A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INTRODUÇÃO O surgimento do sistema nervoso está associado ao aumento da complexidade e do tamanho dos animais. Atua na coordenação das múltiplas atividades.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INTRODUÇÃO O surgimento do sistema nervoso está associado ao aumento da complexidade e do tamanho dos animais. Atua na coordenação das múltiplas atividades."— Transcrição da apresentação:

1

2 INTRODUÇÃO O surgimento do sistema nervoso está associado ao aumento da complexidade e do tamanho dos animais. Atua na coordenação das múltiplas atividades do organismo, na integração das diversas partes do corpo e na percepção de estímulos. A forma como o sistema nervoso age envolve mecanismos eletro-químicos, podendo iniciar ou interromper uma determinada ação.

3 Neurônio Célula que constitui a unidade estrutural e fun- cional do sistema nervoso. corpo celular: centro de controle, onde se localiza o núcleo e as organelas celulares. dendritos: prolongamentos curtos e rami- ficados, responsáveis pela recepção de estímulos axônio: prolongamento único com ramifica- ções na extremidade livre, responsável pela transmissão de impulsos

4 Observação Geralmente o axônio é revestido pela bainha de mielina, formada pelas células de Schwan, que atua como um isolante elétrico, e possibilita propagação do impulso nervoso de forma mais rápida. A bainha de mielina apresenta estrangulamentos denominados nódulos de Ranvier.

5 neurônio

6 Formação da bainha de mielina

7 Tipos de neurônios Aferentes ou sensoriais: transmitem o impulso nervoso de diversas partes do corpo para os centros nervosos (encéfalo e medula espinhal). Eferentes ou motores: transmitem o impulso nervoso dos centros nervosos para os músculos, glândulas e visceras. Interneurônios ou de associação: transmitem o impulso nervoso entre neurônios aferentes e eferentes.

8 Tipos de neurônios

9 Geração e Propagação do Impulso Nervoso O impulso nervoso se propaga de forma unidi- recional (dendrito corpo celular axônio)

10 O impulso nervoso é uma onda de diferença de potencial elétrico que se propaga ao longo do neurônio, criada por migração de íons entre os meios intra-celular e extra-celular. A partir da bomba de sódio-potássio a mem- brana do neurônio transporta ativamente íons sódio (Na + ) para o meio externo, e íons potássio (K + ) para o meio interno, porém esse transporte não é equitativo (cada três íons sódio que saem, apenas dois íons potássio entram)

11

12 A membrana do neurônio em repouso é muito permeável ao potássio e impermeável ao sódio. A saída do potássio por difusão, faz com que na face externa da membrana haja predomínio de cargas elétricas positivas, e na face interna, predomínio de cargas elétricas negativas (mem- brana polarizada). A diferença de potencial elétrico (ddp) criada é de -70mV, denominada potencial de repouso.

13 Ao ser estimulada, uma pequena região da membrana torna-se permeável ao íon sódio. A entrada de íon sódio inverte o potencial elé- trico da membrana naquela região, que se torna positiva na face interna e negativa na face externa (despolarização). Se a ddp criada nessa região, atingir uma in- tensidade mínima de +40mV (limiar de exci- tação), ocorrerá uma onda de despolarização ao longo da membrana (impulso nervoso) A oscilação da ddp de -70mV para +40mV é denominada potencial de ação (110mV).

14 Após a onda de despolarização ter se propagado, a membrana volta a ser impermeável ao sódio, e devido à saída de potássio, cria-se novamente uma eletronegatividade no interior da célula e uma positividade no exterior (repolarização) Após a repolarização, a bomba de sódio-potássio bombeia os íons sódio para o exterior, e os íons potássio para o interior, restabelecendo a con- dição inicial

15 Propagação do impulso nervoso

16 Obs: em neurônios com bainha de mielina a propagação do impulso nervoso é saltatória

17 Sinapses Comunicação de um neurônio com outra célula (outro neurônio, uma célula muscular, uma célula glandular, etc...), através da liberação de media- dores químicos (neurotransmissores) na extremi- dade livre do axônio em um pequeno espaço entre as cálulas (fenda sináptica). Os principais neurotransmissores são: acetilcoli- na, noradreanalina, serotonina, dopamina, ácido gamaminobutírico (GABA)

18 sinapse

19 Tipos de sistema nervoso Difuso: constitui-se por uma rede de neurônios que se comunicam entre si por pontes citoplas- máticas, onde o impulso nervoso se propaga em todas as direções (ex: cnidários).

20 Crentralizado: constituído por centros de com- trole (massas de células nervosos) de onde partem nervos para diversas partes do corpo. Ganglionar ventral: apresenta vários cen- tros de controle ao longo do corpo (ex: ane- lídeos, artrópodas e moluscos). Tubular dorsal: caracteriza-se pela presen- ça de um encéfalo desenvolvido e uma me- dula espinhal, geralmente protegidos por es- truturas ósseas ou cartilaginosas (ex: corda- dos).

21 Sistema nervoso de anelídeos (ganglionar ventral)

22 Sistema nervoso de artrópodas (ganglionar ventral)

23 Sistema nervoso tubular dorsal

24 SISTEMA NERVOSO HUMANO

25 Sistema Nervoso Central (SNC) Protegido pela caixa craniana e pelas vértebras, também é revestido por meninges (dura-máter, pia-máter e aracnóide), e banhado pelo líquido cefalorraquidiano (líquor) Constituído pelo encéfalo e medula espinhal Obs: em casos de infecções (meningites), verifi- ca-se no líquor, grande quantidade de glóbulos brancos, ou mesmo a presença de bactérias.

26 Encéfalo Apresenta uma substância cinza periférica (for- mada por corpos celulares de neurônios) e uma substância branca interna (formada por axônios de neurônios) Formado por: Cérebro – controle da atividade voluntária, in- terpretação de estímulos recebidos, memória, aprendizagem, raciocínio, linguagem falada e escrita, emoções

27 Hipotálamo – fome, sede, controle da tempe- ratura corporal, impulso sexual Cerebelo – coordenação motora (andar, engolir, tocar piano, etc...), e manutenção do equilíbrio. Tronco encefálico (ponte e bulbo) – controle da frequência respiratória, frequência cardíaca, pressão arterial, atividades gatrointestinais,...

28 Cérebro humano

29 Medula espinhal Apresenta uma substância branca periférica (axô- nios de neurônios) e uma substância cinza inter- na (corpos celulares de neurônios) Atua como via de passagem de informações do encéfalo para a periferia e da periferia para o encéfalo Apresenta uma raiz dorsal (nervos sensoriais) e uma raiz ventral (nervos motores)

30

31

32 Resposta a um determinado estímulo sem a participação da consciência. Arco-reflexo

33 Sistema Nervoso Periférico (SNP) Formados por 12 pares de nervos cranianos e 31 pares de nervos raquidianos Dividido em: Sistema Nervoso Somático – formado por neurônios sensoriais e motores (os neurônios motores controlam os músculos esqueléticos) Sistema Nervoso Autônomo – formado por neurônios motores que controlam músculos lisos, músculo cardíacos e glândulas

34

35 OBS: O sistema nervoso autônomo é dividido em simpático e parassimpático, e apresentam ações antagônicas O neurotransmissor do sistema nervoso simpá- tico é a noradrenalina, e do sistema nervoso parassimpático é a acetilcolina

36

37

38


Carregar ppt "INTRODUÇÃO O surgimento do sistema nervoso está associado ao aumento da complexidade e do tamanho dos animais. Atua na coordenação das múltiplas atividades."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google