A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Trabalho Infantil: Análise dos dados da PNAD 2005 Ana Lúcia Kassouf.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Trabalho Infantil: Análise dos dados da PNAD 2005 Ana Lúcia Kassouf."— Transcrição da apresentação:

1 Trabalho Infantil: Análise dos dados da PNAD 2005 Ana Lúcia Kassouf

2 Dados e Definição do Trabalho Infantil Falta de focalização atividades ilícitas moradores de rua quem responde o questionário Definição de trabalho infantil Trabalha na semana ou no ano Atividades domésticas Procurando emprego Trabalha 1 hora ou mais na semana Omissão de informação

3 Número e porcentagem de crianças trabalhando no Brasil. Crianças de 5 a 15 anosNúmero% Trabalhando 14 horas ou mais na semana ,0 Trabalhando 1 hora ou mais na semana ,8 Trabalhando 1 hora ou mais na semana em qualquer trabalho que tenha tido no ano ,3 Trabalhando no ano e procurando emprego ,6 Trabalhando ou exercendo atividades domésticas por 14 horas ou mais na semana ,5 Trabalhando ou exercendo atividades domésticas por 1 hora ou mais na semana ,0 Fonte: PNAD, 2005.

4 Idade média em que começou a trabalhar, por faixa etária atual dos trabalhadores. Fonte: PNAD, 2005.

5 Fonte: PNADs. Porcentagem de crianças de 5 a 15 anos trabalhando no Brasil.

6 Total de crianças de 5 a 15 anos trabalhando e recebendo pagamento no Brasil em 2004 e Total Trabalhando ,3% ,8% Recebendo pagamento ,9% ,1% Fonte: PNAD, 2004 e

7 Porcentagem de crianças de 5 a 15 anos trabalhando por região em ,4% 5,5% 8,5% 4,3% 11,9% MA-16,2% PI-17,1% PB-13,3% RJ-2,3% DF-1,6% SP- 2,9% RO – 12,4%

8 Crianças de 5 a 15 anos trabalhando de acordo com a posição na ocupação Fonte: PNAD, 2005.

9 Crianças de 5 a 15 anos trabalhando por setor de atividade. Fonte: PNAD, 2005.

10 Principais Ocupações: Trabalhador na agropecuária Balconista Comércio Ambulante, engraxate, flanelinha e entregador de panfletos Serviço doméstico e babá Fabricação de farinha Ajudante de bar e garçom Ajudante de pedreiro e de carga e descarga Ajudante de mecânico

11 Porcentagem de crianças de 7 a 15 anos Fonte: PNAD, 2005.

12 Porcentagem de crianças que não trabalham e freqüentam escola. idade 98,2 97,9 Porcentagem de crianças que trabalham e freqüentam escola ,6% ,2% ,3% ,9%

13 Porcentagem de crianças de 7 a 15 anos trabalhando mais de 40 horas por semana em 2004 e Fonte: PNAD, 2004 e 2005.

14 Contribuição % dos rendimentos das crianças de 5 a 15 anos trabalhando na renda familiar Fonte: PNAD, 2005.

15 Causas do Trabalho Infantil 1.Pobreza 2.Escolaridade dos pais 3.Composição da família 4.Sexo da pessoa responsável pela família 5.Local de residência (urbano x rural) 6.Idade e sexo da criança 7.Idade em que os pais começaram a trabalhar 8.Outros (custos e qualidade da escola, infraestrutura comunidade, salário e idade dos pais).

16 Causas do Trabalho Infantil 1.Pobreza Vários estudos mostram que o aumento da renda familiar reduz a probabilidade de a criança trabalhar e aumenta a de ela estudar. Vietnam, de 1993 a 1998: PIB pc cresce 6,5% ao ano e o trabalho infantil cai 26%.

17 2. Escolaridade dos pais Crianças que têm pais mais educados são menos propensos a trabalhar. Mantendo-se a renda constante, o efeito da escolaridade dos pais reflete aspiração para o futuro da criança e grau de subjetividade para a preferência na alocação do tempo. Causas do Trabalho Infantil

18 3. Composição da família Causas do Trabalho Infantil Crianças trabalham mais quanto maior é o número de irmãos, principalmente mais novos. Emerson e Souza (2002) mostram que o último a nascer teve menor probabilidade de trabalhar do que seu irmão mais velho, isto é, algumas crianças trabalham para permitir que outras estudem.

19 4. Sexo da pessoa responsável pela família Crianças de família chefiada por mulher têm maior probabilidade de trabalhar. Mostra a vulnerabilidade da família que não está sendo captada pela renda, a falta de habilidade para emprestar dinheiro, a dificuldade de lidar com crises e a falta de percepção quanto à disponibilidade de diferentes alternativas de trabalho. Causas do Trabalho Infantil

20 5. Local de residência (urbano x rural) A infra-estrutura escolar mais fraca e menor taxa de inovação tecnológica na área rural que podem desencorajar a freqüência escolar, além da maior facilidade de a criança ser absorvida em atividades informais e a prevalência de trabalhos agrícolas familiares e que exigem menor qualificação. Crianças da área rural têm maior probabilidade de trabalhar. Causas do Trabalho Infantil

21 6. Idade e sexo da criança O término do ensino compulsório e a maior oferta de trabalho disponível às crianças maiores contribuem para o aumento do trabalho numa faixa etária mais avançada. Meninos trabalham mais do que as meninas. Probabilidade de trabalhar aumenta com a idade. Causas do Trabalho Infantil

22 7. Idade em que os pais começaram a trabalhar Crianças de pais que foram trabalhadores na infância têm maior probabilidade de trabalhar – ciclo da pobreza. Normas sociais, isto é, pais que trabalharam quando crianças enxergam com mais naturalidade o trabalho infantil e são mais propensos a colocar os filhos para trabalhar. Causas do Trabalho Infantil

23 Probabilidade de a criança trabalhar Idade da criança+ Menino+ Criança na escola- No. de pessoas na família+ Escolaridade da mãe- Mãe chefe da família- Idade da mãe+ Renda pc da família- Norte+ Nordeste+ Sul+ Centro-oeste+ Rural+ Branco- Amarelo- Preto-

24 Probabilidade prevista de a criança trabalhar. Fonte: PNAD 2005.

25 Probabilidade prevista de a criança trabalhar. Fonte: PNAD 2005.

26 Probabilidade prevista de a criança trabalhar. Fonte: PNAD 2005.

27 Conseqüências do Trabalho Infantil 1.Redução da escolaridade e do salário 2. Redução do desempenho escolar. 3. Danos à saúde.

28 Conscientização da população (mídia e sociedade). Programas sociais: Bolsa Família e Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI). Melhor avaliação da eficiência. Diferenciação do valor pago? Fiscalização - Mercado Informal e atividades ilícitas. Políticas para Reduzir o Trabalho Infantil Investimentos na qualidade e disponibilidade de escolas Atenção às crianças que não estudam nem trabalham Importância da família e principalmente da mãe para manter a criança na escola e para retirá-la do trabalho.

29


Carregar ppt "Trabalho Infantil: Análise dos dados da PNAD 2005 Ana Lúcia Kassouf."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google