A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Referêcia Básica: Schneider, S. H. e Dickinson, R. E., 1974, Reviews of Geophysics and Space Physics, vol. 12, no. 3. Schneider, S. H. e Dickinson, R.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Referêcia Básica: Schneider, S. H. e Dickinson, R. E., 1974, Reviews of Geophysics and Space Physics, vol. 12, no. 3. Schneider, S. H. e Dickinson, R."— Transcrição da apresentação:

1 Referêcia Básica: Schneider, S. H. e Dickinson, R. E., 1974, Reviews of Geophysics and Space Physics, vol. 12, no. 3. Schneider, S. H. e Dickinson, R. E., 1974, Reviews of Geophysics and Space Physics, vol. 12, no. 3.

2 Clima não é constante; Variações não precisam ser expetaculares como a última era glacial: anos atrás, gelo cobria HN até 40 o N; Gelo retrocedeu à anos. Podem ser de menor intensidade como a ocorrida a cerca de anos na Groenlândia: Os vikings exploraram amplamente o Atlântico Norte, pois o clima era ameno; Com o início da pequena idade do gelo, suas colônias foram devastadas. Clima retornou a ser ameno a partir dos anos 1940.

3 Flutuações climáticas não são novas, há referências delas na Bíblia e em outros textos históricos, como as secas do Egito; A novidade é o número de pessoas afetadas pelas conseqüências destas variações, como as secas no Egito. Por outro lado, a capacidade da humanidade de aumentar em números e padrões materiais de vida tem dependido da aplicação de tecnologia. E o progresso tecnológico produz poluição: Descarga de químicos = alteração na composição e propriedades radiativas da atmosfera; Uso da terra = alterações nas propriedades radiativas e de captação de água da superfície terrestre; Liberação de energia térmica.

4 O problema não é se o clima mudará e sim em que direção e de que causas gerarão estas mudanças. Precisamos saber que quantidade e qualidade de estresse ambiental derivados das atividades antropogênicas será tolerada pelo sistema climático antes deste sistema responder significativamente. É necessário usar ferramentas para construir uma teoria de clima e de mudança climática: os modelos climáticos.

5 Clima é o comportamento médio do sitema terra- oceano-atmosfera-criosfera durante períodos relativamente longos, em contraste com as variações diárias que chamamos de tempo. O problema é distinguir claramente entre clima e tempo. Escala de tempo que divide é cerca de três semanas (baseado na previsibildiade do tempo).

6 Outra abordagem: sistema interno (atmosfera), com flutuações rápidas e sistema externo, que fornece influences externas que variam lentamente; Clima seria a média de um conjunto (ensemble) de estados internos que está quase em equilíbrio com as mudanças lentas das influências externas. Difícil definir o que é externo e o que é interno: terra seca com temperatura que varia rapidamente é interno, a maior parte do oceano é externo. Mas e as camadas superiores dos ocenos? E a terra coberta por neve?

7 Se a escala temporal aumenta: o sistema interno irá incluir, eventualmente, todas as partes dos oceanos, neve e campos de gelo e partes da biosfera, bem como a atmosfera; O sistema externo será aqueles condições desacopladas dos sistema: topografia, distribuição terra e oceano, distribuição da radiação solar incidente; É mais simples utilizar a definição de um estado médio temporal!

8 Mudanças sistema externo: Flutuações da emissão solar; Influência de variações da orbita da Terra; Mudanças no CO 2 atmosférico; Mudanças na poeira atmosférica; Mudanças no uso da terra. Por outro lado, é possível deduzir mudanças climáticas de variações temporais naturais sem a presença de influências externas.

9 Mudanças sistema interno: Variações na temperatura da superfície dos oceanos; Decréscimo da salinidade di Atlântico Norte, levando a um aumento da formação de gelo do mar; Quase intransitividade do sistema terra-oceano- atmosfera-criosfera. Lorenz: será que algumas escalas de mudanças de clima não são flutações naturais devido às complexas interações não lineares entre terra, oceanos, atmosfera e gelo polar?

10 Se estatística de longo tempo do sistema climático for independente do estdo inicial, o clima é dito transitivo; Se não existe o equilíbrio, ele é intrnasitivo Se o sistema climático é transitivo para estatísticas de período infinito, mas contem auto-flutuações de período menor, este tipo de clima é chamado de quase-intransitivo. Média de ensemble é igual a média de tempo infinito somente se o sistema climático é transitivo.

11 Pinball e... Duas suposições...

12 Regimes climáticos... figura 1, 2 e 3...

13 Os determinantes fundamentais do clima do sistema atmosfera-terra são: Entrada de radiação solar; Composição da atmosferas; Características da surpefície terrrestre. Balanço radiativo Terra-Sol Dependência da temperatura da entrada de radiação determina a temperatura média do sistema. Troposfera transparente a radiação solar. Aquece a superfície e evapora água e esta energia é liberada sob foram de calor latente ou sensível.

14 Radiação Emergente: varia menos com a latitude; vapor dágua é o principal emissor, logo depende for- temente da temperatura; no nível que a atmosfera é transparente à radiação terrestre, temperatura está aproximadamente igual (a altitudes diferentes); não existe controle geo- métrico. Saldo líquido nos trópicos e déficit líquido nas latitudes altas

15

16 a) Retroalimentção temperatura-radiação b) Retroalimentação efeito estufa-vapor dágua c) Retroalimentação temperatura-albedo da neve e cobertura de gelo d) Acoplamento Temperatura da superfície-nebulosidade e) Acoplamento dinâmico-radiativo f) Acoplamento Atmosfera-oceano g) Acoplamento temperatura superfície-taxa de variação


Carregar ppt "Referêcia Básica: Schneider, S. H. e Dickinson, R. E., 1974, Reviews of Geophysics and Space Physics, vol. 12, no. 3. Schneider, S. H. e Dickinson, R."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google