A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Aula VIII – Instrumentos de coleta de registros Metodologia da Pesquisa em Ensino de Ciências I.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Aula VIII – Instrumentos de coleta de registros Metodologia da Pesquisa em Ensino de Ciências I."— Transcrição da apresentação:

1 Aula VIII – Instrumentos de coleta de registros Metodologia da Pesquisa em Ensino de Ciências I

2 Instrumentos de coleta de registros São as ferramentas que usamos para coletar informações sobre o universo pesquisado. Nos interessaremos aqui pelos seguintes instrumentos de coleta de registros: Testes de conhecimento; Questionários; Opinários; Entrevistas. de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS 2

3 Questionários de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS

4 Características de um bom questionário Um bom Questionário lida com tópicos significativos para o respondente de modo que este se disponha a gastar seu tempo e esforço para respondê-lo. Se a importância do tema do Questionário não for evidente por si mesma, uma carta ou observação no próprio questionário deve ser providenciada. Não há sentido em solicitar-se no questionário informações que poderiam ser obtidas de outras fontes. Por exemplo, em um questionário aplicado a um grupo de professores de certa escola, dados de identificação, tais como endereço e formação profissional, podem ser obtidos a partir das fichas funcionais dos professores junto à secretaria da escola onde estamos executando a pesquisa. O Questionário deve ser tão curto quanto possível. Questionários longos têm por destino mais provável a lata de lixo do que voltarem para a mesa do pesquisador. O Questionário deve ter uma aparência agradável, limpa e com redação cuidadosa. de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS

5 As questões devem ser objetivas, sem termos ou redação que indiquem o desejo por algum tipo de resposta. As ordens devem ser claras e completas, termos importantes devem ser definidos, cada questão deve lidar com uma única ideia, todas as questões devem ser escritas de forma simples e tão claras quanto possível e as categorias apresentadas devem ser do tipo que tornem as respostas fáceis e não gerem ambiguidades. As questões devem ser apresentadas em uma forma organizada logicamente, com as questões mais gerais sendo apresentadas primeiro e a seguir aquelas mais específicas. Esta ordem ajuda os respondentes a organizarem o seu próprio pensamento, tornando suas respostas lógicas e objetivas. de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Características de um bom questionário (cont.)

6 Organize o Questionário de forma que a tabulação seja fácil e a interpretação direta. É aconselhável construir uma tabela previamente, antecipando como os dados serão tabulados e interpretados, antes que a forma final do Questionário seja estabelecida. Esta etapa é importante para evitar ambiguidades na forma final do questionário. Procure apresentar as questões em uma forma agradável ao respondente criando um clima favorável. Evite perguntas que possam levantar rejeição ou criar situações de embaraço aos respondentes. de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS

7 Construindo as questões do Questionário de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS De nada adiantam análises feitas com ferramentas poderosas em cima de dados cuja confiabilidade é duvidosa!

8 1) Defina ou qualifique os termos que poderiam facilmente ser mal interpretados. Uma melhor redação deste item seria: Por exemplo, seja a seguinte questão de um questionário hipotético: Qual o valor de sua casa? de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Não fica claro para o respondente se o pesquisador quer saber o valor financeiro (quantos reais vale a casa) ou afetivo (o quanto o dono gosta dela). Qual o valor da sua casa no mercado imobiliário (em Reais)?

9 2) Seja cuidadoso ao usar adjetivos descritivos e advérbios que não têm um significado preciso. São exemplos desse tipo de palavras: frequentemente, ocasionalmente, raramente. Estas palavras não têm o mesmo significado para pessoas diferentes. Por exemplo, qual o significado de uma pergunta como a apresentada abaixo: Você toma banho frequentemente? de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS O que significa o advérbio frequentemente? Uma vez por dia? Uma vez por semana?

10 3) Ao enunciar as questões, de preferência à formas afirmativas às negativas. Se o uso da forma negativa for incontornável, tome cuidado com as negações duplas. Realce as negativas para fins de clareza, usando recursos gráficos como o sublinhado, negrito ou um tipo de letra diferente. Mas, o melhor ainda seria colocar a questão nestes termos: Por exemplo, esta frase deve ser evitada: A forma correta seria: de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Você não se opõe a que os alunos tomem banho após as aulas de ginástica? Você se opõe a que os alunos tomem banho após as aulas de ginástica? Você não se opõe a que os alunos tomem banho após as aulas de ginástica? Observe que a mesma informação é obtida sem o uso da negativa

11 4) Seja cuidadoso com as alternativas inadequadas. Por exemplo, o seguinte item de um questionário seria um mau item: Casado? ( ) Sim ( )Não de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Este é um mau item, pois a pessoa poderia ser divorciada ou viver com outra pessoa sem ser legalmente casada. Este tipo de informação não seria contemplada pelo item.

12 5) Evite questionar mais do que um assunto por item. Nessa situação, pode acontecer da pessoa concordar (ou discordar) de uma parte da questão enquanto tem uma opinião contrária (ou a favor) a respeito da outra parte do item. Por exemplo, considere a seguinte pergunta: Você pensa que o Banco Central do Brasil deva ser independente e que deva fiscalizar o sistema financeiro? ( ) Sim ( ) Não de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS O respondente poderia concordar com a independência do Banco Central do Brasil, mas poderia achar que o papel de fiscalizador do Sistema Financeiro deveria ser exercido pela Receita Federal. Nesse caso, não haveria resposta possível.

13 6) Sublinhe ou ressalte com letra de tipo diferente aquelas palavras para as quais você deseja chamar a atenção. Por exemplo, a questão abaixo: As escolas públicas deveriam oferecer cursos de Espanhol em virtude do Mercosul? Ficaria bem melhor escrita da seguinte forma: de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS As escolas públicas deveriam oferecer cursos de Espanhol em virtude do Mercosul? Observe que na nova redação salientamos que a questão se refere às escolas públicas, que a língua que queremos que seja ensinada é o Espanhol e que a causa deste ensino é o Mercosul.

14 7) Quando a pergunta do questionário envolver classificações ou comparações, é necessário o fornecimento de um ponto de referência. Uma pergunta, do tipo da listada abaixo, é sem sentido: Como você classificaria o ensino ministrado pelo professor em sala de aula Superior ( ) Médio ( ) Inferior ( ) Uma melhor redação seria dada por: Em relação aos demais professores com os quais você trabalhou neste período letivo, como você classificaria o ensino ministrado pelo professor desta disciplina em sala de aula Superior ( ) Médio ( ) Inferior( ) de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS O respondente fica sem saber em relação a que as atribuições de superior, médio ou inferior dizem respeito.

15 8) Evite hipóteses sem base. Uma melhor redação seria dada por: Em relação à cobertura das suas necessidades básicas (alimentação, saúde, educação e transporte) o seu salário, após a incorporação do aumento recebido, é suficiente para satisfazê-las? Por exemplo, veja a questão abaixo: Você achou correto o aumento de salário recebido? de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS O que a palavra correto significa aqui?

16 9) Redija as questões em uma forma na qual ela seja apropriada a todos os respondentes. Uma questão como a seguinte: Qual o seu salário mensal? Esta questão seria melhor escrita como: Em um intervalo de 30 dias, qual a quantia que você recebe como remuneração pelo seu trabalho? Outra redação poderia ser: Qual o seu salário? Indique a periodicidade de recebimento. de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS

17 10) Forneça um sistema de classificação ao respondente. Uma melhor redação seria: Quais são os seus programas de televisão favoritos? Ordene em ordem de preferência, começando pelo preferido e listando os demais em ordem decrescente de preferência. 11) Classifique as respostas segundo categorias estabelecidas por você e não por categorias definidas pelos respondentes. Um exemplo de má questão seria do tipo: Quais são os seus programas de televisão favoritos? de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS

18 12) Projete questões que forneçam respostas completas e conclusivas. Uma questão do tipo: Você leu o livro Mulher de Trinta Anos? De nada adianta se estamos querendo estudar os hábitos de leitura dos respondentes. de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS

19 Opinários de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS

20 São instrumentos para a coleta de opiniões dos sujeitos sobre determinado tema. Opinários (construção) de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Construímos pares de afirmações positivas de tal modo que uma afirmação seja o oposto da outra a) O Grêmio é o meu clube preferido. b) Todos os clubes são iguais para mim. a) O Grêmio é o meu clube preferido. b) Todos os clubes são iguais para mim. Características Devemos evitar o uso de formas negativas. A distribuição das afirmações no opinário deve ser feita de forma aleatória. Cada afirmação trata de apenas uma opinião.

21 Opinários – A Escala Likert de Atitudes. de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Fornecemos uma escala para que os respondentes indiquem sua concordância com a afirmação. Concordo fortemente (5) Concordo (4) Sem opinião (3) Discordo (2) Discordo fortemente (1)

22 Opinários – Forma de análise de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Permitem tanto a análise qualitativa como a análise quantitativa. Consideramos apenas aqueles pares de respostas para as quais os respondentes apresentam coerência. Selecionamos apenas uma das questões do par para análise (a que aponta aspectos positivos).

23 Um exemplo de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS

24 Nos ocuparemos aqui apenas da Entrevista Clínica. Entrevistas de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Uma tarefa é dada e exploramos as respostas dos sujeitos enquanto executam a tarefa

25 São ótimas ferramentas para coleta de dados de natureza interpretativa. Entrevistas (cont.) de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Contudo Exigem grande preparo do pesquisador Análise trabalhosa Não existem respostas certas ou erradas Contudo Exigem grande preparo do pesquisador

26 Entrevistas (cont.) de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Aspectos da Entrevista Conteúdo Tarefa Método Objeto da entrevista. Problema particular, a situação ou caso específico apresentado ao entrevistado. Técnica pela qual procuramos obter informações dos sujeitos. Método Problema particular, a situação ou caso específico apresentado ao entrevistado. Técnica pela qual procuramos obter informações dos sujeitos.

27 Entrevistas (cont.) de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Tipologia Estruturada Não estruturada Conjunto predefinido de questões. O pesquisador segue o fluxo da fala do entrevistado. Formas mistas

28 Entrevista (cont.) de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Categorias Formato da Entrevista InflexívelFlexível Papel da tarefa inicial As tarefas são altamente relevantes e relacionadas ao formato da entrevista. As tarefas são somente relevantes com um estímulo para o começo da entrevista. Fidedignidade AS entrevistas são reprodutíveis porque o formato não depende do entrevistador e também não depende do entrevistado As entrevistas têm pouca ou nenhuma capacidade de serem reproduzidas e dependem fortemente do entrevistado e, em certo grau, do entrevistador, do contexto e das circunstâncias nas quais foi feita. Poder preditivo do resultado O formato da entrevista e os dados resultantes podem ser antecipados a priori. Exceto pelo princípio geral de seguir as respostas dos estudantes, o formato preciso da entrevista e os dados resultantes não podem ser antecipados a priori. Conteúdo informacional Os dados obtidos são precisos, mas com pouca quantidade de informação. Os dados obtidos têm pouca estrutura e são ricos em informação. Interpretação dos resultadosA interpretação dos resultados é direta.A interpretação dos dados é muito difícil. Possibilidade de categorizaçãoOs resultados são categorizáveis, normalmente em categorias dicotômicas. A entrevista como um todo não pode ser facilmente categorizada em qualquer sentido.

29 Entrevista (cont.) de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Pré-entrevista Preparação do ambiente físico Obtenção das autorizações Verificação dos equipamentos Estudo sobre os respondentes

30 Entrevista –O Estudo Piloto de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Treinamento do entrevistador Estudo da viabilidade da tarefa Estudo piloto População similar àquela do estudo principal

31 Entrevista – Momentos da Entrevista de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Conduzindo a entrevista Momento inicial: sensibilização Momento inicial: sensibilização Desenvolvimento Fechamento

32 32Curso de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS

33 Entrevista – Momento inicial de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Fenômeno: estímulo ou tarefa para iniciar a entrevista. Questão. Resposta Relevante? Sim Nova questão. Não Redirecionamento Resposta Relevante? Sim Não Momento de sensibilização Fechamento.

34 Entrevista - Momento Inicial (cont.) de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Apresentação do ambiente Instrumentação Informal Questões de sensibilização Não avaliação Voltar

35 Entrevista - Desenvolvimento de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Fenômeno: estímulo ou tarefa para iniciar a entrevista. Questão. Resposta Relevante? Sim Nova questão. Não Redirecionamento Resposta Relevante? Sim Não Momento de sensibilização Fechamento.

36 Entrevista - Desenvolvimento de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Apresentação da primeira tarefa Aquece o entrevistado Apresentação da tarefa principal Questionamentos Depende do tipo de entrevista Verificação periódica dos equipamentos Postura do entrevistador deve ser neutra

37 Entrevista – Desenvolvimento (cont.) de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS O papel do Entrevistador O entrevistador não pode dirigir as respostas. O entrevistador deve ter experiência no processo de entrevistar. O entrevistador deve dominar o tema da entrevista O entrevistador deve estar descansado. O momento da entrevista não é um momento de Ensino. Voltar

38 Entrevista – Fechamento de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Fenômeno: estímulo ou tarefa para iniciar a entrevista. Questão. Resposta Relevante? Sim Nova questão. Não Redirecionamento Resposta Relevante? Sim Não Momento de sensibilização Fechamento.

39 Entrevista - Fechamento de Metodologia da Pesquisa – Aula 8 Prof. Paulo Rosa Curso de Mestrado em Ensino de Ciências - UFMS Fechamento da entrevista Levar em conta os sentimentos do entrevistado Expressar gratidão ao entrevistado Voltar


Carregar ppt "Aula VIII – Instrumentos de coleta de registros Metodologia da Pesquisa em Ensino de Ciências I."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google