A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

APRESENTAÇÃO DO IBC. Ser um referencial de excelência na promoção da competitividade das organizações e reconhecido pela formação dos seus colaboradores.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "APRESENTAÇÃO DO IBC. Ser um referencial de excelência na promoção da competitividade das organizações e reconhecido pela formação dos seus colaboradores."— Transcrição da apresentação:

1 APRESENTAÇÃO DO IBC

2 Ser um referencial de excelência na promoção da competitividade das organizações e reconhecido pela formação dos seus colaboradores para o pleno exercício das suas atividades profissio- nais. VISÃO

3 Auxiliar as empresas brasileiras a serem mais competitivas, através da potencialização da produtitividade do conhecimento humano nelas existentes. MISSÃO

4 O Instituto Brasileiro para a Competitividade é uma empresa voltada à prestação de serviços especializados para o desenvolvimento da competitividade, unindo qualidade e produtividade, proporcionando retorno rápido do investimento, aos seus clientes. O QUE É O INSTITUTO

5 Encontrar soluções conjuntas e customizadas, para a excelência dos resultados, respeitando a cultura e as políticas das organizações públicas e privadas. QUAL O FOCO DO INSTITUTO

6 Soluções customizadas para cada cliente. Ênfase na implementação e não apenas recomendação. Titulares com vasta experiência acadêmica e empresarial. Equilíbrio entre os enfoques conceituais e vivência prática (melhores práticas). Coordenação dos colaboradores do próprio cliente na implementação de melhorias, através da potencialização da produtividade do conhecimento humano. Confidencialidade. Pessoalidade. NOSSOS DIFERENCIAIS

7 ESTRATÉGIA PARA A EXCELÊNCIA DOS RESULTADOS Sistema que integra diferentes ferramentas consagradas de gestão, de forma customizada, facilitando sua incorporação e gerando: Redução sistemática de custos. Incremento de qualidade e competitividade de produtos e serviços. Aumento de produtividade através dos recursos disponíveis. Melhoria da qualidade de vida no trabalho. Otimização das relações capital e trabalho. Estabelecimento da potencialização da produtividade do conhecimento humano.

8 Mudança de mentalidade. Melhoramento contínuo. Não conformismo. Mudança comportamental. Esforço individual e coletivo. Potencialização da produtividade do conhecimento humano. SUSTENTAÇÃO DA EXCELÊNCIA ATRAVÉS DA COMPETITIVIDADE

9 NOSSO MÉTODO

10 Soluções para Excelência dos Resultados Maior Competi- tividade

11 ANÁLISE DO VALOR Propósito: Gerar senso crítico despertando questionamentos que agreguem valor às atividades desenvolvidas pela organização, em todos os produtos e serviços. Estimular a criatividade para buscar a melhoria contínua e mudanças de paradigma. Redução de custos e eliminação de redundâncias e desperdícios. Satisfação do cliente. Ações: Desenvolver equipes de trabalho que sejam auto-suficientes e auto- motivadas para o uso das técnicas de Análise do Valor, avaliando criticamente o sentido de agregação do valor aos produtos e serviços.

12 ANÁLISE DO VALOR Resultados esperados : Reduzir custos. Eliminar desperdícios. Melhorar a vantagem competitiva. Aumentar a produtividade. Melhorar a qualidade de vida. Incrementar a criatividade. Estabelecer senso crítico. Otimizar recursos. Assegurar resultados futuros. Assegurar assertividade nas decisões. Ampliar diferenciais da organização perante a concorrência.

13 SEGURANÇA E QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO Propósito: Promover a melhoria da qualidade de vida no trabalho, mediante a formação de uma mentalidade coletiva, focando: segurança, higiene, limpeza e arrumação. Estimular a participação dos colaboradores com idéias e sugestões para a melhoria das condições de trabalho, proporcionando o aumento do rendimento e produtividade dos recursos existentes. Mudar o enfoque sobre a segurança do trabalho, como sendo uma atribuição e responsabilidade de cada colaborador, principalmente de todos os gestores, elevando o moral interno. Redução/eliminação de passivos trabalhistas. Ações: Compor grupos de trabalho para a identificação de riscos potenciais de acidentes e estudar soluções para eliminá-las. Desenvolver consultores internos para serem os multiplicadores dos treinamentos específicos. Dotar a estrutura formal existente da empresa, para gerir o sistema e promover o aculturamento do prevencionismo, com a redução/eliminação dos quase acidentes e acidentes.

14 SEGURANÇA E QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO Resultados esperados : Reduzir custos Atingir o acidente zero. Enriquecer a função das lideranças. Maior efetividade do treinamento. Otimizar recursos. Criar um canal de comunicação direto com as lideranças. Ampliar visão sistêmica. Aumentar o moral dos colaboradores.

15 CONSULTOR INTERNO Propósito: Dotar a estrutura da empresa de recursos humanos capacitados para promover a sua auto-suficiência, superar carências existentes em relação a treinamento e desenvolvimento de equipes de trabalho, visando: Implementar sistemas customizados para atender as demandas de treinamentos e reciclagens. Assegurar o domínio dos conhecimentos indispensáveis à regularidade das atividades da empresa. Melhoria da comunicação interna. Redução de custos com programas de treinamento. Mudança do enfoque da atuação dos gestores, transformando-os em facilitadores. Ações: Preparar os gestores para o conhecimento e domínio das técnicas do ensino sistemático.

16 CONSULTOR INTERNO Resultados esperados : Reduzir custos Assegurar o domínio do conhecimento. Otimizar comunicação interna. Melhorar o processo de comunicação. Enriquecer a função das lideranças. Maior efetividade do treinamento. Melhorar continuamente. Otimizar recursos. Disseminar eficazmente o conhecimento adquirido. Oportunizar crescimento pessoal/profissional. Ampliar visão sistêmica. Reduzir o tempo de disseminação dos conhecimentos.

17 TPM: MANUTENÇÃO PRODUTIVA TOTAL Propósito: Promover maior confiabilidade operacional nas máquinas e equipamentos, mediante uma mentalidade focada na filosofia da quebra zero, proporcionando melhoria na sua manutenibilidade e maximização dos seus rendimentos, objetivando: Ações: Desenvolver multiplicadores para implantação e manutenção do sistema. Estabelecer área piloto, para implantação, avaliação e ajustes. Definir padrões de operação e manutenção das máquinas e equipamentos. Promover a capacitação de equipes para melhoria do desempenho ocupacional, através de consultores internos. Acidente Zero Falha Zero Quebra Zero Defeito Zero Perda Zero

18 TPM – MANUTENÇÃO PRODUTIVA TOTAL Resultados esperados : Reduzir custos. Perda zero. Acidente zero. Quebra zero. Falha zero. Defeito zero. Melhorar a vantagem competitiva. Aumentar a produtividade. Melhorar a qualidade de vida. Otimizar recursos. Assegurar resultados futuros.

19 PROGRAMA DE PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS - PPR Propósito: Alavancar os resultados do negócio mediante o envolvimento de todos os colaboradores da organização e gerar uma forte parceria colaborador /organização. Permitir maior ganho financeiro à organização e colaboradores, mediante o atingimento de melhores resultados nos indicadores chaves de sucesso da organização. Ações: Preparar a equipe e conscientizá-la sobre este sistema de gestão, reforçando o aspecto ganha/ganha. Estimular o acompanhando das metas estabelecidas no dia a dia, permitindo ajustes de trajetória e instaurar a melhoria contínua dos resultados.

20 PROGRAMA DE PARTICIPAÇÃO NOS RESULTADOS - PPR Resultados esperados: Reduzir custos. Aumentar a produtividade. Gerar sinergia entre áreas. Melhorar a qualidade de vida. Melhorar continuamente. Compartilhar gestão. Otimizar o processo de comunicação. Despertar comprometimentos. Reconhecer resultados obtidos. Estimular a aplicação das diretrizes do gerenciamento da rotina.

21 FERRAMENTAS ESTATÍSTICAS Propósito: Levantar e organizar de forma estruturada, conjunto de informações relevantes de um processo ou sistema, com o objetivo de estabelecer soluções para alcançar os resultados esperados. Analisar a ferramenta mais adequada: a) diagrama de Pareto; b) diagrama de causa e efeito; c) estratificação; d) folha de verificação; e) histograma; f) diagrama de dispersão; g) gráfico de controle. Ações: Preparar a equipe para coletar dados e habilitá-la para o uso da estatística focando a eliminação dos problemas e otimização dos resultados. Identificar os fatores/indicadores que podem estar contribuindo para um resultado indesejado.

22 FERRAMENTAS ESTATÍSTICAS Resultados esperados : Reduzir custos. Aumentar produtividade. Melhorar continuamente. Eliminar desperdícios. Maximizar recursos. Focar prioridades. Gerar alternativas. Reduzir desvios. Relacionar causa e efeito. Normalizar processos. Contribuir para a análise e solução de problemas. Atuar na causa raiz.

23 GERENCIAMENTO DA ROTINA Propósito: Atingir os resultados planejados pela organização, com cada colaborador executando suas funções de maneira otimizada. Estabelecer o disciplinamento para a gestão eficaz do dia-a-dia, assegurando o cumprimento de suas áreas de eficácia e contribuindo para que o resultado global seja atingido, eliminando desperdícios. Capacitar todos os colaboradores da organização no papel de donos de suas áreas de eficácia, acompanhando cada resultado e implementando ações com o objetivo de eliminar o fator surpresa.

24 GERENCIAMENTO DA ROTINA Ações: Organizar o gerenciamento do dia-a-dia, monitorando e controlando os índices de atendimento, produtividade, qualidade, custos, capacitação, moral e saúde, segurança e meio ambiente, em relação as metas a serem atingidas. Minimizar a ocorrência das anomalias através da busca das causas fundamentais. Padronizar os processos considerados críticos. Identificar e estabelecer as rotinas (horárias, diárias, semanais, mensais, etc.) inerentes à cada posto de trabalho, estimulando a auto-disciplina. Diagnosticar problemas potenciais e intervir pró-ativamente na solução definitiva da causa. Ter um check-list individualizado que oriente e substitua o casuismo.

25 GERENCIAMENTO DA ROTINA Resultados esperados : Reduzir custos. Eliminar desperdícios. Aumentar produtividade. Otimizar recursos. Reduzir conflitos. Efetivar a eficácia ocupacional. Identificar necessidades de treinamento. Atingir as metas estabelecidas (KPIs). Promover atitude para eliminação de gaps. Estabelecer padrões de referência.

26 MELHORES PRÁTICAS (BEST PRACTICES) Propósito: Transformar um ciclo vicioso em ciclo virtuoso, processando a contínua e permanente evolução da performance global. Através das melhores práticas, focalizar os melhores níveis de desempenho (benchmark), e estabelecer a excelência na performance dos fatores chaves de sucesso para o negócio. Ações: Preparar a equipe e conscientizá-la sobre este sistema de gestão. Identificar os fatores/indicadores de desempenho chave. Pesquisar em empresas similares os indicadores chaves de sucesso e conhecer seus melhores desempenhos. Proceder avaliações sistemáticas para controle dos indicadores e otimização de performance.

27 MELHORES PRÁTICAS (BEST PRACTICES) Resultados esperados : Reduzir custos. Eliminar desperdícios. Melhorar a vantagem competitiva. Aumentar a produtividade. Assegurar resultados futuros. Ampliar diferenciais da organização. Promover condição de benchmark. Orientar ações para resultados. Visualizar a evolução de indicadores. Fazer mais com menos.

28 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9000:2000 Propósito: Qualidade dos produtos e serviços de acordo com os requisitos exigidos (regulamentares, dos clientes ou da organização). Busca da melhoria contínua. Garantia da satisfação dos clientes. Criação de valor. Ações: Estar com o Foco do Cliente direcionado para todas as ações. Buscar sempre, a melhoria contínua dos resultados. Assegurar o domínio do conhecimento, elaborando, desenvolvendo, organizando e padronizando os processos considerados críticos. Reduzir a variabilidade dos processos e produtos finais. Envolvimento de todos os colaboradores numa abordagem por processo. Atingimento ou superação dos indicadores chave da qualidade. Reduzir ou eliminar o custo da não qualidade, associado ao não cumprimento das especificações estabelecidas, normativas ou requisitadas pelo cliente.

29 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9000:2000 Resultados esperados : Reduzir custos. Aumentar produtividade. Melhorar a imagem da organização. Fidelizar o cliente. Melhoria contínua. Eliminar desperdícios. Gerir focado nos processos. Atender as reais necessidades dos clientes. Assegurar a qualidade dos produtos e serviços.

30 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PADRONIZAÇÃO Propósito: Garantir a retenção do domínio do conhecimento na organização, através da identificação de atividades críticas e posterior descrição da maneira correta para executá-las. Ações: Mapear os processos considerados críticos. Identificar as fases de cada processo crítico. Avaliar a necessidade de padronização das atividades que compõem estas fases dos processos. Incentivar a participação de todos no sistema de padronização. Treinar os responsáveis nos padrões. Medir a aderência nos padrões pertencentes ao sistema. Aplicar de forma sistemática a melhoria contínua no sistema.

31 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE PADRONIZAÇÃO Resultados esperados : Reduzir custos. Eliminar desperdícios. Aumentar produtividade. Propiciar a gestão participativa. Orientar os colaboradores para resultados. Melhorar continuamente. Registrar o conhecimento. Facilitar treinamento e desenvolvimento. Propiciar a polivalência.

32 ANÁLISE DE CAUSAS E SOLUÇÃO DE PROBLEMAS Propósito: Aprimorar a capacidade das equipes de trabalho em coletar e organizar as informações para a identificação e solução dos problemas, aumentando a confiabilidade dos recursos disponíveis. Redução de custos e eliminação de problemas crônicos. Eliminação de retrabalhos e desperdícios. Melhoria na comunicação em função de métodos e processos padronizados. Estímulo à proatividade antecipando e solucionando problemas potenciais. Ações: Desenvolver massa crítica com domínio da metodologia. Composição de forças tarefa para a análise e solução de problemas existentes na empresa. Geração de cultura na busca de causas e proatividade.

33 ANÁLISE DE CAUSAS E SOLUÇÃO DE PROBLEMAS Resultados esperados : Reduzir custos. Aumentar a produtividade. Melhorar a qualidade de vida. Melhorar continuamente. Eliminar desperdícios. Estabelecer senso crítico. Maximizar recursos. Assegurar resultados futuros. Otimizar assertividade nas decisões. Focar prioridades. Utilizar método racional. Minimizar esforços. Eliminar efetivamente a causa do problema.

34 OPAC – ORGANIZAÇÃO, PLANEJAMENTO E AUTO-CONTRONTROLE Propósito: Administrar eficazmente a organização, estabelecendo metas com respectivos planos de ação para cada área de eficácia, facilitando o check-list. Evitar falhas técnico-administrativas, reforçando o gerenciamento de rotina. Foco no domínio das atribuições inerentes a cada cargo/função. Ações: Dotar os colaboradores, do conhecimento específico destas ferramentas de gestão. Descrever as áreas de eficácia, proporcionando a eliminação de dúvidas quanto às definições de responsabilidades nas interfaces.

35 OPAC Resultados esperados : Reduzir custos. Eliminar desperdícios. Definir responsabilidades. Aumentar a produtividade. Melhorar a qualidade de vida. Incrementar o auto-controle. Estabelecer as áreas de eficácia. Otimizar recursos. Otimizar o clima organizacional.

36 LIDERANÇA Propósito: Proporcionar aos colaboradores em todos os níveis da organização, conhecimentos específicos de liderança, transformando-os em gestores de seus resultados. Motivar os colaboradores para se sentirem verdadeiramente donos do negócio e co- responsáveis pelos resultados globais da empresa. Eliminar resistências das médias gerências na implantação de mudanças necessárias para aumento da eficácia dos resultados. Estabelecer metas que orientem as ações a serem implementadas para a liderança global da organização no contexto local e mundial. Ações: Treinamento e incorporação de técnicas de liderança em todas as atividades de rotina. Otimização dos resultados, estimulando a correção de comportamentos que geram conflitos e que não contribuam para a eficácia global. Irradiar através do conhecimento, a auto-confiança, senso de justiça, inspirando lealdade através do exemplo. Dar condições para que os colaboradores mudem suas atitudes de chefes para líderes e de líderes eficientes para eficazes, de forma contínua.

37 LIDERANÇA Resultados esperados : Reduzir custos. Aumentar produtividade. Eliminar desperdícios. Proporcionar velocidade de ação. Otimizar a qualidade nas tomadas de ações. Incrementar autoridade com responsabilidade. Motivar a equipe na obtenção dos resultados. Reduzir conflitos. Gerir eficazmente os recursos.

38 NOVAS FERRAMENTAS

39 5S E 8S Propósito: Ambiente saudável, seguro. Eliminar desperdícios. Melhorar a qualidade de vida de todos os colaboradores. Qualificar os colaboradores, incentivando a criatividade. Ações: Determinação e união. Capacitação, educação e treinamento. Economia e combate aos desperdícios. Descarte e organização. Ordem e arrumação. Limpeza. Saúde. Disciplina.

40 5S E 8S Resultados esperados : Reduzir custos. Eliminar desperdícios. Melhorar a vantagem competitiva. Aumentar a produtividade. Melhorar a qualidade de vida. Incrementar a criatividade. Racionalizar o tempo. Otimizar espaços. Ampliar diferenciais da organização perante a concorrência. Capacitação, educação e treinamento. Integrar a empresa na comunidade.

41 REDE Propósito: Saúde, segurança e meio ambiente sem acidentes. Moral elevado do grupo. Melhorar a qualidade de vida de todos os colaboradores. Qualificar os colaboradores em atitudes prevencionistas. Ações: Fazer análise preliminar de risco individual e coletiva. Fazer análise de problemas potenciais. Agir na base da pirâmide de Bird, em: Quase acidentes. Incidentes. Sustos.

42 REDE Resultados esperados : Acidente zero. Reduzir custos. Melhorar o moral do grupo. Melhorar a qualidade de vida. Integrar a empresa na comunidade. Capturar todos os riscos e eliminá-los na fonte. Auxiliar a organização em apoio gerencial.

43 BRAINSTORM Propósito: Exploração de idéias. Encontrar as melhores soluções. Trabalhar em grupo. Inovar. Ações: Reunir o time que tenha conteúdo sobre o assunto. Gerar idéias. Selecionar as mais representativas. Escolher a melhor. Fazer uma análise de problemas potenciais.

44 BRAINSTORM Resultados esperados : Inovar. Reduzir custos. Desenvolver a criatividade. Motivar o time. Gerar oportunidades de participação. Envolver e comprometer o time.

45 REUNIÕES EFICAZES Propósito: Minimizar o número de pessoas envolvidas. Minimizar o tempo. Elaborar plano de ação. Implementar as ações do plano de ação. Ações: Elaborar a convocação. Definir a agenda. Definir o time que tenha conteúdo e tem poder de decisão. Elaborar o plano de ação: 5W2H. Fazer o follow up até todas as ações serem implementadas.

46 REUNIÕES EFICAZES Resultados esperados : Reduzir custos. Desenvolver idéias e soluções criativas. Envolver e comprometer o time. Reduzir desperdícios de tempo. Eliminar esforços desnecessários. Minimizar inputs e maximizar outputs.

47 GERENCIAMENTO PELAS DIRETRIZES Propósito: Definir um sistema de gestão. Solucionar problemas. Definir responsabilidades. Ações: Discutir e otimizar o sistema de gestão. Estabelecer e padronizar conceitos. Desdobrar metas.

48 GERENCIAMENTO PELAS DIRETRIZES Resultados esperados : Reduzir custos. Encontrar soluções criativas. Eliminar vácuos funcionais na estrutura da organização. Otimizar o tempo para tomada de ação. Atender eficazmente os clientes internos e externos.

49 5 POR QUÊS Propósito: Encontrar a causa raiz do problema. Eliminar esforços e recursos desnecessários atacando o efeito. Foco no resultado. Ações: Definir o problema. Descrever o problema com o objeto e a falha. Para cada problema, encontrar a causa. Questionar cada causa para saber qual o novo problema gerado. Questionar o problema até que não se conheça a solução. Se a causa ficou bem definida e conhecida, faz-se a ação de correção. Caso não conheça a causa, faz-se uma Análise do Problema até encontrar a causa raiz.

50 5 POR QUÊS Resultados esperados : Reduzir custos. Aumentar a produtividade. Eliminar desperdícios. Estabelecer senso crítico. Maximizar recursos. Assegurar resultados futuros. Minimizar esforços. Eliminar efetivamente a causa do problema.

51 DIREÇÃO DEFENSIVA Propósito: Acidente de trânsito zero. Eliminar desperdícios. Melhorar a qualidade de vida de todos os colaboradores. Comprometer os colaboradores com o resultado da organização. Ações: Conhecer as estatísticas. Conhecer os procedimentos seguros. Conhecer as condições e atos inseguros no trânsito. Conhecer a responsabilidade civil e criminal do motorista e da organização.

52 DIREÇÃO DEFENSIVA Resultados esperados : Reduzir custos. Eliminar desperdícios. Melhorar a vantagem competitiva. Aumentar a produtividade. Melhorar a qualidade de vida. Racionalizar o tempo. Melhorar a imagem da organização. Capacitação, educação e treinamento.

53 Nome: Lauro Rubens Duarte Volaco. Formação: Engenharia Mecânica, Administração de Empresas e Língua Inglesa na University of Detroit Mercy. Empresas onde atuou: St. Marys Cement, Votorantim, Embraer. Atividades pessoais e profissionais: Sistemas de Melhoramento de Métodos e Processos de Produção, Projetos dde Implantação e Gestão de Plantas Industriais. Projetos realizados: projetos de avião, montagens mecânicas em mineração e fábricas de cimento, manutenção de máquinas/veículos/ equipamentos/teleféricos, programação e controle de manutenção, implantação da excelência operacional em fábricas no Brasil e USA e gerência geral de fábricas de cimento. FACILITADOR

54 Nome: Luís Antônio Alves. Formação: Pedagogo, Pós Graduado em Administração Industrial, Marketing, MBA em Gestão Empresarial. Empresas onde atuou: Votorantim, OPET, Midia Signs. Atividades pessoais e profissionais: Recursos Humanos, Marketing, Comercial, Direção Empresarial. Projetos realizados: professor acadêmico, instrutor de treinamento, estruturação e implantação de programas de vendas/ marketing/treinamento empresarial, empresário na área de publicidade. FACILITADOR

55 Nome: Paulo Sergio Garcia. Formação: Ciências Contábeis e Especialização em Gestão de Recursos Humanos pela State University of New York. Empresas onde atuou: Votorantim e C. R. Almeida. Atividades pessoais e profissionais: Gerência de Recursos Humanos da Votorantim Cimentos, Sistema de Participação nos Resultados e Remuneração Variável, Gerenciamento de Plantas Industriais. Projetos realizados: estruturação RH Votorantim Sul, desenvolvimento de capacitação e versatilização profissional, programa nacional de formação de mão de obra, desenho e implantação programa de participação de resultados, participação no projeto da excelência operacional da Votorantim Cimentos Brasil, projetos sociais para promoção da cidadania e geração de renda. FACILITADOR


Carregar ppt "APRESENTAÇÃO DO IBC. Ser um referencial de excelência na promoção da competitividade das organizações e reconhecido pela formação dos seus colaboradores."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google