A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Semiologia Lacrimal Convencional Arthur Schaefer USP SCSP.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Semiologia Lacrimal Convencional Arthur Schaefer USP SCSP."— Transcrição da apresentação:

1 Semiologia Lacrimal Convencional Arthur Schaefer USP SCSP

2 Lágrima Gel aquosa { Aquosa – 99,78%, mucinosa – 0,2% } Lipídica – 0,02% Espessura – 0,3mm

3 Lágrima Função metabólica; Óptica; Limpeza; Antimicrobiana; Lubrificante.

4 Lágrima, características Tensão de adesão – surfactantes – distribuição uniforme Viscosidade – espessura ou fluidez (2,0 centipoise, gramas de fluxo por seg.) Índice refrativo – 1,3356 – 1,3360 PH – 6,5 – 7,6 Tonicidade – concentração de sal (280 – 320 mOsm)

5 Moss SE; et all. Prevalence and risk factors for dry eye sindrome. Arch Ophthalmol, 2000;118: % da população padecem de olho seco em maior ou menor intensidade

6 Semiologia Avalia o conjunto de lacrimo-deficiências que alteram direta ou indiretamente a quantidade e/ou a qualidade do filme lacrimal

7 Anamnese Sexo, idade Doenças Tipo e ambiente de trabalho Atividades Medicação ( antidepressivos, anti-histamínicos e anti-hipertensivos) Uso prévio de LC Traumatismo

8 Questionário Sensação de olho seco ? Sensação de areia? Peso ? Olhos ficam vermelhos ? Seus olhos ficam grudados ao acordar ? Sensação de queimação ? OBS.: quantificar

9 Exame físico e ocular externo Pele Boca Mãos Articulações Glândulas Exoftalmia Espasmos palpebrais Dermatocálase Alterações de posicionamento

10 Biomicroscopia pálpebras Posição Fissura palpebral Mov. e função das pálpebras Bordas

11 Cílios Quantidade Posição escamas

12 Glândulas de Meibomius Meibomiografia- Trasiluminação

13 Conjuntiva Reação predominante Localização ( inf. Penfigoide e SS ) ( sup. Tracoma, Theodore, atopias ) Fibrose e simbléfaro Conjuntivocálase Pterígio

14 Córnea Muco e filamentos Irregularidades Erosões Afinamentos

15 Menisco lacrimal Medido na borda palpebral inf. – 0,2 mm Brilho Uniformidade ( muco e bolhas )

16 Filme lacrimal, TRFL Mostra subjetivamente a estabilidade do filme lacrimal Como medir ?? Normal – acima de 10 seg Baixo – 6 – 10 seg Muito baixo – menor que 6 seg Não indica a causa, somente que há instabilidade do filme. Bom para acompanhamento

17 Corantes vitais Fluoresceína 0,25 - 1% Observa-se Altura do menisco, Cora áreas deseptelizadas, Dinâmica da camada lípídica Erosões, muco e filamentos

18 Corantes vitais Rosa Bengala 1% Cora cels em sofrimento, (cels saudáveis não recobertas por pela camada protetora de muco) Escala de Bijsterveld ( maior ou igual a 3 ) OBS: opção ao rosa Bengala é a Lissamina verde 1%

19 Teste de Schirmer Teste quantitativo, avalia diretamente a secreção das glândulas lacrimais (camada aquosa) As tiras de papel filtro são colocadas no terço lateral da conjuntiva palpebral inferior

20 Teste de Schirmer Schirmer I - Secreção basal e reflexa,menor que 10mm em 05 min Schirmer com anestésico – basal, menor que 05mm em 02 min Schirmer II – igual ao schirmer I com estimulação nasal, reflexa, menor que 15mm em 02 min

21 Teste do cordão de fenol vermelho Indicador sensível ao PH neutro da lágrima Colocado na conjuntiva palpebral inf, terço lateral Menor que 06mm em 15 seg

22 Citologia de impressão Avalia diminuição das cels caliciformes e metaplasia da córnea e conjuntiva A impressão é realizada pressionando um papel filtro especial contra a superfície ocular Graduação da metaplasia – (1-8)

23 Teste da cristalização da lágrima Checa a qualidade do muco lacrimal Coloca-se a Lágrima na lâmina de vidro, esta se cristaliza em folha de samambaia (I- IV) OBS: significado ainda não é totalmente conhecido

24 Obrigado


Carregar ppt "Semiologia Lacrimal Convencional Arthur Schaefer USP SCSP."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google