A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Aula 1 – António Albano Baptista Moreira GESTÃO DE ESTOQUES Turma: TLO 102 C.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Aula 1 – António Albano Baptista Moreira GESTÃO DE ESTOQUES Turma: TLO 102 C."— Transcrição da apresentação:

1 Aula 1 – António Albano Baptista Moreira GESTÃO DE ESTOQUES Turma: TLO 102 C

2 Aula 2 – 05/03/2012 Quais os desafios ? OBJETIVOS

3 Dados do professor António Albano Baptista Moreira antonioabmoreira aabmoreira

4 Material de apoio Cópias de apostilas, indicação de capítulos de livros, sites, etc. Uso do site, htp://opetempreendedorismo.pbworks.com Login e senha Como usar

5 Ao final o que levaremos ? DESAFIOS DA LOGÍSITCA ESTOQUES INFORMAÇÕES DA TURMA

6 De que se trata... Conceitos de estoque; Importância do estoque na estratégia das organizações; Os diferentes tipos de estoques; Quando e porque devemos ou não manter os estoques.

7 Competências Competências da Unidade Curricular NºDescriçãoNível 1 Saber identificar os diferentes modelos de estoque.F

8 Nossos encontros DATABASES TECNOLÓGICAS TRABALHADASNºs COMPETÊNCIAS ENVOLVIDAS OBSERVAÇÕES 27/02 Apresentação individual e da disciplina, formas de avaliação, contrato pedagógico, organização geral. Desafios atuais da Logística, importância da PPCP. TODAS DE FORMA GERAL COMPETÊNCIA 1 AULA EXPOSITIVA DIALOGADDA COM APOIO AUDIOVISUAL E TRABALHOS EM EQUIPE 05/03 Conceitos de estoque; Importância do estoque na estratégia das organizações; Os diferentes tipos de estoques; Quando e porque devemos ou não manter os estoques. COMPETÊNCIA 1 AULA EXPOSITIVA DIALOGADDA COM APOIO AUDIOVISUAL E TRABALHOS EM EQUIPE

9 Material adicional Livros digitalizados

10 Na internet... Links de páginas, blogs, etc

11 Retomando... Importância da Gestão de Estoques

12 Importância da gestão dos Estoques

13 Custo Brasil dos Estoques Japão – Média de 7 dias de Estoques EUA – Média de 15 dias de Estoques Brasil – Média 30/45 dias de Estoques Exemplo: Consumo médio de 10 unidades/dia Custo de R$100,00/unidade (só de material) Estoque Máximo: Japão – 7 x 10 = 70 x R$ 100,00 = R$ 7.000,00 EUA – 15 x 10 = 150 x R$ 100,00 = R$ ,00 (114% +) Brasil – 45 x 10 = 450 x R$ 100,00 = R$ ,00 (200% +)(543% +) Sem custos de armazenagem, movimentação, etc.

14 Impacto financeiro dos estoques

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25 O que responder O que é Gestão? Qual a importância das informações no p rocesso empresarial? Quais os desafios atuais da Logística? A gestão de estoques dentro das empresas e sua importância?

26 Vamos ao conteúdo GENERALIDADES SOBRE ADMINISTRAÇÃO

27 Nova economia X Velha economia ? Nova empresa X Velha empresa ? Nova gestão X Velha gestão ? Novo consumidor X Velho consumidor ? Novo administrador X Velho administrador ? OS NOVOS DESAFIOS

28 Revista Época Negócios, março 2007, pág. 170

29 Humm......

30 O profissional ? Criatividade Adaptabilidade Resiliência Conhecimento e voltado para prática Foco em metas Resolução de problemas Tomada de decisão Espírito de equipe Busca de oportunidades

31 Dados da importância das PMEs 6,5 milhões de PMEs no País; 50 mil Médias; 60% de todos os empregos com carteira; 19,6 milhões de trabalhadores

32 Cenário atual Globalização dos negócios e em crise Complexidade e volume das variáveis em jogo Grande volume de dados Disponibilidades de inúmeras informações Decisões rápidas Inconstância dos mercados Complexidade das organizações O cliente é mutante e infiel Crescimento dos concorrentes Análise complexa – questões impossíveis de se prever. RESULTADO

33 Dados de a 61% morrem no primeiro ano; 40 a 68% no segundo ano; 55 a 73% no terceiro ano.

34 Problemas das PME´s A taxa de mortalidade das empresas até três anos após sua criação : 30 a 61% morrem no primeiro ano; 40 a 68% no segundo ano; 55 a 73% no terceiro ano.

35 O Ambiente nas PMEs Sobrevivência e Mortalidade das Empresas Paulistas de 1 a 5 anos : Falta de Capital de Giro; Falta de crédito; Problemas Financeiros; Maus pagadores; Falta de Clientes; Concorrência muito forte; Instalações inadequadas; Ponto inadequado; Carga tributária elevada; Fala de mão-de-obra qualificada; Falta de conhecimentos gerenciais; Recessão econômica no país.

36 Causas da mortalidade 1º Falta de Capital de Giro - 42 % 2º Falta de Clientes - 25 % 3º Problemas financeiros - 21 % 4º Maus Pagadores - 16% 5º Falta de Crédito - 14% Fatores condicionantes e taxa de mortalidade de empresas no Brasil Sebrae - Relatório de Pesquisa Brasília Agosto 2004

37 O Ambiente nas PMEs Principais dificuldades na condução da empresa :

38 Houve redução de custos em sua empresa após a aplicação dos novos conhecimentos e informações? APENAS AQUELES QUE LERAM E APLICARAM AS INFORMAÇÕES DA CARTILHA Base: 97 respondentes

39 Em quanto por cento os custos da empresa foram reduzidos (média) ? APENAS AQUELES QUE LERAM E APLICARAM AS INFORMAÇÕES DA CARTILHA E REDUZIRAM CUSTOS 13% Base: 39 respondentes

40 Como ? Administração / Gestão

41 Gestão Alocar recursos para atingir resultados Organizar com um propósito Fazer as coisas acontecerem Conhecimento em resultado Tudo isso para atingir um objetivo

42 Antes de mais... O que é essa tal De Gestão ?

43 Gestão Processo ou resultado? Alocar recursos para atingir resultados Organizar com um propósito Fazer as coisas acontecerem Conhecimento em resultado Resultado, Resultado, Resultado...

44 Então... A melhor forma de organizar as pessoas e recursos para maximizar a produtividade, a inovação, a geração de valor.

45 Ciclo da Gestão Prever Planejar Organizar / liderar Controlar Avaliar

46 Prever... Planejar... Organizar... Controlar... Avaliar... Prever... Planejar... Organizar... Controlar...

47 Uma viagem Presente Futuro Objetivos Necessidades Tomada de decisões

48 O que temos que ser ? Uma mistura de mãe Diná com MacGyver O Gestor é um criador...

49 Ou... P – Plan D – Do C – Check A - Act

50

51 Gestão de Excelência Classe Mundial

52 PADRÕES PRODUTIVIDADE QUALIDADE CRITÉRIOS EFICIÊNCIA EFICÁCIA EFETIVIDADE GERAR VALOR

53

54 TUDO ISSO COM.... Ética Moral Transparência Satisfação dos colaboradores Responsabilidade social Sustentabilidade

55 Critérios de Excelência na Gestão Fundamentos 1. Pensamento sistêmico 2. Cultura de inovação 3. Geração de valor (resultado e cliente) 4. Orientação por processos e informações 5. Conhecimento sobre o cliente e mercado 6. Aprendizado organizacional 7. Liderança e constância de propósitos 8. Visão do futuro 9. Valorização das pessoas 10. Desenvolvimento de parcerias 11. Responsabilidade ética e social

56 Empresa como um Processo

57

58 Posicionamentos empresariais Fase incial : Visão D/D - de dentro para dentro da empresa. EFICIÊNCIA – Fazer as coisas bem feitas. Posicionamento limitado: Visão D/F ou - de dentro para fora da empresa ou inverso. F/D Concorrente, Fornecedor, Cliente. EFICÁCIA – Fazer bem feito só o que precisa ser feito. Competetividade, visão estratégica : Visão F/F -de fora da empresa para fora da empresa. EFETIVIDADE – Manutenção da Eficácia no tempo. NECESSIDADE – Mudança de perfil conforme a evolução.

59 Posicionamento competitivo Cliente Percepção Empresa Oferece PreçoConcorrên cia Vantagem / Ação Estratégia Necessidade Atendida ProdutoBaixoAlta Processo Custos Controle e Melhoria ConfortoSoluçãoMédioMédia Organização Treinamento Atendi- mento Realização de Sonhos Prazer Acima Média Baixa Mercado Eficácia Diferencia- ção Ser ÚnicoConceitoAltoMuito baixa Pesquisa & Desenvolv. Inovação

60 ESTRATÉGIASSIGNIFICADO Penetração de MercadoExploração de produtos tradicionais em mercados tradicionais Desenvolvimento de MercadoProdutos tradicionais em novos mercados Desenvolvimento de ProdutoProdutos novos em mercados tradicionais DiversificaçãoNovos produtos em novos mercados DiferenciaçãoIdentidade forte do produto Liderança do custoBaixo custo e baixo preço do produto FocoAtuação em nichos de mercado DefesaPermanência no mesmo mercado ProspecçãoBusca de novas oportunidades AnáliseAtuação em dois tipos de mercados ReaçãoIncapacidade de fazer ajustes EstabilidadePermanência no mesmo mercado CrescimentoBusca de novas oportunidades Redução de despesasEliminação de desperdícios Alianças EstratégicasParcerias com empresas, mesmo concorrentes, para explorar oportunidades

61 Missão Visão Valores Estratégia Metas Pessoas Processos

62 De outra forma... Toda a empresa ou indíviduo de sucesso se alicerça em algumas coisas importantes: 1. Missão 2. Visão 3. Roteiro 4. Produto 5. Processos 6. Estratégia 7. Pessoas ALMA TÉCNICA HABILIDADES PESSOAIS

63 Vamos nos organizar MissãoVisãoValoresProdutoProcessoEstruturaPessoasEstratégia

64 Processo de Gestão Tomada de decisão que leve ao resultado desejado. Mais valor para a empresa através de mais valor para o cliente.

65 Tomada de Decisão: Para agregar Valor e Gerar Vantagens Competitivas.

66 Gerir é... Tomar decisões !! Programadas e Não programadas

67 Tomada de decisão Problema Diagnóstico Alternativas Decisão Avaliação

68 Fases da tomada de decisão Fases do processoDetalhesTécnicas 5. AvaliaçãoConfronto com os objetivos e metas Análise das vantagens e desvantagens Árvore de decisões BI Indicadores 4. DecisãoFazer chegar a todos os níveis Pesquisas de satisfação 3. AlternativasDefinição dos cenários e consequências de cada um. Brainstorming Brainwriting Business Intelligence 2. DiagnósticoBusca de entendimentoInformações, Sistemas, Pareto, Ishikawa, etc. 1. Problema / MetaResolução ou busca de objetivo Planejamento Resultados, Pesquisas

69 + Lucratividade + Rentabilidade + % de Mercado A Gestão É achar soluções mais criativas e diferentes que os concorrentes nas circunstâncias restritivas dos mercados atuais. Mais valor por real.

70 Estrutura e Fluxo da decisão Gerencial Estratégico Coleta e Controle dos Dados Análise Decisão Operacional Organização dos Dados Informação + Lucratividade + Rentabilidade + % de Mercado

71 A Gestão É achar soluções mais criativas e diferentes que os concorrentes nas circunstâncias restritivas dos mercados atuais. Mais valor por real. Lucratividade Rentabilidade Endividamento Capital de Giro Mercado Patrimônio Líquido

72 Fluxo da decisão INDICADORES DESEMPENHO METAS CUSTO, EFICÁCIA, DESPERDÍCIO, ETC. Lucratividade Rentabilidade Endividamento Capital de Giro Mercado Patrimônio Líquido

73 Estrutura e Fluxo da decisão + Lucratividade + Rentabilidade + % de Mercado INDICADORES METAS LUCRATIVIDADE : CUSTO, EFICÁCIA, DESPERDÍCIO, ETC.

74 Estrutura e Fluxo da decisão Gerencial Estratégico Coleta e Controle dos Dados Análise Decisão Operacional Organização dos Dados Informação + Lucratividade + Rentabilidade + % de Mercado INFORMAÇÕES OBJETIVOS

75 Permanecer Viva !!

76 SANTOGRAALSANTOGRAAL VIDAETERNAVIDAETERNA

77 MODELO ORGANIZACIONAL PROCESSOS TECNOLOGIA INTELIGÊNCIA HUMANA Foco nos produtos Sistemas não Integrados Estrutura funcional MERCADO Em busca do Santo Graal

78 Então temos que... Gerir com técnica; Buscar informações; Usar as informações ao tomar decisões.

79 Sem dados não há gestão... Gestão – Prever, Planejar, Organizar, Controlar e Avaliar Sem controle não há Gestão Não existe controle sem medir

80 Quais Dados ? Dados que reflitam a atividade; Dados que permitam prever o futuro; Dados que permitam planejar; Dados que permitam controlar a atividade.

81 Por onde começar JÁ FOI ASSIM PREÇO = CUSTO + LUCRO

82 Hoje Para a empresa LUCRO = PREÇO - CUSTO Para o cliente VALOR = BENEFÍCIO – CUSTO

83 Como fazer isso ? AUMENTAR O BENEFÍCIO AUMENTO DAS VENDAS AUMENTO DO PREÇO DIMINUIR CUSTO

84 Aumentar o Benefício Prestígio, Exclusividade; Imagem, estilo, status para o produto; Personalização e Especialização; Entrega, Instalação; Funcionalidade e confiabilidade; Garantia, serviços adicionais; Percepção de prazer do cliente.

85 Aumento das Vendas Produto diferenciado (embalagem, uso, etc); Novos mercados, novos usos; Necessidade não atendida; Serviço agregado, algo mais; Novo produto – inovação tecnológica.

86 Aumento do Preço Criar mais valor para o cliente; Produto diferenciado (embalagem, uso, etc); Inovação tecnológica; Atendimento diferenciado; Fazer diferente do concorrente; Nova percepção do cliente.

87 Diminuindo Custo Fazer com menos Fazer melhor Fazer mais

88 Vamos ao conteúdo LOGÍSTICA E SEUS DESAFIOS

89 Propósito da Logística Representar a vontade do cliente dentro da empresa Conscientizando-se que: os clientes são exigentes e buscam ter facilidades/oportunidades para consumir a concorrência est á globalizada devemos buscar respostas para atender aos clientes em qualquer lugar do mundo. O Serviço Logístico é um diferencial competitivo para "disponibilizar o produto certo, no local certo, no momento certo, na melhor qualidade e ao menor custo". Pode garantir a fidelização na hora da compra pois os produtos estão semelhantes.

90 Propósito da Logística Representar a vontade do cliente dentro da empresa Avaliando sempre: como se antecipar à s necessidades dos clientes? como garantir a disponibilidade de produtos e servi ç os quando o cliente quiser consumir? como superar estas expectativas dos clientes e conseguir a tão sonhada fideliza ç ão? como medir desempenhos funcionais, a fim de garantir patamares condizentes com as necessidades de nossos clientes? como atender a estas exigências equilibrando custos e preços? como fazer com que a diferen ç a seja percebida ? como atendê-lo num mundo globalizado? Devemos entender o que nossos clientes buscam na hora da compra

91 Propósito da Logística A logística num mundo globalizado exige um novo modelo de gestão por parte de seus profissionais, pois a partir do momento que prometemos algum tipo de serviço ou produto para o cliente, ele vai exigir: receber exatamente aquilo que foi prometido; no momento certo ; e com todas as condições acordadas. Se isto não acontecer, talvez não ocorra uma segunda chance! A logística deve ser um agregador de valor ao produto e não um empecilho ou simplesmente mais um custo

92 Fluxo de Comercialização A American Marketing Association define canal de distribuição, como estrutura das unidades organizacionais internas e externas, dos agentes, representantes, atacadistas e varejistas, através dos quais uma commodity, produto ou serviço é comercializado FORNECEDOR DE MATÉRIA- PRIMA INDÚSTRIA DE MANUFATURA ATACADISTA VAREJISTA CONSUMIDOR

93 CADEIA DE SUPRIMENTOS - Gerenciamento SUB FORNECEDOR COMPRA FORNECEDOR FÁBRICA DISTRIBUIDOR VAREJISTA CLIENTEVENDACONSUMIDOR FLUXO DE MATERIAIS FLUXO FINANCEIRO INFORMAÇÃO CASH FLOW DEMANDA SUPRIMENTO DEMANDA

94 Cadeia de Suprimentos INTEGRAÇÃO EXTERNA Uma das dimensões da excelência logística Desenvolver relacionamento com os participantes da cadeia de suprimentos Fundamentos Confiança Capacitação técnica Troca de Informações Benefícios Eliminar duplicidades Reduzir custos Acelerar o aprendizado Customizar serviços Há quem considere o gerenciamento da Cadeia de Suprimentos como a integração dos processos-chave de negócios desde o usuário final até os fornecedores originais que provêem produtos, serviços e informações que agregam valor para os consumidores e demais interessados no negócio.

95 Cadeia de Suprimentos INTEGRAÇÃO EXTERNA Outros Processos de Negócios a serem tratados: Customer Relationship Management – Gerenciamento dos relacionamentos com o cliente Customer Service Management – Gerenciamento do serviço ao cliente Demand Management – Gestão da demanda Order Fulfillment – Atendimento dos pedidos de cliente Manufacturing Flow Management – Gestão do fluxo de fabricação Supplier Relationship Management – Gerenciamento das relações com fornecedores Product Development and Commercialization – Desenvolvimento e comercialização de produtos Returns Management – Gestão das devoluções, hoje chamada de logística reversa.

96 Como ficamos neste contexto.....

97 Uma sociedade em mudança Vivemos numa sociedade espantosamente dinâmica, instável e evolutiva Correrá sérios riscos quem ficar esperando para ver o que acontece A adaptação a essa realidade será, cada vez mais, uma questão de sobrevivência

98 O Ciclo de Vida Curto A outra realidade é o Ciclo de Vida Curto dos Produtos. A HP (Hewlett-Packard), por exemplo, tem lançado uma nova impressora a cada 6 meses. Essas são as razões principais da instabilidade dos dias atuais.

99 A única certeza... Num mundo como este, a única certeza estável é a certeza de que tudo vai mudar!

100 O Século XXI As coisas que mais mudarão no século XXI: O Capitalismo Como Nações e Indústrias vão competir numa nova economia global E o surgimento de um novo investidor: O Investidor Global

101 Tecnologia Veja alguns dados sobre a tecnologia dos dias atuais: 300 anos de jornal podem ser transmitidos em 1 segundo - 1 trilhão de bits por segundo;Todas as edições do NY Times Desde 1995 a venda de computadores é maior do que de televisores no mundo

102 Internet Mobiles

103 O Comércio Eletrônico Compramos muitos produtos pela internet (carro, eletro-eletrônicos,etc..) Seja uma pessoa comprando passagens, CDs, etc. de sua própria casa ou seja uma empresa comprando de outra empresa (business to business); O comércio eletrônico vem crescendo assustadoramente e ninguém previa esse crescimento %

104 Aceleração da História Fotografia = 112 anos Telefone = 56 anos Rádio = 35 anos Radar = 15 anos Televisão = 12 anos Transistor = 5 anos Circuito Integrado = 3 anos AT 286 = 1 ano do 486 ao Pentium = 1 mês

105 Em busca de novos caminhos Temos várias certezas: O mundo mudou! O Brasil mudou! Os caminhos que nos trouxeram até aqui, não são do mesmo tipo e espécie dos que nos poderão conduzir daqui para a frente.

106 O Sonho Acabou... Vários sonhos acabaram: ë O sonho das margens gordas; ë O sonho de que as empresas poderiam ser verdadeiras patas gordas, inchadas de pessoal; ë O sonho de que estamos competindo internamente com as empresas do Brasil; ë O sonho de que os custos definiam os preços.

107 O Mercado define o Preço O principal sonho que acabou é o sonho de que os custos definiam os preços Até aqui, para precificar um produto a empresa analisava os custos diretos e indiretos na fabricação do produto, colocava uma margem (mark-up) e colocava o preço de venda; Hoje é quanto o consumidor (mercado) está disposto a pagar por um produto é que define o custo!

108 Exigências Uma sociedade em desenvolvimento exige: ë Rompimento, Mudança e Novidade em ë Linguagem, Conceitos e Modos

109 A maior mudança... ë A maior mudança foi justamente no Mercado (marketing e vendas) ë O poder mudou da mão da empresa para a mão do cliente

110 INOVAR É preciso inovar Não dá para só copiar É preciso criar uma nova empresa e reinventar o setor no qual se atua

111 As empresas que venceram E a grande verdade é que as empresas que venceram no mercado não foram aquelas que perguntaram o que seus cliente queriam; Foram aquelas que Surpreenderam seus Clientes com Produtos e Serviços fundamentalmente Novos e Diferentes

112 Qual cliente pediu? Msn Telefone celular McDonalds Relógio digital Windows Post-it (3M) iPod, iPad Etc, Etc.

113 Ouvir o cliente? É claro que você deve ouvir o cliente! Isto porque ouvir o cliente é a maneira mais simples, barata e eficaz para você COMPREENDER O MERCADO

114 Por isso... A informação será o grande e único produto daqui para a frente!

115 Os desafios da Logística Exemplo Demanda por maior variedade de produtos Demanda por maior variedade de produtos Mais serviços agregados Mais serviços agregados Produtos customizados Produtos customizados Menor tempo de resposta e acuracidade Menor tempo de resposta e acuracidade Características Lead Time esperado

116 Os desafios da Logística que afetam a Gestão de Estoques Demanda por maior variedade de produtos Demanda por maior variedade de produtos Mais serviços agregados Mais serviços agregados Produtos customizados Produtos customizados Menor tempo de resposta e acuracidade Menor tempo de resposta e acuracidade

117 Rapidez de resposta Atender a volatilidade da demanda Agilidade Adaptar a cadeia para prover custo / serviço ótimo Inteligência Maximizar de toda informação disponível Lean enxuto Minimizar perdas e maximizar o uso de ativos Tempos menos de distribuição e entrega Tempos menos de distribuição e entrega Embarques mais freqüentes Embarques mais freqüentes Tamanho de lotes e pedidos menores Tamanho de lotes e pedidos menores (make-to-order) (make-to-order) Acomodação de maior variabilidade de demanda Acomodação de maior variabilidade de demanda Suporte à rápida troca de mix Suporte à rápida troca de mix Utilização de vários modos de distribuição Utilização de vários modos de distribuição Capacitação confiável de available-to-promise Capacitação confiável de available-to-promise Visibilidade da movimentação de produtos Visibilidade da movimentação de produtos Acesso compartilhado de dados Acesso compartilhado de dados Investimento otimizado em inventários Investimento otimizado em inventários Operação focada Operação focada Uso efetivo de parceiros Uso efetivo de parceiros Princípios Chave Necessidades Princípios-Chave da Logística

118 Exemplo: Dell Computer Dell – Modelo BTO (Built To Order) contato direto com o consumidor contato direto com o consumidor configuração sob encomenda configuração sob encomenda colaboração com fornecedores colaboração com fornecedoresFornecedores Consumidores Finais

119 Competências em Logística 6. Indicadores de Desempenho 3. Processos de SCM 1. Estratégia de SCM 4. Tecnologia da Informação 5. Capacidade de Otimização 2. Infra-estrutura em SCM 7. Pessoas e Organização

120 Então a situação é - empresas Globalização dos negócios Complexidade e volume das variáveis em jogo, grande volume de dados Vida pessoal agitada. Disponibilidades de inúmeras informações Decisões rápidas Inconstância dos mercados Complexidade das organizações O cliente é mutante e infiel Crescimento dos concorrentes Análise complexa – questões impossíveis de se prever.

121 A situação hoje - Criatividade Adaptabilidade Resiliência Conhecimento e voltado para prática Foco em metas Resolução de problemas Tomada de decisão Espírito de equipe Busca de oportunidades O perfil profissional exigido

122 Como resolver ???

123 Funcionam como elos entre as atividades logísticas em um processo integrado, combinando HARDWARE e SOFTWARE, para medir, controlar e gerenciar as operações logísticas. Como Hardwares consideramos: Computadores e dispositivos para armazenagem de dados até instrumentos de entrada e saída do mesmo, tais como: - Impressoras de código de barras, leitores óticos, GPS ( rastreadores) etc. Como Softwares consideramos: Sistemas e aplicativos/ programas usados na logística.

124 O avanço da TI permitiu as empresas executarem operações que antes eram inimagináveis. Modificação do modus operadi de diversas organizações Impactos positivos sobre o planejamento, execução e controle logístico; Inovações na área de logística, motivados pelo aumento na complexidade das operações; Executar operações que antes eram impossíveis.

125 Informações Logísticas O fluxo de informações ( de antigamente) baseava-se principalmente em papel, resultando: A transferência de informações era muito lenta; Eram informações pouco confiáveis; Propensas a erros.

126 Informações Logísticas As formas mais comuns de informações nas operações logísticas são: Pedidos de clientes e resuprimentos; Necessidades de estoques; Movimentação nos armazéns; Documentação de transporte e faturas.

127 Ferramentas do Sistema de Informação A TI contribui para a logística tornar-se eficiente na geração de valor para as empresas. EDI – Eletronic Data Interchange ( troca eletrônica de dados ou intercâmbio eletrônico de dados) Código de Barras; Internet; RFID – Identificador por rádio freqüência; ERP – Entreprice Resource Planing ( Planejamento de Recursos Empresariais) ERP I – Ligado a sua empresa ERP II – administra em parceira com o fornecedor

128 Transferência e o Gerenciamento Eletrônico de Informações Proporcionam uma oportunidade de reduzir custos logísticos através da sua melhor coordenação, permitindo o aperfeiçoamento do serviço baseando- se na melhoria de oferta de informações ao cliente.

129 Os Sistemas de Informações Os sistemas de informações logísticos possuem quatro diferentes níveis funcionais Sistema Transacional; Controle Gerencial; Apoio à Decisão; Planejamento Estratégico.

130 Sistema Transacional É a base para as operações logísticas e fonte para atividades de planejamento e coordenação. As informações são compartilhadas com outras áreas da empresa como MKT, Finanças, entre outras. O principal processo transacional logístico é o ciclo do pedido. Atividades e eventos que devem ser processados: Entrada de pedidos; Checagem de crédito;Alocação de estoques; Emissão de notas; Expedição; Transporte; Chegada do produto ao cliente.

131 Controle Gerencial Permite que se utilize as informações disponíveis no sistema transacional, para gerenciamento das atividades logísticas. A avaliação do desempenho inclui indicadores financeiros, de produtividade, de qualidade e de serviço ao cliente. De um modo geral, existe grande carência de indicadores/relatórios de desempenho nas empresas brasileiras

132 Principais Fatores A ausência de um sistema transacional que possua todas informações relevantes e de visão sobre as vantagens de controlar as operações logísticas. Exemplo disso: Indicadores que apontem o percentual de pedidos que foram entregues completos; Lead-time nem sempre as empresas possuem informações da data de chegada do produto ao cliente; Existem casos em que as empresas conseguem obter as informações, mas não as utilizam de forma sistemática para avaliar o desempenho do seu transportador ( transit-time) Obs: Relatórios que tratam exceções são fundamentais para um bom gerenciamento, visto que as operações logísticas se caracterizam pelo intenso fluxo de informações.

133 Apoio À Decisão Caracteriza-se pelo uso de softwares para apoiar atividades operacionais, táticas e estratégicas, que possuem elevado nível de complexidade. Ferramentas De Apoio à Decisão Operacionais Tática e Estratégica Programação; Rastreamento de Veículos; Gestão de Estoques. Localização de instalação; Análise da Rentabilidade de clientes, etc.

134 Planejamento Estratégico No planejamento estratégico as informações logísticas são sustentáculos para o desenvolvimento e aperfeiçoamento da estratégia logística. Com freqüência, as decisões tomadas são extensões do nível de apoio à decisão, embora sejam mais abstratas, menos estruturadas e com foco no longo prazo. Como exemplo: Podemos citar as decisões baseadas em resultados de modelos de localização de instalações e na análise da receptividade dos clientes à melhoria de um determinado serviço

135 Quais as perguntas a responder ? Código? Quantidade? Qualidade? Tempo? Não vai faltar? Não vai sobrar?

136 SUCE$$ !! Deus dá a todos uma estrela, Uns fazem da estrela um Sol, Outros nem conseguem vê-la! Helena Kolody

137 Fechar os conceitos O que vamos levar? Responder em grupo – 1.O que Gestão e seu processe? 2.Qual a importância da gestão de estoques? 3.Quais desafios da Logística e seu impacto na gestão de Estoques? 4.Quais os objetivos da gestão de estoques? 5.Quais decisões de outros departamentos impactam na gestão de Estques?

138 Para a próxima aula... Pesquisar sobre Mapa mental e 5W3H. Decidir (prof.): Material de apoio Bibliografia selecionada Disponibilizar

139

140 Obrigado

141 BOA NOITE OBRIGADO !!!!


Carregar ppt "Aula 1 – António Albano Baptista Moreira GESTÃO DE ESTOQUES Turma: TLO 102 C."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google