A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CRESCIMENTO / DESENVOLVIMENTO INTERAÇÃO : HERANÇA SISTEMA NEUROENDÓCRINO AMBIENTE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CRESCIMENTO / DESENVOLVIMENTO INTERAÇÃO : HERANÇA SISTEMA NEUROENDÓCRINO AMBIENTE."— Transcrição da apresentação:

1 CRESCIMENTO / DESENVOLVIMENTO INTERAÇÃO : HERANÇA SISTEMA NEUROENDÓCRINO AMBIENTE

2 HERANÇA - SISTEMA NEUROENDÓCRINO - AMBIENTE (INTERAGINDO) HERANÇA A INTERFERÊNCIA GENÉTICA NO RITMO DE CRESCIMENTO É VERIFICADA NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA, ENTRETANTO, DO NASCIMENTO AOS 10 ANOS, O CRESCIMENTO REFLETE, PRINCIPALMENTE, OS CUIDADOS DE SAÚDE, NUTRIÇÃO E ESTIMULAÇÃO PSICO-SOCIAL. AMBIENTE FATORES QUE FAVORECEM O CRESCIMENTO: ATIVIDADE FÍSICA, ALIMENTAÇÃO ADEQUADA, INTEGRAÇÃO FAMILIAR, SUPORTE EMOCIONAL, ACESSO AO SISTEMA DE SAÚDE, ENTRE OUTRAS NECESSIDADES BÁSICAS. FATORES QUE PREJUDICAM O CRESCIMENTO: INFECÇÕES CONGÊNITAS E AS SÍNDROMES, FATORES SÓCIO-ECONÔMICOS E FAMILIARES, ENTRE OUTROS.

3

4 HERANÇA - SISTEMA NEUROENDÓCRINO - AMBIENTE (INTERAGINDO) MECANISMO NEUROENDÓCRINO: HIPOTÁLAMO: CENTRO REGULADOR – CONTROLA - SECREÇÃO DOS HORMÔNIOS HIPOFISÁRIOS RELACIONADOS AO METABOLISMO EM GERAL E AO CRESCIMENTO: HORMÔNIO DE CRESCIMENTO HORMÔNIO CORTICOTRÓFICO (HGH) – UM DOS PRINCIPAIS (ACTH) – OU CORTICOTROFINA - RESPONSÁVEIS PELO CRESCIMENTO QUE REGULA, ENTRE OUTRS COISAS A LINEAR, EMBORA SUA ATUAÇÃO AO FUNÇÃO SUPRA-RENAL, AS NÍVEL DE CARTILAGENS DE GONADOTROFINAS HIPOFISÁRIAS (LH e FSH) CRESCIMENTO DOS OSSOS LONGOS E A SINTESE DE HORMÔNIOS GONADAIS SE REALIZE ATRAVÉS DAS SOMATOMEDINAS (ESTRADIOL E TESTOSTERONA) - IGFI E IGFII (FATORES DE CRESCIMENTO), RESPONSÁVEIS PELO CRESCIMENTO POLIPEPTÍDEOS HEPÁTICOS PUBERAL. HORMÔNIO TIREOTRÓFICO (TSH) – TIREOTROFINA TEM AÇÃO SINCRONIZADA COM OS HORMÔNIOS TIREOIDEANOS (T3, T4 E TSH), OS QUAIS PARTICIPAM ATIVAMENTE DO PROCESSO DE CRESCIMENTO FÍSICO E DESENVOLVIMENTO CEREBRAL PRÉ E PÓS-NATAL. INFÂNCIA ADOLESCÊNCIA

5 CRESCIMENTO AUMENTO DE PROPORÇÕES CORPORAIS (PESO, ALTURA E AUMENTO DE VÍSCERAS) DIFERENCIAÇÃO CELULAR DESENVOLVIMENTO AQUISIÇÃO DE HABILIDADES NEUROPSICO-MOTORAS QUE DEPENDEM DA INTEGRIDADE DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL, SISTEMA NEURO-MUSCULAR E ESTIMULAÇÃO PSICOSSOCIAL.

6 INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA PERÍODOS MARCADOS POR INTENSO PROCESSO DE CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO FÍSICO E PSICOSSOCIAL QUE POSSIBILITEM AQUISIÇÃO DE FUNÇÕES MOTORAS, INTELECTUAIS E SENSORIAIS.

7 FASES DISTINTAS DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DADOS FUNDAMENTAIS:

8 PERÍODO NEONATAL PRIMEIROS 28 DIAS DE VIDA / FASE DE ADAPTABILIDADE PARÂMETROS ANTROPOMÉTRICOS ADEQUADOS: PESO > OU = A 3000g/ Obs.: < 2.500g (prematuridade e/ou déficit de crescimento intra-uterino) COMPRIMENTO DE 48 A 52cm PERÍMETRO CEFÁLICO DE 34 A 36cm PERÍMETRO TORÁCICO DE 32 A 34cm ACRÉSCIMO NO FINAL DO 1º MES: 700 A 1200g /4cm ATIVIDADE MOTORA REFLÉXICA / REFLEXOS ARCÁICOS PRESENTES MATURIDADE AUDITIVA + IMATURIDADE VISUAL

9 PERÍODO LACTENTE (1ª INFÂNCIA) COMPREENDE DOS 29 DIAS ATÉ O SEGUNDO ANO DE VIDA MARCADA POR INTENSA ACELERAÇÃO DAS DIMENSÕES ANTROPOMÉTRICAS (PESO E COMPRIMENTO) ASSIM COMO DAS AQUISIÇÕES MOTORAS,COGNITIVAS E SÓCIO-ADAPTATIVAS, DECORRENTES: DO PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO NEUROLÓGICO + DOS CUIDADOS DE SAÚDE E NUTRIÇÃO + DA ESTIMULAÇÃO PSICOSSOCIAL (VÍNCULO AFETIVO). NESTA FASE PODEMOS OBSERVAR : PESO - DUPLICA DO NASCIMENTO AOS 5 MESES TRIPLICA AOS 12 MESES QUADRIPLICA AOS 24 MESES (2 ANOS) COMPRIMENTO - AUMENTA 15cm NO 1º SEMESTRE MAIS 10cm no 2º SEMESTRE MAIS 10 CMS ATÉ O FINAL DO 2º ANO PERÍMETRO CEFÁLICO - AUMENTA 10cm ATÉ OS 2 ANOS E MAIS 10cm NOS ANOS SEGUINTES. NESTA FASE TAMBÉM AS FUNÇÕES MOTORA, COGNITIVA E INTELECTUAL PROGRIDEM,COM O PROCESSO DE MIELINIZAÇÃO: SUSTENTANDO A CABEÇA E SORRINDO AOS 2 MESES; PEGANDO OBJETOS À FRENTE AOS 4 MESES; SENTANDO COM APOIO AOS 7 MESES; ENGATINHANDO E FICANDO EM PÉ AOS 9 MESES; FALANDO E CONHECENDO BEM A FAMÍLIA APÓS OS 9 MESES SEGUNDO PIAGET - DO NASCIMENTO AOS 2 ANOS DE VIDA, O DESESENVOLVIMENTO INTELECTUAL E PSICOSSOCIAL CORRESPONDE AO PERÍODO SENSÓRIO-MOTOR (EXPLORAÇÃO DE SI E DO MUNDO)

10 PERÍODO DA 2ª INFÂNCIA ABRANGE OS PERÍODOS PRÉ-ESCOLAR (DOS 2 AOS 5 ANOS) E ESCOLAR (DOS 6 AOS 9 ANOS) PERÍODO DE INTENSO DESENVOLVIMENTO NEUROLÓGICO E MOTOR QUE PERMITEM A EVOLUÇÃO SÓCIO-EDUCATIVA E COGNITIVA DA CRIANÇA. PRINCIPAL CARACTERÍSTICA: O DESENVOLVIMENTO INTELECTUAL E O INÍCIO DO PROCESSO DE APRENDIZAGEM. NESTA FASE PODEMOS OBSERVAR QUE O PADRÃO ANTROPOMÉTRICO REVELA COMUMENTE: GANHO PONDERAL DE 2 A 4kg POR ANO ACRÉSCIMO ESTATURAL DE 6 A 7cm POR ANO COM A VELOCIDADE DE CRESCIMENTO ALTURA MAIOR DO QUE O INCREMENTO DO PESO ASPECTO DE EMAGRECIMENTO. SEGUNDO PIAGET: o NO PERÍODO PRE-ESCOLAR - DESENVOLVE-SE O PENSAMENTO PRÉ-OPERATÓRIO, CARACTERIZADO PELA CAPACIDADE DE FORMAR SÍMBOLOS E CRIAR REPRESENTAÇÕES MENTAIS PARA OBJETOS AOS 2 ANOS: JOGOS SOLITÁRIOS/ CONTROLE DE ESFÍNCTERES AOS 3 ANOS: JOGOS INTERAGINDO PARCIALMENTE COM COLEGAS/ INÍCIO DAS FANTASIAS AOS 4 ANOS: EXACERBAÇÃO DAS FANTASIAS/ USO DA IMAGINAÇÃO/ APRENDE CONDUTAS SOCIAIS LINGUAGEM EVOLUI DA PALAVRA CHAVE ATÉ A LINGUAGEM SOCIAL o NO PERÍODO ESCOLAR - DESENVOLVE-SE O PENSAMENTO OPERATÓRIO OU CONCRETO,QUE É A CAPACIDADE DE REALIZAR OPERAÇÕES LÓGICAS/ EXECUTA MENTALMENTE O PENSAMENTO REVERSÍVEL, QUE É CONDIÇÃO NECESSÁRIA PARA REALIZAR AS 4 OPERAÇÕES (SOMA, SUBTRAÇÃO, DIVISÃO E MULTIPLICÃO). OS JOGOS TÊM REGRAS E USAM O CONHECIMENTO/ APARECE INTERESSE PELO ESPORTE.

11 Considerando a qualidade de atendimento à criança, de forma conseqüente, o Ministério da Saúde propõe o Calendário Mínimo de Consultas para a Assistência à Criança, conforme segue abaixo:

12

13 MECANISMOS DE AVALIAÇÃO DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO PESO E ALTURA DADOS ANTROPOMÉTRICOS EM PERCENTIL O PERCENTIL 50 CORRESPONDE AO VALOR ABAIXO DO QUAL SE ENCONTRA 50% DA POPULAÇÃO DE REFERÊNCIA - O MESMO CONCEITO SE APLICA PARA OS PERCENTIS 10 E 3 - NUMA POPULAÇÃO NORMAL, RESPECTIVAMENTE 10% E 3% DAS CRIANÇAS APRESENTAM INDICADORES ABAIXO DESSES VALORES, A MESMA INTERPRETAÇÃO VALENDO PARA OS PERCENTIS 90 E 97%. OS PONTOS DE CORTE PARA O MINISTÉRIO DA SAÚDE COMO LIMITE INFERIOR E SUPERIOR NO CARTÃO DA CRIANÇA SÃO OS PERCENTIS 10 E 97 RESPECTIVAMENTE. A CRIANÇA ESTÁ ADEQUADA SE TIVER COM PESO ENTRE ESTES DOIS LIMITES. O MESMO RACIOCÍNIO VALE PARA ALTURA.

14 Interpretação da curva de crescimento Para a avaliação do crescimento individual de uma criança deve-se considerar: Na primeira medição, observar a posição do peso em relação aos pontos de corte superior e inferior: acima do percentil 97: classificar como sobrepeso; entre os percentis 97 e 3: faixa de normalidade nutricional; entre os percentis 10 e 3: classificar como risco nutricional; entre os percentis 3 e 0,1: classificar como peso baixo; abaixo do percentil 0,1: classificar como peso muito baixo.

15

16

17

18

19

20

21

22 Adolescência Desenvolvimento Biológico, Psicológico e Social

23 1. Busca de si mesmo e da identidade adulta. 2. Tendência grupal 3. Necessidade de intelectualizar e fantasiar. 4. Crises religiosas 5. Deslocação temporal 6. Evolução sexual, do auto-erotismo até a heterossexualidade. 7. Atitudes sociais reivindicatórias. 8. Contradições sucessivas em todas as manifestações de conduta. 9. Separação progressiva dos pais. 10. Constantes situações de humor e estado de ânimo. Síndrome da Adolescência Normal ou Variações Comportamentais Normais da Adolescência

24 DO MEIO SOCIAL DE GRUPOS ADOLESCENTES DA FAMÍLIA SOFRE FORTE E DECISIVA INFLUÊNCIA O DESENVOLVIMENTO PSICOSSOCIAL NA ADOLESCÊNCIA ESTÁ RELACIONADO A NECESSIDADE DE AUTONOMIA TRABALHO INSERÇÃO SOCIAL MAIS AMPLA LAZER ESCOLARIZAÇÃO CONFLITOS DE GERAÇÕES / CRISES DE REINVIDICAÇÕES

25 Sub-Divisão da Adolescência: ADOLESCÊNCIA PRECOCE (10 AOS 14) - PREOCUPADO COM INÚMERAS MODIFICAÇÕES CORPORAIS (PUBERDADE), ASSIM COMO, COM AS MUDANÇAS NAS RELAÇÕES INTER-PESSOAIS COM A FAMÍLIA, DEMONSTRANDO A REBELDIA E A AMBIVALÊNCIA QUANTO À NECESSIDADE DE SEPARAÇÃO DOS PAIS, SEM O REAL DISTANCIAMENTO INTERNO. VIVENCIA TAMBÉM INTENSAMENTE A RELAÇÃO COM GRUPOS DE IGUAIS, ASSIM COMO A RELIGIOSIDADE, EMBORA AINDA SE ENCONTRE MUITO LIGADO À FAMÍLIA. MÉDIA ADOLESCÊNCIA (14 AOS 16) - INICIA-SE A SEPARAÇÃO DOS PAIS E DA FAMÍLIA ASSIM COMO A SELEÇÃO DE AMIGOS. PREDOMÍNIO DO INTERESSE PELO COMPANHEIRISMO. CONDUTA EXPLORATÓRIA EM RELAÇÃO À SEXUALIDADE. INTENSIFICA-SE TAMBÉM O PROCESSO DE ELABORAÇÃO DO PENSAMENTO ABSTRATO E FILOSÓFICO. ADOLESCÊNCIA TARDIA (17 AOS 19 ANOS, 11 MESES E 29 DIAS ) - INICIAM-SE OS RELACIONAMENTOS MAIS ESTÁVEIS, COM MAIOR ENVOLVIMENTO E COMPROMISSO. FASE MARCADA PELO ESTABELECIMENTO DA IDENTIDADE E DA CAPACIDADE DE PLANEJAR O FUTURO, DE FORMA CONCRETA, ASSIM COMO MANIFESTAM-SE MODIFICAÇÕES NA RELAÇÃO E NO JUÍZO CRÍTICO DA FAMÍLIA.

26 PERÍODO DA ADOLESCÊNCIA ETAPA COMPREENDIDA ENTRE OS 10 E 20 ANOS DE VIDA, COM INTENSAS MUDANÇAS CORPORAIS E PSICOSSOCIAIS QUE PREPARAM O INDIVÍDUO PARA ASSUMIR A ETAPA ADULTA, NO QUE SE REFERE À IDENTIDADE, À INTEGRAÇÃO SOCIAL / PROFISSIONAL, ASSIM COMO A AUTO-SUSTENTABILIDADE. NA ADOLESCÊNCIA ESTABELE-SE A MATURIDADE FÍSICA E REPRODUTIVA, A IDENTIDADE PSÍQUICA E SEXUAL, A INDEPENDÊNCIA PSICOLÓGICA, A CAPACIDADE DE INSERÇÃO NO MEIO SOCIAL E A INTERAÇÃO EMOCIONAL E SEXUAL COM UM (A) PARCEIRO (A). NA ADOLESCÊNCIA SE CONSTRÓI A IDENTIDADE ADULTA, A PARTIR DE DOIS MODELOS BÁSICOS: AS VIVÊNCIAS DA INFÂNCIA E OS NODELOS DE IDENTIFICAÇÃO DA FAMÍLIA. SEGUNDO PIAGET - É NA ADOLESCÊNCIA QUE SE DESENVOLVE O PENSAMENTO FORMAL OU ADULTO, QUE SE POSSIBILITA AO INDIVÍDUO RESOLVER SITUAÇÕES HIPOTÉTICAS, REGISTRAR EFEITOS E TIRAR CONCLUSÕES, ALEM DE ADQUIRIR A CAPACIDADE DE INTROSPECÇÃO E REFLEXÃO A RESPEITO DE SENTIMENTOS

27 PUBERDADE

28 FASES DO CRESCIMENTO FÍSICO FEMININO V.C. estatural: 8 – 9 cm por ano; Idade: 11 – 12 anos (11,5); Peso: 9 – 10 kg. Maior responsável – o tecido adiposo MASCULINO V.C. estatural: 10 cm por ano; Idade: 13 – 14 anos (13,5); Peso: 9 – 10 kg por ano, por conta do maior crescimento ósseo e massa muscular; Tecido muscular: massa muscular cerca de 30% a mais que as mulheres. Ocorre paralelamente com a V.C. estatural; Força muscular: aumento posterior ao P.V.C.

29 DESENVOLVIMENTO SEXUAL – SEXO FEMININO Ocorre: 1 a 2 anos mais cedo que no sexo masculino; Primeira manifestação: broto mamário – M 2 Idade: 9 a 13 anos, podendo ser 6, 7 a 12,7 anos (9,7 anos); Início do estirão do crescimento em M 2 P.V.C.: M 2 MENARCA Ocorre entre 10 a 14 anos – 2 a 5 anos após M 2 entre M 3 e M 4, após o P.V.C. – desaceleração. Ciclos menstruais iniciais tendem a ser anovulatórios e irregulares e poderá acontecer maior sangramento. OVULAÇÃO Pode ocorre desde a 1º menstruação/habitualmente 1 ano após a menarca. Ganho de altura após a menarca de 7cm.

30 DESENVOLVIMENTO SEXUAL SEXO FEMININO Critérios de Tanner

31 DESENVOLVIMENTO SEXUAL – SEXO MASCULINO Um a dois anos mais tarde que no sexo feminino Primeira manifestação – crescimento testicular de 3ml. Avaliação do tamanho do testículo – Orquidômetro de Pradez Vol ml – Pré-púbere 4 ml – Início da puberdade 12 a 25ml – adulto Tanner MASC. Pelos axilares Dois anos após início de pelos pubianos pelos faciais Pelos do restante do corpo aumento das glândulas sudoríparas (igual pelo axilar) odor adulto característico alteração da voz (em fase adiantada do desenvolvimento genital )

32 DESENVOLVIMENTO SEXUAL – SEXO MASCULINO PRÓSTATA Glândulas bulbouretrais – vesículas seminais e epidídimo – crescimento acentuado no início do desenvolvimento testicular G 2. ESPERMARCA Primeira ejaculação – variável geralmente no início do crescimento do pênis – 14 anos de idade cronológica e 13,5 de idade óssea G 2 – G 3. MAMAS (MASC.) Aumento do diâmetro e pigmentação da aréola

33 DESENVOLVIMENTO SEXUAL SEXO MASCULINO Critérios de Tanner


Carregar ppt "CRESCIMENTO / DESENVOLVIMENTO INTERAÇÃO : HERANÇA SISTEMA NEUROENDÓCRINO AMBIENTE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google