A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Disciplina de Cirurgia Plástica Universidade do Estado do Rio de Janeiro Drª Maria Lídia de Abreu Silva.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Disciplina de Cirurgia Plástica Universidade do Estado do Rio de Janeiro Drª Maria Lídia de Abreu Silva."— Transcrição da apresentação:

1 Disciplina de Cirurgia Plástica Universidade do Estado do Rio de Janeiro Drª Maria Lídia de Abreu Silva

2 Inspeção Preparação Irrigação Anestesia Exploração Debridamento SUTURA Curativo

3 1 - Inspeção -Exame físico -Descrição da ferida - Localização, tamanho, extensão - Avaliar comprometimento neurovascular

4 2 - Preparação Primeiros passos para reduzir infecção e otimizar o resultado estético: - Posicionamento adequado do paciente - Proteções universais: luvas, gorro e máscara

5 3 - Irrigação -Remover corpos estranhos e debris sem aumentar a lesão dos tecidos -Grande volume sob alta pressão - Soro fisiológico ou água estéril

6 4 - Anestesia

7 5 - Exploração -Após anestesiar a ferida - Com a ponta do dedo ou pinça hemostática - Usar RX se necessário

8 6 - Debridamento -Remoção de corpos estranhos, bactérias e tecidos desvitalizados -Criar bordas das feridas agudas, as quais são mais fáceis de reparar - Resulta em cicatrizes esteticamente mais aceitáveis

9 7- Técnica de Sutura ● Instrumental próprio ● Material de sutura adequado ● Fechamento de espaços mortos ● Delicada manipulação dos tecidos ● Fechamento preciso das camadas da derme ● Ausência de tensão

10 Agulhas Extremidade ou cabo Corpo Ponta

11 Expiry date Batch Number Do Not Re-use Product (re-order) Code Imperial Gauge Metric Gauge Needle size & curvature Needle type Needle point See Instructions for use Needle profile Sterilised Ethylene Oxide

12 FIOS Configuração Capilaridade Tamanho Força tênsil Nó Memória Coeficiente de fricção Reação tecidual - Mono/ multi filamentar - Absorção de fluídos -força para quebrar a sutura ao meio - > resistência > segurança - Capacidade de manter nova forma -origem natural:proteólise -origem sintética:hidrólise Características BOM FIO : - Boa Resistência Tênsil - Pouca Reação Tecidual

13 MonofilamentarMultifilamentar SintéticoBiologico AbsorvívelNão - Absorvível CLASSIFICAÇÃO DOS FIOS

14 NÓ DE SEGURANÇA NÓ DE FIXAÇÃO NÓ DE CONTENSÃO

15 TIPOS DE SUTURAS

16 Ponto Simples

17

18 Chuleio ou Sutura contínua

19

20 Ponto de Colchoeiro Vertical (ponto longe-longe perto-perto)

21 Sutura Intra-dérmica

22 Remoção das suturas Retardo = marcas Remoção prematura = deiscência Face = 5 /7 dias Pálpebras = 2/3 dias Mãos/pés = 10/12 dias Tronco/ membros/couro cabeludo= 14 dias Intradermico = 3 sem.

23

24 Plana Fina Boa coloração Paralela ou dentro das dobras da pele

25

26 Desenho Fusiforme Básico

27 Dog Ear

28 Linhas de Relaxamento da Pele

29

30 Complicações Imediatas e Tardias do Fechamento das feridas Imediatas : ● formação de hematoma ● infecção da ferida Tardias: ● cicatriz evidente - excesso de tensão - falta de eversão das bordas ● cicatriz hipertrófica e formação de quelóides ● marca das suturas ● necrose de parede

31


Carregar ppt "Disciplina de Cirurgia Plástica Universidade do Estado do Rio de Janeiro Drª Maria Lídia de Abreu Silva."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google