A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

VISÕES CRITICAS DA ADMINISTRAÇÃO MBA – GESTÃO DE PESSOAS. Profº Mestrando Elcio Henrique dos Santos. 2009 2009.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "VISÕES CRITICAS DA ADMINISTRAÇÃO MBA – GESTÃO DE PESSOAS. Profº Mestrando Elcio Henrique dos Santos. 2009 2009."— Transcrição da apresentação:

1 VISÕES CRITICAS DA ADMINISTRAÇÃO MBA – GESTÃO DE PESSOAS. Profº Mestrando Elcio Henrique dos Santos

2 AS TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO. Antecedendo um estudo mais profundo da Administração, é importante conhecer a evolução do pensamento administrativo. Para compreender a estrutura empresarial moderna e agir com precisão, o administrador precisa conhecer o processo evolutivo das organizações nos últimos cem anos. Várias correntes de pensamento foram aparecendo e influenciando a gestão dos negócios.

3 Administração Cientifica. Frederick Winslow Taylor foi o fundador da Administração Científica. Revolução Industrial. Sistema de Pagamento ( Peças ou Tarefa). Essas questões levaram Taylor a estudar o problema da produção para tentar uma solução que atendesse a patrões e empregados.

4 Taylor... Primeiro Período e Segundo Período. Administra como Ciência. A Administração Cientifica é uma combinação de : Ciência em lugar de empirismo. Harmonia em vez de discórdia. Cooperação e não individualismo. Rendimento máximo em lugar de produção reduzida. Desenvolvimento de cada homem a fim de alcançar maior eficiência e prosperidade.

5 ORGANIZAÇÃO RACIONAL DO TRABALHO Análise do trabalho. Estudo da fadiga. Divisão do trabalho e especialização do operário. Desenho de cargos e de tarefas. Incentivos salariais Conceito de homo economicus. Condições ambientais. Padronização de métodos e de máquinas. Supervisão Funcional.

6 Henry Ford... Amigo de Taylor. Popularizou um produto antes artesanal. Assistência técnica garantida. A Produção em Massa. Em 1913 já fabricava 800 carros por dia. Repartiu o controle acionário com seus funcionários.

7 Henry Ford... Os princípios de Ford : »Intensificação. »Economicidade. »Produtividade.

8 TEORIA CLÁSSICA. Função Administrativa Função Comercial Função de Segurança Função de Contabilidade Função Financeira Função Técnica

9 Teoria Clássica. Henry Fayol fundador da Teoria Clássica. Para Fayol a organização se caracteriza por uma divisão de trabalho claramente definida. Vertical. Horizontal.

10 O processo Administrativo. ORGANIZAÇÃO COMANDAR PREVISÃO COORDENAR CONTROLAR ORGANIZAÇÃO

11 Teoria da Relação Humanas. Surgiu nos estados Unidos, como consequencia das conclusões da Experiência de Hawthorne, desenvolvida por Elton Mayo. Foi um movimento de reação e oposição à teorias presentes. A Experiência de Hawthorne.

12 CONCLUSÕES DA EXPERIÊNCIA DE HAWTHORNE. Fator Social. O nível de produção depende da integração social. A ação do individuo não é isolada. O grupo recompensa o individuo. Consciência da existência da Organização Informal.

13 CONCLUSÕES SOBRE O OPERÁRIO O comportamento humano é complexo. O homem é condicionado pelo ambiente. O homem tem necessidade de segurança afeto, aprovação, prestígio e auto – realização.

14 Escola do Comportamento Humano. Na escola do Comportamento Humano os indivíduos possuem atitudes, valores e objetivos que precisam ser estimulados par que obtenha deles a eficiência. Surgi as Teorias Motivacionais, voltadas para a Administração.

15 Maslow Livro : Motivação e Personalidade. Hierarquia das necessidade: »Fisiológicas »Segurança »Social »Estima »Auto – Realização »Auto – Realização.

16 NECESSIDADES HUMANAS Fisiológicas Segurança Sociais Estima Auto-realização

17 MASLOW Necessidades distintas. O sh busca a satisfação de uma necessidade de nivel superior quando a imediatamente inferior já estiver satisfeita de modo pleno. A motivaçã é a força motriz que alavanca as pessoas a buscarem a satisfação. Necessidade = Carência. Necessidade Motivação satisfaçãonecessidade Motivação satisfação Ciclo

18 MCGREGOR As necessidades encontram satisfação no trabalho. Livro : O lado humano da empresa. Teoria X e Y. O ser ou o ver. »Trabalhador X e gerente X »Trabalhador Y e Gerente Y

19 Outras Teorias... Teorias dos Dois Fatores de Herberg. Skinner Vromm e Rotter. Etc...

20 Escola de Administração por Objetivo ( APO). O pensamento administrativo, em certo momento, ficou confinado à explicação de teorias. As organizações, cada vez maiores e mais complexas, necessitavam investir no conhecimento da essência, da finalidade última de suas atividades, Principiou, então, a tomar forma uma corrente de pensamento voltada para os objetivos.

21 APO... A origem da administração por objetivo esta baseada na mudança de enfoque administrativo. A ênfase saiu do processo, dos meios de produção, das atividades – meio e passou às atividades – fim, aos resultados e objetivos alcançados.

22 VISÃO GERAL DA APO. Planejamento De Novos Projetos Planejamento e Desenvolvimento Produto/Mercado Planejamento e Desenvolvimento De Recursos Planejamento das Operações Planos de Reduções Plano de Integrações Plano de Diversificações Plano de Pesquisa e Desenvolvimento Plano de Fusões E Aquisições Plano de Recursos Humanos Plano de Materiais Plano de Facilidades Plano de Fluxos De Fundos Plano de Marketing Plano de Fabricação Planos de Lucros A Curto Prazo Alcance De Objetivos Departamentais Planejamento Estratégico Planos Táticos Operacionais

23 ESCOLA BUROCRÁTICA. A abordagem clássica do pensamento de Taylor e Fayol com sua visão comportamental do ambiente organizacional, não atentou ao aspecto burocrática das empresas como extensão da sociedade. E escola da burocracia vem assim preencher essa lacuna.

24 A Burocracia de Max Weber. Segundo Max Weber, a burocracia constitui um exemplo típico do modelo de organização dotado de racionalidade, possível de ser aplicado a todos os tipos de organizações e empresas, independentemente da natureza das operações, do tamanho etc. A burocracia visa atingir certas conseqüências desejadas, dentre elas a previsibilidade do comportamento das pessoas dentro da organização, ou seja, uma certa padronização do desempenho humano, buscando alcançar a máxima eficiência da organização.

25 Sociedade e Autoridade Tradicional. Carismática. Legal, racional ou burocrática. Legitima. Carismática. Legal, racional ou burocrática.

26 ENFASE ( Max Weber ) AUTORIDADEAUTORIDADE PODER ( burocracia) SUBORDINADOSSUBORDINADOS AUTORIDADE LEGÍTIMA.AUTORIDADE LEGÍTIMA.

27 ESCOLA ESTRUTURALISTA. A escola estruturalista se preocupa com o todo, com a interdependência entre as partes que formam o todo e que faz com que esse todo seja maior do que simplesmente a soma das partes. Os estruturalistas viam a sociedade moderna como uma sociedade de organizações que interagem entre si, assim como os grupos sociais. O homem organizacional deve ter características cooperativistas e coletivistas e estar preparado para as constantes mudanças que ocorrem nas organizações.

28 A COMPLEXIDADE ORGANIZACIONAL PRODUZIR VENDER $$$$$$$$ PLANEJAMENTO

29 ESCOLA DO DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL. As origens do D.O. podem ser atribuídas à difícil aplicabilidade das Teorias Administrativas, ao aprofundamento dos estudos sobre a motivação humana e sua interferência na dinâmica das organizações, à conscientização sobre as mudanças e à fusão de duas tendências no estudo da organização: o estudo da estrutura e o estudo do comportamento humano.

30 D. O. Esta escola pode ser caracterizada como um desdobramento da Teoria comportamental, pois estabelece mudanças e flexibilidade organizacional. Estes estudos visavam organizar os conceitos discutidos nas diversas escolas anteriores elaboradas até o momento, procurando aborda – las de forma conjunta, já que cada uma delas enfatiza determinado aspecto, havendo até conflitos devido a algumas idéias completamente antagônicas.

31 ESCOLA DE SISTEMAS. É ponto de vista comum entre os estudiosos que a teoria estruturalista esta a um passo da teoria dos sistemas. Ao dizer que a empresa atua em interação com o meio externo, estava aberto o caminho para o surgimento da visão sistêmica da organização, que a vê como parte de um sistema amplo e dinâmico, que a influência e é por ela influenciado. ORGANIZAÇÃO AMBIENTE A TEORIA SISTÊMICA VÊ A ORGANIZAÇÃO EM CONSTANTE INTERAÇÃO COM O MEIO EXTERNO.

32 SISTEMAS Sistema é a conjunção de todos os elementos que compõem um unidade de valor individual. Outra definição de sistema é a de um conjunto de elementos, interagentes e interdependentes, cada qual com sua função específica, que trabalham em sintonia para atingir determinado objetivo comum

33 SISTEMAS DINÂMICOSESTÁTICOS

34 CIBERNÉTICA E ADMINISTRAÇÃO. Uma ciência recente que proporcionou a administração novos conceitos e principalmente novos produtos como máquinas inteligentes e computadores. A Teoria da informação proporcionou uma visão ampla dos fenômenos de informação e comunicação dentro das organizações. Assim, a Cibernética trouxe uma série de conseqüência e influência muito poderosa sobre a administração, como a automação e a informática.

35 TEORIA DA MATEMÁTICA. A Teoria da Matemática é uma abordagem recente na administração. Sua principal área de aplicação na administração é o processo decisorial, principalmente e quando as decisões são programáveis ou quantitativas. A pesquisa operacional ( PO) é uma das alternativas de métodos quantitativos de enorme aplicação dentro da administração, através de variadas técnicas.

36 TEORIA DA CONTINGÊNCIA. A Teoria da contingência é a mais recente das Teoria administrativas e marca uma passo além da teoria de Sistema. Para a teoria da Contingência as organizações são decorrentes do que existe fora delas: seus ambientes. Passou a estudar os ambientes e a intera – dependência entre a organização e o meio ambiente.

37 Contingência... As organizações escolhem seus ambiente e depois passam a ser condicionadas por eles, necessitando adaptar – se a eles para poderem sobreviver e crescer. A Teoria da Contingência parte para novos modelos organizacionais mais flexíveis e orgânicos, como a estrutura matricial, a estrutura em redes e a estrutura em equipes. Também enfatiza o modelo do homem complexo a abordagens contingências sobre motivação e liderança.

38 Profº Elcio Henrique dos Santos.

39 SUCESSO ! FIM !


Carregar ppt "VISÕES CRITICAS DA ADMINISTRAÇÃO MBA – GESTÃO DE PESSOAS. Profº Mestrando Elcio Henrique dos Santos. 2009 2009."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google