A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Como se faz uma tese? Aula inaugural da PG do INPE Gilberto Câmara.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Como se faz uma tese? Aula inaugural da PG do INPE Gilberto Câmara."— Transcrição da apresentação:

1 Como se faz uma tese? Aula inaugural da PG do INPE Gilberto Câmara

2 Ciência: modo de usar A Ciência é uma atividade humana Existem as leis da Natureza e as leis da Ciência A Ciência tem regras! Para fazer Ciência, é preciso conhecer estas regras

3 Objetivos de Pesquisa Fazer uma contribuição inovadora para a Ciência Deve responder a uma pergunta de interesse para a comunidade científica ainda não respondida anteriormente de relevância para o interesse social (caso de tecnologia) A parte mais difícil é: achar a pergunta certa !

4 Pesquisa Uma atividade organizada e cooperativa você deve conhecer o campo de pesquisa em irá contribuir Tem suas próprias regras Uso de citações, plágio, e produção cooperativa Produto da pesquisa teses, livros, artigos produção na literatura aberta

5 O objetivo da Ciência é resolver problemas! Qual o problema que você está resolvendo? Comece de um desafio prático Extraia daí um problema teórico Certifique-se que o problema é relevante não-resolvido resolvível

6 Pesquisa Uma atividade organizada e cooperativa você deve conhecer o campo de pesquisa em irá contribuir Tem suas próprias regras Uso de citações, plágio, e produção cooperativa Produto da pesquisa teses, livros, artigos produção na literatura aberta

7 O objetivo da Ciência é resolver problemas! Qual o problema que você está resolvendo? Comece de um desafio prático Extraia daí um problema teórico Certifique-se que o problema é relevante não-resolvido resolvível

8 O desafio da Astrologia Virgem Uma época da sua vida vem chegando ao fim. Você acha que ultrapassou a pior parte, mas ainda há que melhorar e conseguir a estabilidade de suas conquistas. Se a Lua influencia as pessoas, porque os astros não influenciariam as pessoas? A Astrologia é uma teoria científica?

9 A Astrologia é uma Ciência? A Astrologia é uma Ciência porque... possui métodos e técnicas estabelecidas Tem teorias e objeto definido Cada pessoa tem um mapa astral... A Astrologia não é uma Ciência Aprovação científica Qual é a capacidade preditiva? Quanto mais genérico, menos verificável Mesma teoria leva a diferentes predições Impossibilidade de separar o observador do fenômeno observado Levar a conclusões regulares Consistência da teoria não é bem formulada?

10 A Astrologia é uma Ciência? Poder explicativo Teoria científica precisa dizer porque algo acontece, e não apenas o que acontece... Resultado precisa ser validado... Como se vai saber que o uma época da vida está chegando ao fim? Teoria Científica Diz o que não pode acontecer. Limitação da nossa capacidade de explicação Produz o avanço do conhecimento Eu sei hoje mais do que sabíamos ontem...

11 E o caso da psicologia freudiana? Freud Existência do insconciente Formas: Ego, ID, Superego A psicologia freudiana é uma ciência? Poder explicativo amplo demais Existe algum comportamento que não pode ser explicado por uma combinação de Id, Ego e super-ego? Eu era infeliz e não sabia... Visões alternativas da psicologia Avanços da neurociência Como a partir de rede de conexões nervosas, pode emergir a consciência?

12 O caso da psicologia freudiana Cerne Existência do inconsciente Tema-chave da pesquisa científica Neurociência Como é que, de um conjunto de neurônios e conexões, emerge o fenômeno da consciência? Em busca de Espinosa (Antônio Damásio) Psicologia freudiana Colocou em evidência questões científicas Provoca problemas científicos não-resolvidos?

13 O que é um problema? Algo que não pudemos explicar Problemas Como os planetas se movem? O que causa o cólera? O que causou a extinção dos dinossauros? Ë possível colorir qualquer mapa com apenas 4 cores? A ciência é um processo de solução de problemas.

14 O que é a explicação científica? Desenvolvimento de uma teoria que prevê os fenômenos observados Geoinformação ofere um tipo especial de explicação: conhecimento como construção. Os programas são teorias formais de explanação de fenômenos sociais e naturais. (re)usáveis em experimentos Compreensíveis

15 O que é uma hipótese ? A semente de uma nova teoria para resolver o problema. Examplos Os planetas giram em torno do Sol Cólera é transmitido ao beber água contaminada Os dinossauros desapareceram por uma mudança climática causada pela queda de um asteróide Qualquer mapa pode ser colorido com um máximo de 4 cores.

16 O que é um experimento? Um teste reprodutível da hipótese Examplos Calcular e observar as posições dos planets Analisar a conexão entre as fontes de água potável e os casos de cólera Encontrar evidências para o impacto do meteorito Estabelecer um procedimento formal que permita colorir qualquer mapa

17 O método científico na prática Hipóteses precisam ser refutáveis (o que nem sempre é o objetivo do trabalho) Os experimentos precisam ser reprodutíveis Os resultados precisam ser comunicados Os métodos e resultados precisam ser criticados war stories não são científicas

18 Estrutura de Teses em Computação Computation is synthetic in the sense that many of the phenomena computer scientists and engineers study are created by humans rather than occurring naturally in the physical world. Fred Brooks When one discovers a fact about nature, it is a contribution per se, no matter how small. Since anyone can create something new [in a synthetic field], that alone does not establish a contribution. Rather, one must show that the creation is better.

19 Estrutura de Teses em Computação Brooks noted that researchers in a synthetic field must establish that their creation is better. Better can mean many things solves a problem in less time, solves a larger class of problems, is more efficient of resources, is more expressive by some criterion, is more visually appealing in the case of graphics, presents a totally new capability, etc.

20 O que é uma Tese de Doutorado? Título de referência oferecido pela Universidade Doutor aprendeu a fazer pesquisa realizou uma contribuição em seu campo sabe comunicar seus resultados de forma efetiva pode orientar alunos em trabalhos científicos Com excelência em sua área de atuação Doutorado 90% transpiração, 10% inspiração

21 O que é uma Dissertação de Mestrado? Título de qualificação técnico-científica Mestre domina as técnicas de investigação produziu um resultado novo (ou relevante) comunicou seus resultados de forma efetiva Diferença entre Mestre e Doutor tempo de investigação profundidade da pesquisa qualidade da formação Mestrado nos EUA parte de um programa de Doutorado qualificação adicional à graduação (1 ano) – Diploma Thesis

22 Mestrado no Brasil História Cursos de mestrado para suprimir a demanda por formação avançada Aparece antes do doutorado (INPE: MsC – 1974, Dout – 1999) Processo intermediário na formação de doutores Mestrado no Brasil, doutorado no Exterior Processo Atual Disponibilidade de doutores (cerca de doutores/ano) Redução de bolsas para o exterior Criação de cursos de doutorado no Brasil

23 Dilema da Pós-Graduação no Brasil Objetivo da pós-graduação Formação profissionais de excelência Exterior Grupos de pesquisa avançados Temas no estado-da-arte Publicação facilitada Brasil Como é que avaliamos a pós-graduação no Brasil? Qual é o valor das teses e dissertações no Brasil? Como sabemos se a tese tem valor?

24 Doutores para que? Exterior (EUA, Europa, Japão, Coréia) Maior parte dos doutores não está na academia Indústria absorve 50% a 70% dos doutores Brasil Maior parte dos doutores tem destino acadêmico Raiz do problema Globalização – empresas concentra P&D em poucos centros, e fabricação em outros lugares Fabricação – onde fica mais barato P&D – onde há clima de inovação (concentração de recursos)

25 Quem faz P&D no Brasil? Estatais ou ex-estatais Petrobrás, Embrapa, Vale, Embraer Centros de pesquisa de multinacionais Aproveitam profissionais qualificados (Campinas, Curitiba, São Carlos) Empresas privadas Joint-ventures (capital brasileiro, tecnologia importada) Pólos tecnológicos (Campinas, SCarlos, SJCampos) Em muitos casos, não há desenvolvimento próprio

26 Potencial Enorme da Pós-graduação Brasil Tem alunos de pós-graduação 2/3 Mestrado, 1/3 Doutorado Potencial emergente de qualidade Dilemas Política industrial – absorção de doutores pela indústria Política científica – qualidade dos formandos

27 O Valor de uma Tese/Dissertação Contribuição para a sociedade? Resultado da aplicação de uma metodologia Mapeamento de uma área sem informação Benefício direto para a comunidade Conteúdo inovador? Aplicação em si não é o mais importante O que é importante é avançar na metodologia Qual é o produto da tese? Documento ou aluno?

28 Para que se faz pós-graduação? Produção de teses e dissertações Componente fundamental no avanço do conhecimento e nas aplicações da ciência Formação de pessoal com qualidade Experência modeladora de como fazer P&D Risco Exigir demais do aluno de PG Submestimar o potencial do candidato

29 Contribuição ou Inovação? Mais importante O quanto o assunto exige de você Contribuição para a sociedade Não pode reproduzir algo pronto Mais importante – formular uma hipótese (fazer as perguntas certas) Inovação epsilon paper – contribuição incremental minúscula Muitas situações – correndo poucos riscos

30 Dilemas do Aluno de Pós-Graduação Comprometimento com financiadores Querem um resultado final Posicionamento com relação ao orientador Aceitar as diretrizes de pesquisa sem questionamento Qual é o tamanho do risco que você quer correr? Ênfase no conteúdo inovador Medida – publicação indexada Revista científica ou congresso com política editorial Avaliação externa

31 Análise do Trabalho Como a hipótese feita avança o conhecimento? Que explicações anteriores são refutadas e/ou ampliadas pelo trabalho? O que, afinal, foi produzido como corpo de conhecimento? O objetivo proposto foi alcancado? Quais as limitacoes das solucoes propostas? Qual o poder de generalidade do resultado?

32 Porque Fazer uma Tese? Perspectiva do aluno Como parte de um aprimoramento profissional Profissional qualificado para o mercado Pesquisador Perspectiva do orientador Teses e dissertações são base de novos resultados de pesquisa Suporte a publicações e protótipos Perspectiva da ciência Reprodução do conhecimento exige esforço e produção própria Formação de escolas

33 Como NÃO fazer uma Tese? Desenvolver idéias sem coloca-las no papel Esperar que outros façam sua tese Acreditar que seu orientador tem a solução do seu problema Não acreditar na visão geral do seu orientador Tentar resolver todos os problemas do mundo num único documento Achar que não há mais nada para ser investigado Achar que alguem já resolveu seu problema antes

34 Como NÃO fazer uma Tese? Reduzir a tese a um protótipo computacional Reduzir a tese a uma aplicação de técnicas já estabelecidas Não estabelecer um vínculo entre teoria e prática no seu documento Não considerar que a pesquisa é atividade cooperativa

35 Atitude de Pesquisador Busca racional do conhecimento Generalizar base de teorias explanatórias conhecer os limites de seu reducionismo Manter a mente aberta Lutar para encontrar as perguntas certas Discutir suas ideias com seus pares

36 Tipos de Tese e Dissertação Pesquisa Exploratória forte componente teórico avançar os limites do conhecimento Pesquisa Explanatória (teste) encontrar os limites e aplicações de teorias estabelecidas Pesquisa Dirigida identificar problema a ser resolvido solução pode ser interdisciplinar

37 Comunicando suas Idéias Escreva papers submeta revistas e conferências mande cópias de versões iniciais para colegas diminua o ciclo de comunicação Faça apresentações Reúna um grupo de colegas Organize um conjunto de seminários

38 Questões Psicológicas Você vai ficar exausto Você vai sentir-se isolado Você vai odiar seu assunto de tese Você vai ficar frustado a ter de se limitar a um tema Você vai ter bloqueio de escritor Você vai ficar mais interessado ao perceber que conhece o tema melhor que seu orientador Solução: estabeleça um grupo de suporte

39 Como gerenciar seu orientador? Expectativa do orientador que o aluno seja independente que produza escritos de qualidade que seja a força motriz do relacionamento Dicas conquiste sua atenção com resultados periódicos mantenha-o informado sobre seus avanços envie a ele versões preliminares de seu trabalho

40 O que você terá no final Uma tese completa com qualidade acadêmica Papers publicados em conferências internacionais Maior experiência profissional Um sentido de realização pessoal e profissional


Carregar ppt "Como se faz uma tese? Aula inaugural da PG do INPE Gilberto Câmara."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google