A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

E-learning I WorkShop Ciências da Educação F.P.C.E. Univ. Coimbra 4 de Abril de 2003.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "E-learning I WorkShop Ciências da Educação F.P.C.E. Univ. Coimbra 4 de Abril de 2003."— Transcrição da apresentação:

1 e-learning I WorkShop Ciências da Educação F.P.C.E. Univ. Coimbra 4 de Abril de 2003

2 A Sociedade da Informação é uma sociedade do primado do saber ou do saber disponível. A educação/formação necessita ser fortemente dinamizada e as novas tecnologias de comunicação devem ser levadas a todos os níveis de ensino de um modo sustentado. O conceito de educação ao longo da vida deve ser encarado como uma construção contínua da pessoa humana, dos seus saberes, aptidões e da sua capacidade de discernir e agir ( in Livro Verde, 1997) e-learning

3 Novas realidades, novas necessidades Comunidades de de e-learning Formação ao longo da vida Partilha de experiências Auto-formação Motivação

4 e-learning (...) A formação baseada na Internet é uma realidade que vem acelerar e modificar o panorama do ensino à distância. É um processo de evolução social que terá impacto na maneira como as pessoas assimilam o Saber e a forma como podem, desde já, usar a tecnologia como um meio de se instruírem, tanto profissionalmente, como para cidadãos interessados no seu desenvolvimento pessoal. (...) (Machado, 2001)

5 Desempenha funções que podem ser distribuídas em três áreas complementares: Concepção Tutoria Avaliação Modelo, Método, Ambiente, Conteúdos e Actualizações. Acompanhamento pedagógico, Resposta a dúvidas e trabalhos. Criação, Realização e Correcção dos testes de avaliação. O professor

6 O professor - aptidões D everá promover novas competências: Trabalho colaborativo Criatividade Multidisciplinaridade Adaptação Comunicação intercultural Resolução de problemas

7 Os formandos Actualmente são maioritariamente adultos; Autonomia, autodisciplina e responsabilidade; Motivados.

8 Os formandos Como adultos (M.Knowles) : Aprendem melhor quando o tópico é de valor imediato para o emprego ou vida pessoal; Necessitam de aprender fazendo; A experiência providencia as bases para actividades de aprendizagem; A aprendizagem deve ser centrada em problemas em vez de ser orientada aos conteúdos.

9 O aprendiz projecta a informação do futuro enquanto que o conhecedor consulta a informação do passado. O conhecedor armazena passivamente factos enquanto que o aprendiz aplica activamente o conhecimento. É necessário deixar o aprendiz construir o seu conhecimento e o professor passa a ser o assistente, facilitador e avaliador dessa construção... (Pereira, 1999) Professor e formandos

10 e-learning – O que é? Utilização das tecnologias da Internet para fornecer à distância um conjunto de soluções para o aperfeiçoamento ou a aquisição de conhecimentos e da aplicabilidade prática dos mesmos (…)

11 Algumas características Comunicação entre o professor e o aluno em duas vias; O professor e aluno separados durante a maior parte do processo de ensino; Um maior controlo da aprendizagem por parte do aluno; Aprendizagem síncrona: requer a participação simultânea de todos os estudantes e professores; Aprendizagem assíncrona: não requer a participação de todos ao mesmo tempo.

12 EaD vs Ensino Convencional Fenómeno da diferença não significativa; A organização e reflexão necessária para ensinar eficientemente à distância melhora o ensino do professor tradicional; O ensino convencional é percepcionado como melhor organizado e claro que o apresentado à distância. (Egan, 1991).

13 Benefícios para o aluno Orientado às necessidades do aluno; Aprendizagem: ritmo é regulado pelo próprio; Espaço de aprendizagem: à escolha do aluno; Adequado ao estilo individual de aprendizagem; A qualquer altura em qualquer lugar; Conduzida pelo próprio ou mediada pelo professor; Um servidor mantém o registos e portfólio do utilizador; Rico em recursos.

14 Algumas desvantagens Falta de contacto humano; Problemas técnicos; Falta de infoformação de professores e alunos; Custos e tempo exigido ao professor; Optimização das plataformas; Certificação e standards; Avaliação e confidencialidade.

15 Componentes estratégicos de EAD Sistemas de interacção TecnologiaAvaliação Materiais Scripto Áudio Vídeo Informático Multimédia Professor Conhecedor Pedagogo Criativo Facilitador Informativo Síncrono/ Assíncrono Aconselhamento Auto-ajuda Voz/Dados Web Vídeo/Áudio Alunos Formação Sistemas

16 Avaliação em e-learning É considerado que a avaliação deverá ser sistemática, caracterizada por três tipos de variáveis: 1. A avaliação dos alunos / formandos (ou pedagógica); 2. A avaliação da formação; 3. A avaliação do sistema.

17 Plataformas Resumir a funcionalidade de uma plataforma de e-learning é unificar os três modos básicos de ensino: dizendo, fazendo e discutindo - (...). O resultado é a sala de aula virtual, um ambiente tendencialmente síncrono que simula uma tradicional sala de aula, conferência ou ambiente de um seminário. (Machado, 2001) Quando se cria um curso para e-learning é preciso ter em atenção, para além da componente pedagógica, a componente tecnológica, que no caso particular do e-learning inclui, a colocação de conteúdos on-line, a utilização do e de funcionalidades como o chat, os fóruns e gestão de avaliação, etc. Estas funcionalidades podem ser integradas numa única aplicação a que se dá o nome de plataforma de e-learning. (ou LMS - Learning Management Systems).

18 Plataformas Formare Sistema de e-learning desenvolvido pela PT Inovação tendo em vista o mercado da formação on-line. Apresenta grande flexibilidade, podendo ser facilmente personalizado à medida das necessidades de cada cliente, o que permite investigar e desenvolver novos serviços neste campo de actividade. Learning Space É um ambiente de suporte para educação à distância desenvolvido pela Lotus/IBM, e é uma das plataformas com maior expansão do mercado. Este ambiente pressupõe o apoio a actividades assíncronas, propiciando o trabalho colaborativo entre equipas com múltiplos níveis de comunicação. Luvit Plataforma de e-learning que procura ir ao encontro das necessidades da "nova educação". Esta plataforma apresenta um sistema flexível de soluções de e-learning, que contempla todas as fases do ensino/ aprendizagem. WebCT Plataforma com boas características de comunicação e de gestão de recursos. Permite um ambiente de aprendizagem multimédia. As ferramentas de gestão dos dados dos alunos são muito flexíveis.

19 e-learning em Portugal InstituiçãoSiglaEndereço Web Universidade AbertaU.Abertahttp://www.univ-ab.pt PROF2000 Universidade Fernando PessoaUFPhttp://www.ufp.pt UNAVE Universidade do MinhoU.Minhohttp://www.nonio.uminho.pt/ Universidade de AveiroU.A.http://www.cemed.ua.pt/ed/ Universidade CatólicaUCPhttp://www.dislogo.ucp.pt Instituto de Formação BancáriaIFBhttp://www.ifb.pt Instituto para Inovação da FormaçãoINOFORhttp://www.inofor.pt Portugal Telecom InovaçãoPT Inovação Núcleo de Ensino-Aprendizagem à DistânciaNEADhttp://www.estv.ipv.pt/dep/di/nead/

20 O futuro... Seria útil e desejável que os intervenientes neste processo (especialmente os professores) fossem alertados para ultrapassarem o bloqueio psicológico em relação à máquina e aos seus programas sem se intimidarem e, ao mesmo tempo, para acreditarem que a integração das TIC nos processos de ensino e de aprendizagem os podem ajudar sem nunca os substituir.

21 O futuro... Há portanto que apostar fortemente na formação de professores a distância, fornecendo-lhes novas competências e conhecimentos tecnológicos vocacionados para a comunicação e orientados para a gestão de turmas virtuais. (Este facto é também comprovado por um estudo efectuado pelo Centro de Competência Nónio, sobre a Utilização das TIC pelos professores portugueses - edu.pt/nonio/pdf/utilizacao_tic_profs.pdf)

22 Os grandes problemas da utilização da Internet na educação não estão na Internet, estão na educação... A Internet é apenas um instrumento ao serviço da sociedade do conhecimento... A escola do futuro exige, acima de tudo, uma intencionalidade estratégica... Exige que nos mobilizemos para reinventar a Escola... Uma reinvenção centrada nos desafios dos conteúdos e dos contextos educativos, na investigação, na acção, na reflexão, na mobilização e na mudança cultural... O papel da Internet será o de auxiliar as nossas Escolas a construir de forma genuína e plenamente integrada a presença portuguesa na Sociedade do Conhecimento... (Dias de Figueiredo, 1998)


Carregar ppt "E-learning I WorkShop Ciências da Educação F.P.C.E. Univ. Coimbra 4 de Abril de 2003."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google