A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

44º Coloquio Anual de Idea Tendencias actuales de la economia mundial: El nuevo paradigma de los países emergentes. Ciudad de Mar del Plata, 31 de octubre.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "44º Coloquio Anual de Idea Tendencias actuales de la economia mundial: El nuevo paradigma de los países emergentes. Ciudad de Mar del Plata, 31 de octubre."— Transcrição da apresentação:

1

2 44º Coloquio Anual de Idea Tendencias actuales de la economia mundial: El nuevo paradigma de los países emergentes. Ciudad de Mar del Plata, 31 de octubre de 2008 Ministerio de Desarrolo, Industria Y Comercio Exterior

3 3 Balança Comercial Brasileira Janeiro–Setembro – 2008/2007 US$ Milhões Δ % 2008/07 Δ % 2008/07 Exportação ,7 Importação ,4 Saldo ,8 Corrente de Comércio ,7 Fonte: MDIC/SECEX

4 4 Evolução da Balança Comercial 1998 / US$ Bilhões Fonte: MDIC/SECEX

5 5 Exportação por Fator Agregado Participação % Janeiro-Setembro – 2008 Op. Especiais 2,6% Manufaturados 46,6% Básicos 37,1% Semimanufaturados 13,7% Fonte: MDIC/SECEX

6 6 Principais Mercados de Destino das Exportações Janeiro-Setembro – 2008/2007 Participação % Fonte:MDIC/SECEX

7 7 Evolução % das Exportações Brasileiras e Mundiais 2002 / 2007 Fonte: MDIC/SECEX

8 8 Principais Mercados Fornecedores ao Brasil Janeiro-Setembro– 2008 Participação % Fonte: MDIC/SECEX

9 9 Intercâmbio Comercial Brasil - Argentina Janeiro-Setembro / 2008 US$ milhões FOB

10 10 Momento Atual - Economias Avançadas Crescimento mais lento Menor potencial de expansão do mercado interno Fundamentos econômicos menos sólidos Instituições financeiras fragilizadas (alta alavancagem e ativos podres).

11 11 Momento Atual -Economias Emergentes Crise atinge menos as economias emergentes: Crescimento mais rápido. Crescimento mais rápido. Grande potencial de expansão do mercado interno. Grande potencial de expansão do mercado interno. Fundamentos macroeconômicos mais sólidos, com altas reservas internacionais. Fundamentos macroeconômicos mais sólidos, com altas reservas internacionais. Instituições financeiras com menor alavancagem e menos ativos podres. Instituições financeiras com menor alavancagem e menos ativos podres.

12 12 Vantagens do Brasil Economia Dinâmica com vantagens comparativas. Grande potencial de mercado interno. Grande potencial de mercado interno. Reservas elevadas (dólar). Reservas elevadas (dólar). Compulsório (reais). Compulsório (reais). Reservas petróleo e gás. Reservas petróleo e gás. Exportações diversificadas e menor abertura(13%). Exportações diversificadas e menor abertura(13%). Regulamentação Financeira. Regulamentação Financeira.

13 13 Impactos Imediatos sobre Brasil Travamento do financiamento externo das exportações (ACC/ACE) Restrição da liquidez para firmas brasileiras Restrição da liquidez para firmas brasileiras Encarecimento do crédito doméstico Encarecimento do crédito doméstico Perdas patrimoniais no mercado acionário e Perdas patrimoniais no mercado acionário e de derivativos Redução das expectativas sobre PIB 2009 Redução das expectativas sobre PIB 2009

14 14 Resposta do Governo Mercado Interbancário: Redução do compulsório bancário R$ 100 Redução do compulsório bancário R$ 100bilhões Possibilidade para a compra de carteiras de Possibilidade para a compra de carteiras de crédito de instituições de pequeno e médio porte por parte de instituições de grande porte Agilização e ampliação do escopo das operações Agilização e ampliação do escopo das operações de redesconto junto ao Banco Central (MP 442)

15 15 Resposta do Governo Mercado Cambial: Leilão de linha de crédito (venda de US$ com compromisso de recompra). Leilão de linha de crédito (venda de US$ com compromisso de recompra). Leilão de swaps simples (venda de US$ e compra DI). Leilão de swaps simples (venda de US$ e compra DI). Leilão de US$ no mercado à vista. Leilão de US$ no mercado à vista. Direcionamento de parte das reservas para o financiamento do comércio exterior (MP 442)

16 16 Resposta do Governo Financiamento de curto e longo prazo: Aumento do crédito em Bancos Públicos BB, CEF, BNDES, BNB, BASA Manutenção da TJLP em 6,25% a.a. Aumento no volume de recursos disponíveis para o Fundo da Marinha Mercante (R$ 10 bi). Liberação de mais recursos para o BNDES via empréstimo do Tesouro Nacional (R$ 15 bi).

17 17 Resposta do Governo Aumento da Poupança Fiscal Criação do Fundo Soberano Criação do Fundo Soberano Instrumento anti-cíclico Instrumento anti-cíclico Garante um crescimento mais estável Garante um crescimento mais estável

18 18 Resposta do Governo Novas medidas: Revitaliza do BNDES (fase 2) direcionado para capital de giro. Revitaliza do BNDES (fase 2) direcionado para capital de giro. Agricultura: aumento do percentual dos depósitos de poupança rural direcionados para o crédito agrícola, de 65% para 70%(R$ 2,5 bi). Agricultura: aumento do percentual dos depósitos de poupança rural direcionados para o crédito agrícola, de 65% para 70%(R$ 2,5 bi). Construção imobiliária: criação de uma linha de crédito de até R$ 3 bi para financiar capital de giro e consolidação de empresas de capital aberto no ramo de construção de residências. Permissão ao Banco do Brasil e à Caixa Econômica Federal para aquisição direta ou indireta, de participação em instituições financeiras (MP 443).

19 19 Manutenção do Crescimento O Brasil tem condições para manter o atual ciclo de crescimento apesar da crise internacional. Continuação do PAC e do aumento do investimento. Manutenção da expansão do crédito. Manutenção da expansão do crédito. Investimentos em infra-estrutura. Investimentos em infra-estrutura. O Governo já trabalhava com uma redução moderada no crescimento em O Governo já trabalhava com uma redução moderada no crescimento em 2009.

20 20 OPORTUNIDADE PARA UMA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO

21 21 Macrometas da Política de Desenvolvimento Produtivo-PDP Dinamização das MPEs NÚMERO DE MPEs EXPORTADORAS Meta 2010: aumentar em 10% o número de MPEs exportadoras Posição 2006: empresas Ampliação das exportações PARTICIPAÇÃO NAS EXPORTAÇÕES MUNDIAIS Meta 2010: 1,25% (US$ 208,8 bilhões) Posição 2007: 1,18% ou US$ 160,6 bilhões Crescimento médio anual de 9,1% entre Ampliação do Investimento fixo INVESTIMENTO/PIB Meta 2010: 21% (R$ 620 bilhões) Posição 2007: 17,6% ou R$ 450 bilhões Crescimento médio anual de 11,3% entre Elevação do gasto privado em P&D P&D PRIVADO/PIB Meta 2010: 0,65% (R$ 18,2 bilhões) Posição 2005: 0,51% ou R$ 11,9 bilhões Crescimento médio anual de 9,8% entre

22 22 Metas por programas específicosMetas Ações Sistêmicas : focadas em fatores geradores de externalidades positivas para o conjunto da estrutura produtiva Destaques Estratégicos : temas de política pública escolhidos deliberadamente em razão da sua importância para o desenvolvimento produtivo do País no longo prazo Programas Estruturantes para sistemas produtivos : orientados por objetivos estratégicos tendo por referência a diversidade da estrutura produtiva doméstica Políticas em três níveis Exportações MPE Regionalização Integração Produtiva da América Latina e Caribe, com foco no Mercosul Produção Sustentável Programas Mobilizadores em áreas estratégicas Programas para consolidar e expandir liderança Programas para fortalecer a competitividade Integração com a África Políticas em três níveis 22

23 23 Objetivos Estratégicos Objetivos estratégicos Níveis da Política Liderança mundial Manter ou posicionar sistema produtivo ou Empresa brasileira entre 5 maiores players mundiais Conquista de mercados Manter ou posicionar sistema produtivo brasileiro entre 5 maiores exportadores mundiais Focalização Construir competitividade em áreas estratégicas Diferenciação Posicionar marca brasileira entre as 5 principais de seu respectivo mercado Ampliação do acesso Ampliar acesso da população a serviços básicos para a qualidade de vida PROGRAMAS ESTRUTURANTES Orientados por objetivos estratégicos que consideram a diversidade da estrutura produtiva doméstica Destaques estratégicos Temas de políticas públicas deliberadamente escolhidos por sua importância para o desenvolvimento do País no longo prazo Nível sistêmico Ações focadas em fatores geradores de externalidades positivas para o conjunto da atividade produtiva

24 24 Programas estruturantes para sistemas produtivos Programas mobilizadores em áreas estratégicas Complexo Industrial da Saúde Energia Nuclear Tecnologias de Informação e Comunicação Complexo Industrial de Defesa Nanotecnologia Biotecnologia Programas para fortalecer a competitividade Complexo Automotivo Bens de Capital Têxtil e Confecções Madeira e Móveis Higiene, Perfumaria e Cosméticos Construção Civil Complexo de Serviços Biodiesel Indústria Naval e Cabotagem Couro, Calçados e Artefatos AgroindústriasPlásticosOUTROS Programas para consolidar e expandir a liderança Complexo Aeronáutico MineraçãoSiderurgia Celulose e Papel Petróleo, Gás natural e Petroquímica CarnesBioetanol

25 25 Recursos Financiamento Medidas Fiscais-tributárias MDIC/BNDES: R$ 210,4 bilhões para Indústria e Serviços entre 2008 e 2010 PACTI/MCT Plano de Ação de ciência, tecnologia e inovação : R$ 41,2 bilhões para C&T&I entre 2007 e 2010 (*) Ministério da Fazenda Desoneração superior a R$ 20 bilhões entre 2008 e 2011 Depreciação acelerada do investimento Desoneração tributária de setores geradores de externalidades Desoneração das exportações (*) Inclui recursos do BNDES para financiamento à inovação

26 26 Ações sistêmicas: dois eixos 1. Integração com programas em curso Aprimoramento do ambiente jurídico 2. Novas Iniciativas Desoneração tributária do investimento Ampliação dos recursos e redução do custo do financiamento ao investimento fixo Ampliação dos recursos para inovação Aprimoramento da legislação de comércio internacional 26 PNQ(MTE) PROMINP Educação para Nova Indústria (CNI) Mais Saúde (MS) PACTI (MCT) PDE (MEC) PDP PAC

27 27 O que há de novo? Serviços SISCOSERV – Sistema Integrado de Comércio Exterior de Serviços. Harmonização de conceitos e códigos. Criação da NBS – Nomenclatura Brasileira de Serviços. Financiamentos Mecanismos de Apoio à Exportação de Serviços.

28 EDSON LUPATINI JUNIOR Secretario de Comercio y Servicios Ministerio de Desarrolo, Industria Y Comercio Exterior Teléfono – 55 (61) Fax – 55 (61) ARGENTINA UM TRABAJO DE TODOS ! ARGENTINA UM TRABAJO DE TODOS ! GRACIAS!

29


Carregar ppt "44º Coloquio Anual de Idea Tendencias actuales de la economia mundial: El nuevo paradigma de los países emergentes. Ciudad de Mar del Plata, 31 de octubre."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google