A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Grupo 21J Apresentação Págs. 175-196. CR: Buscava o atendimento dos quatro processos (promoções, reposições de estoque, mix dos estoques e introdução.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Grupo 21J Apresentação Págs. 175-196. CR: Buscava o atendimento dos quatro processos (promoções, reposições de estoque, mix dos estoques e introdução."— Transcrição da apresentação:

1 Grupo 21J Apresentação Págs

2 CR: Buscava o atendimento dos quatro processos (promoções, reposições de estoque, mix dos estoques e introdução dos novos produto). CR (Reposição Contínua) VMI

3 CPFR: Collaborative Planning, Forecasting and Replenishment. Desenvolver um acordo em termos de metas e métricas para medi-las. Criar um plano conjunto para atingir as metas. Criar uma previsão de demanda conjunta. Identificar e tratar conjuntamente todas as exceções. Criar e atender as ordens (produção e compras) necessárias.

4 Evolução do ECR (cobrir todas as falhas de práticas anteriores) Influência das promoções. Influência da mudança do padrão da demanda. Prática usual de manter altos níveis de estoque. Falta de coordenação entre as lojas. Falta de integração entre os processos executados. Múltiplos processos de previsão desenvolvidos na mesma empresa.

5 Informações CompartilhadasPercentual (%) Planos Promocionais56 Objetivos dos negócios48 Planos de produção47 Posição dos estoques38 Previsão de vendas38

6 Ciclos de atendimentos de pedidos previsíveis Carregamentos e Despachos Menores Maior formatação da informação para facilitar seu uso Um aumento do nível e serviço ao cliente Maior integração da SC

7 TI avançada Dificuldades de coordenação de troca de informações Grande investimento em tempo e pessoas Falta de escala para o projeto piloto Mudanças necessárias na cultura das empresas parceiras

8 1. O acordo inicial feito pelos parceiros. 2. O desenvolvimento de um plano de negócios e conjunto. 3. A gestão de previsão de vendas. 4. A gestão das ordens.

9 Reposição ineficiente em resposta às flutuações da demanda. Obtenção de escalas de produção adequadas. Tecnologia da Informação insuficiente para se executar o processo de previsão. Parceiros de negócios não trabalhando juntos, para se garantir uma consistência no desempenho das entregas. Comparação dos dados de vendas com os da previsão de vendas não é comunicada internamente.

10 Definir os pontos em comum para cada parceiro de negócio. Definir uma agenda para colaboração no curto, médio e longo prazo. Expandir os projetos de colaboração (como o CPFR). Garantir o fluxo e compartilhamento da informação é fundamental. Desenvolver um relacionamento baseado na confiança mútua é função do tempo, mas podem-se ir removendo as pequenas barreiras que surgirão através de um padrão claro de CPFR.

11 Evolução das Práticas e Sistemas de Planejamento Colaborativo. EDIVMICRECRCPFR

12 Prática em que parte do conjunto de produtos e serviços utilizados por uma empresa (na efetivação de uma cadeia de suprimentos) é providenciada por uma empresa externa, num relacionamento colaborativo e interdependente.

13 Maximizar os retornos dos investimentos internos através da concentração de investimentos e energias no que a empresa faz melhor. Expandir e acelerar os benefícios da Reengenharia de Processos para melhorar o desempenho em custos, qualidade, serviço e tempo de atendimento ao cliente.

14 Superar a falta de recursos internos, sem ter que desenvolver determinada capacitação. Compartilhar riscos com fornecedores que antes não eram compartilhados. Aumentar a eficiência e eficácia do processo como um todo, com redução de custos e aumento da qualidade do serviço.

15

16 Inexistência de fornecedores adequados. Fortes resistências internas às mudanças. Dificuldades com os sindicatos e problemas com a legislação trabalhista. Falta de um modelo adequado para mensurar os custos do outsourcing.

17 Competências Básicas: representam a competência na realização de tarefas que necessitam ser feitas pela empresa. Competências Qualificadoras: necessidades competitivas em mercados ou ramos. Competências Centrais (core competences): aquelas que garantem uma vantagem competitiva única.

18 Prahalad e Hamel: Acesso a uma variedade de mercados. Aumento do valor percebido pelo cliente. Única (não imitada pela concorrência). Quinn e Hilmer: Desenvolver habilidades e conhecimentos que durem o máximo possível. Ser limitada e duas ou três, para focar esforços. Estar disseminada na organização como um todo.

19 REORGANIZARMANTER NECESSÁRIO ANALISAROUTSOURCE Não CompetitivoCompetitivo Estratégico Não Estratégico

20 1. Conhecer e determinar as necessidades dos clientes. 2. Identificar as competências centrais (core) da organização. 3. Analisar a importância de todos os processos core e não core da organização. 4. Levantar e avaliar os potenciais fornecedores candidatos para o outsourcing.

21 5. Avaliar a competitividade relativa dos mesmos 6. Desenvolver alternativas estratégicas baseadas na estratégia competitiva da organização. 7. Fazer recomendações de ações.

22 PosiçãoFatorPontuação 1Confiabilidade do fornecedor 4,19 2Competência técnica do fornecedor 3,92 3Capacitação na área de manufatura do fornecedor 3,83 4Escolha do fornecedor adequado 3,64 5Comunicação entre parceiros 3,61

23 PosiçãoBenefícioPontuação 1Aumentar a habilidade de se encontrar na competência central 3,19 2Melhorar o tempo de resposta à necessidade dos clientes 3,13 3Aumentar a flexibilidade 3,13 4Aumentar a eficiência produtiva 3,06 5Aumentar os ganhos financeiros 2,98

24 Pensar estrategicamente Saber negociar Gerenciar parcerias Gerenciar mudanças


Carregar ppt "Grupo 21J Apresentação Págs. 175-196. CR: Buscava o atendimento dos quatro processos (promoções, reposições de estoque, mix dos estoques e introdução."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google