A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Brasil : Momento Econômico

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Brasil : Momento Econômico"— Transcrição da apresentação:

1 Brasil : Momento Econômico
Milton Dallari Agosto/2002

2 A MUTAÇÃO DA SOCIEDADE Todo ser humano, residente em países civilizados têm acesso a todo tipo de informação através dos mais variados meios de comunicação; Hoje o conhecimento, é desenvolvido e repassado mundialmente, num ritmo nunca antes visto pelo ser humano; A aceleração da história pode ser medida pelo tempo entre a descoberta de um processo tecnológico e sua aplicação no mercado;

3 A MUTAÇÃO DA SOCIEDADE Tempo em que as tecnologias desenvolvidas chegaram ao mercado: Papel Imprensa = 250 anos Fotografia = 112 anos Telefone = 56 anos Rádio = 35 anos Televisão = 12 anos Transistor = 5 anos Circuito Integrado = 3 anos Computador 286 = 1 ano do 486 ao Pentium = 1 mês

4 Imaginem o mundo em 1970 Imaginem o mundo em 2010
A MUTAÇÃO DA SOCIEDADE Os próximos 10 anos mudarão mais que os últimos 30 anos: Imaginem o mundo em 1970 Imaginem o mundo em 2010

5 A NOVA DÉCADA A Nova Década traz fatos econômicos marcantes:
A GLOBALIZAÇÃO A NOVA CONCEPÇÃO DO CAPITALISMO O CICLO DE VIDA DOS PRODUTOS (Tecnologia)

6 A GLOBALIZAÇÃO Em termos simples, Globalização significa que não existem mais distâncias no mundo. Graças ao comércio eletrônico e às facilidades de logística e distribuição, uma empresa pode dominar mercados mundiais e/ou regionais; A realidade da Globalização é que NADA ficará fora da competição global.

7 A NOVA CONCEPÇÃO DO CAPITALISMO
Existem hoje milhares de Investidores Globais, que através de seus fundos de pensão e/ou fundos de investimento têm grande influência nos mercados mundiais. São os verdadeiros mandatários das empresas. Devido a permanente avaliação pelos analistas de investimento dos bancos/fundos, estes, exigem maior e melhor desempenho das empresas. Existem mais de US$3.5 trilhões em busca de melhor retorno, girando duas ou mais vezes ao dia. (mercados da Ásia, Europa e USA, América Latina).

8 A NOVA CONCEPÇÃO DO CAPITALISMO
Esses investidores exigem do bancos que gerenciam os fundo de investimento, o melhor retorno por seu investimento FUNDO DE INVESTIMENTO BANCO RETORNO FINANCEIRO Não existe mais a figura do dono da empresa. As empresas não têm mais “dono”, e sim investidores (PF e PJ). Os Bancos e fundos pressionam as empresas que por sua vez pressionam seus empregados, que pressionam as empresas .. EMPREGADOS EMPRESAS OS EMPREGADOS TAMBÉM INVESTEM SUAS ECONOMIAS EM FUNDOS RETORNO FINANCEIRO INVESTIDORES

9 A NOVA CONCEPÇÃO DO CAPITALISMO
Os investidores aplicam nos fundos em busca de melhores rendimentos do que a renda fixa de seus países Os fundos fazem combinações de carteira para, visando garantir aos investidores o melhor retorno com menor risco. MAIOR RISCO MAIOR REMUNERAÇÃO Quando um país emergente entra em crise os recursos migram Renda fixa Renda variável e semi-variável Investimentos em países emergentes Ações no país Quando perde-se a confiança no mercado de ações os recursos migram Crise de confiança => as pessoas investem em opções de menor risco, e tendem a consumir menos, o que prejudica a recuperação econômica

10 A NOVA CONCEPÇÃO DO CAPITALISMO E O BRASIL
CRISE NOS BALANÇOS CRISES EM PAÍSES EMERGENTES Fuga de Capitais CRISES EM PAÍSES DESENVOLVIDOS Risco de Insolvência CRISE ELEITORAL Necessidade de Financiamento para rolar a dívida FATORES ECONÔMICOS AJUSTE FISCAL Não se conhece a extensão da crise nos balanços, não existe garantia que outros países, inclusive o Brasil estejam livres das fraudes contábeis.

11 O CICLO DE VIDA DOS PRODUTOS
Outro fator é o Ciclo de Vida dos Produtos. Até a década de 80, os produtos “duravam” anos e anos. O consumidor, num mercado fechado como era o brasileiro, não se apercebia da defasagem tecnológica entre o Brasil e mercados mais desenvolvidos. Hoje é diferente, o Brasil mudou, o consumidor mudou. Por exemplo, a Lei de Informática das décadas de 70 e 80 atrasaram o Brasil e as empresas na absorção daquela tecnologia. Hoje, a HP (Hewlett-Packard) tem lançado uma nova impressora a cada seis meses. A General Motors lança no Brasil um novo modelo de carro a cada 6 meses.

12 O CICLO DE VIDA DOS PRODUTOS
Maturidade Manter os usuários atuais Conquistar novos usuários Manter a Distribuição Atacado Otimizar a linha de produtos e embalagem Otimizar ingredientes do produto Crescimento Aumentar a Freqüência e Continuidade de Compra Expandir a Distribuição Ajustar Estoques do Varejo Ajustar Estoques do Atacado Extensões de Novas Linhas Rejuvenescimento Novos Usos Novos Canais de Distribuição Reposição de Produto Melhoria de Produto Declínio Retardar a diminuição de usuários Atrair consumidores indecisos Restringir a linha de produtos Retardar as perdas de Distribuição Atacado Maximizar Lucros Imediatos e Rejuvenescer VOLUME Introdução Distribuição no Varejo Distribuição no Atacado Espaço de Gôndola Experimentação Consciência do Consumidor Conversão do Consumidor TEMPO Fonte: Kotler, Philip, Administração de Marketing

13 A NOVA DÉCADA Na Nova Década, a única certeza estável, é a certeza de que tudo vai mudar!

14 COMO CONVIVER COM ESSAS MUDANÇAS ?
É ESSENCIAL.... 1. Capacidade de Absorver e Gerenciar Informações Conduzir a Soluções Próprias Orientar as Estratégias de Mercado (Tecnologia, Mercado) 2. Métodos de Gestão Eficientes e Eficazes Estimular Criatividade, Polivalência e Flexibilidade; Processo Decisório Participativo, Visando Aumentar a Produtividade, Melhoria Contínua da Qualidade; Resultados Discutidos e Compartilhados Valorização do Crescimento do Ser Humano. 3. Foco no Cliente Traduzindo os Desejos e Expectativas em Produtos e Serviços

15 CRESCIMENTO DO PIB1 MUNDIAL
2000 2001 2002 USA 4,2 1,0 1,5 JAPÃO -0,1 -0,6 -1 ALEMANHA 2,8 0,7 0,9 ITÁLIA 2,7 1,8 1,2 FRANÇA 3,5 1,9 1,3 ZONA DO EURO 3,2 Fonte : The Economist 1 ) Valor do PIB Mundial = US$33 Trilhões.

16 PIB DO BRASIL COMPARADO AO PIB DE ALGUNS PAÍSES
O Brasil equivale economicamente a: Austrália + Marrocos Taiwan + Rússia Dinamarca + Bélgica + Holanda

17 O PIB BRASILEIRO... Representa 1/4 do PIB da América Latina incluindo o México. Representa 10% do PIB total dos países em desenvolvimento, incluindo a China.

18 Fonte: (Ernest & Young)
O PIB BRASILEIRO... Todo o PIB da Argentina ... Eqüivale ao Estado de São Paulo Todo o PIB do Chile ... Eqüivale à Grande Campinas Todo o PIB do Paraguai ... Eqüivale ao bairro do Tatuapé em São Paulo Fonte: (Ernest & Young)

19 PROJEÇÕES DA ECONOMIA BRASILEIRA
HIPÓTESES Quadro Político: Resultado da eleição: Sem descontinuidadade Manutenção da base de apoio Novo presidente aprova reforma tributária em 2003: vigência em 2004 Economia Mundial em 2002: EUA: Retomada mais forte no último trimestre de 2002 (PIB 1,5%) Japão: Retração do crescimento (PIB –1,0%) Europa: Repete crescimento de 2001 (PIB 1,5%) Argentina: Recessão (PIB –13%) EURO: Paridade em 2002 Juros: Libor 2,5% a 3,0% (média no ano) Petróleo: US$ 23/barril Brent (média no ano) Outras commodities: recuperação dos preços no final de 2002 Globalização e Abertura: Em 2003 : Negociações da Alca e andamento do mercosul no fundo do poço

20 PROJEÇÕES DA ECONOMIA BRASILEIRA
2000 real 2001 real 2002 projeção 2003 projeção PIB em US$ bilh. correntes PIB real (Tx. de Crescimento) - Agricultura - Industria -Serviços Investimento (pr. corren. - % do PIB) Inflação IPCA - IBGE (1) Juros Nominais (CDI acumul.) Taxa de Câmbio (final de período) Balança Comercial (US$ bi) 596 4,4 3.0 4,9 3,7 19,0 6.0 17,3 1.96 -0.7 501 1,5 5,1 -0,6 2,5 19,5 7,7 17,3 2,32 2,6 476 0,9 3,0 -0,5 1,6 19,0 7,0 18,5 2,80 7 496 3,0 3,5 3,4 2,7 19,0 5,0 16,7 2,90 8,5 Elaboração: Decisão Consultoria Fontes: Min. Faz; Planej; IBGE; BACEN (1) Índice escolhido como parâmetro para os sistemas de metas inflacionárias

21 COMPORTAMENTO DO PIB EM 2002 (%)
Fonte: IPEA *Variação em comparação com o mesmo período do ano anterior

22 INFLAÇÃO MEDIDA PELO IPCA
Fonte : IBGE

23 JUROS - TAXA SELIC ANUAL
Fonte: BC.

24 EVOLUÇÃO DO DOLAR DESDE O INICIO DO REAL
255,2% de aumento comparando-se com Agosto de 1994. Fonte: BC.

25 DÍVIDA LÍQUIDA DO SETOR PÚBLICO (% do PIB)
JUN 02 58,6% do PIB Divida Externa Líquida Divida Interna Líquida Fonte: IPEA - IPEADATA

26 A DÍVIDA É A MAIOR EM 2 ANOS
Crise contábil EUA Atentados Terroristas nos EUA % DIVIDA / PIB 58,6 Dólar começa a Subir 56 Novo pacote Fiscal E socorro do FMI Fracasso pacote Fiscal c/51 medidas Posse de Arminio Fraga E alta de juros FHC assume seu Primeiro mandato Desvalorização do Real Crise Argentina Implantação Plano Real Choque de juros Da crise asiática Crise da nova economia Nos EUA “Risco Eleitoral” + Risco Brasil + Especulação + Alta do dolar Choque de juros da Crise Russa

27 EVOLUÇÃO DA BALANÇA COMERCIAL- SALDO ACUMULADO (em US$ milhões)
Fonte: Secretaria de Comercio Exterior – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Julho até a quarta semana

28 VULNERABILIDADE EXTERNA DO BRASIL
US$ Bilhões US$ Bilhões Fonte : BC. e Sobeet

29 VULNERABILIDADE INTERNA
DO BRASIL A DÍVIDA PÚBLICA INTERNA OS EFEITOS SOBRE A RENDA DA CLASSE MÉDIA

30 VULNERABILIDADE INTERNA DO BRASIL
JUN/2002 R$ 591,7 BILHÕES JUN/2000 R$ 431,6 BILHÕES JUN/1994 R$ 99,9 BILHÕES

31 VULNERABILIDADE INTERNA DO BRASIL

32 VULNERABILIDADE INTERNA DO BRASIL
VOLUME DAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO- PESSOA FÍSICA*

33 VULNERABILIDADE INTERNA DO BRASIL PRAZO MÉDIO DAS OPERAÇÕES DE CRÉDITO
PESSOA FÍSICA

34 VULNERABILIDADE INTERNA DO BRASIL

35 VULNERABILIDADE INTERNA DO BRASIL

36 VULNERABILIDADE INTERNA DO BRASIL
AUMENTO DOS PREÇOS DESDE 1994 EM % (INFLAÇÃO MEDIDA PELO IPCA DESDE 1994 – 177,7%) TARIFAS PÚBLICAS PREÇOS LIVRES

37 VULNERABILIDADE INTERNA DO BRASIL

38 VULNERABILIDADE INTERNA DO BRASIL

39 AVALIAÇÕES SOBRE O BRASIL
Previsões para o crescimento do PIB em 2002 Fontes: Rosenberg&Associados O Estado de São Paulo

40 AVALIAÇÕES SOBRE O BRASIL
“Fazendo as reformas necessárias, o Brasil continuará sendo uma das melhores opções para o capitalismo ocidental.” (The Economist) “O Brasil estará entre as três maiores plataformas exportadoras do mundo nos primeiros quinze anos do século XXI.” (Banco Mundial)

41 O BRASIL - TAMANHO DO MERCADO
Observe a comparação entre estes 2 países do Continente Americano PAÍS 1 680 mil toneladas de biscoitos 27% mais que o Japão 2o. maior mercado do mundo 1,3 milhão de lavadoras 82% mais que no Canadá 4o. maior mercado do mundo 1,9 bilhão de fraldas descartáveis 62% mais que a Itália 5o. maior mercado do mundo PAÍS 2 81% da População vive a beira do mercado Consumidor. 4 em cada 5 pessoas pertence às Classes inferiores de renda(C, D e E). 65% da População não possui sequer conta corrente. 42% dos Gastos da maioria da População é com alimentação e Higiene. Brasil

42 O BRASIL – INDICADORES SOCIAIS
O CÍRCULO VICIOSO DA POBREZA O CÍRCULO VIRTUOSO DO DESENVOLVIMENTO Baixo desenvolvimento tecnológico e científico Nível de Renda Elevado Consumidor sem poder de compra com exigências limitadas pelo seu poder de compra Consumidor com maior poder Aquisitivo e mais Exigente Nível Educacional e de Saúde da População Baixo Nível de Renda Investimento em tecnologia DIVISOR

43 Redução da Taxa de Mortalidade Infantil
O BRASIL – INDICADORES SOCIAIS Redução da Taxa de Mortalidade Infantil TAXA (POR MIL NASCIDOS VIVOS) Fonte : IPEA

44 A Lenta Diminuição da Miséria
O BRASIL – INDICADORES SOCIAIS A Lenta Diminuição da Miséria POPULAÇÃO ABAIXO DA LINHA DA DE POBREZA (%) PLANO CRUZADO Fonte : IPEA

45 Redução da Taxa de Analfabetismo
O BRASIL – INDICADORES SOCIAIS Redução da Taxa de Analfabetismo % DE ANALFABETOS Fonte : IPEA

46 “QUANTO MAIOR O OBSTÁCULO, MAIOR A GLÓRIA EM SUPERÁ-LO.”
(MOLIÉRE)

47 e-mail: decisao.consultoria@ig.com.br
Tel: É proibida a reprodução ou utilização deste material sem a devida autorização da Decisão Consultores


Carregar ppt "Brasil : Momento Econômico"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google