotidianamente presente nos noticiários internacionais, possui um rico passado que remonta à Idade Média. Acerca da trajetória dessa civilização naquele período, julgue a validade das sentenças a seguir

66 I. Em virtude das divergências religiosas e culturais entre muçulmanos e cristãos, poucas foram as influências da civilização islâmica sobre o mundo Ocidental até o final do século XV. II. Originalmente nômades, os povos árabes possuíam uma forte tendência para a atividade comercial, altamente lucrativa em virtude de, até o século XV, o Oriente Médio ser a única rota comercial ligando a Europa às Índias. III. A região islâmica, tendo como figura o profeta Maomé, fundiu elementos judaicos e cristãos em uma mesma fé, espalhando-se rapidamente por todo o Oriente Médio e pelo Norte da África, a partir do século VII

67 a) As sentenças I e II são verdadeiras. b) As sentenças I e III são verdadeiras. c) As sentenças II e III são verdadeiras. d) Todas as sentenças são verdadeiras

68 C

69 I.Os muçulmanos sempre consideraram Maomé como o criador do Islamismo, cujo princípio básico, retirado do Judaísmo da época de Abraão, diz que Jeová é o único Deus, e Maomé, seu profeta. II.Durante o 1º califado, os princípios básicos da religião muçulmana foram transcritos no livro sagrado Alcorão, ou Corão, que é o conjunto de narrativas e mandamentos dos ensinamentos de Maomé. III.Maomé, ao impor a sua religião aos árabes, contribuiu para a unificação política da Península Arábica e, ao impor rituais, crenças e práticas cotidianas, facilitou a criação de uma organização social única. AFIRMA-SE SOBRE A CIVILIZAÇÃO MUÇULMANA:

70 Deve-se concluir, a respeito dessas afirmações, que a)todas são corretas. b)nenhuma é correta. c)apenas I e II são corretas. d)apenas II e III são corretas. e)apenas I e III são corretas.

71 D


Carregar ppt "Na antiguidade clássica, as cidades-estados representavam a) uma forma de garantir territorialmente a participação ampla da população na vida política."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google