A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Hortas urbanas O seu Florescimento e a sua componente didáctica: Do individual ao colectivo José Mariano Fonseca.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Hortas urbanas O seu Florescimento e a sua componente didáctica: Do individual ao colectivo José Mariano Fonseca."— Transcrição da apresentação:

1 Hortas urbanas O seu Florescimento e a sua componente didáctica: Do individual ao colectivo José Mariano Fonseca

2 O que se entende por Agricultura Urbana ? A agricultura urbana é realizada em pequenas áreas dentro de uma cidade (vila ou bairro), ou ao seu redor (agricultura peri-urbana), e destina-se sobretudo, à produção de cultivos para utilização e consumo próprio ou para a venda em pequena escala, em mercados locais. Agricultura Urbana José Mariano Fonseca

3 Quando e onde surge a Agricultura Urbana ? No sul da Mesopotâmia, por volta de a.C., apareceu a primeira civilização urbana e alfabetizada. Deveu-se ao aumento da população, mudanças radicais na sociedade, política, religião e cultura. Na Mesopotâmia, os canais de irrigação, permitiam a prática da agricultura, os produtos eram: cevada, gergelim e cebolas. Criavam: carneiros, cabras, porcos e gado bovino. Fabricavam produtos a partir do leite e da lã, assim como cerveja.

4 Agricultura Urbana José Mariano Fonseca Que áreas são preferencialmente utilizadas para cultivar nas cidades ? A prática da Agricultura Urbana tem lugar em quintais, em terraços ou pátios, em espaços ajardinados comunitários e em espaços públicos não ocupados por edificações.

5 Agricultura Urbana José Mariano Fonseca Quem cultiva as Hortas Urbanas dos tempos modernos? O cultivo de legumes, frutos e a criação de pequenos animais faz- se ao nível das diferentes classes sociais que partilham o tecido urbano, variando muito de acordo com a motivação de cada um. Nas casas mais abastadas esta prática é encarada numa perspectiva lúdica, pelo prazer de desenvolver uma actividade ao ar livre e simultaneamente provir algumas refeições com verduras frescas de produção própria. Nas franjas mais desfavorecidas da sociedade as hortas urbanas assumem um papel fundamental na economia familiar, quer como provisão quer como fonte de rendimento.

6 Agricultura Urbana José Mariano Fonseca Que produtos são cultivados pelos agricultores citadinos ?. As hortas e quintais urbanos contribuem de uma forma impar para a sustentabilidade das cidades, fornecendo uma gama diversificada de legumes frescos, ervas aromáticas e medicinais, frutos vários e a criação de pequenos animais (galinhas, patos, perus e coelhos), mais raramente podem encontrar-se animais de maior porte.

7 Agricultura Urbana José Mariano Fonseca Fundamentos para o desenvolvimento da Agricultura Urbana No passado, quando os transportes eram lentos, as comunicações pouco desenvolvidas e a tradição forçava as pessoas a providenciarem o seu próprio alimento, as quintas urbanas sobreviviam. Nestes tempos antigos, o desenvolvimento da Agricultura Urbana procurava dar resposta às necessidades e à conveniência das populações. Hoje para muitos cidadãos urbanos pobres, esta actividade serve os mesmos propósitos. Para outros é fonte de frescura, possibilita uma dieta variada e também, pode ser encarada com fins lúdicos ou de terapia psicológica, para fuga ao stress diário.

8 Agricultura Urbana José Mariano Fonseca Benefícios atribuídos à prática da Agricultura Urbana As vantagens da existência de agricultura urbana, indicadas pela UNDP (United Nations Development Program), apontam para a sua importância na sustentabilidade ambiental, económica e social da cidade. A agricultura urbana contribui para a sustentabilidade urbana nos seguintes aspectos: Ambiente; Planemamento urbano; Conservação; Segurança alimentar; Estabilidade sócio-económica.

9 Agricultura Urbana José Mariano Fonseca As Hortas Urbanas como reduto de Biodiversidade Agrícola As hortas e quintais urbanos são sem dúvida um dos últimos redutos de alguma da biodiversidade agrícola existente nos países, dadas as suas características no que se refere à multiplicidade de opções cultivares, à micro escala das produções e apesar de tudo, ao tipo de isolamento a que certos espaços de cultivo estão sujeitos (geográfico e social).

10 Agricultura Urbana José Mariano Fonseca As Hortas Urbanas enquanto micro reservas de biodiversidade

11 Agricultura Urbana e Biodiversidade Agrícola José Mariano Fonseca O agricultor urbano como potencial curador na preservação da Biodiversidade Agrícola

12 Agricultura Urbana José Mariano Fonseca A Agricultura Urbana no presente «…cerca de 2,5 milhões de habitantes de Sampetersburgo, cultivam a terra sem químicos, em quintais e parcelas nos subúrbios.» «Mais de 500 hectares de Londres estão cultivados com frutas e vegetais, resultando em 8400 toneladas ao ano.» «Na Holanda 33% da produção verde sai das grandes cidades.» «Em Bamako, no Mali, dois mil agricultores tornam a cidade auto- suficiente em produtos vegetais e leite.»

13 Agricultura Urbana José Mariano Fonseca Agricultura Urbana no Futuro

14 Agricultura Urbana José Mariano Fonseca A Agricultura Urbana é uma actividade presente em todo o mundo e ocupa em muitos países um lugar de especial destaque e importância, 800 milhões de pessoas dedicam-se à Agricultura Urbana (FAO 1998), o que corresponde a 15% de toda a produção mundial de alimentos. Nos países da comunidade europeia, 30% da agricultura é feita por agricultores a tempo parcial, que têm outras profissões. É urgente projectar as cidades do futuro O Homem do futuro terá tanto de rural como de urbano sem que nele se confundam ou diluam as duas ancestrais culturas.


Carregar ppt "Hortas urbanas O seu Florescimento e a sua componente didáctica: Do individual ao colectivo José Mariano Fonseca."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google