A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Neurolinguística – Aula 2 Anatomia do Sistema Nervoso.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Neurolinguística – Aula 2 Anatomia do Sistema Nervoso."— Transcrição da apresentação:

1 Neurolinguística – Aula 2 Anatomia do Sistema Nervoso

2 CLASSIFICAÇÃO DO SISTEMA NERVOSO. CRITÉRIO ANATÔMICO Sistema nervoso Central (SNC) Sistema Nervoso Periférico (SNP) Encéfalo Medula Receptores sensoriais Nervos cranianos raquidianos. CRITÉRIO FUNCIONAL Sistema nervoso Somático - voluntário Sistema Nervoso Autönomo - involuntário simpático parassimpático LOCALIZAÇÃO MODO DE AÇÃO SNC SNP

3 ENCÉFALO MEDULA SISTEMA NERVOSO CENTRAL CÉREBRO DIENCÉFALO (tálamo e hipotálamo) MESENCÉFALO BULBO TRONCO CEFÁLICO PONTE CEREBELO

4 Funções das Partes do Encéfalo Principais divisões do céro Medula espinhal Tronco encefálico Cerebelo Cérebro anterior 1.Diencéfalo - tálamo, hipotálamo 2.Córtex cerebral Principais divisões do cérebro Tronco encefálico Cerebelo Cérebro anterior 1.Diencéfalo - tálamo, hipotálamo 2.Córtex cerebral Tronco encefálico - o tronco encefálico consiste em bulbo, ponte e mesencéfalo; o tronco encefálico controla os reflexos e funções automáticas (frequência cardíaca, pressão arterial), movimentos dos membros e funções viscerais (digestão, micção); Cerebelo - integra informações do sistema vestibular que indicam posição e movimento e utiliza essas informações para coordenar os movimentos dos membros; Hipotálamo e glândula pituitária - controlam as funções viscerais, temperatura corporal e respostas de comportamento, como alimentar-se, beber, respostas sexuais, agressão e prazer; Cérebro superior, também chamado de córtex cerebral ou apenas córtex- o cérebro consiste no córtex, grandes tratos fibrosos (corpo caloso) e algumas estruturas mais profundas (gânglio basal, amígdala, hipocampo); integra informações de todos os órgãos dos sentidos, inicia as funções motoras, controla as emoções e realiza os processos da memória e do pensamento, expressão de emoções e pensamentos são mais predominantes em mamíferos superiores.

5 Funções das Partes do Encéfalo Medula espinhal A medula espinhal pode ser vista como um órgão separado do cérebro ou simplesmente como uma extensão inferior do tronco encefálico. Ela contém vias sensoriais e motoras do corpo, assim como vias aferentes e eferentes do cérebro. E ainda possui arcos reflexos que reagem independentemente do cérebro, como o reflexo patelar. bulbo - o bulbo contém núcleos para regular a pressão arterial e a respiração, assim como núcleos para transmitir informações dos órgãos dos sentidos que vêm dos nervos cranianos; ponte - a ponte contém núcleos que transmitem informações sobre movimento e posição do cerebelo para o córtex. Além de também conter núcleos que estão envolvidos na respiração, no paladar e no sono; mesencéfalo - o mesencéfalo contém núcleos que ligam as várias seções do cérebro envolvidas nas funções motoras (cerebelo, gânglio basal, córtex cerebral), movimentos oculares e controle auditivo. Uma parte, chamada de substância negra, está envolvida nos movimentos voluntários; quando não funciona, aparecem os tremores característicos do mal de Parkinson; tálamo - o tálamo conecta vias sensoriais aferentes até as áreas apropriadas do córtex, determina que informações sensoriais realmente chegam à consciência e participa da troca de informações motoras entre o cerebelo, o gânglio basal e o córtex; hipotálamo - contém núcleos que controlam secreções hormonais da glândula pituitária. Esse centro governa a reprodução sexual, a alimentação, a ingestão de líquidos, o crescimento e o comportamento materno, como a lactação, produção de leite em mamíferos. O hipotálamo também está envolvido em quase todos os aspectos do comportamento, incluindo nosso "relógio" biológico, que é ligado ao ciclo diário da luz e escuridão (ritmo circadiano).

6 SISTEMA NERVOSO CENTRAL - ENCÉFALO O encéfalo corresponde ao telencéfalo (hemisférios cerebrais), diencéfalo (tálamo e hipotálamo), cerebelo, e tronco cefálico (bulbo, situado caudalmente; mesencéfalo, situado cranialmente; e ponte, situada entre ambos).

7 SISTEMA NERVOSO CENTRAL - ENCÉFALO

8

9 TODO O SISTEMA NERVOSO CENTRAL É PROTEGIDO PELAS MENINGES. ENTRE A PIA-MÁTER E A ARACNÓIDE, HÁ O LÍQUIDO CEFALORRAQUIDIANO MENINGES

10 NERVOS CRANIANOS – 12 PARES 3 SENSORIAIS 5 MOTORES 4 MISTOS OBS: NERVO VAGO – INERVAÇÃO AUTONÔMICA DAS VÍSCREAS TORÁCICAS E ABDOMINAIS NERVOS RAQUIDIANOS – 31 PARES SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO

11 NERVOS CRANIANOS

12 NERVOS RAQUIDIANOS

13 SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO SIMPÁTICO – PARTEM DA CADEIA SIMPÁTICA, LOCALIZADA AO LONGO DO TRONCO, PARALELO A COLUNA VERTEBRAL. EM GERAL, ATUA COMO UM SISTEMA DE ALERTA. MEDIADOR QUÍMICO - NORADRENALINA PARASSIMPÁTICO – SAEM DO CÉREBRO OU DA REGIÃO SACRAL DA MEDULA ESPINHAL. MEDIADOR QUÍMICO – ACETILCOLINA APRESENTAM EFEITO ANTAGÔNICO

14

15 Divisão Cerebral

16 NEURÔNIOS – responsáveis pela condução do impulso nervoso. CÉLULAS DA GLIA (NEURÓGLIA) - cuja função é dar sustentação aos neurônios e auxiliar o seu funcionamento. As células da glia constituem cerca de metade do volume do nosso encéfalo. Há diversos tipos de células gliais. SISTEMA NERVOSO - CÉLULAS

17 CÉLULAS DA GLIA

18

19 NEURÔNIOS NEURÔNIOS AMIELÍNICOS NEURÔNIO MIELINIZADO

20 CONDUÇÃO DO IMPULSO NERVOSO O percurso do impulso nervoso no neurônio é sempre no sentido dendrito corpo celular axônio

21 As fases da transmissão elétrica: os íons Sódio (Na+) e Potássio (K+) Nos meios intra e extra celular existe uma grande quantidade de íons. No meio extracelular podemos observar uma maior quantidade de cátions Sódio (Na+) e ânions Cloro (Cl-). No meio intracelular existe uma maior quantidade de cátions Potássio (K+), e de moléculas de proteínas ionizadas negativamente. Bomba de sódio e potássio - bombeia ativamente o sódio para fora, enquanto o potássio é bombeado ativamente para dentro. Porém esse bombeamento não é equitativo: para cada três íons sódio bombeados para o líquido extracelular, apenas dois íons potássio são bombeados para o líquido intracelular.

22 POTENCIAL DE REPOUSO O potencial de repouso de um neurônio caracteriza-se pela diferença de um potencial elétrico entre o meio interno e externo do neurônio.

23 POTENCIAL DE AÇÃO O impulso elétrico ocorre quando há uma despolarização, ou seja, uma inversão das cargas elétricas do axônio. Tal processo é chamado de potencial de ação.

24 Ao ser estimulada, uma pequena região da membrana torna-se permeável ao sódio (abertura dos canais de sódio). Como a concentração desse íon é maior fora do que dentro da célula, o sódio atravessa a membrana no sentido do interior da célula. A entrada de sódio é acompanhada pela pequena saída de potássio. Esta inversão vai sendo transmitida ao longo do axônio, e todo esse processo é denominado onda de despolarização. Os impulsos nervosos ou potenciais de ação são causados pela despolarização da membrana além de um limiar (nível crítico de despolarização que deve ser alcançado para disparar o potencial de ação). Os potenciais de ação assemelham-se em tamanho e duração e não diminuem à medida em que são conduzidos ao longo do axônio, ou seja, são de tamanho e duração fixos. A aplicação de uma despolarização crescente a um neurônio não tem qualquer efeito até que se cruze o limiar e, então, surja o potencial de ação. Por esta razão, diz-se que os potenciais de ação obedecem à "lei do tudo ou nada".

25 CONDUÇÃO SALTATÓRIA OCORRE EM NEURÔNIOS COM BAINHA DE MIELINA – MAIS RÁPIDA

26 TIPOS DE SINAPSES: química e elétrica Sinapse química: Acontece quando o potencial de ação, ou seja, impulso é transmitido através mensageiro químico, ou seja, neurotransmissores, que se liga a um receptor (proteína), na membrana pós-sináptica, o impulso é transmitido em uma única direção, podendo ser bloqueado e, em comparação com sinapse elétricas é muito mais lenta.Quase todas sinapses do SNC são químicas. EX: neurotransmissores - Histamina - Acetilcolina

27 . Endorfinas e encefalinas: bloqueiam a dor, agindo naturalmente no corpo como analgésicos.. Dopamina: neurotransmissor inibitório derivado da tirosina. Produz sensações de satisfação e prazer. Os neurônios dopaminérgicos podem ser divididos em três subgrupos com diferentes funções. O primeiro grupo regula os movimentos: uma deficiência de dopamina neste sistema provoca a doença de Parkinson, caracterizada por tremuras, inflexibilidade, e outras desordens motoras, e em fases avançadas pode verificar-se demência. O segundo grupo, o mesolímbico, funciona na regulação do comportamento emocional. O terceiro grupo, o mesocortical, projeta- se apenas para o córtex pré-frontal. Esta área do córtex está envolvida em várias funções cognitivas, memória, planejamento de comportamento e pensamento abstrato, assim como em aspectos emocionais, especialmente relacionados com o stress. Distúrbios nos dois últimos sistemas estão associados com a esquizofrenia.. Serotonina: neurotransmissor derivado do triptofano, regula o humor, o sono, a atividade sexual, o apetite, o ritmo circadiano, as funções neuroendócrinas, temperatura corporal, sensibilidade à dor, atividade motora e funções cognitivas. Atualmente vem sendo intimamente relacionada aos transtornos do humor, ou transtornos afetivos e a maioria dos medicamentos chamados antidepressivos agem produzindo um aumento da disponibilidade dessa substância no espaço entre um neurônio e outro. Tem efeito inibidor da conduta e modulador geral da atividade psíquica. Influi sobre quase todas as funções cerebrais, inibindo-a de forma direta ou estimulando o sistema GABA. Abaixo são citadas as funções específicas de alguns neurotransmissores.

28 . GABA (ácido gama-aminobutirico): principal neurotransmissor inibitório do SNC. Ele está presente em quase todas as regiões do cérebro, embora sua concentração varie conforme a região. Está envolvido com os processos de ansiedade. Seu efeito ansiolítico seria fruto de alterações provocadas em diversas estruturas do sistema límbico, inclusive a amígdala e o hipocampo. A inibição da síntese do GABA ou o bloqueio de seus neurotransmissores no SNC, resultam em estimulação intensa, manifestada através de convulsões generalizadas.. Ácido glutâmico ou glutamato: principal neurotransmissor estimulador do SNC. A sua ativação aumenta a sensibilidade aos estímulos dos outros neurotransmissores.

29 TIPOS DE SINAPSES Sinapse elétrica: Neste tipo de sinapse as células possuem um íntimo contato através junções abertas ou do tipo gap que permite o livre transito de íons de uma membrana a outra, desta maneira o potencial de ação passa de uma célula para outra muito mais rápido que na sinapse química não podendo ser bloqueado.Ocorre em músculo liso e cardíaco, onde a contração ocorre por um todo em todos os sentidos.


Carregar ppt "Neurolinguística – Aula 2 Anatomia do Sistema Nervoso."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google