A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ministério da Educação PROJETO ESCOLA DE FÁBRICA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ministério da Educação PROJETO ESCOLA DE FÁBRICA."— Transcrição da apresentação:

1 Ministério da Educação PROJETO ESCOLA DE FÁBRICA

2

3 Possibilitar a formação profissional do jovem é uma oportunidade de mostrar que sua empresa é cidadã.

4

5 PROJETO ESCOLA DE FÁBRICA Formação profissional de jovens nas empresas O Projeto Escola de Fábrica é uma iniciativa do Governo Federal, através do Ministério da Educação e da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, que pretende possibilitar a inclusão social de jovens de baixa renda, por meio da formação profissional, em unidades formadoras no próprio ambiente das empresas, aproximando o setor produtivo dos processos educativos e promovendo a responsabilidade social.

6 OBJETIVOS Ampliar os espaços educativos de formação profissional, incorporando os locais de produção como espaços der aprendizagem. Oferecer formação profissional inicial para jovens de 16 a 24 anos, preparando- os para o mundo do trabalho. Estimular o ingresso e a permanência desses jovens na Educação Básica. Favorecer o ingresso desses jovens no mundo do trabalho. Envolver o setor produtivo na formação desses jovens, aliando responsabilidade social às suas necessidades de trabalhadores qualificados. PÚBLICO Jovens de 16 a 18 anos que estejam matriculados ou retornando ao ensino público regular nas etapas finais do Ensino Fundamental ou no percurso do Ensino Médio. Jovens até 24 anos que concluíram a alfabetização no Programa Brasil Alfabetizado e que estejam matriculados ou ingressando na Educação de Jovens e Adultos. Esses jovens deverão ser provenientes de famílias com renda per capita de até um salário mínimo e meio.

7

8 CURSOS O Processo de formação profissional inicial de jovens se fará em cursos que objetivem a sua formação cidadã e preparação para o trabalho. Poderão abranger as diferentes áreas profissionais e deverão ter a carga horária mínima de 600 horas, sendo a carga horária destinada tanto à formação profissional quanto à formação cidadã, através de temas transversais (cidadania, inserção social, comunicação interpessoal, sociabilidade, meio ambiente, saúde coletiva, dentre outros). Serão norteados por projetos pedagógicos construídos na articulação entre as necessidades produtivas e educativas, sendo que a organização curricular deverá envolver conteúdos, definidos a partir das necessidades de trabalho da região e da formação cidadão, que poderão constituir itinerários formativos por áreas profissionais.

9 ATORES DO PROJETO Ministério da Educação Credenciamento e qualificação das Unidades Gestoras. Definição dos parâmetros de elaboração dos projetos pedagógicos e de cursos. Definição dos processos de monitoramento e avaliação da atuação das gestoras e dos cursos. Disponibilizar recursos financeiros às instituições credenciadas.

10 INSTITUIÇÕES GESTORAS Entidades públicas ou privadas, sem fins lucrativos, que possuam comprovada experiência em gestão de projetos educacionais ou em gestão de projetos sociais (associada a instituições educativas credenciadas para atuar na educação profissional). Responsáveis diretas por todas as unidades formadoras por elas coordenadas. Desenvolver plano de sensibilização e difusão do projeto dirigido aos jovens beneficiários e empresas. Implantação das unidades formadoras. Desenvolvimento do Projeto Pedagógico e elaboração de material didático. Desenvolvimento de Processos de Gestão e de acompanhamento de egressos. Avaliação e Certificação.

11

12 EMPRESAS OU CONSÓRCIOS DE EMPRESAS* Empresas associadas, grandes, médias e/ou pequenas, de qualquer natureza, inclusive prestadoras de serviços, empreendimentos agroindustriais e rurais, responsáveis pela implantação e manutenção das unidades formadoras. Fornecer espaço físico para criação de ambiente escolar e tempo para os funcionários e técnicos da empresa atuarem como instrutores. Assegurar aos alunos: alimentação, uniforme, transporte, material didático e bolsa auxílio** (meio salário mínimo). Custos decorrentes. **O Ministério da Educação, com a finalidade de incentivar as empresas a se engajar no projeto, desenvolvendo um exercício de Responsabilidade Social, estará financiando a bolsa dos alunos durante seis meses nos dois anos iniciais de implantação do projeto. * As pequenas e médias empresas que queiram participar dos projetos, mas que tenham dificuldades de dispor de todos os custos de implantação e manutenção de uma unidade, poderão consorciar-se ou agrupar-se, de maneira que um conjunto de empresas viabilize a criação de uma destas unidades.

13

14

15 MEC Gestoras Projeto Pedagógico Gestão Acompanhamento Unidade Formadora Empresas do Setor Produtivo, de comércio e de serviços Seleção e manutenção de alunos Infra-estrutura Custos decorrentes I.E.P. Consultoria Pedagógica Credenciamento e qualificação das gestoras Financiamento Definição de Parâmetros Tecnologia Avaliação Certificação

16 METODOLOGIA O programa curricular será desenvolvido para cada curso, pelas Instituições Gestoras, em colaboração com a Empresa específica e terá como objetivo formar cidadãos, dentro de princípios éticos, com conhecimentos profissionais que potencializem sua inserção no mundo do trabalho. As empresas que implantarem esse modelo escolar de formação profissional oferecerão aos alunos os seguintes benefícios: bolsa auxílio, alimentação, transporte, assistência médica e psicológica, seguro de vida, uniforme e material escolar. Cada empresa formará cerca de 20 alunos/ano e os cursos terão duração aproximada de 600 horas/aula, incluindo práticas profissionais. A matriz curricular deverá seguir itinerário formativo, de maneira que possa ser absorvido por algum curso das 20 áreas técnicas.

17

18

19 Ministério da Educação Coordenação na IENH: Profª. Célia Maria dos Reis Corrêa


Carregar ppt "Ministério da Educação PROJETO ESCOLA DE FÁBRICA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google