A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

OBESIDADE, RISCO CARDIOVASCULAR E EXERCÍCIO. Profª Fabiana Saciura – Especialista em Medicina Desportiva Profª Carolina Lessa – Especialista em.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "OBESIDADE, RISCO CARDIOVASCULAR E EXERCÍCIO. Profª Fabiana Saciura – Especialista em Medicina Desportiva Profª Carolina Lessa – Especialista em."— Transcrição da apresentação:

1 OBESIDADE, RISCO CARDIOVASCULAR E EXERCÍCIO. Profª Fabiana Saciura – Especialista em Medicina Desportiva Profª Carolina Lessa – Especialista em

2 MORTE POR DOENÇAS CARDIOVASCULARES NO MUNDO: 1º LUGAR NO BRASIL: EM TORNO DE PESSOAS MORREM POR ANO. 30% DO TOTAL DE MORTES. (ou seja de 40 alunos: 12 vão morrer de problemas cardíacos!)

3 18 MILHÕES DE MORTES NO MUNDO POR DOENÇAS CARDIOVASCULARES.

4 FATORES DE RISCO PARA DOENÇA CARDIOVASCULARES FATORES IMUTÁVEIS: São fatores imutáveis aqueles que não podemos mudar e por isso não podemos tratá-los.

5 FATORES DE RISCO PARA DOENÇA CARDIOVASCULARES FATORES IMUTÁVEIS: Sexo: Os homens tem maiores chances de ter um ataque cardíaco e os seus ataques ocorrem numa faixa etária menor. Mesmo depois da menopausa, quando a taxa das mulheres aumenta, ela nunca é tão elevada como a dos homens.

6 FATORES DE RISCO PARA DOENÇA CARDIOVASCULARES FATORES IMUTÁVEIS: Hereditários: Os filhos de pessoas com doenças cardiovasculares tem uma maior propensão para desenvolverem doenças desse grupo; Idade.

7 FATORES DE RISCO PARA DOENÇA CARDIOVASCULARES FATORES MUTÁVEIS : São os fatores sobre os quais podemos influir, mudando, prevenindo ou tratando.

8 FATORES DE RISCO PARA DOENÇA CARDIOVASCULARES FATORES MUTÁVEIS: FUMO: O risco de um ataque cardíaco em um fumante é duas vezes maior do que num não fumante. O fumante de cigarros tem uma chance até quatro vezes maior de morrer subitamente do que um não fumante. Os fumantes passivos também tem o risco de um ataque cardíaco aumentado.

9 FATORES DE RISCO PARA DOENÇA CARDIOVASCULARES FATORES MUTÁVEIS: Pressão arterial elevada (Hipertensão); Colesterol elevado; Diabete melitos (controlada); Estresse; Sedentarismo;

10 FATORES DE RISCO PARA DOENÇA CARDIOVASCULARES FATORES MUTÁVEIS: VIDA SEDENTÁRIA: A falta de atividade física é outro fator de risco para doença das coronárias. Exercícios físicos regulares, moderados a vigorosos tem um importante papel em evitar doenças cardiovasculares. Mesmo os exercícios moderados, desde que feitos com regularidade são benéficos. A atividade física também previne a obesidade, a hipertensão, o diabete e abaixa o colesterol.

11 FATORES DE RISCO PARA DOENÇA CARDIOVASCULARES FATORES MUTÁVEIS: OBESIDADE: O excesso de peso tem uma maior probabilidade de provocar um acidente vascular cerebral ou doença cardíaca, mesmo na ausência de outros fatores de risco. A obesidade exige um maior esforço do coração além de estar relacionada com doença das coronárias, pressão arterial, colesterol elevado e diabete. Diminuir de 5 a 10 quilos no peso já reduz o risco de doença cardiovascular.

12 RISCOS COM A OBESIDADE Com o sedentarismo a falta de exercícios e atividades físicas, o nosso pais vem tendo um crescimento de pessoas obesas, quase metade da nossa população está obesas: os homens com 47,3% contra 39,5% das mulheres. Porto Alegre é a segunda capital do país em número de obesos, com 45,1% da população adulta acima do peso.

13 RISCOS COM A OBESIDADE Obesidade está relacionada a maiores taxas de certos tipos de câncer; Homens obesos tem probabilidade de morrer de câncer de cólon, reto ou próstata. O risco de impotência é relacionado quando uma pessoa tem obesidade mórbida. Obesidade ocasiona problemas no sistema reprodutivo de mulheres, incluindo infertilidade e irregularidades no ciclo menstrual. Estão associado à obesidade outras patologias, como a hipertensão arterial, diabetes, insuficiência respiratória, impotência, entre outras.

14 HIPERTENSÃO ARTERIAL Para manter a pressão elevada, o coração realiza um trabalho maior, com isso vai hipertrofiando o músculo cardíaco, que se dilata e fica mais fraco com o tempo, aumentando os riscos de um ataque. A elevação da pressão também aumenta o risco de um acidente vascular cerebral, de lesão nos rins e de insuficiência cardíaca. O risco de um ataque num hipertenso aumenta várias vezes, junto com o cigarro, o diabete, a obesidade e o colesterol elevado.

15 CAPITAL GAÚCHA É A SEGUNDA DO PAÍS EM HIPERTENSOS COM 25,5% DA POPULAÇÃO.

16 A proporção de hipertensos aumenta com a idade, sendo que acima de 55 anos mais de 50%.

17 ATEROSCLEROSE A aterosclerose é uma doença crônica- degenerativa que leva à obstrução das artérias pelo acúmulo de lípides em suas paredes. Usualmente, a aterosclerose não produz qualquer tipo de sintoma até que um estreitamento acentuado ou obstrução de uma ou mais artérias ocorra.

18 FATORES DE RISCO PARA ATEROSCLEROSE Tabagismo, Alteração do colesterol e/ou triglicérides, Aumento da pressão arterial, Diabete, Obesidade, Vida sedentária, Estresse emocional.

19 ATEROSCLEROSE: A aterosclerose é causada pelo acúmulo de lípides nas artérias, que podem ser fabricados pelo próprio organismo ou adquiridos através dos alimentos. Evitar alimentos que produzem aumento de colesterol no sangue (os alimentos de origem animal) e ingerir alimentos sem colesterol são hábitos que contribuem para controlar o nível de colesterol no sangue.

20 ATEROSCLEROSE As placas ateroscleróticas podem se romper, havendo o contato das substâncias do interior da placa com o sangue, o que produz a imediata coagulação do sangue e, como consequência, a obstrução total e súbita do vaso, o que leva ao infarto do miocárdio.

21 ATEROSCLEROSE - VIDEO K546AJM

22 EVITE O SEDENTARISMO: Como uma forma de manutenção da saúde, muitas pessoas tem adotado a corrida de rua com forma de praticarem atividade física regular. Praticidade, benefícios físicos e baixo custo são os grandes atrativos da corrida de rua. A corrida melhora o condicionamento cardiorrespiratório, além de promover o aumento de resistência e força muscular.

23 Corrida: O correto no movimento corporal na corrida é aterrissar primeiro os calcanhares. A corrida não é indicada para indivíduos com problemas crônicos, de articulação e cardíacos, além dos que já sofreram alguma lesão grave. Um dos sintomas de um mau condicionamento cardiorrespiratório é a hiperventilação.

24 CUIDE DE SUA SAÚDE E DA SAÚDE DE SUA FAMÍLIA!

25 Videos Bom dia Brasil: corrida mwONM (7 minutos) mwONM 7n0R5M&feature=fvwrel (15 segundos) 7n0R5M&feature=fvwrel Endorfina:http://www.youtube.com/watch ?v=FS0jt-4MStA&feature=relmfu


Carregar ppt "OBESIDADE, RISCO CARDIOVASCULAR E EXERCÍCIO. Profª Fabiana Saciura – Especialista em Medicina Desportiva Profª Carolina Lessa – Especialista em."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google