A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CAPITAL DE GIRO E FLUXO DE CAIXA Instrumentos de Gestão Financeira Evolução do Patrimônio Líquido Relação Ativo Circulante / Passivo Circulante Ciclos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CAPITAL DE GIRO E FLUXO DE CAIXA Instrumentos de Gestão Financeira Evolução do Patrimônio Líquido Relação Ativo Circulante / Passivo Circulante Ciclos."— Transcrição da apresentação:

1 CAPITAL DE GIRO E FLUXO DE CAIXA Instrumentos de Gestão Financeira Evolução do Patrimônio Líquido Relação Ativo Circulante / Passivo Circulante Ciclos Operacional e Financeiro Cálculo da Necessidade de Capital de Giro Fluxo de Caixa

2 CAPITAL DE GIRO E FLUXO DE CAIXA

3

4 CÁLCULO DA NECESSIDADE DE CAPITAL DE GIRO Primeiro Método: CDG = Ativo Circulante - Passivo Circulante NCG = A.C. OPERACIONAL - P.C. OPERACIONAL TESOURARIA = A.C. ERRÁTICO - P.C. ERRÁTICO CDG =NCG +S. Tesouraria

5 CAPITAL DE GIRO E FLUXO DE CAIXA Capital de Giro = T + NCG Tesouraria Necessidade de Capital de Giro = (Cliente + Estoque) – (Fornecedores + Salários + Impostos)

6 CAPITAL DE GIRO E FLUXO DE CAIXA

7

8

9

10 Obs.: Giro de Caixa = quantas vezes gira o caixa durante o ano

11 CAPITAL DE GIRO E FLUXO DE CAIXA CICLO FINANCEIRO = ciclo econômico + prazo médio de recebimento das contas a receber - prazo médio de pagamento das contas a pagar. CICLO FINANCEIRO = prazo médio de estocagem + prazo médio de recebimento - prazo médio de pagamento

12 CAPITAL DE GIRO E FLUXO DE CAIXA

13

14

15 CAPITAL DE GIRO E FLUXO DE CAIXA Prazo Médio de Estocagem (PME) Primeiro Processo: (Estoque médio ÷ custo das mercadorias vendidas) x nº de dias (30,60, ) A simples verificação da fórmula implica o estabelecimento de um sistema capaz de permitir o controle de estoque. O estoque médio é calculado pela soma do valor monetário do estoque verificado no início do período em que vamos examinar o Ciclo de Caixa (mensal, bimensal, trimestral,....anual) com o

16 CAPITAL DE GIRO E FLUXO DE CAIXA Prazo Médio de Estocagem (PME) Primeiro Processo: (valor monetário encontrado no final do período, dividindo-se o resultado por dois. Exemplo: valor monetário no início do 1º dia útil do mês $ 800,00; valor monetário do fim do último dia útil do mês $ 600,00. Valor médio: 800, ,00 = 1.400,00 ÷ 2 = $ 700,00. O custo da mercadoria vendida (CMV) é calculado pela seguinte relação: CMV = Estoque Inicial (EI) + Compras do período – Estoque Final (EF). Exemplo: EI = $ 800,00; Compras do mês = $ 900,00; EF = $ 600,00 CMV = 800, ,00 – 600,00 = $ 1.100,00 Prazo médio de permanência dos estoques = 700,00 ÷ 1.100,00 = 0,6363 x 30 = 19 dias.

17 CAPITAL DE GIRO E FLUXO DE CAIXA CAPITAL DE GIRO E FLUXO DE CAIXA Segundo Processo: Valor do estoque médio (conforme cálculo acima) = $ ,00 Relação CMV / Faturamento = 70 % Faturamento mensal = $ ,00 CMV / dia = $ ,00 : 30 dias = $ 467,00 Prazo médio de estocagem = $ ,00 : $ 467,00 = 50 dias Com base nesses elementos, consideramos que a Empresa XY apresenta prazos iguais a estes definidos anteriormente. O ciclo financeiro (de caixa) dessa empresa, considerando o segundo processo do PME, pode ser explicitado conforme diagrama que segue: CICLO FINANCEIRO= = 70 dias

18

19

20

21

22

23 CAPITAL DE GIRO E FLUXO DE CAIXA

24

25

26 Fluxo de caixa é o conjunto de ingressos e desembolsos de numerário ao longo de um período determinado. O fluxo de caixa consiste na representação dinâmica da situação financeira de uma empresa, considerando todas as fontes de recursos e todas as aplicações em itens do ativo. É o instrumento de programação financeira, que corresponde às estimativas de entradas e saídas de caixa em certo período de tempo projetado. OBJETIVOS O principal objetivo do fluxo de caixa é dar uma visão das atividades desenvolvidas, bem como as operações financeiras que são realizadas diariamente, no grupo do ativo circulante, dentro das disponibilidades, e que representam o grau de liquidez da empresa. Fluxo de Caixa

27 REQUISITOS PARA A IMPLANTAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA a) Apoio da direção da empresa. b) Organização da estrutura funcional da empresa com definição clara dos níveis de responsabilidade de cada área. c) Integração dos diversos setores e/ou departamentos da empresa ao sistema do fluxo de caixa. d) Definição do sistema de informações, quanto aos tipos de informações, formulários a serem utilizados, calendário de entrega dos dados (periodicamente) e os responsáveis pela elaboração das diversas projeções. e) Treinamento do pessoal envolvido para implantar o fluxo de caixa na empresa. f) Criação de um manual de operações financeiras. g) Comprometimento dos responsáveis das diversas áreas, para alcançar os objetivos e as metas propostas no fluxo de caixa. h) Controles financeiros adequados, especialmente da movimentação bancária. i) Utilização do fluxo de caixa para avaliar com antecedência os efeitos da tomada de decisões que tenham impacto financeiro na empresa. j) Fluxograma das atividades na empresa, ou seja, definir as atividades meio e as atividades fins.

28 CAUSAS DE FALTA DE RECURSOS FINANCEIROS Expansão descontrolada da capacidade comercial, gerando aumento nas compras de materiais administrativos e dos custos operacionais. Insuficiência de capital próprio. Ampliação exagerada nos prazos de vendas. Necessidade de compras de vulto, de caráter cíclico. Diferenças acentuadas nos ciclos de recebimento e pagamento. Lentidão nos processos administrativos. Baixa rotação de estoques e lentidão no processo produtivo. Contratos deficitários em virtude de custos reais maiores que os orçados.

29 CARACTERÍSTICAS DOS INGRESSOS / DESEMBOLSOS INGRESSOS – ocorrem normalmente em intervalos regulares, podendo ser, em determinados períodos do ano quando se tratar de vendas sazonais por questão de moda, safra ou estação. Estes intervalos podem ser maiores em conseqüência de contratos firmados e duração do empreendimento. DESEMBOLSOS – pela variedade de desembolsos que ocorrem em uma empresa, podem ser: Regulares – são aqueles mais constantes e que podem ser previsíveis, como: pagamento de salários, fornecedores, despesas administrativas e de vendas, etc. Periódicos – são os pagamentos de despesas que ocorrem em intervalos de tempos maiores, como: pagamentos de juros, dividendo aos acionistas, amortização de financiamentos, etc. Irregulares – aquisição de itens de ativo imobilizado e outras despesas não esperadas pela empresa.

30

31 CARACTERÍSTICAS DE EMPRESA COM EQUILÍBRIO FINANCEIRO Podem ser observadas em empresas que adotam o sistema de fluxo de caixa para planejamento financeiro algumas características: Permanente equilíbrio entre ingressos e desembolsos. Capital próprio tende a aumentar. Rentabilidade satisfatória. Melhor aplicação do capital de giro. Rotação de estoque compatível com o volume de operações. Estabilidade dos prazos de recebimentos e pagamentos. Imobilização de capital compatível com o volume de produção e comercialização. Estoque equilibrado com produção e vendas. Normalidade na liquidez dos recebimentos e pagamentos. Crédito garantido com as outras instituições

32 Memória de Cálculo - Financiamento Amortização Acumulado Mês 2: 6.400,00 : 0,95 = 6.737,00 - $ 6.737,00 Juros = 337,00 Mês 3: ,00 : 0,95 = ,00 - $ ,00 Juros = 916, ,00 : 0,95 = 7.092,00 Juros = 355,00

33 Amortizaçao Acumulado Mês 4: , ,00 = ,00 $ 9.200,00 $ , ,00 : 0,95 = ,00 Juros = 853,00 Mês 5: , ,00 = ,00 $ 1.100,00 $ , ,00 : 0,95 = ,00 Juros = 840,00

34 Mês 6: ,00 : 0,95 = ,00. $ , ,00 : 0,95 = ,00 Juros = 884,00 SALDO FINAL DO FINANCIAMENTO= Total dos Empréstimos - Total Amortizado = $ ,00 - $ ,00= $ ,00

35


Carregar ppt "CAPITAL DE GIRO E FLUXO DE CAIXA Instrumentos de Gestão Financeira Evolução do Patrimônio Líquido Relação Ativo Circulante / Passivo Circulante Ciclos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google