A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Cidade Educativa - diferentes espaços de aprendizagem Centro Universitário Senac Programa de Formação de Professores Profª Maria Helena Antunes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Cidade Educativa - diferentes espaços de aprendizagem Centro Universitário Senac Programa de Formação de Professores Profª Maria Helena Antunes."— Transcrição da apresentação:

1 Cidade Educativa - diferentes espaços de aprendizagem Centro Universitário Senac Programa de Formação de Professores Profª Maria Helena Antunes

2 O componente curricular Cidade Educativa Faz parte do currículo do Curso de Formação de Professores do Centro Universitário Senac

3 Por que um componente Cidade Educativa? O docente em formação deve desenvolver as competências necessárias ao educador do mundo contemporâneo

4 Educador do mundo contemporâneo Qual a principal dificuldade que se coloca ao educador atualmente?

5 Educador do mundo contemporâneo O educador hoje, cada vez mais reconhece a dificuldade que enfrenta ao tentar educar integralmente, possibilitando o aprendizado de valores e atitudes educativas, quando a sociedade impõe valores contrários.

6 O componente Cidade Educativa propõe... Aprender a olhar a partir do outro Exercitar o papel de sujeito, que atuará em processos de interação nas diversas relações e práticas educativas

7 O componente Cidade Educativa propõe... Reconhecer a cidade como espaço de produção de educação e cultura para além da sala de aula

8 A idéia do componente Cidade Educativa Surgiu na busca de um currículo contemporâneo para o Curso de Formação de Professores do Centro Universitário Senac.

9 A idéia do componente Cidade Educativa Teve como inspiração o conceito de Cidade Educadora desenvolvido no Primeiro Congresso Internacional de Cidades Educadoras, realizado em Barcelona, em 1999 e descrito por Jaume Colomer, professor da Universidade de Barcelona.

10 A Cidade é uma realidade complexa somos as pessoas físicas que compartilham um território e uma cultura urbana: as construções e demais elementos da paisagem urbana, as instituições ou pessoas jurídicas, as idéias e conceitos, os valores e símbolos, os instrumentos e as técnicas que formam nossa experiência coletiva, a memória dos fatos compartilhados e o projeto de futuro que estamos construindo. COLOMER (1999, p.18)

11 A Cidade será Educadora... quando reconheça, exercite e desenvolva, além de suas funções tradicionais (econômica, social, política e de prestação de serviços), uma função educadora, quando assuma a intencionalidade e responsabilidade e cujo objetivo seja a formação, promoção e desenvolvimento de todos os seus habitantes, começando pelas crianças e jovens. (Carta de Ciudades Educadoras – Barcelona 1990)

12 Uma cidade é Educadora... Se trabalha para aumentar seu potencial educativo O potencial educativo de uma cidade é seu potencial interativo

13 A Cidade Educadora... Se reconhece com inúmeras possibilidades educativas e que contém em si mesma elementos que contribuem para uma formação integral.

14 A Cidade Educadora... Entende o meio urbano como um espaço multidimensional de convivência e de relações baseadas no respeito, no tratamento positivo da diferença, na informação e na participação...

15 A Cidade Educadora... Entende a vida urbana também, como uma luta solidária para combater o sofrimento e a desigualdade e para conseguir uma maior coesão social que só será possível em uma sociedade democrática...

16 A Cidade Educadora... Entende a educação como processo de crescimento e transformação que permite às pessoas obterem mais formação e informação, para que sejam mais livres e solidárias, e mais capazes de ter uma vida plena. (AICE - Associación Internacional de Ciudades Educadoras – 2001)

17 As Cidades Educadoras no mundo... Segundo a Associación Internacional de Ciudades Educadoras este movimento está presente hoje, em: 345 cidades, de 28 países No Brasil, são 10 cidades*, dentre elas, São Paulo * As demais são: Alvorada (RS), Belo Horizonte (MG), Campo Novo dos Parecis (MT), Caxias do Sul (RS), Cuiabá (MT), Gravataí (RS), Piracicaba (SP), Porto Alegre (RS) e São Carlos (SP).

18 No componente Cidade Educativa O futuro docente descobre que a escola pode e deve interagir com outros espaços de aprendizagem

19 No componente Cidade Educativa O estudo da cidade de São Paulo pretende ampliar a consciência da dimensão urbana dentro de cada um. Este estudo se dá a partir dos eixos: histórico-geográfico, sócio- político e econômico

20 São Paulo ontem... O Pátio do Colégio, na época Largo do Palácio, Crédito: Militão Augusto de Azevedo

21 São Paulo hoje... O Pátio do Colégio, hoje. Crédito: Juca Martins

22 São Paulo ontem... Avenida Paulista, em Crédito: Guilherme Gaensly

23 São Paulo hoje... Avenida Paulista, hoje. Crédito: Régis Filho/Abril Imagem

24 São Paulo ontem... e seu centro comercial Antigo Viaduto do Chá e entorno, em Crédito: Gustavo Prugner

25 São Paulo hoje... e seu atual centro de negócios Marginal do Pinheiros na região da Av. Luiz Carlos Berrini, Crédito: L. C. Leite/Agência Estado

26 A globalização e a cidade A globalização da economia alterou profundamente a realidade social, econômica e política do estado-nação e, por conseguinte, das cidades

27 O global e o local Assim como o conceito de Estado- nação não basta mais para compreender a lógica de funcionamento do Estado, o conceito de centro regional também não é mais suficiente para explicar o comportamento das cidades globais

28 O global e o local A sociedade global é marcada pelo enorme desenvolvimento das telecomunicações e da indústria da informação A cidade já não é o lugar específico de produção econômica Hoje, essa produção pode ocorrer em qualquer lugar ou em áreas que apresentem menor custo

29 São Paulo: espaço de intersecção entre o local e o global No componente Cidade Educativa a cidade de São Paulo será compreendida, portanto, a partir de sua condição de cidade global, o que exige repensar as novas relações que se estabelecem na formação da cidadania

30 São Paulo, Cidade Global: espaço de antagonismos Vista aérea de São Paulo, s.d. Crédito: Sebastião Salgado

31 São Paulo Global: espaço de antagonismos Na cidade global, os valores universais da democracia se defrontam com: os diversos aspectos dos antagonismos sociais e econômicos

32 São Paulo, Cidade Global: espaço de antagonismos Rua particular, cercada com portões de ferro, guardas e guarita, s.d. Crédito: Carlos Fenerich/Abril Imagem Conjunto de habitações populares em loteamentos de periferia, Crédito: Gal Oppido

33 Cidade Global: espaço de antagonismos Na cidade global, os valores universais da democracia se defrontam com: a dicotomia permanente entre sociedade versus natureza, o que ressalta a relevância da discussão da questão ambiental urbana

34 São Paulo, Cidade Global: espaço de antagonismos Parque infantil da Praça Buenos Aires em Higienópolis Crédito: Extraído da revista Habitat nº 4, 1951, p. 7 CEU Navegantes, Socorro/Grajaú Crédito: Arquivo Edif.: David Rego Jr.

35 O componente Cidade Educativa A juda o futuro educador a compreender que a Escola deve despertar a curiosidade intelectual dos alunos e capacitá-los para aprender por meio das múltiplas e diversas fontes de informação, garantindo assim, que não sejam excluídos das novas vias de relação e de acesso ao conhecimento

36 A Escola nesse novo contexto Na nova sociedade da informação e do conhecimento, o sistema educativo continua sendo essencial para garantir a universalidade do acesso ao conhecimento, mas tem que articular sua ação com a dos outros agentes educativos e culturais do território para garantir complementaridade e sinergia dos impactos educativos que se produzem no espaço da cidade.

37 Numa Cidade Educadora A cidade passa de simples cenário de ação educativa a agente educativo.

38 De que maneira? Por meio do desenvolvimento de projetos educativos, envolvendo as escolas da cidade, mas também mobilizando outros profissionais, empresários, artistas, escritores, jornalistas, arquitetos e todo cidadão que deseje fazer de sua cidade um agente educativo.

39 O componente Cidade Educativa Cria as condições para que o futuro professor possa examinar as possibilidades potenciais da Educação na etapa histórica atual, identificando os espaços educacionais da sociedade a partir da Escola, para um trabalho articulado com outros agentes educativos nesse novo fazer pedagógico.

40 O componente Cidade Educativa Contribui para o exercício de práticas e relações para além da escola e da família Permite ao futuro professorar identificar possibilidades para expandir e organizar o próprio espaço educacional na sociedade, favorecendo a formação e valorização da identidade dos indivíduos na Cidade Global

41 Referências Bibliográficas Associación Internacional de Ciudades Educadoras. Carta de Ciudades Educadoras, Barcelona 1990 COLOMER, Jaume. La Ciudad Educadora: Conceptos, Estratégias e Acciones. Palestra proferida no 1º Encontro Brasileiro de Cidades Educadoras em 7, 8 e 9 de outubro de In: documento organizado pela prefeitura de Porto Alegre, SMED.

42 Muito Obrigada! MARIA HELENA ANTUNES Senac-SP


Carregar ppt "Cidade Educativa - diferentes espaços de aprendizagem Centro Universitário Senac Programa de Formação de Professores Profª Maria Helena Antunes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google