A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Bom dia! Arq. Barbara Kelch Monteiro Coordenadora do GTNormas / AsBEA Impactos da norma nos projetos de arquitetura e urbanização Escolha da VUP Previsão.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Bom dia! Arq. Barbara Kelch Monteiro Coordenadora do GTNormas / AsBEA Impactos da norma nos projetos de arquitetura e urbanização Escolha da VUP Previsão."— Transcrição da apresentação:

1 Bom dia! Arq. Barbara Kelch Monteiro Coordenadora do GTNormas / AsBEA Impactos da norma nos projetos de arquitetura e urbanização Escolha da VUP Previsão dos serviços de manutenção

2 O que muda com a norma? O empreendimento já deve nascer com os conceitos da Norma de Desempenho incorporados!

3 O que muda na hora de projetar? Projeto e obra Premissas Incorporador/ proprietário VUP Localização e configuração: 8 zonas bioclimáticas Definicões de material: Testes e garantias Coordenação entre disciplinas para atendimento a requisitos Registro em projeto das definições e premissas Memorial descritivo: Especificação por desempenho Atendimento a normas técnicas diversas Visita a obra opcional para garantia de utilização do material especificado Co-responsável pelo atendimento a norma pelos demais envolvidos Auxílio na Especificação correta de uso e manutenção no memorial do proprietário

4 O que muda na hora de projetar? Cabe ao arquiteto: Estudar e conhecer a norma (6 partes); Recolher RRT de seus projetos; Definir a Vida Útil do Projeto (VUP); Deixar claro em projeto/memoriais quando a VUP for Intermediária (I) ou Superior (S); Comprovar o atendimento às Normas pertinentes; Utilizar as boas práticas em projeto; Especificar apoiado em informações dos fornecedores. Cabe ao arquiteto: Estudar e conhecer a norma (6 partes); Recolher RRT de seus projetos; Definir a Vida Útil do Projeto (VUP); Deixar claro em projeto/memoriais quando a VUP for Intermediária (I) ou Superior (S); Comprovar o atendimento às Normas pertinentes; Utilizar as boas práticas em projeto; Especificar apoiado em informações dos fornecedores.

5 Consequências do não-atendimento! Possíveis consequências do não atendimento a obra: Riscos a saúde e integridade física dos usuários; Impacto da vizinhança; Ações judiciais dos usuários e/ou contratantes; Impedimento do exercício da profissão; Imagem e reputação dos envolvidos. Possíveis consequências do não atendimento a obra: Riscos a saúde e integridade física dos usuários; Impacto da vizinhança; Ações judiciais dos usuários e/ou contratantes; Impedimento do exercício da profissão; Imagem e reputação dos envolvidos.

6 Coordenação de disciplinas Arquitetura: Coordenação entre disciplinas; Estrutura x acústica (pisos); Esquadrias: Acústica x Portas/vão de iluminação x estanqueidade x rigidez estrutural; Custos x soluções com desempenho adequado; Materiais x sistemas compostos; Instalações x arquitetura. Obs: Cada disciplina é responsável pelo atendimento da norma em seu conteúdo específico Arquitetura: Coordenação entre disciplinas; Estrutura x acústica (pisos); Esquadrias: Acústica x Portas/vão de iluminação x estanqueidade x rigidez estrutural; Custos x soluções com desempenho adequado; Materiais x sistemas compostos; Instalações x arquitetura. Obs: Cada disciplina é responsável pelo atendimento da norma em seu conteúdo específico GTNormas AsBEA/SPBelo Horizonte, 06 fevereiro 2014

7 Formação do Arquiteto GTNormas AsBEA/SPBelo Horizonte, 06 fevereiro 2014 Nem todas as obras permitem a utilização de consultorias específicas Leque de conhecimentos do Arquiteto e Urbanista: Acústica Conforto Térmico Estanqueidade Iluminação natural e artificial Segurança Sistemas construtivos Qualificação dos arquitetos – Alinhamento do ensino nas Faculdades? Nem todas as obras permitem a utilização de consultorias específicas Leque de conhecimentos do Arquiteto e Urbanista: Acústica Conforto Térmico Estanqueidade Iluminação natural e artificial Segurança Sistemas construtivos Qualificação dos arquitetos – Alinhamento do ensino nas Faculdades?

8 O que muda na hora de projetar?

9

10 definições de VU e VUP

11 VU – Vida útil real + manutenção realizada. (não é a garantia!) VU – Vida útil real + manutenção realizada. (não é a garantia!) VUP – Vida útil definida em projeto, caso sejam feitas as manutenções do Manual de Uso.

12 definição da VUP VUP – Vida útil definida em projeto, considerando que sejam feitas as manutenções do Manual de Uso.

13 definição da VUP

14 Métodos de avaliação do desempenho 6.3 Métodos de avaliação do desempenho Os requisitos de desempenho devem ser verificados aplicando-se os respectivos métodos de ensaio previstos nesta parte Os métodos de avaliação estabelecidos nesta Norma consideram a realização de ensaios laboratoriais, ensaios de tipo, ensaios de campo, inspeções em protótipos ou em campo, simulações e análise de projetos. A realização de ensaios laboratoriais deve ser baseada nas Normas explicitamente referenciadas, em cada caso, nesta parte da ABNT NBR

15 Usuário: Direitos e Deveres A manutenção deve ser comprovadamente realizada conforme Manual de Uso, para que seja considerada a VUP de projeto no caso de reclamações, processos ou auditorias. A verificação será realizada pelo Usuário ou contratante, por este motivo é tão importante quanto publicar a norma, divulgá-la e disseminá-la, para seu correto cumprimento! A verificação de atendimento à Norma não cabe ao CREA, ao CAU, às Prefeituras ou aos demais órgãos competentes!

16 Manutenção O Usuário realiza a Manutenção A Construtora elabora o Manual de Uso e Manutenção Arquiteto especifica o material e define a VUP com apoio do fornecedor Como realizar a manutenção, para manter a garantia do fornecedor? Como registrar a manutenção, para manter a garantia do fornecedor?

17 Responsabilidade Social Projeto e obraUtilização/ManutençãoDemolição NBR :2013 Usuário: Custo de construção + custo de utilização Sustentabilidade: Ciclo de Vida da edificação!

18 Benefícios da Norma A Norma vem para criar um padrão mínimo de qualidade, de modo a combater a competição predatória pelo menor preço; Atua na valorização do setor de contrução civil pela maior necessidade de coordenação entre as disciplinas e sistemas, para o atendimento aos requisitos; Os empreendimentos desenvolvidos pelos profissionais e empresas competentes, com qualidade, serão beneficiados por esta nova ferramenta de avaliação mensurável! Vamos aprender a usar a norma como ferramenta de melhoria da qualidade de nossas construções, desenvolvidas atendendo a seus requisitos!

19 AsBEA Grupo de Trabalho de Normas Técnicas Contatos: Estamos a disposição para dúvidas e informações: Asociação Bras. dos Escritórios de Arquitetura - Arq. Barbara Kelch Monteiro, PMP -


Carregar ppt "Bom dia! Arq. Barbara Kelch Monteiro Coordenadora do GTNormas / AsBEA Impactos da norma nos projetos de arquitetura e urbanização Escolha da VUP Previsão."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google