A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CÂNCER DE PRÓSTATA Asp. OMT Eduardo Deves ABR/11.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CÂNCER DE PRÓSTATA Asp. OMT Eduardo Deves ABR/11."— Transcrição da apresentação:

1 CÂNCER DE PRÓSTATA Asp. OMT Eduardo Deves ABR/11

2 Objetivos Informações básicas. Quando e quem pesquisar. PSA / Toque retal. Sintomas. Métodos Diagnósticos. Tratamentos. Efeitos do tratamento. Acompanhamento. Prevenção.

3 CÂNCER DE PRÓSTATA

4

5

6 INTRODUÇÃO Tumor sólido mais frequente em homens casos novos, mortes ( Brasil, 2010). 1 em cada 6 homens são acometidos. Incidência aumentando. 2 ª maior causa de óbito. Mudança da apresentação clínica. Doença Ocidental.

7 FATORES DE RISCO Idade. Hereditariedade. Estilo de vida. Raça. História familiarRisco (%) Nenhuma 8 Pai ou irmão 15 Pai /irmão <60 a 20 CaP hereditário 35-45

8 PATOLOGIA Adenocarcinoma acinar. 70% Zona Periférica. Tumor sólido, endurecido, branco- Amarelado. Escala de Gleason ( 2-10). Papel da Testosterona.

9 RASTREAMENTO Discutível. Orientações SBU/ AUA: 40 anos ( HF / raça negra) – TR + PSA. 45 anos ( sem fatores de risco) – TR + PSA. Após 50 anos: Acompanhamento anual – TR + PSA

10 QUADRO CLÍNICO ASSINTOMÁTICO. Disfunção miccional. Invasão de orgãos adjacentes. Hemospermia. Fraturas patológicas. Metastáses.

11 PSA Prostatic Specific Antigen, Aumenta quando há ruptura de células prostáticas. Condições benignas. Ponto de corte. Refinamentos. Estadiamento. Controle pós-tratamento. PSACaP (%) <0,57 0,6-1,010 1,1-2,017 2,1-3,024 3,1-4,027

12 TOQUE RETAL Complementar. Diagnóstico. Estadiamento.

13 DIAGNÓSTICO Biópsia Prostática por Ultrassom Transretal. No mínimo, 12 fragmentos. Indicações: TR retal alterado. PSA > 4,0. PSA> 2,5 (< 55 a). Velocidade PSA> 0,75/ano.

14 ESTRATIFICAÇÃO DE RISCO BAIXO RISCOINTERMEDIÁRIOALTO RISCO PSA< >20 GLEASON<67>8 TOQUE RETAL<50%RESTRITO À PROSTATA INVADE OUTRAS ESTRUTURAS

15 TRATAMENTO Visando à cura: Cirurgia ( Prostatectomia Radical). Radioterapia. Braquiterapia. Visando o Controle: Hormonioterapia. Quimioterapia.

16 TRATAMENTO Estratégias de acompanhamento: Vigilância ativa. Observação.

17 CIRURGIA Retirada da Próstata, Vesículas Seminais, Ductos Deferentes e Gânglios Linfáticos. Convencional /Aberta.

18 CIRURGIA Videolaparoscopia. Robô

19 RADIOTERAPIA Resultados similiares.

20 HORMONIOTERAPIA Castração ( Retirada da Testosterona): Química. Cirúrgica. QUIMIOTERAPIA Casos refratários. Metástases.

21 EFEITOS DO TRATAMENTO Incontinência Urinária. Impotência Sexual.

22 Prevenção Vitamina E. Licopeno. Selênio. Quimioprevenção.

23

24

25


Carregar ppt "CÂNCER DE PRÓSTATA Asp. OMT Eduardo Deves ABR/11."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google