A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ADAPTAÇÃO. A palavra adaptação tem conotações diferentes: Senso comum: sinônimo de bem estar, satisfação. Uma pessoa esta bem adaptada a algum local ou.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ADAPTAÇÃO. A palavra adaptação tem conotações diferentes: Senso comum: sinônimo de bem estar, satisfação. Uma pessoa esta bem adaptada a algum local ou."— Transcrição da apresentação:

1 ADAPTAÇÃO

2 A palavra adaptação tem conotações diferentes: Senso comum: sinônimo de bem estar, satisfação. Uma pessoa esta bem adaptada a algum local ou situação quando ela está confortável com aquela situação. INTRODUÇÃO

3 Fisiologia: ajustamento fenotípico de um organismo a seu ambiente – seria um sinônimo de aclimatação. Quando uma pessoa que vive em clima frio e viaja para os trópicos tem que se acostumar com o calor e vice-versa. INTRODUÇÃO

4 Para a ciência evolutiva adaptação tem três definições: Uma característica que, devido ao aumento que confere ao valor adaptativo (proporção de descendentes que sobrevivem em determinado ambiente), foi moldada pela seleção natural agindo sobre a variação gênica. ADAPTAÇÃO

5 Processo que pela ação da seleção natural muda a composição gênica de uma população ao longo do tempo. Não atua em mudanças no material gênico, mas em variações pré- existentes. Estado de uma população (ser adaptado a certo ambiente). ADAPTAÇÃO

6 Adaptação sempre diz respeito à seleção natural e a variação gênica. ADAPTAÇÃO

7 A adaptação como produto da história evolutiva é limitada pela variação gênica das populações. É um processo que ocorre ao longo do tempo em várias gerações de uma espécie em que a seleção natural retira genótipos menos adaptados da população. INTRODUÇÃO

8 O ambiente, fatores abióticos (clima, salinidade, pressão, tipo de solo, umidade, etc.) e os fatores bióticos (predação, competição, mutualismo, etc.) é que influenciam na chance dos indivíduos sobreviverem. Mas existem outros fatores como as relações internas entre as vias metabólicas, entre órgãos diferentes – que influenciam no modo como características novas se expressarão. O AMBIENTE

9 Para um determinado gene, todos os outros funcionam como o ambiente. Em Drosophila funebris o tipo selvagem sobrevive melhor que o mutante eversae em temperaturas próximas a 15C e 30C, mas a temperaturas de 25C o mutante sobrevive mais. O AMBIENTE

10 Em Drosophila funebris o mutante singed (cerdas curtas e encaracoladas) tem a mesma viabilidade que o mutante abnormes, mas quando o singed é combinado com o eversae tem uma maior viabilidade. O AMBIENTE

11

12 O número de fatores que compõem o meio esta além dos fatores ecológicos e engloba fatores internos dos organismos – o ambiente é algo intrínseco de cada organismo. O AMBIENTE

13 Construção do mundo à volta pelos organismos. O AMBIENTE Os seres vivos criam em torno de si um conjunto de relações físicas especiais que promovem a alteração do ambiente.

14 Geralmente uma adaptação é marcada pela correspondência entre a forma e a função de uma estrutura. Mas algumas vezes isso é uma ilusão do observador – caso das mariposas Biston betularia. CARACTERES ADAPTATIVOS

15 As mariposas são notívagas e raramente pousam sobre o tronco das árvores, permanecendo sob as folhas – falta a comprovação de que a predação é o agente da seleção natural neste caso. CARACTERES ADAPTATIVOS

16 Porém a evolução fica comprovada pelo posterior aumento da população de mariposas claras após medidas de despoluição das cidades europeias. CARACTERES ADAPTATIVOS

17 Alguns caracteres que não pensamos serem adaptativos, mas que de fato são: o caso dos moluscos Cepaea. CARACTERES ADAPTATIVOS Os lisos sofrem maior predação por pássaros em áreas arbustivas e os listrados em áreas descampadas.

18 Os organismos não são projetados de modo ótimo. Muitas características não são adaptativas. As diferenças entre espécies tem razões outras que somente a seleção natural. ALGUMAS CONCLUSÕES

19 1. A deriva gênica tem um papel importante na evolução de pequenas populações – onde a seleção natural teria que ser muito forte para suplantar o acaso. POR QUE A SELEÇÃO NEM SEMPRE ATUA NA VARIAÇÃO DOS ORGANISMOS?

20 2. Características vestigiais podem ser melhor explicadas pela ausência da atuação da seleção natural. Ex: Olhos em indivíduos cavernícolas. POR QUE A SELEÇÃO NEM SEMPRE ATUA NA VARIAÇÃO DOS ORGANISMOS?

21 3. Anacronismo em certas características pela evolução de características que não existem mais. Ex: frutos que seriam dispersos por grandes mamíferos. POR QUE A SELEÇÃO NEM SEMPRE ATUA NA VARIAÇÃO DOS ORGANISMOS?

22 4. Uma característica pode estar ligada geneticamente a outra que esta sobre efeito da evolução – Pleiotropismo (um gene controla multiplas características). Ex: Efeitos alométricos. POR QUE A SELEÇÃO NEM SEMPRE ATUA NA VARIAÇÃO DOS ORGANISMOS? O T. rex não tinha os membros dianteiros como característica adaptativa, e sim como uma correlação negativa em relação ao tamanho do corpo.

23 5. O comportamento dos indivíduos pode ter muita influencia do ambiente e do aprendizado e não ser herdado ou influenciado geneticamente. POR QUE A SELEÇÃO NEM SEMPRE ATUA NA VARIAÇÃO DOS ORGANISMOS?

24 6. A característica observada é uma consequência das leis físicas e químicas. Ex: O peixe voador retorna ao mar por ação da gravidade. POR QUE A SELEÇÃO NEM SEMPRE ATUA NA VARIAÇÃO DOS ORGANISMOS?


Carregar ppt "ADAPTAÇÃO. A palavra adaptação tem conotações diferentes: Senso comum: sinônimo de bem estar, satisfação. Uma pessoa esta bem adaptada a algum local ou."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google