A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SÃO PAULO, 02 DE DEZEMBRO DE 2005 BOM DIA! A EDUCAÇÃO COMO AGENTE DA INSERÇÃO DA PESSOA NO MERCADO DE TRABALHO DRA MARY DA SILVA PROFETA UNESP/MARILIA/SP.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SÃO PAULO, 02 DE DEZEMBRO DE 2005 BOM DIA! A EDUCAÇÃO COMO AGENTE DA INSERÇÃO DA PESSOA NO MERCADO DE TRABALHO DRA MARY DA SILVA PROFETA UNESP/MARILIA/SP."— Transcrição da apresentação:

1

2 SÃO PAULO, 02 DE DEZEMBRO DE 2005 BOM DIA!

3 A EDUCAÇÃO COMO AGENTE DA INSERÇÃO DA PESSOA NO MERCADO DE TRABALHO DRA MARY DA SILVA PROFETA UNESP/MARILIA/SP

4 A EDUCAÇÃO COMO AGENTE DA INSERÇÃO DA PESSOA NO MERCADO DE TRABALHO A educação profissional é a inserção da pessoa com deficiência no mercado de trabalho tem sido realizada em maior ou menor há 30 anos De acordo com as tendências mundiais em relação à pessoa com deficiência, o ensino inclusivo e a reabilitação do Brasil deveriam assumir uma postura mais decisiva em relação à sua missão de prover educação profissional (Batista, 1997, p.18).

5 APTO OU INAPTO? Quem pode dizer que é capaz de executar qualquer tipo de tarefa? O que é ser é apto ou inapto para executar uma tarefa? Tenho curso superior e muitos outros complemen- tares. Fiz um concurso e passei por que não querem que eu assuma? O que fazer?

6 MERCADO DE TRABALHO NO BRASIL REABILITAÇÃO LEISESTÍMULO HABILITAÇÃO FORMAÇÃOINSERÇÃO FISCALIZAÇÃOINFORMAÇÃO

7 Os Artigos 3º e 4º do Decreto nº 2.208/97, contemplam a inclusão de pessoas em cursos de educação profissional de nível básico independentemente de escolaridade prévia, além dos cursos de nível técnico e tecnológico. Assim, os alunos com necessidades especiais também podem ser beneficiados, qualificando-se para o exercício de funções demandadas pelo mundo do trabalho(BRASIL, 2001, p.58-60).

8 De acordo com a LDBEN as adequações e apoios, que representam a colaboração da educação especial para educação profissional inclusiva, se efetivam por meio de: a- flexibilização e adaptações dos recursos instrucionais: material pedagógico, equipamento, currículo e outros; b- capacitação de recursos humanos: professores, instrutores e profissionais especializados; c- eliminação de barreiras atitudinais, arquitetônicas, curriculares, de comunicação e sinalização entre outras; d- encaminhamento para o trabalho e acompanhamento de egressos.

9 Buscar e levar a diferença e as pessoas com deficiência para dentro das empresas, combatendo o preconceito e possibilitando igualdade de condições não tem sido tarefa simples para as pessoas com deficiência, seus familiares e os próprios empregadores. Pessoa com deficiência no Mercado de Trabalho

10 EDUCAÇÃO NO BRASIL Situação escolar das pessoas com deficiência Ano mil alunos com deficiência no E.F. 300 mil em classe regular escolas públicas para alunos com N.E.E. 120 mil títulos didáticos em braile GIL, 2002 – pg. 10

11 EMPREGABILIDADE 9 milhões de pessoas com deficiência em idade de trabalhar 200 mil (2.2%) empregados com registro em carteira 1 milhão (11.1%) com alguma atividade remunerada GIL, 2002 – pg. 12

12 EMPREGABILIDADE NO ESTADO DE SÃO PAULO 645 municípios pessoas com alguma deficiência empregadas empresas com mais de 100 funcionários que deveriam empregar pessoas com deficiência

13 DISCRIMINAÇÃO OCUPA VAGA 85% com deficiências físicas e auditivas 15% com deficiência visual e mental

14 Nº DE EMPRESAS empresas 600 contatadas 20 participantes 120 selecionadas As 20 empresas empregavam 11 pessoas com deficiência. Nenhuma com DV e 100 das 120, nunca haviam empregado pessoas com deficiência.

15 Tecnologia e deficiência visual Revolução? Mais emprego? Mais acessibilidade? Acessibilidade às ferramentas? ?

16 Acesso ao computador c/ ledor de tela livros s pesquisas jornais revista lazerbanco Informação geral namoro música compras CIDADANIAEDUCAÇÃOAUTONOMIA As pessoas com deficiência visual tem acesso ao mundo digital? Todos os sites estão adaptados?

17 IZIDORO afirma Tenho limitações. Nem sempre consigo compreender o que os professores dizem no mesmo ritmo dos demais alunos, mas estou sempre me esforçando para colocar o site no ar. O meu tempo de realização é diferente dos outros porque uso apenas tecla de atalho, mas estou aprendendo muito. Ele considera que a tecnologia ainda está muito longe de ser uma ferramenta acessível a todos os deficientes visuais. Comenta ainda é cara e justifica mas a tecnologia trouxe um outro parâmetro para a vida do deficiente. E a tendência é só crescer e baratear

18 A educação seja formal ou profissional tem grande influência na inserção da pessoa com deficiência visual no mercado de trabalho, contudo, a reflexão e: Qual é o perfil que se exige hoje dos trabalhadores? O mercado de trabalho é para todos? Homens e mulheres com deficiência visual têm salários compatíveis com suas funções?

19 Componentes chaves da empregabilidade Disposição para constante aprimoramento Competência profissional Capacidade Empreendedora

20 O círculo virtuoso da inclusão das pessoas com deficiência A empregabilidade da pessoa com deficiência é posicionada como prioridade do negócio As pessoas com deficiência melhoram sua remuneração e ocupam mais postos estratégicos A empresa inclusiva alcança benefícios comerciais e de imagem institucional A empresa estimula a inclusão entre empregados, clientes, fornecedores, consumidores e acionistas O mercado de trabalho atrai mais pessoas com deficiência e premia seus esforços por qualificação e sua contribuição A empresa seleciona e contrata pessoas com deficiência segundo seu potencial para o trabalho Os empregados portadores de deficiência participam de programas de formação e qualificação Amplia-se a capacidade para o desenvolvimento de novos produtos e processos na empresa e nos negócios TRABALHO GIL, 2002 – pg. 10

21 Obrigada!!! Um Natal de paz a todos com um 2006 cheio de dignidade, valorização e respeito à diversidade. Nenhum de nós é tão bom e tão inteligente quanto todos nós.. Marylin Ferguson Quero olhar o mundo com a coragem do cego Cazuza

22 ALMEIDA, T.M.S. Acesso de pessoas com deficiência a empregos públicos. In: PROMOVE. Anais do Primeiro Seminário A pessoa portadora de deficiência no mundo do trabalho. São Paulo, 1997.p BATISTA. C. A M. Educação profissional. In:PROMOVE. Anais do Primeiro Seminário A pessoa portadora de deficiência no mundo do trabalho. São Paulo, 1997, p CANZIANI, M.L.B. O emprego apoiado. In: PROMOVE. Anais do Primeiro Seminário A pessoa portadora de deficiência no mundo do trabalho. São Paulo, 1997, p d AMARAL,T.C. Deficiente e o direito ao trabalho. São Paulo. Jornal o Globo de 03/09/1999, p. 7. FILHO, M.C. Conheça a história de Aparecido, deficiente visual que criou o site da ONG Visão Brasil. In: GIANNECCHINI.L. acesso em 20/09/2005, p GIL, M (coord) O que as empresas podem fazer pela inclusão das pessoas com deficiência. São Paulo. Instituto ETHOS, IZIDORO.A A. Conheça a história de Aparecido, deficiente visual que criou o site da ONG Visão Brasil. Acesso em 20/09/2005. PROFETA, M.S da.Mulheres com deficiência visual adquirida. Aspectos humanos educacionais e socioculturais. Marília.(doutorado), BIBLIOGRAFIA


Carregar ppt "SÃO PAULO, 02 DE DEZEMBRO DE 2005 BOM DIA! A EDUCAÇÃO COMO AGENTE DA INSERÇÃO DA PESSOA NO MERCADO DE TRABALHO DRA MARY DA SILVA PROFETA UNESP/MARILIA/SP."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google