A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sociologia Émile Durkheim (1858-1917). Émile Durkheim Durkheim foi um dos pensadores que mais contribuiu para a consolidação da Sociologia como ciência.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sociologia Émile Durkheim (1858-1917). Émile Durkheim Durkheim foi um dos pensadores que mais contribuiu para a consolidação da Sociologia como ciência."— Transcrição da apresentação:

1 Sociologia Émile Durkheim ( )

2 Émile Durkheim Durkheim foi um dos pensadores que mais contribuiu para a consolidação da Sociologia como ciência empírica e disciplina acadêmica. Entre os pressupostos que constituíram uma espécie de atmosfera intelectual da qual se impregnara a teoria de Durkheim, cabe salientar a crença de que a humanidade avança no sentido de seu gradual aperfeiçoamento, governada por uma força inexorável: a lei do progresso.

3 Émile Durkheim Durkheim via na ciência social uma expressão da consciência racional das sociedades modernas, mas não excluía o diálogo com a História, a Economia e a Psicologia, embora apontasse os limites de cada uma dessas disciplinas na explicação dos fatos sociais. A sociologia pode ser definida, segundo Durkheim como a ciência das instituições, da sua gênese e do seu funcionamento, ou seja, de toda a crença, todo o comportamento instituído pela coletividade. São os chamados fatos sociais que constituiriam o objeto próprio dessa esfera do conhecimento que então aspirava ser autônoma.

4 Émile Durkheim Os fenômenos que Durkheim denomina fatos sociais compreendem toda maneira de agir fixa ou não, suscetível de exercer sobre o indivíduo uma coerção exterior; ou ainda que é geral na extensão de uma sociedade dada, apresentando uma existência própria, independente das manifestações individuais que possa ter. São também aquelas maneiras de agir, de pensar e de sentir exteriores ao indivíduo, adotadas de um poder de coerção em virtude do qual se lhe impõem ou maneiras de fazer ou de pensar, reconhecíveis pela particularidade de serem suscetíveis de exercer influência coercitiva sobre as consciências particulares.

5 Émile Durkheim Para Durkheim, a sociedade é mais do que a soma dos indivíduos vivos que a compõem: é uma síntese que não se encontra em cada um desses elementos, assim como os diferentes aspectos da vida não se acham decompostos nos átomos contidos na célula: a vida está no todo e não nas partes. As almas individuais agregadas geram um fenômeno sui generis, uma vida psíquica de um novo gênero. Cada indivíduo é, portanto, apenas uma ínfima parte de uma multidão de colaboradores, entre os quais estão membros de muitas gerações anteriores a ele e que já tenha desapareceram enquanto a sociedade é o mais poderoso feixe de forças físicas e morais cujo resultado a natureza nos oferece.

6 Émile Durkheim Os fenômenos que constituem a sociedade têm sua sede na coletividade e não em cada um de seus membros. Jamais o indivíduo, por si só, poderia ter constituido o que quer que fosse que se assemelhasse à idéia dos deuses, aos mitos, e aos dogmas das religiões, à idéia do dever e da disciplina moral, etc. Os fatos sociais são formados pelas representações coletivas, isto é, como a sociedade vê a si mesma e ao mundo que a rodeia, através de suas lendas, seus mitos, concepções religiosas, crenças morais, etc.

7 Émile Durkheim Certos fatos sociais estão menos consolidados: são as chamadas maneiras de agir. É o caso das correntes sociais, dos movimentos coletivos, das correntes de opinião que nos impelem com intensidade desigual, segundo as épocas e os países, ao casamento, por exemplo, ao suicídio ou a uma natalidade mais ou menos forte, etc. e que se expressam nas estatísticas. Outros fatos têm uma forma já cristalizada, constituem as maneiras de ser sociais como as regras jurídicas, morais, dogmas religiosos e sistemas financeiros, o sentido das vias de comunicação, a forma das nossas casas, nosso vestuário, nossa linguagem escrita. Elas são os leitos estabelecidos de circulação de pessoas e de mercadorias, os modos pelos quais muitas gerações se acostumaram a se comunicar, a vestir-se, a edificar suas moradias, a negociar, etc.

8 Émile Durkheim Para tentar comprovar o caráter externo desses modos de agir ou sentir, Durkheim argumenta que eles têm que ser internalizados por meio de um processo educativo. Desde muito pequenas, lembra, as crianças são constrangidas (ou educadas) a seguir horários, a desenvolver certos comportamentos e maneiras de ser e, mais tarde, a trabalhar. Elas passam por uma socialização metódica e é uma ilusão pensar que educamos nossos filhos como queremos. Somos forçados a seguir regras estabelecidas no meio social em que vivemos. Com o tempo, as crianças vão adquirindo hábitos que lhes são ensinados e deixando de sentir-lhes a coerção, aprendem comportamentos e modos de sentir dos participantes do grupo onde vivem.

9 Émile Durkheim Por isso a educação cria no homem um ser novo, torna-o um membro da sociedade, levo-a compartilhar com outros de uma escala de valores, sentimentos, comportamentos. As maneiras de agir e sentir próprias de uma sociedade precisam ser transmitidas por meio da aprendizagem por que são externas ao indivíduo. Para Durkheim, a sociologia tinha como finalidade não só explicar a sociedade como também encontrar soluções para a vida social. A sociedade como todo organismo, apresentaria estados normais e patológicos.

10 Émile Durkheim Durkheim considera um fato social como normal quando se encontra generalizado pela sociedade ou quando desempenha alguma função importante para sua adaptação ou sua evolução. A generalidade de um fato social, isto é, sua unanimidade, é a garantia da normalidade na medida em que representa o consenso social, a vontade coletiva, ou o acordo de um grupo sobre determinada questão.

11 Questões 1) Sobre certos sentimentos que eram considerados inatos no homem – como amor filial, piedade, ciúme sexual -, Durkheim afirma que eles não são encontrados em todas as sociedades: tais sentimentos resultam pois da organização coletiva, em vez de constituírem a base dela. Podemos dizer que Durkheim afirma que os sentimentos humanos são fruto de coerção social? Por que? O que seria necessário para que um sentimento fosse considerado inato no homem e parte de sua natureza?

12 Questões 2) Durkheim considerava a generalidade elemento essencial do fato social. Procure em jornais e periódicos fatos sociais segundo esse critério. 3) Afirmamos que Durkheim considerava a educação formal e informal como elemento importante de integração dos indivíduos à sociedade. Você concorda com essa posição? Argumente.


Carregar ppt "Sociologia Émile Durkheim (1858-1917). Émile Durkheim Durkheim foi um dos pensadores que mais contribuiu para a consolidação da Sociologia como ciência."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google