A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Luciana Oliver & Equipe ASPBrasil OPA 0,55% O OPA tem registro na ANVISA?

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Luciana Oliver & Equipe ASPBrasil OPA 0,55% O OPA tem registro na ANVISA?"— Transcrição da apresentação:

1

2 Luciana Oliver & Equipe ASPBrasil OPA 0,55%

3 O OPA tem registro na ANVISA?

4 Princípio Ativo: RE 3353 (DOU 26/10/2007) Registro Brasil: RE 2067, DOU 30/06/2008

5 O que significa a sigla OPA?

6 Ortho-PhthalAldehyde (0,55%) Ortoftalaldeído - OPA

7

8 Apresentação da molécula

9 H C OO C C CC C C C H O C C H C C C H O Dialdeído em forma aromática sem relação com glutaraldeído Rápida ação com matéria proteica utilizado como tinta para microscopia ativador fluorescente de histamina agente cromofórico para cromatografia Ortho-PhthalAldehyde (0,55%)

10 Alta eficácia contra Mycobacterium (capa de lipídeos) Análises de meta e para-phtalaldeído com resultados negativos Provas de campo de 0.55% no Canadá Liberação FDA K H C OO C C CC C C C H H C O O C C CC C C C H H C O O C C CC C C C H zona aromática penetra lipídeos para-phtalaldehídometa-phtalaldeído

11 OPA Ortoftalaldeído a 0.55 % pH 7.2 – 7.8 Solução de cor azul claro Pronto uso MEC = 0,3 % Tem odor suave Evidencia presença de proteína

12 E quanto à eficácia microbiológica?

13 Protocolos e resultados - micobactéria T min. Log - redução CIDEX* (BCG) (CE) OPA (BCG) (CE) OPA (BCG)(FDA) Linear (OPA (BCG) (CE)) Linear (OPA (BCG)(FDA)) Fator: OPA x GTA

14

15 E os aspectos toxicológicos?

16

17 Toxicologia Aspectos toxicológicos: DL50 oral-ratos > 5000 mg/kg DL50 dermal-coelhos > 2000 mg/kg Não irritante dermal Irritante ocular suave Negativo para mutagenicidade (células ovarianas de mamíferos, teste de Ames, dano/reparação de DNA, potencial clastogênico) Negativo para teratogenicidade

18 E a saúde ocupacional do colaborador?

19 Saúde ocupacional Glutaraldeído –Líquido a temperatura ambiente (PF -14°C) –Pressão de vapor (2% em água a 25ºC) = 6.6 ppm –Odores em uso normal Ortoftalaldeído –Sólido a temperatura ambiente (PF 56°C) –Cristais amarelos solúveis em água até 0,62% –Pressão de vapor ~ zero ( 4 x mmHg a 20 o C) –Evaporação preferencial de água P vap ~0 a 20°CP vap > 6 ppm água a 25°C H2OH2O H2OH2O Recomendação de 10 trocas de ar/ hora Referência: Industrial Ventilation: A Manual of Recommended Practice, 25th, Edition ACGIH

20 Recomendações – Proteção individual = igual a outros desinfetantes (inclusive área física) Luvas de borracha de látex (duplas ou troca a cada 15 minutos) – Alergia a látex: – Copolímero 100% sintético – Borracha de nitrilo – Borracha de butilo Saúde Ocupacional

21 Elementos de Proteção (EPI) Proteção facial Avental impermeável Luvas Avental de manga longa Mancha a pele, roupa e superfícies de contato (evidencia sujeira) O contato direto com a solução pode causar irritação (olhos e pele)

22 Recomendações para o uso do OPA

23 1.Leia as instruções de uso2. Verifique o vencimento 3. Verifique a integridade do selo metálico4. Retire o selo metálico

24 5. Verta a solução na bandeja e marque a data de vencimento (14 dias) Não necessita de ativação!!! Não necessita de ativação!!! 6. Marque no galão a data de abertura e o vencimento em 75 dias.

25 1. Verificar vencimento2. Submergir por um segundo 3. Retirar excesso de umidade 4. Ler em 90 s Comparar com o código de cores do frasco Verificação da MEC (0,3%) Test strip OPA.asf

26 Tiras reativas antes de submergir no Ortoftalaldeído 0,55% Tira reativa depois da imersão Resultado INATIVO Resultado ATIVO

27 Que estudos científicos existem sobre OPA?

28 Atividade contra cepas resistentes de Mycobacterium GTA OPA GTA Log-10 reduction T (min) M. chelonae (Epping) Russell, 2001 Russell et al, J Hosp Infect 2001;48:

29 L. Pineau et al, J Hosp Infect 2008;68:

30 STUDIES ON THE MECHANISMS OF THE ANTIBACTERIAL ACTION OF ORTHO-PHTHALALDEHYDE S.E.Walsh, J.-Y. Maillard, C. Simons e A.D. Russel Walsh School of Pharmacy, Cardiff University, Cardiff, Reino Unido Conclusão: A reação do ortoftalaldeído (OPA) com os aminoácidos e proteínas foi investigada como um possível modo de ação. As interações com os grupos de aminas primárias da membrana externa ou parede celular provavelmente têm um papel na ação do OPA, porém o nível da polimerização cruzada associada à membrana externa não parece ser tão extenso como o do GTA. O componente aromático pode permitir que o OPA penetre nas camadas externas da célula, ajudando, assim, a explicar a atividade muito alta do OPA contra os organismos vegetativos Gram-negativos, mesmo que o grau da polimerização cruzada pareça ser menor do que o observado com o GTA. Portanto, o OPA tem uma reação forte com as aminas primárias e estabiliza, razoavelmente, a membrana externa e paredes celulares de organismos vegetativos e isso provavelmente é responsável por parte, mas não necessariamente por toda, sua ação letal.

31 THE MYCOBACTERICIDAL EFFICACY OF ORTHOPHTHALALDEHYDE AND THE COMPARATIVE RESISTANCES OF MYCOBACTERIUM BOVIS, MYCOBACTERIUM TERRAE, AND MYCOBACTERIUM CHELONAE Adam W. Gregory, BS; G. Bruce Schaalje, PhD; Jonathan D. Smart, BS; Richard A. Robison, PhD Conclusão: Os dados permitem junto com outros estudos recentes acrescentar suporte a idéia de que o M. terrae poder ser um organismo teste adequado para o teste de eficácia tuberculocida de desinfetantes. Eles também permitem confirmar a relativamente rápida atividade tuberculocida do OPA.

32 New Disinfection and Sterilization Methods William A. Rutala and David J. Weber- University of North Carolina (UNC) Health Care System and UNC School of Medicine, Chapel Hill, North Carolina, EUA Comentários: Os autores mencionam em seu artigo a excelente atividade microbicida do OPA em estudos in vitro e inclusive a sua boa atividade contra cepas resistentes ao glutaraldeído.

33 Comparison of the mycobactericidal activity of ortho- phthalaldehyde and other dialdehydes by a quantitative suspension test S. Fraud, J.-Y. Maillard and A. D. Russell Journal of Hospital Infection (2001) 48: 214–221 Conclusão: Os resultados mostraram que 0,5% de OPA ácido e alcalino foram rapidamente micobactericidas contra as condições limpas e sujas e, mais importante, foram ativos contra cepas resistentes ao glutaraldeído. Esta avaliação, usando um teste de suspensão quantitativa baseado na norma Européia, suporta o claim de que o OPA é uma escolha efetiva como desinfetante de alto nível para dispositivos médicos.

34 Ortho-phthalaldehyde: a possible alternative to glutaraldehyde for high level disinfection Journal of Applied Microbiology, 1999, 85, S.E.Walsh, J.-Y. Maillard, C. Simons e A.D. Russel Walsh School of Pharmacy, Cardiff University, Reino Unido Conclusão: O ortoftalaldeído (OPA) foi testado contra vários organismos, incluindo as micobactérias resistentes ao glutaraldeído, esporos de Bacillus subtilis e esporos com deficiência de revestimento. O OPA apresentou uma boa atividade contra as micobactérias testadas, incluindo as duas cepas resistentes ao GTA, mas o OPA a 0,5% p/v não foi considerado esporicida. Entretanto, a atividade limitada foi detectada com concentrações e valores de pH mais elevados. Os esporos com deficiência de revestimento foram mais suscetíveis ao OPA, sugerindo que o revestimento pode ser responsável pela resistência. As conclusões desse estudo sugerem que o OPA é eficaz contra micobactérias resistentes ao GTA e que é uma alternativa viável ao GTA, para a desinfecção de alto nível.

35 Evaluation of the Antimicrobial Activity and Materials Compatibility of Orthophthalaldehyde as a High-level Disinfectant T. AKAMATSU, M. MINEMOTO e M. UYEDA The Journal of International Medical Research. 2005; 33: 178 – 187 Conclusão: Akamatsu et al 2005, testaram a atividade antimicrobiana do ortoftalaldeído (OPA) contra 21 cepas (16 espécies) de microorganismos patogênicos que causam infecções hospitalares. Foi examinado também o efeito da imersão de instrumentos médicos no OPA (0,55%) por 168 horas em temperatura ambiente. O OPA (0.5%, 0.37% e 0.25%) eliminou 11 cepas de bactérias vegetativas dentro de 15 segundos e eliminou os microorganismos mais rapidamente do que o glutaraldeído 3,0% (GTA). O OPA não afetou de modo adverso os instrumentos feitos de diversos materiais. O OPA demonstrou atividade antimicrobiana mais efetiva do que o GTA contra uma variedade de microorganismos. Foi possível concluir que o OPA deve substituir o GTA como primeira escolha para a desinfecção de alto nível de endoscópios, considerando a sua eficácia antimicrobiana e baixa toxicidade de inalação.

36 Effects of ortho-phthalaldehyde, glutaraldehyde and chlorhexidine diacetate on Mycobacterium chelonae and Mycobacterium abscessus strains with modified permeability S. Fraud, A. C. Hann, J.-Y. Maillard e A. D. Russell Journal of Antimicrobial Chemotherapy (2003) 51, 575–584 Conclusão: OPA (0.5% p/v) rapidamente penetrou a parede celular residual e a membrana citoplásmatica. O rápido efeito micobactericida do OPA é provavelmente causado por sua penetração mais eficiente através das membranas.

37 Benito et al 2007 Os Efeitos da Esterilização com Steris 1 e Desinfecção de Alto Nível com Cidex ® Ortoftalaldeído na Durabilidade dos Ureteroscópios Flexíveis de Nova Geração Objetivo: Estudar prospectivamente os efeitos da esterilização com Steris 1 e desinfecção de alto nível (HDL, na sigla em inglês para high-level disinfection) com Cidex ® ortoftalaldeído (OPA) na qualidade da imagem, estrutura física e propriedades refrativas de dois novos ureteroscópios flexíveis. Materiais e Métodos: Dois ureteroscópios flexíveis idênticos Storz 11278AU1 fora da caixa (Karl Storz Endoscopy, Tuttlingen, Alemanha) foram esterilizados individualmente, usando o sistema Steris 1 (Steris Mentor, Ohio) ou desinfetados com Cidex ® OPA (Advanced Sterilization Products, J&J, Irvine, CA) para 100 testes, seguidos de um cruzamento para outro método para outros 100 testes, ao longo de um período de 1 ano. A cada cinco testes, a qualidade ótica, o ângulo de deflexão e os danos da fibra foram analisados no laboratório. Durante todo o estudo, nenhum desses ureteroscópios foi usado clinicamente.

38 Benito et al 2007 Os Efeitos da Esterilização com Steris 1 e Desinfecção de Alto Nível com Cidex ® Ortoftalaldeído na Durabilidade dos Ureteroscópios Flexíveis de Nova Geração Resultados: Após 100 testes, o ureteroscópio 1 que foi esterilizado inicialmente no sistema Steris apresentou uma rachadura de 12 mm em seu eixo (observada após o 17º teste), 297 fibras danificadas e uma queda de 37% na resolução (perda de 3,75 linhas/mm). Não houve mudança na deflexão da linha de base. Por outro lado, após 100 ciclos, o ureteroscópio 2 submetido à HLD com Cidex ® OPA não apresentou danos externos visíveis, apresentou uma mudança de 0% na resolução e 10 fibras danificadas e não apresentou alteração na deflexão. Após o cruzamento, o ureteroscópio 2 desenvolveu um defeito semilunar que obscureceu a visualização endoscópica, embora não tenha havido maiores danos significativos ao ureteroscópio 1. Conclusão: Após 100 ciclos, o sistema Steris 1 fez com que o ureteroscópio flexível ficasse inutilizável, enquanto que a HLD com Cidex ® OPA teve um impacto adverso mínimo. JOURNAL OF ENDOUROLOGY Volume 21, Número 9, Setembro de 2007

39 Studies on the mechanisms of the antibacterial action of ortho- phthalaldehyde. S.E Walsh, J.-Y. Maillard, C. Simons and A.D. Russell. Welsh School of Pharmacy, Cardiff University, Cardiff, UK. July 5th Comparison of the mycobactericidal activity of ortho-phthaladehyde, glutaraldehyde and other dialdehydes by a quantitative suspension test. S. Fraud, J.-Y. Maillard and A.D. Russell. Welsh School of Pharmacy, Cardiff University, Cardiff, UK. Ortho-phthalaldehyde: a possible alternative to gluaraldehyde for high level disinfection. S. Fraud, J.-Y. Maillard and A.D. Russell. Welsh School of Pharmacy, Cardiff University, Cardiff, UK. March 8th A Note: Ortho-phthalaldehyde: proposed mechanism of action of a new antimicrobial agent. C. Simons, S.E. Walsh, J.-Y. Maillard and A.D. Russell. Welsh School of Pharmacy, Cardiff University, Cardiff, UK. June 23rd Outros estudos:

40 In-hospital evaluation of orthophthalaldehyde as a high level disinfectant for flexible endoscopes. M.J. Alfa and D.L. Sitter. Department of micrbiology, St. Boniface General Hospital. Canada. September 23rd Disinfection of Endoscopes: Review of New Chemical Sterilants Used For High-Level Disinfection. William A. Rutala, PhD, MPH; David J. Weber, MD, MPH. Infection Control And Hospital Epidemiology. January Inactivation of Cryptosporidium parvum oocyst infectivity by disinfection and sterilization processes. Susan L. Barbee, MS, David J. Weber, MD, MPH, Mark D. Sobsey, PhD, William A. Rutala, PhD, MPH. Chapel Hill, North Carolina The Mycobactericidal Efficacy Of Ortho-Phthalaldehyde And The Comparative Resistances of Mycobacterium Bovis, Mycobaterium Terrae, And Mycobacterium Chelonae. Adam W. Gregory, BS; G. Bruce Schaalje, PhD; Jonathan D. Smart, BS; Richard A. Robinson, PhD. Infection Control And Hospital Epidemiology. May Outros estudos:

41 E sobre a compatibilidade?

42 METAIS Alumínio Alumínio anodizado Latão Aço carbono Latão cromado Aço cromado Cobre Latão niquelado Liga de níquel/prata Aço inoxidável 3 Titânio Carboneto de tungstênio Aço-vanádio PLÁSTICOS Polimetilmetacrilato (Acrílico) Nylon Tereftalato de polietileno (Poliéster) Poliestireno Cloreto de polivinila (PVC) Acrilonitrilo/butadieno/estireno (ABS) Polissulfona Policarbonato Polietileno Polipropileno Acetal PTFE Poliamida ELASTÔMEROS Policloropreno (Neopreno) Kraton G Poliuretano Borracha de silicone Borracha natural de látex ADESIVOS Cianoacrilato Epóxi EPO-TEK 301 Epóxi EPO-TEK 353 MATERIAL DENTÁRIO Polisulfato Silicone de adição Poliéster Compatibilidades

43

44 Limitações Não posicionado como esterilizante Não pode ser utilizado em instrumental urológico em pacientes com histórico de câncer de bexiga (repetidas cistoscopias = reação do tipo anafilática)

45 Armazenamento Validade: 2 anos a partir da fabricação; Pode ser utilizado de maneira fracionada; A solução restante deve ser utilizada no máximo em 75 dias.

46 Enxágüe 3 enxágües distintos, com duração mínima de 1 minuto cada

47

48

49 Obrigada!!!


Carregar ppt "Luciana Oliver & Equipe ASPBrasil OPA 0,55% O OPA tem registro na ANVISA?"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google