A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O PROCESSO DA TERAPIA RACIONAL FATORES EXTRAFARMACOLÓGICOS DO TRATAMENTO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O PROCESSO DA TERAPIA RACIONAL FATORES EXTRAFARMACOLÓGICOS DO TRATAMENTO."— Transcrição da apresentação:

1 O PROCESSO DA TERAPIA RACIONAL FATORES EXTRAFARMACOLÓGICOS DO TRATAMENTO

2 O PROCESSO DA TERAPIA RACIONAL I- Processo lógico da prescrição-cognitivo Diagnóstico Objetivo terapêutico Escolha entre opções de tratamento –Eficácia (estudo randomizado-inclusão limitada- efeito em um setting experimental )/Efetividade (estudos observacionais-capacidade de produzir o efeito almejado em uma situação clínica)/ –Segurança e Custo Eficiência (o custo do produto é compensado pelos efeitos almejados atingidos) –Aplicabilidade GUIA PARA A BOA PRESCRIÇÃO MÉDICA – (OMS)- cap 1 (Aust Prescr 2000;23:114-5) (Aust Prescr 1998;21:67-9)

3 O PROCESSO DA TERAPIA RACIONAL I- Processo lógico da prescrição-habilidade Prescrição - o que? - como? -quanto? -quanto tempo? VER: bulários; farmacopéias; lista medicamentos essenciais da OMS Informações e instruções aos pacientes Monitorização dos resultados Avaliação dos resultados –Adesão –Eficácia –Segurança-efeitos adversos –Conveniência (preço e forma de uso) GUIA PARA A BOA PRESCRIÇÃO MÉDICA – (OMS)- cap 1

4 O PROCESSO DA TERAPIA RACIONAL II- Uso de medicamentos pela população MANUAL DE FARMACOLOGIA CLÍNICA TERAPÊUTICA E TOXICOLOGIA- D.Lima- cap 5 Infarma, v.17, nº 3/4, 2005

5 O PROCESSO DA TERAPIA RACIONAL III- Fontes de informação do paciente Ambiente rico em dados X Ambiente pobre em dados Entrevista do paciente VER: table 1-1 Applied Therapeutics- Koda-Kimble et al- cap 1

6 O PROCESSO DA TERAPIA RACIONAL III- Fontes de informação do paciente Ambiente rico em dados X Ambiente pobre em dados Entrevista do paciente VER: fig 1-1 ( table 1-1) (table 1-5) Applied Therapeutics- Koda-Kimble et al- cap 1

7 O PROCESSO DA TERAPIA RACIONAL III- Fontes de informação do paciente Problemas relacionados com a droga Tabela 1-3: elementos da entrevista para a ficha médica orientada por problemas relacionados por problemas Não adesão Suspeita de reação adversa Interação de drogas Dose inapropriada Necessidade de informação VER: (tabela 1-4) Applied Therapeutics- Koda-Kimble et al- cap 1

8 O PROCESSO DA TERAPIA RACIONAL III- Fontes de informação do paciente Avaliação da terapia (fig 1-2) Monitorização (tabela 1-6) Applied Therapeutics- Koda-Kimble et al- cap 1

9 O PROCESSO DA TERAPIA RACIONAL III- Avaliação E Monitorização da terapia Adesão, aderência, aquiescência Compreensão- INFORMAÇÃO BÁSICA - Tempo do médico MANUAL DE FARMACOLOGIA CLÍNICA TERAPÊUTICA E TOXOCOLOGIA- D.Lima- cap 5 Goodman & Gilman´s -11ª - pg 1784 Como Quanto Quanto tempo O que fazer- ef. adversos O que fazer-interações MOTIVAÇÃO

10 O PROCESSO DA TERAPIA RACIONAL III- Avaliação E Monitorização da terapia Adesão, aderência, aquiescência NÃO ADESÃO AO MEDICAMENTO, ÀS DOSES, À DURAÇÃO, À FREQUÊNCIA INTENCIONAL: compreensão+omissão ou discordância ACIDENTAL: falta de compreensão Goodman & Gilman´s -11ª - pg 1784 tabela AI 2 O que fazer??? (Aust Prescr 2002;25:16-8) (Aust Prescr 1998;21:92-4)

11 O PROCESSO DA TERAPIA RACIONAL III- Avaliação E Monitorização da terapia Efeito placebo/nocebo -O que é? -Por acontece? -Qual a importância? -Como (se) usar? O que fazer para controlar??? Cultura Saude & Doença- Helman 4ª - cap 8- pg (Aust Prescr 1999;22:145-7)


Carregar ppt "O PROCESSO DA TERAPIA RACIONAL FATORES EXTRAFARMACOLÓGICOS DO TRATAMENTO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google