A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ADM – Departamento de Administração Administração de Recursos Materiais Subgrupo X :Augusto Sardeiro-09/90051(responsável) Gizelle Nóbrega-09/95509 Subgrupo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ADM – Departamento de Administração Administração de Recursos Materiais Subgrupo X :Augusto Sardeiro-09/90051(responsável) Gizelle Nóbrega-09/95509 Subgrupo."— Transcrição da apresentação:

1 ADM – Departamento de Administração Administração de Recursos Materiais Subgrupo X :Augusto Sardeiro-09/90051(responsável) Gizelle Nóbrega-09/95509 Subgrupo Y : Guilherme Amaral-09/95720 Matheus Reis-10/02422 Turma 14 GRUPO 43

2 R05 Adição de Valor ao Cliente na Logística de suprimentos Níveis de integração total

3 Adição de Valor ao Cliente Pode ser entendido como proporcionar ao cliente produtos e serviços que têm um valor maior do que os oferecidos por concorrentes em mercados semelhantes.

4 Adição de Valor ao Cliente Aumentar preços, numa tentativa de maximização de lucros, mas mantendo o todos os demais fatores os mesmos, pode ter um efeito inverso. Se o preço sobe, mas qualidade não o acompanha, os volumes de vendas podem diminuir ou serem deslocados para os concorrentes, desde que o cliente entenda que o outro fornecedor adiciona maior valor a ele.

5 Adição de Valor ao Cliente Outra interpretação de adição de valor ao cliente consiste na melhor combinação entre qualidade, serviço ao cliente, preço e prazo de entrega para produtos e serviços demandados pelos clientes.

6 Time-to-market Time-to-market é o tempo de colocação do produto no mercado, sem que afete o nível de demanda e oferta do mesmo. É o tempo de projeto e concepção de um produto ou serviço até a disposição deste produto para o consumidor final.

7 Cadeia logística tradicional Um cadeia logística tradicional tem um time- to-market muito extenso, estoque de abastecimento elevado e sobrecarga de custos onerosa.

8 Cadeia logística integrada Na cadeia logística integrada o prazo do time- to-market é reduzido, alguns custos desaparecem e outros são reduzidos. Isso possibilita maior adição de valor ao cliente e uma vantagem competitiva, já que preço final do produto será bem menor.

9 Margem consistente É a margem que respeita a empresa e sua estrutura de custos após todos os ganhos e economias já refletidos. Isto significa que o fornecedor ou o cliente não vão querer tirar vantagem um do outro, caso lhes seja possível. O seu resultado final é um aumento nos volumes de venda e clientes satisfeitos.

10 Blocos da cadeia logística integrada A cadeia logística pode ser estrutura em três grandes blocos: Logística de suprimento – envolve as relações fornecedor- empresa; Logística de produção – Não envolve nenhuma relação externa diretamente. É uma parte totalmente desenvolvida pela empresa, que envolve todas as áreas na conversão de materiais em produto acabado; e Logística de distribuição – envolve as relações empresa- cliente-consumidor

11 Integração total da cadeia logística Integração total da cadeia logística Acontece em 3 níveis: Nível um: nele ocorrem as transações da cadeia e busca- se a eficiência dessas transações; Nível dois: nele ocorrem os processos da cadeia e busca- se a integração dos processos; e Nível três: nele ocorrem as estratégias da cadeia logística e busca-se elos estratégicos.

12 Desafios das mudanças implementadas pela cadeia logística Alinhar diferentes objetivos de negócio; Equalizar tamanho e importância diferentes das empresas; Definir escopo dos diversos processos; Reconhecer a necessidade intensa e permanente de cooperação e coordenação; Lidar com os conflitos com outras relações de negócios; Ter conhecimento de que percepções diferentes de ganho podem gerar invejas. A procura de uma visão comum é o que pode suplantar todos esses desafios.

13 Perguntas

14 1) O que adição de valor ao cliente? Pode ser entendido como proporcionar ao cliente produtos e serviços que têm um valor maior do que os oferecidos por concorrentes em mercados semelhantes. Outra interpretação de adição de valor ao cliente consiste na melhor combinação entre qualidade, serviço ao cliente, preço e prazo de entrega para produtos e serviços demandados pelos clientes

15 2) O que é time-to-market? É o tempo de colocação do produto no mercado, sem que afete o nível de demanda e oferta do mesmo. É o tempo de projeto e concepção de um produto ou serviço até a disposição deste produto para o consumidor final(ciclo de reposição).

16 3)Quais os benefícios da cadeia logística integrada na adição de valor ao cliente? O prazo do time-to-market é reduzido, alguns custos desaparecem e outros são reduzidos. Isso possibilita maior adição de valor ao cliente e uma vantagem competitiva, já que preço final do produto será bem menor.

17 4) O que é margem consistente? É a margem que respeita a empresa e sua estrutura de custos após todos os ganhos e economias já refletidos.

18 5) Qual a importância de um discussão de uma margem consistente para fornecedor e para cliente? Um discussão de uma margem consiste para cada um com base no preço final, vem da confiança e do respeito mútuo, que visa vender adicionando valor ao cliente. Isto significa que o fornecedor ou o cliente não vão querer tirar vantagem um do outro, caso lhes seja possível. O seu resultado final é um aumento nos volumes de venda e clientes satisfeitos.

19 6)Quais são os blocos em que a cadeia logística integrada é dividida? A cadeia logística pode ser estrutura em três grandes blocos: Logística de suprimento – envolve as relações fornecedor- empresa; Logística de produção – Não envolve nenhuma relação externa diretamente. É uma parte totalmente desenvolvida pela empresa, que envolve todas as áreas na conversão de materiais em produto acabado; e Logística de distribuição – envolve as relações empresa- cliente-consumidor

20 7) Cite três desafios das mudanças implementadas pela cadeia logística Alinhar diferentes objetivos de negócio; Reconhecer a necessidade intensa e permanente de cooperação e coordenação; Lidar com os conflitos com outras relações de negócios;

21 Bibliografia CHING, Hong Yuh. Gestão de Estoques na Cadeia de Logística Integrada. 3ª ed. São Paulo: Atlas, GOOGLE Imagens. Disponível em:. Acesso em: 19 out


Carregar ppt "ADM – Departamento de Administração Administração de Recursos Materiais Subgrupo X :Augusto Sardeiro-09/90051(responsável) Gizelle Nóbrega-09/95509 Subgrupo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google