A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Lab. Biologia Molecular Aplicado ao Diagnóstico Dept. Análises Clínicas e Toxicologia Faculdade de Ciências Farmacêutica Universidade de São Paulo Aluno:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Lab. Biologia Molecular Aplicado ao Diagnóstico Dept. Análises Clínicas e Toxicologia Faculdade de Ciências Farmacêutica Universidade de São Paulo Aluno:"— Transcrição da apresentação:

1 Lab. Biologia Molecular Aplicado ao Diagnóstico Dept. Análises Clínicas e Toxicologia Faculdade de Ciências Farmacêutica Universidade de São Paulo Aluno: Aécio Assunção Braga Angiotensin-converting enzyme insertion/deletion and angiotensin type 1 receptor A1166C polymorphisms as genetic risk factors in benign prostatic hyperplasia and prostate cancer Erick Sierra Díaz,* José Sánchez Corona, Roberto Carlos Rosales Gómez,# Susan Andrea Gutierrez Rubio,# José Gonzalo Vázquez Camacho,* Héctor Solano Moreno,* María Cristina Morán Moguel São Paulo 2010

2 INTRODUÇÃO O que é próstata? A próstata é uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen. Ela é um órgão muito pequeno, tem a forma de maçã e se situa logo abaixo da bexiga e à frente do reto. A próstata envolve a porção inicial da uretra, tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada. É também na próstata onde se produz parte do sêmen, líquido espesso que contém os espermatozóides, liberado durante o ato sexual. Fonte:

3 INTRODUÇÃO Fonte:

4 INTRODUÇÃO Hiperplasia Prostática Benigna (HPB) o Ocorre em mais de 50% dos homens com mais de 50 anos de idade; em mais de 80% dos homens com mais de 70 anos de idade o Hiperplasia do tecido normal o Apresenta freqüentemente focos de tecido claramente neoplásticos (detectados apenas na autópsia) o Acompanhada de pequenos aumentos dos níveis de PSA (mais de 95% dos casos apresentam níveis inferiores a 10) Fonte:

5 INTRODUÇÃO Fonte:

6 INTRODUÇÃO Câncer de Próstata o É a neoplasia maligna viceral mais comum na população masculina do México o Apresentando em 2003, taxa de morbidade 5,94% e taxa de mortalidade 9,90% o Nos EUA, representa 1/3 das neoplasias malignas viceral o Aparecendo em 17,6% dos homens brancos e 20,6% em Afro-Americanos o Com risco de morte 2,8% e 4,7%, respectivamente nessas populações o História familiar

7 INTRODUÇÃO Loci de sucetibilidade ao CP o HPC1/RNASEL o HPC2/ELAC2 o MSR1 o BRCA2 o PCAP, HPCX, CAPB, HPC20, CHEK2, PTEN, TP53, AR, CDKN2A e ATBF1

8 INTRODUÇÃO Variação genética o Variações germinativas (POLIMORFISMOS) o Mutações genéticas somáticas

9 INTRODUÇÃO Sistema Renina-Angiotensina (RAS) o Relação do RAS com o câncer o Angiotensina II (peptídeo biologicamente ativo) - AGTR1 - AGTR2

10 INTRODUÇÃO o A relação do AGT1R com CP (expressão do RNA) o O papel da Angiotensina II nos receptores no tratamento do CP o A relação da ACE e o CP (fatores genéticos)

11 MATERIAIS E MÉTODOS Amostras e genotipagem o Revisaram 20 amostras patológicas com câncer de próstata e 20 casos com HBP o Período de julho de 2006 à junho de 2007 (Dept. de Patologia da National Western Medical Centre) o Classificaram as amostras através do escore de Gleason o Extração de DNA (Lab. De Medicina Molecular do Centro de Ivestigação Biomédica)

12 MATERIAIS E MÉTODOS

13 Amostras e genotipagem o PCR o RFLP (Hae III) o Gel de poliacrilamida 8% o População Geral (GP) o Comitê Local de Ética e Pesquisa em Saúde

14 MATERIAIS E MÉTODOS

15 Análise estatística o Os testes utilizados para análise estatística foram: - Qui-quadrado (X 2 ) - Teste t student o Para comparar os grupos utilizou-se: - Teste exato de Fisher - Odds ratio (OD) - Intervalo de confiança de 95% (IC 95%)

16 RESULTADOS

17 Associação de teste para o polimorfismo ACE (HBP x GP) o Genótipo e o alelo - HBP x GP (p = 0,00016) o Génotipo-fenótipo com IC de 95% - D em I x alelo D (p = 0,0001) - II x DD (p = 0,00120) - II x ID + DD (p = 0,02244) - I em D x alelo I (p = 0,00001) - DD x ID (p = 0,00077) - DD x II (p= 0,00120) - II + DD x DD (p = 0,00004)

18 RESULTADOS PC x GP para o polimorfismo ACE o Para o alelo D - alelo I x alelo D (p= 0,00062) - II x ID (p= 0,03550) - II x DD (p= 0,00161) - II x ID + DD (p= 0,00599) o Para o alelo I - alelo D x alelo I (p= 0,00062) - DD x II (p= 0,00161) - II + ID x DD (p= 0,00890)

19 RESULTADOS Associação de teste para o polimorfismo AGT1R o HBP x GP - CC x AC (p= 0,03889) - CC x AA (p= 0,00011) o PC x GP - Para o alelo A em CC x AC (p= 0,00283) - CC x AA (p= 0,1211)

20 RESULTADOS

21

22 DISCUSSÃO o O gene ACE está localizado no cromossomo 17q23 o Descrito pela 1ª vez por Rigat et al. o Consistindo na inserção ou deleção do fragmento Alu de 287pb o AGT1R localizado no cromossomo 3q23 o É o principal mediador da angiotensina II o Ainda não foram bem descritos a expressão celular e molecular do ADT1R

23 DISCUSSÃO Comparação intergrupos do ECA (I / D) o Alelo D com maior frequência nos grupos PC e HBP o O genótipo DD com menor frequência no grupo GP o Diferença significativa entre HBP e GP, em relação a homozigose do alelo D (OR= 21,87 IC 95% = 2, ,479) o Houve diferença significativa entre PC e GP, em relação a homozigose do alelo D (OR= 31,66 IC 95% = 1, ,212) e heterozigose (OR= 11,40 IC 95% = 0, ,436)

24 DISCUSSÃO Comparação intergrupos do A1166C AGT1R o Diferença significativa entre o grupo HBP e PC para o alelo C em heterozigose (OR= 7,429 IC 95% = 1,778-31,040) o Houve diferença entre o grupo GP e HBP para o alelo A heterozigoto OR= 56,07 (IC 95% = 0, ,122) e OR= 10,385 (IC 95% = 1, ,300) o Diferenças encontradas para heterozigoto e homozigoto do alelo A entre o grupo PC e GP com OR= 22,846 (IC 95% = 1, ,300) e OR = 18,692 (IC 95% = 0, ,830), respectivamente.

25 CONCLUSÃO Polimorfismo (I / D) da ECA o O polimorfismo (I / D) da ECA está associado com HPB, na presença do alelo D o O alelo D está associado com risco maior de CP o O alelo I no estado heterozigoto pode atuar como fator protetor de CP

26 CONCLUSÃO Polimorfismo A1166C AGT1R o A presença do alelo A, principalmente no estado homozigoto, está associado com risco de HBP o O risco de desenvolver CP está associado com a presença do alelo A, porém com menor o risco quando comparado com aparecimento de HPB o O genótipo AC está associado com escore de Gleason moderado o A presença do alelo C está associado com risco de ter CP

27 OBRIGADO!!!


Carregar ppt "Lab. Biologia Molecular Aplicado ao Diagnóstico Dept. Análises Clínicas e Toxicologia Faculdade de Ciências Farmacêutica Universidade de São Paulo Aluno:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google