A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EDUCAÇÃO DAS PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS NA ESCOLA REGULAR ADAPTAÇÃO CURRICULAR.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EDUCAÇÃO DAS PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS NA ESCOLA REGULAR ADAPTAÇÃO CURRICULAR."— Transcrição da apresentação:

1 EDUCAÇÃO DAS PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS NA ESCOLA REGULAR ADAPTAÇÃO CURRICULAR

2 A ESCOLA PRECISA A ESCOLA PRECISA Aprender a viver junto Aprender a viver junto Valorizar a diversidade, pois, na comunidade humana não há como se exigir padronização, igualdade Valorizar a diversidade, pois, na comunidade humana não há como se exigir padronização, igualdade Estabelecer vínculos - uma interdependência entre os membros do grupo. Estabelecer vínculos - uma interdependência entre os membros do grupo.

3 Em outras palavras “...inclusão significa convidar aqueles que( de alguma forma) têm esperado para entrar e pedir-lhes para ajudar e desenhar novos sistemas que encorajem todas as pessoas a participar da completude de suas capacidades - companheiros e membros.”

4 INCLUSÃO EDUCACIONAL É o direito à igualdade de oportunidades, o que não significa um “modo igual” de educar a todos e sim de dar a cada um o que necessita, em função de suas características e necessidades educacionais.

5 ENTÃO, PARA ADAPTAR O CURRÍCULO A ESCOLA PRECISA: –Ser otimista –Considerar a experiência do sujeito –Considerar a interação comunidade, escola, família –Enfoque corretivo-compensatório nas diferentes especialidades com atenção individual e diferenciado

6 O que é ? ADAPTAÇÃO CURRICULAR CURRICULAR

7

8 TIPOS ADAPTAÇÃO DE ACESSO AO CURRÍCULO ADAPTAÇÃO DE ACESSO AO CURRÍCULO ADAPTAÇÃO DOS ELEMENTOS DO CURRÍCULO ADAPTAÇÃO DOS ELEMENTOS DO CURRÍCULO

9 ADAPTAÇÃO DE ACESSO AO CURRÍCULO São modificações nos recursos espaciais, materiais e de comunicação que vão contribuir para que os alunos com necessidades educativas especiais possam desenvolver suas potencialidades São modificações nos recursos espaciais, materiais e de comunicação que vão contribuir para que os alunos com necessidades educativas especiais possam desenvolver suas potencialidades

10 ADAPTAÇÃO DOS ELEMENTOS DO CURRÍCULO Conjunto de modificações que se realizam nos objetivos, conteúdos, critérios e procedimentos de avaliação, atividades e metodologia para atender às diferenças individuais dos alunos. Conjunto de modificações que se realizam nos objetivos, conteúdos, critérios e procedimentos de avaliação, atividades e metodologia para atender às diferenças individuais dos alunos.

11 ADAPTAÇÃO DOS ELEMENTOS DO CURRÍCULO TIPOS NÃO-SIGNIFICATIVA NÃO-SIGNIFICATIVA –São as modificações que se realizam nos diferentes elementos da proposta curricular para todos os alunos, visando responder à diversidade SIGNIFICATIVA SIGNIFICATIVA –Propõe modificações básicas no currículo que conduzirá a eliminação ou diminuição de objetivos e conteúdos, bem como a modificação de critérios de avaliação

12 Observação: Os dois tipos devem conduzir os alunos para que alcancem as capacidades gerais de cada etapa, de acordo com as suas possibilidades; Os dois tipos devem conduzir os alunos para que alcancem as capacidades gerais de cada etapa, de acordo com as suas possibilidades; Quando a escola optar por uma adaptação significativa não deve renunciar a seqüência dos objetivos traçados; Quando a escola optar por uma adaptação significativa não deve renunciar a seqüência dos objetivos traçados; Conseguir que a criança com NEE alcance o maior nível possível de interação e comunicação com outras pessoas; Conseguir que a criança com NEE alcance o maior nível possível de interação e comunicação com outras pessoas;

13 Observação: Algumas vezes modificar as condições de acesso ao currículo evita adaptação nos objetivos e nos conteúdos; Algumas vezes modificar as condições de acesso ao currículo evita adaptação nos objetivos e nos conteúdos; Os alunos que precisam adaptar os objetivos e conteúdos podem necessitar também modificação nos elementos de acesso; Os alunos que precisam adaptar os objetivos e conteúdos podem necessitar também modificação nos elementos de acesso; A adaptação deve buscar maior participação da criança na escola regular A adaptação deve buscar maior participação da criança na escola regular

14 Observação: Conseguir, sempre que possível, que os alunos alcancem os objetivos de cada etapa, através de um currículo adequado às suas características e necessidades específicas Conseguir, sempre que possível, que os alunos alcancem os objetivos de cada etapa, através de um currículo adequado às suas características e necessidades específicas

15 Adaptação curricular significativa Adaptações de como ensinar e avaliar Adaptações de como ensinar e avaliar –São as modificações que se realizam na sala de aula nos métodos, técnicas, estratégias de ensino e aprendizagem e avaliação e nas atividades programadas –exemplos: colocar os alunos com deficiência onde eles possam trabalhar com seus companheiros; colocar os alunos com deficiência onde eles possam trabalhar com seus companheiros; introduzir métodos e técnicas para trabalhar determinados conteúdos; introduzir métodos e técnicas para trabalhar determinados conteúdos; Utilizar técnicas e instrumentos de avaliação distintos Utilizar técnicas e instrumentos de avaliação distintos

16 Incorporar nas atividades de ensino-aprendizagem e avaliação um tipo de ajuda mais específica ( ajuda física, visual ou verbal); Incorporar nas atividades de ensino-aprendizagem e avaliação um tipo de ajuda mais específica ( ajuda física, visual ou verbal); Introduzir atividades individuais (alternativas ou complementares), para conseguir objetivos comuns ao grupo de referência (ajuda familiar); Introduzir atividades individuais (alternativas ou complementares), para conseguir objetivos comuns ao grupo de referência (ajuda familiar); Eliminação de atividades em que o aluno não se beneficie ou não possam ter uma participação efetiva Eliminação de atividades em que o aluno não se beneficie ou não possam ter uma participação efetiva CRITÉRIOS FUNDAMENTAIS: –A ATIVIDADE PROPOSTA NÃO VAI CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA; –CONSIDERAR A POLIVALÊNCIA DAS ATIVIDADES, QUE IMPLICA QUE OS ALUNOS PODEM DESENVOLVER APRENDIZAGENS DIFERENTES EM SITUAÇÕES COMUNS

17 Adaptações: O QUÊ, QUANDO ENSINAR E QUANDO AVALIAR Adaptações: O QUÊ, QUANDO ENSINAR E QUANDO AVALIAR –São modificações individuais que se efetuam na programação comum dos objetivos, conteúdos e critérios de avaliação para responder às necessidades de cada um. Adequar os objetivos, conteúdos e critérios de avaliação(introdução de elementos novos); Adequar os objetivos, conteúdos e critérios de avaliação(introdução de elementos novos); Dar prioridade a determinados objetivos, conteúdos e critérios de avaliação; Dar prioridade a determinados objetivos, conteúdos e critérios de avaliação; Considerar o tempo de cada criança; Considerar o tempo de cada criança; Introduzir e eliminar conteúdos, objetivos e avaliação Introduzir e eliminar conteúdos, objetivos e avaliação

18 “A escola que estamos construindo é um espaço acolhedor que garante o acesso, a permanência e avanços efetivos na aprendizagem do aluno.” “Na escola que estamos construindo as diferenças individuais estão sempre presentes e a atenção à diversidade é o eixo norteador da inclusão educacional.”

19

20

21

22 Se você não ouve o clamor das pessoas com Necessidades Especiais...Quem é o surdo? Se você não ouve o clamor das pessoas com Necessidades Especiais...Quem é o surdo? Se você não se levanta para defender os Se você não se levanta para defender os direitos das pessoas com Necessidades Especiais...Quem é o deficiente físico? Se você não enxerga as injustiças sociais que sofrem as pessoas com Necessidades Especiais...Quem é o cego? Se você não enxerga as injustiças sociais que sofrem as pessoas com Necessidades Especiais...Quem é o cego? Se você não respeita as diferenças individuais das pessoas com Necessidades Especiais...Quem é o deficiente mental? (M. Quintana) Se você não respeita as diferenças individuais das pessoas com Necessidades Especiais...Quem é o deficiente mental? (M. Quintana)

23 CONHECEMOS BEM QUAL O PRIMEIRO PASSO, NÃO PODEMOS EVITAR COMETER MUITOS ERROS E SÉRIOS. MAS TODO O PROBLEMA RESIDE QUE O PRIMEIRO PASSO SEJA DADO EM UMA DIREÇÃO CORRETA. O DEMAIS VIRÁ A SEU TEMPO. O INCORETO SE ELIMINARÁ E O QUE FALTA SE AGREGARÁ (VIGOTSKI, 1997)

24


Carregar ppt "EDUCAÇÃO DAS PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS NA ESCOLA REGULAR ADAPTAÇÃO CURRICULAR."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google